Permissão de acesso ao servidor X (Slackware 13+)

Publicado por Sergio Mira em 26/09/2011

[ Hits: 4.851 ]

 


Permissão de acesso ao servidor X (Slackware 13+)



Olá, pessoal!

Sempre que reinstalo meu Slackware, após criar meu usuário e realizar as configurações básicas, surge um pequeno problema chato que pode ser resolvido de maneira simples. Quando faço login no meu usuário e abro o terminal como root, não consigo abrir aplicações gráficas como root, gerando a mensagem abaixo:

# mousepad arquivo.txt
    No protocol specified
    (mousepad:4800): Gtk-WARNING **: cannot open display: :0.0

Isso significa que o usuário root não tem permissão de acesso ao servidor gráfico X, pois este está sob uso do meu usuário. Para resolver este problema, deve-se dar permissão ao servidor X para os demais usuários, fazendo com que o mesmo deixe de ser de uso exclusivo, executando o comando abaixo:

xhost +

Quando voltar para o modo root e tentar executar qualquer aplicação gráfica, a aplicação abrirá.

Mas ficar fazendo isso a cada logon é desconfortável. Portanto, vamos criar um script básico que se iniciará com o sistema.

Logado como root, crie um script na pasta "/usr/bin/" (só para ficar organizado, indicando que este arquivo é um executável do usuário):

# nano habilitar_xhost.sh

Insira o conteúdo:

#!/bin/bash
/usr/bin/xhost +

Salve o arquivo (no nano, apenas aperte CTRL+O, dê um ENTER e, após, CTRL+X para sair, se quiser pode usar outro editor de sua preferência).

Agora dê permissão de execução ao arquivo:

# chmod a+x habilitar_xhost.sh

Pronto, seu arquivo está criado.

Agora só falta colocá-lo para executar a cada logon.

Eu uso XFCE, cuja configuração de inicialização é facilmente configurada através do Menu -> Configurações -> Sessão e Inicialização.

Entre nesta configuração e vá até a aba "Início automático de aplicativo". Clique em "Adicionar". Dê um nome, coloque em "Comando" o caminho onde você criou o script (aqui no exemplo é "/usr/bin/habilitar_xhost.sh") e se quiser pode dar uma descrição em razão da organização.

Agora a permissão ao servidor gráfico X está configurada automatizadamente.

Sempre que precisar de um script para início automático que dependa apenas de comandos, pode-se utilizar esta configuração no XFCE, que é muito prática e nada mais faz do que adicionar seu script no arquivo de serviço que inicializa o sistema.

Até a próxima!

Outras dicas deste autor

Ativando rapidamente Bluetooth no Slackware 13.1 ou superior

Google Chrome - Problema de permissão do SANDBOX

Aumentando compatibilidade do wireless Realtek 8187B (Itautec W7655) no Slackware (13.1 ou superior)

Leitura recomendada

Como instalar o plugin flash no Iceweasel (Debian Linux)

Instalando driver wireless Broadcom BCM4312 no Fedora 16

Alterando o fuso horário no Linux

Placa de som não inicia no Sabayon 5.4

rEFInd - Ubuntu 16.04 + Windows 10 Pro EFI

  

Comentários
[1] Comentário enviado por Fellype em 26/09/2011 - 15:54h

Muito boa a dica! Eu costumava usar Alt+F2 -> kdesu aplicativo quando precisava abrir algum aplicativo gráfico como root. Mas quando estamos trabalhando com linha de comando, o ideal é abrir tudo a partir dali mesmo.

[2] Comentário enviado por mposser em 28/09/2011 - 13:55h

Sergio, baittaa dica
Eu mero mortal que pouco sei, (mesmo assim uso Sackware)... por nao saber disso,
aprendi a usar o "CP" , o "PICO" o "NMAP" e mais um monte de soluçoes nao graficas :o)
assim atendo ao que eu precisava.
vlw por compartilhar
abraço!

[3] Comentário enviado por shbmira em 30/09/2011 - 23:01h

Opa!
Valeu, galera!

Realmente, com edição de textos (que foi o exemplo que eu dei), você pode se virar muito bem com os editores clássicos.
Porém, há outros casos, por exemplo vamos supor que você queira atualizar o firefox ou o thunderbird pelo canal ao qual esteja conectado (da mozilla) diretamente, sem precisar ir ao site e fazer download. Basta você logar-se como root e abrir o firefox como processo-filho de um terminal e atualizá-lo. Sem esse dica, você teria que deslogar do seu usuário, logar como root, atualizar, para depois voltar ao seu usuário.
O processo é bem mais demorado!

A dica é mais para esses casos, e outros (que não seja editar textos), rs!

Abraços!



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts