O que aconteceria se alguém quisesse retomar o projeto backtrack [RESOLVIDO]

1. O que aconteceria se alguém quisesse retomar o projeto backtrack [RESOLVIDO]

Mattheaux
Mattheaux

(usa Debian)

Enviado em 06/10/2017 - 10:24h

amigos gostaria de saber o que aconteceria se uma equipe geek reativasse o antigo backtrack?será que corre risco de tomar um processo dos antigos donos? ou eles deixariam por que o nome backtrack é apenas um "abandonware" foi deixado de lado em prol de um novo projeto

eu ficaria feliz se tivesse a equipe e se pudesse ressucitar o backtrack eu amava quando era baseado no Slackware


se os donos deixarem a galera do viva o linux serão os novos donos da distro backtrack,pôh pense que moral o mundo usando backtrack do viva o linux!!!!!


  


2. Re: O que aconteceria se alguém quisesse retomar o projeto backtrack [RESOLVIDO]

Renato Carneiro Pacheco
renato_pacheco

(usa Debian)

Enviado em 06/10/2017 - 10:41h

O backtrack passou ser o kali. É a mesma organização q mantém a distro (Offensive Security). Atualize-se! Nada a v o q vc disse...
--
Renato Carneiro Pacheco
Certificado Linux LPIC-1
Especialista em Segurança em Redes de Computadores
Graduado em Redes de Comunicação

http://br.linkedin.com/in/renatocarneirop
http://www.facebook.com/renatocarneirop

"Não acredite no que eu digo, pois é a minha experiência e não a sua. Experimente, indague e busque." - Osho Rajneesh


3. Re: O que aconteceria se alguém quisesse retomar o projeto backtrack [RESOLVIDO]

Clodoaldo Santos
clodoaldops

(usa Linux Mint)

Enviado em 06/10/2017 - 10:46h

Como foi dito backtrack agora é Kali
Além disso existe o BackBox que é baseado Xubuntu


4. Re: O que aconteceria se alguém quisesse retomar o projeto backtrack [RESOLVIDO]

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 06/10/2017 - 20:05h

Eu acho que você só quer o Backtrack porque e um slackware instalado por interface grafica.
Só acho.
Mais o engraçado e se o backtrack voltasse, seria o topicos: como instalar o google chrome no backtrack, configurar wify no "backqui traqui"


Meu github:
#===============================#
# https://github.com/Python-Library-Work #
#===============================#
O universo e um infinito de possibilidades!!!



5. Re: O que aconteceria se alguém quisesse retomar o projeto backtrack [RESOLVIDO]

Alberto Federman Neto.
albfneto

(usa Sabayon)

Enviado em 06/10/2017 - 20:09h

eu acho que entendo o que ele quer dizer, ele gostaria que o Kali voltasse a ser baseado no Slackware, ou que alguêm refizesse o BackTrack...
Acredito que até poderiam, mas teriam de licenciar, pagar pelo uso do nome BackTrack
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Albfneto,
Ribeirão Preto, S.P., Brasil.
Usuário Linux, Linux Counter: #479903.
Distros Favoritas: Sabayon, Gentoo, openSUSE, Mageia e OpenMandriva.


6. Amigo

Mattheaux
Mattheaux

(usa Debian)

Enviado em 16/10/2017 - 09:31h

renato_pacheco escreveu:

O backtrack passou ser o kali. É a mesma organização q mantém a distro (Offensive Security). Atualize-se! Nada a v o q vc disse...
--
Renato Carneiro Pacheco
Certificado Linux LPIC-1
Especialista em Segurança em Redes de Computadores
Graduado em Redes de Comunicação

http://br.linkedin.com/in/renatocarneirop
http://www.facebook.com/renatocarneirop

"Não acredite no que eu digo, pois é a minha experiência e não a sua. Experimente, indague e busque." - Osho Rajneesh


amigo eu sei o que é para que serve o kali linux,inclusive não só existe ele temos também:


2. Backbox


BackBox é uma distribuição GNU/Linux derivada do Ubuntu, voltada para executar testes de penetração e de vulnerabilidade, o sistema dispõe de várias ferramentas para análise de sistemas e de redes.

O projeto foi originalmente desenvolvido na Itália em 2010, contudo em poucos meses tornou-se uma comunidade global. Atualmente, o projeto está sendo realizado com o apoio da comunidade internacional de software livre.



3. Arch Linux



Arch Linux (ou Arch) é um sistema operacional baseado em Linux para computadores i686 e x86-64. É composto predominantemente por software livre e de código aberto, e envolve contribuições da comunidade.

O desenvolvimento é focado na elegância, minimalismo e simplicidade no código, e espera que o usuário faça alguns esforços para compreender o modo de funcionamento do sistema. O gerenciador de pacotes, Pacman, foi escrito especialmente para o Arch Linux e é usado para instalar, remover e atualizar os pacotes do sistema.

Site: Arch Linux

4. Samurai Web Security framework


O Samurai Web Testing Framework é um ambiente é pré-configurado para funcionar como um ambiente web pentest. O sistema contém ferramentas gratuitas para realização e simulação de ataque real e virtual.



Parrot-sec Forensic OS é um sistema operacional focado em segurança e projetado para pentest, computação forense, engenharia reversa, Hacking, privacidade/anonimato e criptografia. Baseado no Debian e desenvolvido pela empresa Frozenbox.

Bugtraq é mais uma empresa focada em segurança da informação. Eles também possuem um fórum onde trata sobre diversas questões relacionadas a vulnerabilidades, segurança, métodos de exploração, e como corrigi-las. Assim como as distros acima, o Bugtraq tem inúmeras ferramentas focadas a pentest.

NodeZero é baseado no Ubuntu, é um sistema completo que também pode ser usado para testes de penetração. NodeZero usa os repositórios do Ubuntu para que o seu sistema seja sempre atualizado. A configuração do sistema é fundamental e é destinada principalmente para a instalação e personalização do disco que você deseja. Com NodeZero vem cerca de 300 ferramentas para testes de penetração e um conjunto de serviços básicos que são necessários para testes de penetração.

DEFT é uma distribuição focada em Computação Forense, com a finalidade de executar auditoria em dispositivos como (discos rígidos, pendrives, etc …) conectado ao PC. O sistema DEFT é baseado em GNU Linux, ele pode ser executado sem a necessidade de instalação (via DVDROM ou pendrive USB), ou executado como um Appliance Virtual VMware ou Virtualbox no. DEFT emprega LXDE como ambiente de desktop e wine para a execução de ferramentas do Windows no Linux. Dispõe de um Gerenciador de montagem de pacotes e gerenciamento de dispositivos.

O Pentoo é um Live CD com o foco na segurança da informação. Ela é baseada na distribuição Gentoo, e é caracterizada por possuir uma seleção bastante diversificada de ferramentas de segurança e testes de rede, desde escaneadores (scanners) até exploradores de vulnerabilidades (exploits). Existem duas versões do Live CD – Pentoo e MPentoo – que se diferem basicamente pelo fato do MPentoo utilizar unionfs e o gerenciador de janelas Enlightenment.


Cyborg Hawk Linux, uma distribuição para pentest (testes de penetração) baseada em Ubuntu, que conta com inúmeras ferramentas para Hackers Éticos e quem trabalha com Segurança Digital, Testes de Penetração e Análise Forense Digital, entre outras aplicações.

Análise de Vulnerabilidades
Toolkits de Exploitation
Escalação de Privilégios
Relatórios
Engenharia Reversa
Análise Forense
Ferramentas para Segurança Wireless
Ferramentas para RFID e NFC
Segurança em Dispositivos Móveis
Análise de Malware
Scanners de Rede
Análise de Pacotes







7. amigo

Mattheaux
Mattheaux

(usa Debian)

Enviado em 16/10/2017 - 09:36h

renato_pacheco escreveu:

O backtrack passou ser o kali. É a mesma organização q mantém a distro (Offensive Security). Atualize-se! Nada a v o q vc disse...
--
Renato Carneiro Pacheco
Certificado Linux LPIC-1
Especialista em Segurança em Redes de Computadores
Graduado em Redes de Comunicação

http://br.linkedin.com/in/renatocarneirop
http://www.facebook.com/renatocarneirop

"Não acredite no que eu digo, pois é a minha experiência e não a sua. Experimente, indague e busque." - Osho Rajneesh



Amigo talvez você nunca ouviu falar sobre "abandonware" são softwares que deixaram de existirem ou mudaram de novo em prol de um novo projeto,eu só quis saber sobres os direitos sobre a marca "backtrack" não se ele mudou,pois o que mais vejo é sobre o kali linxu inclusive já usei ele a 4 anos atrás.





8. nada a ver

Mattheaux
Mattheaux

(usa Debian)

Enviado em 16/10/2017 - 09:41h

renato_pacheco escreveu:

O backtrack passou ser o kali. É a mesma organização q mantém a distro (Offensive Security). Atualize-se! Nada a v o q vc disse...
--
Renato Carneiro Pacheco
Certificado Linux LPIC-1
Especialista em Segurança em Redes de Computadores
Graduado em Redes de Comunicação

http://br.linkedin.com/in/renatocarneirop
http://www.facebook.com/renatocarneirop

"Não acredite no que eu digo, pois é a minha experiência e não a sua. Experimente, indague e busque." - Osho Rajneesh



amigo já estou atualizado a muito tempo já fiz uso de sistemas em foco de segurança como: FreeBSD e OpenBSD e NetBSD e DRagonflyBSD
só quis apenas saber sobre direito de uma marca que já se foi,não o que ela acabou se tornando mas valeu pela resposta,acho que você pensou que eu fosse um leigo no linux é normal as pessoas não prestarem atenção no que estão lendo,e no final acabam dando uma resposta incoerente







Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts