Transformando o CentOS numa distro desktop

Publicado por Alice Woodstock em 14/04/2008

[ Hits: 14.860 ]

 


Transformando o CentOS numa distro desktop



Comecei uma especialização e tive de instalar a distro CentOS para acompanhar melhor as aulas. Usei Linux como desktop bastante tempo e senti falta de alguns aplicativos desktop no CentOS por não ser esse o objetivo da distribuição.

Primeiro segui as dicas do tutorial do CentOS para adicionar repositórios extras (http://wiki.centos.org/Repositories ) e usei o plugin do yum-priorities para organizar os repositórios mais ou menos como o recomendado (mais abaixo mostro quais as prioridades que defini).

Os repositórios do yum são formados de diversos arquivos em /etc/yum.repos.d e cada um deles tem a descrição dos "mirrors" e gpg key que você deve importar de acordo com a instrução de cada repositório. Além dos descritos no tutorial utilizei mais dois repositórios:
Este último é preciso acrescentar o arquivo na mão criando um arquivo Al-Desktop.repo na pasta /etc/yum.repos.d com as seguintes linhas

[AL-Desktop]
name=Enterprise Linux $releasever - $basearch - AL Desktop
mirrorlist=http://www.alcancelibre.org/al/el5/al-desktop
gpgkey=http://www.alcancelibre.org/al/AL-RPM-KEY

Depois de adicionar as pastas é hora de definir as prioridades, nas páginas do CentOS (http://wiki.centos.org/Repositories/RPMForge) dá uma sugestão de como definí-las, mas como eu nunca fui de seguir recomendações a risca, o meu objetivo aqui é ter o sistema estável mas ainda sim instalar a última versão das bibliotecas do KDE 3 (3.5.9) que está no repositório kde-testing do kde-redhat.sf.net (que foi instalado pelo rpm do próprio site).

Para habilitar os repositórios kde-testing e kde-testing-all editei o arquivo /etc/yum.repos.d/kde-redhat.repo e mudei as seguintes linhas

[kde-testing]
...
enabled=1
priority=1

[kde-testing-all]
...
enabled=1
priority=1

Defini prioridade 1 para todos os repositórios base do CentOS e para todos os repositórios do kde-redhat exceto kde-unstable que ficou desabilitado. Como a instalação foi toda baseada no gnome isso não foi um problema e funcionou perfeitamente com tudo o que instalei. As prioridades ficaram assim:

[base], [addons], [updates], [extras], [centosplus], [contrib], [kde],
[kde-all], [kde-testing],
[kde-testing-all] ... priority=1

[epel]... priority=21

[RPMForge]... priority=22

[Al-Desktop]... priority=30

Instalando alguns aplicativos:

O Amarok e o Exaile (versão Gtk do Amarok), os dois tem dependências bastante parecidas mas a biblioteca libgpod não é instalada corretamente. Para se instalar deve-se remover o aplicativo rythmbox do gnome (yum remove rythmbox) então instalar a biblioteca libgpod do repositório Al-Desktop para que ele instale a versão correta. O exaile não lê o iPod, e o Amarok não tive tempo de testar, mas isso pode ser resolvido instalando-se o gtkpod que gerencia muito bem o aparelho.

O Amsn (http://www.amsn-project.net) foi bem fácil de instalar, baixei do próprio site a versão do autopackage para tk8.4, primeiro baixei o pacote tk com o yum, depois disso apenas rodei o programa com a conexão a internet ativa e tudo se instalou automaticamente. Também tive de puxar do site o Firefox 2 (http://br.mozdev.org/) e baixar a biblioteca compat-libstdc++. Após descompactado (eu o fiz em /usr/local) apenas alterei no gnome o navegador padrão e tudo funcionou perfeitamente.

O Mplayer foi instalado sem problemas, mas para que eu pudesse ver todos os tipos de vídeos baixei os plugins do gstreamer (gstreamer-plugins-ugly, gstreamer-plugins-bad) e baixei os codecs de vídeo na página do mplayer (http://www.mplayerhq.hu/design7/dload.html), descompactando-os na pasta /usr/lib/codecs. O totem também conseguirá rodar a maior parte dos vídeos (inclusive DVDs) embora ainda não tenha a biblioteca para ler os menus (apenas o vídeo em si).

Suporte a NTFS e placa de Nvidia:

Para a placa da Nvidia não é preciso dizer muita coisa, vai funcionar perfeitamente seguindo o tutorial:
Uma nota apenas, é que ao invés de ficar reiniciando o sistema você precisa apenas ir para um terminal (Ctrl+Alt+F1) e entrar como root. Digitar "init 3" (isso deve derrubar o X) e depois de instalar digitar "init 5" pra voltar ao normal.

Para habilitar o NTFS baixe o pacote fuse-ntfs-3g com o yum e depois baixe o código fonte do fuse:
Compile e instale o módulo de acordo com as instruções. Parece redundante fazer isso mas o pacote do fuse não vem com o módulo do kernel. Depois disso é só acrescentar a entrada no fstab de acordo com suas necessidades. No meu caso criei uma pasta em /media/sda1 e acrescentei a linha:

/dev/sda1 /media/sda1 ntfs-3g umask=0,uid=500 0 0

Links:
Outras dicas deste autor

Bootsplash com uPower

Leitura recomendada

Tema ArchLinux (Iron/Chrome)

Como resetar o modem Alcatel Speedtouch 510

LXDE em Alta Resolução

Remover transparência da janela inativa no Ubuntu

Kernel 3.5.0 no Ubuntu 12.04

  

Comentários

Nenhum comentário foi encontrado.



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts