Entendendo o comando chmod

Publicado por Angelito Monteiro Goulart em 29/08/2009

[ Hits: 28.398 ]

Blog: http://angelitomg.com

 


Entendendo o comando chmod



O comando chmod é um utilitário via linha de comando usado nos sistemas Linux/Unix/Unix-like para mudar as permissões de um arquivo ou diretório.

Os parâmetros passados para o programa podem ser números ou letras. Nesta dica abordarei a passagem de parâmetros através de números octais.

Exemplo:

chmod 750 arquivo.txt

No exemplo acima aplicamos o comando chmod no arquivo arquivo.txt passando 750 como parâmetro.

Explicação:

O primeiro dígito do parâmetro refere-se às permissões para o dono do arquivo. O segundo, às permissões para os usuários do grupo do dono do arquivo e o terceiro, às permissões que os outros usuários do sistema têm para com o arquivo.

Para entendermos melhor, veja a tabela abaixo:

Quando utilizamos o número 0 significa que negamos determinada permissão. Quando utilizamos 1, significa que a aceitamos.

r -> read

w -> write

x - > execute

r w x

0 0 0 -> 0 -> nenhuma permissão

0 0 1 -> 1 -> apenas execução

0 1 0 -> 2 -> apenas escrita

0 1 1 -> 3 -> escrita e execução

1 0 0 -> 4 -> apenas leitura

1 0 1 -> 5 -> leitura e execução

1 1 0 -> 6 -> leitura e escrita

1 1 1 -> 7 -> leitura, execução e escrita

Portanto, no nosso exemplo, daríamos permissão de leitura, escrita e execução (7) para o dono do arquivo, permissão de leitura e execução (5) para os usuários do mesmo grupo do dono do arquivo e não daríamos nenhuma permissão para os outros usuários do sistema.

Entendendo melhor:

7 -> r=1 (ok, permissão de leitura.) w=1 (Ok, permissão de escrita), x=1 (Ok, permissão de execução)

5 -> r=1 (ok, permissão de leitura), w=0 (permissão de escrita negada), x=1 (Ok, permissão de execução)

0 -> não dá permissão nenhuma.

No nosso exemplo, alteramos as permissões de apenas um arquivo. Mas se quiséssemos alterar as de um diretório todo, incluindo seus subdiretórios? Usamos então a opção -R. Exemplo:

chmod -R 755 /home/usuário/teste

No exemplo acima alteramos as permissões do diretório teste e de tudo que havia contido nele. Para mudarmos as permissões de todos os arquivos contidos em determinado diretório, utilizamos o asterisco (*).

Exemplo:

chmod 777 /home/usuário/pasta/*

No exemplo anterior, alteramos as permissões de todos os arquivos contidos no diretório "pasta". Para visualizarmos as permissões dos arquivos de um diretório, utilizamos o comando "ls -l".

Obs.: Para entender melhor como converter números binários em decimais e vice-versa, acesse o tutorial de conversão de números binários.

Espero que tenham entendido.

Abração.

Outras dicas deste autor

Trabalhando com transações com PHP e MySQL

Ordenando as coisas com sort

Resgatando dados de um formulário com Ruby e CGI

Desligando o PC na hora certa com o shutdown

Conversão de decimais em binários e vice-versa

Leitura recomendada

Matando processos de um único usuário

Verificar e despachar e-mails encalhados no Sendmail

Criando aliases úteis

Comandos úteis no Linux

rsync como usuário comum

  

Comentários
[1] Comentário enviado por reinaldoluiz em 30/08/2009 - 11:38h

Opa,

Muito bom seu artigo...mas..eu ainda tenho uma duvida....

Ja vi em alguns lugares usarem um 4o. numero no chmod, exemplo 0755.... Pra que serve ? (aparece tb umas permissoes que nao sao as wrx e sim uma S)

Se puder dar uma luz, valeu.


Abração

[2] Comentário enviado por enzo em 30/08/2009 - 12:04h

Reinaldo

Esse quarto numero refere-se a permissão SUID, SGID ou STICK.

Da uma olhada neste artigo do robertors:

http://www.vivaolinux.com.br/artigo/Linux-Permissoes-de-acesso-especiais?pagina=1

Abraços

[3] Comentário enviado por reinaldoluiz em 30/08/2009 - 12:15h

Enzo,

Muito obrigado, era o que eu precisava.


Abração

[4] Comentário enviado por removido em 27/09/2009 - 12:18h

Cara,

Excelente artigo, muito não dão importância ao estudo desse comando, apesar rodar como base em muitos analisadores de segurança.

Abraços!

http://reprogramandovoce.blogspot.com


[5] Comentário enviado por andykenobi em 29/04/2017 - 20:13h

Muito bem explicado. Estava passando por maus bocados por não entender tão bem sobre isso.



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor HostGator.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Viva o Android

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts