Web Linux Designers

Publicado por Gustavo Kuklinski em 25/08/2010

[ Hits: 8.248 ]

Blog: http://kuklinski.com.br

 


Web Linux Designers



Adobe? Sim é ótimo, quando se está no Windows, e no Linux? Que ferramentas utilizar? O que são Web Standards? Porque devo seguir W3C?

Às vezes isso é um tanto controverso, pessoas que gostam de design e personalização gostam da liberdade do Linux por isso, e agora vamos supor que essa mesma pessoa seja um Webdesigner dependente da Adobe, deixa o sistema operacional em dual boot, virtualiza o Windows ou ainda, emula via Wine com "certos" bugs. Pois é, parece que uma coisa lava a mão da outra.

Ferramentas para Web Developent em Linux (Bye Adobe/Corel, hi GNU/Linux)

Nesse universo temos muitas ferramentas, lembrando que a maioria utiliza biblioteca GTK. Aos fãs do Corel e estudantes de Design Gráfico (eu futuramente), temos o:
  • Inkscape, funciona identicamente ao Corel, particularmente acho até melhor e mais fácil.
  • Kompozer (velho NVU), é um editor HTML semi-idêntico ao Dreamweaver, mas não recomendo criar sites por ele, e sim pelo:
  • Bluefish, um editor texto bem poderoso e intuitivo (é bem mais legal "CODAR" o site ao invés de apenas alinhar imagens).
  • GIMP, esse é o mais clássico deles, nosso "Photoshop", um programinha bem simples e poderoso.
  • Sobre o FLASH, que é bem utilizado, pode-se ter como alternativa o SWFTools, mas minha recomendação é estudar bastante sobre JavaScript, já que para mim Adobe Flash é apenas uma "GUI" para isso.

W3C e Web Standards

Essa é a parte mais interessante, desde que migrei para o Linux sentia dependência do Dreamweaver, mas toda vez que tentava validar o site pelo W3C nunca passava, então dando uma estudada no W3CSchools (vide Google) consegui aprimorar mais e mais essa habilidade.

Aos desenvolvedores Web, nem que seja projetos pequenos e amadores (como os meus), é bem interessante validá-los, assim estamos lutado por uma Internet limpa. :D

Os Web Standards são sites recheados de CSS de ponta a ponta, sem tabelas, com muita ênfase no tableless, realizando sonho de Tim Berns Lee, uma Web Semântica, por isso disse no início do texto que uma coisa anda junto com a outra.

Sobre só quem usa Linux é programador

Não, não sou programador, só sei HTML/CSS/JavaScript (pouco), trabalho mais na área de Design Gráfico fazendo desenhos e ilustrações, gosto do Linux por isso, pelo seu grande poder de customização junto com as ferramentas livres.

Outras dicas deste autor
Nenhuma dica encontrada.
Leitura recomendada

Desvendado o aMSN para Ubuntu Linux rodando em MAC

Configurando Cisco + NAT para LP Telefônica

Conheça o Librix 4.0 Linux

Instalando e configuranção Nagios 3.0a4 no Fedora Core 4/7

Configurando o Debian para ser uma máquina TS

  

Comentários
[1] Comentário enviado por bilufe em 25/08/2010 - 17:30h

Você esqueceu de citar ótimas ferramentas do GNU/Linux para WebDesigner:

* Quanta Plus: na minha opinião é superior ao Bluefish.
* Amaya: editor web nos padrões do W3C.
* Pencil, Ktoon, Kpresenter, Impress, Synfig Studio, Gimp (com plugin GAP), Qtflash: oferecem criação de animações.

[2] Comentário enviado por Feko em 25/08/2010 - 22:29h

Uhum, Quanta também é bem bom... E o tidy é sempre uma mão na roda =)

[3] Comentário enviado por Athunye em 26/08/2010 - 09:29h

Eu prefiro o Vim. Não consigo (e olha que tentei muito) me adaptar a IDEs. Basicamente trabalho com html/css/javascript e PHP/MySQL.

Por exemplo, tenho snippets que eu digito 'html<tab>' ele coloca toda a estrutura do documento, desde doctype até </html>, com data e hora atual, e tudo mais que EU quiser, por que é 100% customizável. (só pra citar um exemplo).

Tem o dbext.vim, que quando eu estou codando em php, e preciso colocar o nome de uma table sql, ele me ajuda auto-completar o nome das tables e rows do mysql ou qualquer outra coisa no DB.

Não estou dizendo que o vim é melhor e que IDEs 'are evil'.
O fato das IDEs serem pesadas também não é problema, visto que hoje em dia, memória é muito barata, e qualquer pc ou notebook vem com no mínimo dois ou três GB de ram.

Só estou dizendo que pra mim, o vim funciona melhor, e me permite customizar qualquer (qualquer mesmo) coisa ao meu gosto. No meu caso, posso dizer que ele torna o ato de programar muito mais agradável. Que bom que há diversidade. Cada um usa o que lhe é mais confortável.

E quanto ao flash, realmente, prefiro estudar JavasScript e jQuery para fazer animações. Tem também o HighSlide e LightBox pra galeria de imagens e essas coisas. Mas não dá pra negar que o flash faz coisas incríveis.

Muito legal o artigo. É animador pra quem trabalha com web no GNU/Linux.

[4] Comentário enviado por leandro_ramos em 07/09/2010 - 22:28h

Olá, gostei muito do seu artigo. Eu amo o Inkscape, acho tremendamente mais fácil do que o Corel Draw (que usei por 14 anos), e para desenvolver XHTML e CSS eu uso o Geany, o Bluefish, e recentemente instalei o Netbeans (que é muito mais leve do que no Windows) somente com o pacote de php. Não sinto falta do Dreamweaver, pois NUNCA gostei de modo design, que se for usado sem cuidado suja muito o código.

Porém, eu tenho enfrentado uma dificuldade horrível: testar o css dos sites no Internet Explorer... sim, a maioria dos clientes dos meus clientes usa esse lixo de navegador, e é o seguinte: como um webdesigner pode testar o site no Internet Explorer 7, no Internet Explorer 8 (o IE 6, sinto muito, quem ainda usa que veja o site torto, nem ligo) sem usar o windows?

Aliás, se vc puder me dar alguma dica de como fazer as coisas sem ter que conferir no "bonitão" Internet Explorer, eu agradeço... hehe. Já tentei via Wine, mas não funciona direito, então descartei. O que eu me sinto obrigado a fazer é desenvolver o css no windows, e ir pro linux na hora de fazer o php, trabalhoso, né?

Parabéns pelo post!

[5] Comentário enviado por darlanalves em 08/12/2010 - 14:33h

Eu trabalhei com Dreamweaver por alguns anos, apesar de usar muito pouco o modo 'Design'. Quando finalmente migrei para Ubuntu, passei a usar o Komodo. Não precisei testar mais IDEs, por encontrar nesta os recursos que eu necessitava. Tem snippets com keyboard shortcuts, tem code coloring personalizável e uma coisa que achei essencial: code completion. Ele consegue interpretar minhas bibliotecas JS/PHP e exibir em tempo real as caracteristicas de cada coisa. Para design, testei o InkScape, que achei muito bom, além de usar o formato SVG, que além de open, é facil de ler em várias plataformas. O Corel hoje não sabe exportar código 100% compatível com o InkScape, mas com o tempo a migração fica fácil. Já o Flash, que raramente uso, ainda estou fazendo no Flash mesmo. Quanto à imagens, preferi manter o Fireworks, por ter ferramentas simples e por estar acostumado com ele há muito tempo. Ainda estou tentando migrar pro Gimp. Para quem trabalha com PHP/HTML/CSS/JS toda hora, recomendo InkScape, Komodo e Filezilla. Não precisa mais que isso.
Abraço galera!

[6] Comentário enviado por removido em 30/10/2013 - 19:21h

Valeu! Contribuiu muito. Estou começando e essa dica me deu um norte por onde começar pelo linux



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts