Permissão de acesso ao servidor X (Slackware 13+)

Publicado por Sergio Mira em 26/09/2011

[ Hits: 5.104 ]

 


Permissão de acesso ao servidor X (Slackware 13+)



Olá, pessoal!

Sempre que reinstalo meu Slackware, após criar meu usuário e realizar as configurações básicas, surge um pequeno problema chato que pode ser resolvido de maneira simples. Quando faço login no meu usuário e abro o terminal como root, não consigo abrir aplicações gráficas como root, gerando a mensagem abaixo:

# mousepad arquivo.txt
    No protocol specified
    (mousepad:4800): Gtk-WARNING **: cannot open display: :0.0

Isso significa que o usuário root não tem permissão de acesso ao servidor gráfico X, pois este está sob uso do meu usuário. Para resolver este problema, deve-se dar permissão ao servidor X para os demais usuários, fazendo com que o mesmo deixe de ser de uso exclusivo, executando o comando abaixo:

xhost +

Quando voltar para o modo root e tentar executar qualquer aplicação gráfica, a aplicação abrirá.

Mas ficar fazendo isso a cada logon é desconfortável. Portanto, vamos criar um script básico que se iniciará com o sistema.

Logado como root, crie um script na pasta "/usr/bin/" (só para ficar organizado, indicando que este arquivo é um executável do usuário):

# nano habilitar_xhost.sh

Insira o conteúdo:

#!/bin/bash
/usr/bin/xhost +

Salve o arquivo (no nano, apenas aperte CTRL+O, dê um ENTER e, após, CTRL+X para sair, se quiser pode usar outro editor de sua preferência).

Agora dê permissão de execução ao arquivo:

# chmod a+x habilitar_xhost.sh

Pronto, seu arquivo está criado.

Agora só falta colocá-lo para executar a cada logon.

Eu uso XFCE, cuja configuração de inicialização é facilmente configurada através do Menu -> Configurações -> Sessão e Inicialização.

Entre nesta configuração e vá até a aba "Início automático de aplicativo". Clique em "Adicionar". Dê um nome, coloque em "Comando" o caminho onde você criou o script (aqui no exemplo é "/usr/bin/habilitar_xhost.sh") e se quiser pode dar uma descrição em razão da organização.

Agora a permissão ao servidor gráfico X está configurada automatizadamente.

Sempre que precisar de um script para início automático que dependa apenas de comandos, pode-se utilizar esta configuração no XFCE, que é muito prática e nada mais faz do que adicionar seu script no arquivo de serviço que inicializa o sistema.

Até a próxima!

Outras dicas deste autor

Aumentando compatibilidade do wireless Realtek 8187B (Itautec W7655) no Slackware (13.1 ou superior)

Ativando rapidamente Bluetooth no Slackware 13.1 ou superior

Google Chrome - Problema de permissão do SANDBOX

Leitura recomendada

Instalando o driver NVidia 173.14 (legacy) vs. kernel recente

Mudar gateway no CentOS

Tutorial simples de monitoramento com Bandwidthd

Modo browser no Nautilus

Sincronizar o horário com um servidor NTP

  

Comentários
[1] Comentário enviado por Fellype em 26/09/2011 - 15:54h

Muito boa a dica! Eu costumava usar Alt+F2 -> kdesu aplicativo quando precisava abrir algum aplicativo gráfico como root. Mas quando estamos trabalhando com linha de comando, o ideal é abrir tudo a partir dali mesmo.

[2] Comentário enviado por mposser em 28/09/2011 - 13:55h

Sergio, baittaa dica
Eu mero mortal que pouco sei, (mesmo assim uso Sackware)... por nao saber disso,
aprendi a usar o "CP" , o "PICO" o "NMAP" e mais um monte de soluçoes nao graficas :o)
assim atendo ao que eu precisava.
vlw por compartilhar
abraço!

[3] Comentário enviado por shbmira em 30/09/2011 - 23:01h

Opa!
Valeu, galera!

Realmente, com edição de textos (que foi o exemplo que eu dei), você pode se virar muito bem com os editores clássicos.
Porém, há outros casos, por exemplo vamos supor que você queira atualizar o firefox ou o thunderbird pelo canal ao qual esteja conectado (da mozilla) diretamente, sem precisar ir ao site e fazer download. Basta você logar-se como root e abrir o firefox como processo-filho de um terminal e atualizá-lo. Sem esse dica, você teria que deslogar do seu usuário, logar como root, atualizar, para depois voltar ao seu usuário.
O processo é bem mais demorado!

A dica é mais para esses casos, e outros (que não seja editar textos), rs!

Abraços!



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts