Slackbuilds: O que são e como usá-los

Publicado por Jefferson Johner em 10/08/2009

[ Hits: 13.019 ]

Blog: http://gsxs.wordpress.com

 


Slackbuilds: O que são e como usá-los



Olá pessoal do VOL!

A dica que venho escrever aqui infelizmente já está ficando velhinha, pois só pude retornar ao VOL hoje, mas creio (e espero) que mesmo assim possa ajudar alguém.

A mesma dica encontra-se no meu blog, porém como o VOL é infinitamente mais visitado, ela com certeza será mais útil aqui. Vamos a ela!

É uma dúvida de muitos usuários de Slackware como funcionam e o que são os tais "Slackbuilds", que são tão falados por aí. É raro alguém não ter visto ainda alguma mensagem em algum fórum, site ou blog parecida com "tente instalar o programa X por SlackBuild", ou "instalei o programa X aqui pelos SBo e funcionou direitinho". Por meio desta dica, espero poder esclarecer um pouco o que são esses scripts e como utilizá-los para criação de pacotes no seu Slackware.

O que são os Slackbuilds

Também chamados de SBo's, os Slackbuilds são shell scripts com a função de automatizar a criação de pacotes tgz para o Slackware, e devem se encontrar no diretório source do programa a partir do qual será gerado o pacote tgz.

Como usar os Slackbuilds: Instalando um programa

Vamos agora entender como instalar um programa com o uso de Slackbuilds em 7 passos. Tomarei como exemplo o navegador Internet Opera, na versão 9.62.

Passo 1: Vá ao site www.slackbuilds.org. No campo de pesquisa digite o nome do programa que deseja, selecione sua versão do Slackware e clique em "Search". Em nosso caso, "opera" para Slack 12.1. No nosso exemplo, achamos o Opera neste link.

Passo 2: Faça o download do SlackBuild da aplicação que você deseja em um diretório de sua preferência. Em nosso exemplo, /home/gsxs/tmp. Após o download, descompacte o arquivo .tar.gz que foi baixado com o comando "tar -zxvf opera.tar.gz" (onde opera é o nome do arquivo). Você deve ter uma árvore de diretórios parecida com esta:

./opera
|- README
|- opera.info
|- opera.SlackBuild
|- opera.desktop
|- opera.png
|- slack-desc 

Passo 3: Faça o download do código fonte do programa no link "download source [opera-9.62.gcc4-shared-qt3.i386.tar.bz2" e salve-o no mesmo diretório onde você extraiu o conteúdo do SBo (/home/gsxs/tmp/opera, no nosso caso). O endereço do download também pode ser verificado no arquivo opera.info baixado junto com o SBo.

Só para relembrar: o script SBo não inclui o código fonte do programa. Os dois arquivos devem ser baixados separadamente.

Passo 4 (geralmente desnecessário): Caso a versão do aplicativo que você está baixando seja mais nova que a especificada no arquivo opera.SlackBuild (sugestão: dê uma olhada no arquivo para entender melhor o script), você terá que editar o script adaptando-o. Por exemplo: Supondo que tivéssemos feito o download da versão 9.63 do opera e estivéssemos com um script para a versão 9.62, bastaria editar o arquivo opera.SlackBuild e na linha VERSION=9.62 substituir 9.62 por 9.63. Simples não!?

Passo 5: Como root, dê permissão de execução ao script opera.SlackBuild com o comando:

# chmod +x opera.SlackBuild

e execute-o com o comando:

# ./opera.Slackbuild

Passo 6: No final do script você deverá ter visto as seguintes linhas, as quais dizem que seu pacote foi movido para o diretório /tmp e está pronto:

Gzipping opera-9.62-i386-1_SBo.tar...
Renaming opera-9.62-i386-1_SBo.tar.gz to opera-9.62-i386-1_SBo.tgz...
Moving opera-9.62-i386-1_SBo.tgz to /tmp...
Package creation complete.

Passo 7: Entre no diretório /tmp e instale seu novo pacote como root com o comando:

# installpkg opera-9.62-i386-1_SBo.tgz

e pronto! Agora você já tem um novo pacote. Caso deseje, pode deletar o source do programa e o script SBo para ganhar algum espaço no HD.

Quando quiser remover o pacote, simplesmente entre no diretório /var/log/packages e remova o pacote com o comando:

# removepkg opera-9.62-i386-1_SBo.tgz

Prontinho, agora você já sabe instalar seus programas por SBo! À primeira vista pode ser causada uma impressão de que os passos acima descritos são complicados, longos e demorados. Muito pelo contrário.

Após instalar seu primeiro programa, crie mais alguns pacotes com os SBo's e você verá que é tudo muito simples, rápido e prático.

Até mais!
[]'s

Outras dicas deste autor

aMSN: Alterando o navegador web padrão

Dark Matter: A skin mais bela do aMSN!

Leitura recomendada

Revista sobre o Gimp

Resolvendo problema com VLC no Debian Lenny

Comunicação servidor e clientes sem solicitar senha

Resolvendo problema E_FAIL (0x80004005) no VirtualBox

normalize-audio - ajustando a amplitude de seus mp3/ogg

  

Comentários
[1] Comentário enviado por xerxeslins em 10/08/2009 - 20:24h

Muito legal. Apesar de você dizer que se trata de uma dica velhinha, com certeza é muito interessante do ponto de vista didático. Aproveito para lembrar que existe um gerenciador, o Sbopkg, que usa os repositórios do Slackbuild e compila automaticamente.

A palavra "automático" não soa agradável aos ouvidos de alguns usuários de Slackware, mesmo assim fica a dica:

http://www.vivaolinux.com.br/dica/Sbopkg-Gerenciador-de-Pacotes-para-Slackware-que-usa-Slackbuilds

Abraço e nota 10 para sua dica.


[2] Comentário enviado por Fthrash em 25/03/2011 - 14:13h

conseguir instalar e fazer funcionar o squid aqui, com esta dica no slackware

[3] Comentário enviado por CerberusBH em 12/03/2013 - 14:02h

Não importa o tempo que passe, este tipo de informação sempre será muito útil. Há dias eu estava "em guerra" com o Google Earth, pois não conseguia instalar uma versão mais nova no meu Slackware. Há tempos eu utilizava uma versão já "meio" velha. Seu artigo resolveu meu problema. Parabéns e obrigado!

[4] Comentário enviado por removido em 23/10/2013 - 16:03h

Boa tarde!
Digamos que já tenha um pacote .txz. Criar um pacote novamente seria reinventar a roda? Estou certo? A utilidade do SlackBuild é criar pacotes que o gerenciador de pacotes do slackware possa instalar? É somente esta utlidade ou podemos também inserir as dependências nesse pacote?

[5] Comentário enviado por hijakskank em 11/09/2014 - 12:09h

Caramba...excelente, Instalei o Supercollider num piscar de olhos e não achei nada complicado. Muito obrigado pela dica.



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts