Instalar a última versão do LibreOffice no Ubuntu 20.04 LTS

Publicado por Edson Donizete do Amaral em 22/05/2020

[ Hits: 4.448 ]

 


Instalar a última versão do LibreOffice no Ubuntu 20.04 LTS



Para se instalar a última versão do LibreOffice (22/05/2020 - LibreOffice 6.4.4.2-2) no Ubuntu 20.04 LTS, primeiramente devemos desinstalar a versão corrente quem vem com o Ubuntu e instalar a última versão da seguinte forma:

1. Abra o terminal (Ctrl+Alt+T) e execute o seguinte:

sudo apt-get remove --purge libreoffice*
sudo apt-get autoclean
sudo apt-get clean
sudo apt-get autoremove

2. Baixe a última versão do LibreOffice em:
3. Descompacte os arquivos baixados:

tar xvzf LibreOffice_6.4.4_Linux_x86-64_deb.tar.gz
tar xvzf LibreOffice_6.4.4_Linux_x86-64_deb_langpack_pt-BR.tar.gz
tar xvzf LibreOffice_6.4.4_Linux_x86-64_deb_helppack_pt-BR.tar.gz

4. Instale a versão baixada:

sudo dpkg -i LibreOffice_6.4.4.2_Linux_x86-64_deb/DEBS/*deb
sudo dpkg -i LibreOffice_6.4.4.2_Linux_x86-64_deb_langpack_pt-BR/DEBS/*.deb
sudo dpkg -i LibreOffice_6.4.4.2_Linux_x86-64_deb_helppack_pt-BR/DEBS/*.deb

Obs.: há outros métodos para se instalar o LibreOffice no Ubuntu e em outras distribuições. Via Snap e PPA por exemplo. Apesar de ser muito "manual", não traz customizações feitas pelas distribuições.

Outras dicas deste autor

Instalar a última versão do LibreOffice no Fedora 32

Leitura recomendada

Você quer o BrOffice (OpenOffice/LibreOffice) no seu Slackware? Use os buildscripts do SlackBuilds.org!

LibreOffice Writer - Do básico ao avançado

LibreOffice no SliTaz 4.0

Instalando Última Versão do LibreOffice no Deepin 20

Instalando o LibreOffice RC2 - substituto do OpenOffice, agora da Oracle (Ubuntu)

  

Comentários
[1] Comentário enviado por mauricio123 em 22/05/2020 - 22:42h


Legal. Muito Bom.

___________________________________
Conhecimento não se Leva para o Túmulo.

[2] Comentário enviado por invernosantigos em 04/11/2020 - 15:11h

As atualizações do Libreoffice para Ubuntu, Mint e Elementary viraram uma bagunça ! Além de irritantes avisos de atualização falsos ( pedindo atualização para pacotes que não existem na minha versão ) agora eles também misturam pacotes não-compilados com pacotes DEB, uma porcalha o que trava o apt-get, que fica dando aqueles irritantes avisos "libobasis6.4-core_6.4.6.2-2_amd64 não é um pacote deb", então mesmo que consiga compilá-lo ( vai rindo -- NÃO TEM INSTRUÇÕES DE COMPILAÇÃO, NEM UM MÍSERO ARQUIVO CONFIGURE ), vc não consegue instalar. Quando foi que os padrões mínimos de instalação caíram tanto ?

[3] Comentário enviado por edson_amaral em 05/11/2020 - 08:34h


[2] Comentário enviado por invernosantigos em 04/11/2020 - 15:11h

As atualizações do Libreoffice para Ubuntu, Mint e Elementary viraram uma bagunça ! Além de irritantes avisos de atualização falsos ( pedindo atualização para pacotes que não existem na minha versão ) agora eles também misturam pacotes não-compilados com pacotes DEB, uma porcalha o que trava o apt-get, que fica dando aqueles irritantes avisos "libobasis6.4-core_6.4.6.2-2_amd64 não é um pacote deb", então mesmo que consiga compilá-lo ( vai rindo -- NÃO TEM INSTRUÇÕES DE COMPILAÇÃO, NEM UM MÍSERO ARQUIVO CONFIGURE ), vc não consegue instalar. Quando foi que os padrões mínimos de instalação caíram tanto ?


Olá invernosantigos. Eu não tive problemas com o LibreOffice tanto para Ubuntu e Fedora. No momento, alterei a minha distro para o UbuntuDDE (baseado no Ubuntu 20.10 - Groovy) que já traz a última versão do LibreOffice por padrão. Parece ser comum as distribuições customizarem o LibreOffice e como você afirmou, acaba ocorrendo umas misturas bizarras. Uma das últimas vezes que instalei o Ubuntu Desktop (10.04), fiz a modificação do LibreOffice e tempos depois resolvi instalar o KDE Plasma, observei que ao instalar o KDE Plasma acabei com duas instalações do LibreOffice, a que tinha modificado e uma que veio com a instalação do KDE. Para resolver o problema, desistalei completamente as duas versões (purge) e reinstalei a do site conforme esta minha dica. Pronto, tudo resolvido. Os avisos do "libobasis6.4-core_6.4.6.2-2_amd64" ocorreram comigo todas as vezes que não limpava completamente o pacote do LibreOffice customizado da distro.

[4] Comentário enviado por invernosantigos em 07/12/2020 - 15:52h

A porca mistura de pacotes é apenas um dos problemas. O citado pacote não é compilável de jeito nenhum. Sem arquivo de make, sem arquivo de configure, sem nem possibilidade de make configure. Sem instruções de compilação. Não aceita cmake ou qualquer outra coisa que valha. E ainda que eu concorde com a desinstalação que voce mencionou, e eu tive os mesmos problemas com versões que voce citou, ainda assim, o risco de uma desinstalação quebrar o sistema é ENORME e eu parei de desinstalar libre para instalar depois de quebrar o meu sistema mais vezes que eu me lembro, principalmente em sistemas com base ubuntu thrust. atualmente o meu é um Mint Ullyana 20 que tem como base o Ubuntu Focal Fossa, mas já fiquei escaldado demais com o atual trabalho porquíssimo da Libreoffice org para aceitar arriscar. Segurança e estabilidade vem primeiro, e todo mundo que desenvolve Linux tem que arcar com esse compromisso, e a Libre org não é exceção. Ademais, desinstalar, acaba com todas as configurações do libre, e num sistema todo customizado como o meu, isso é um [email protected] prejuízo ! Eu levaria horas ( horas mesmo ) para customizar todas as configurações de novo, e ainda assim SE eu me lembrar de todas elas ! Principalmente as configurações de memória, para ele não ficar travando, já que as configurações de memória padrão do writter são da década de 90 ainda, e hoje em dia o libre já gasta metade disso só com a interface. Abrir arquivos de mais de 100 páginas para edição é burrice, senão impossível com aqueles 100 Mb do padrão, fora o carregamento superlento. Não vejo o que valha arriscar sistema, travamentos de sistema e a integridade de arquivos irrecuperáveis por causa de má-administração de desenvolvimento. Não por acaso, a ubuntu.org que administra os repositórios, não tem aceitado mais as atualizações do libre, justamente por causa de problemas de segurança, risco, e dependências desencontradas, que já viraram regra. E o que a libreoffice.org fez ? Ao invés de consertar os erros, deslocou suas atualizações para o Github, que é fominha e quer muito uma aplicação matadora para se promover, já que tem tido dificuldades para se expandir mais. Só que git não é ferramenta de instalação, mas sim de controle de versão, ou seja, não resolve nada e ainda piora os problemas já existentes. Fica a nítida impressão que a libre org está fazendo mal uso dos donativos, e que aderiram descaradamente às práticas ruins da microsoft. Então eu creio que devemos marcar a versão 6 do libre como não-segura, sem suporte, e sem atualizações, e até boicotar donativos até que as correções dos problemas estejam disponíveis. Eu odeio radicalizar, porque simplesmente odeio radicais desde os meus tempos de movimento gótico, mas infelizmente essa é a única arma contra quem vira as costas e ignora demandas por sentir-se garantido, e importante demais.

[5] Comentário enviado por invernosantigos em 08/12/2020 - 06:41h

E, é claro, tem A Grande Questão : Para quê eu vou desinstalar uma versão do libre ajustada, customizada e que funciona para tentar instalar uma nova versão que não consigo compilar ? Normalmente, a gente compila primeiro e se o dpkg -s disser que as dependências estão todas em ordem, aí então gente pensa em instalar. Simplesmente isso.



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts