Edição de vídeo no Linux

Publicado por Paulo Abner Aurelio Mesquita em 30/11/2006

[ Hits: 24.968 ]

Blog: http://pauloabner.blogspot.com/

 


Edição de vídeo no Linux



Uma das grandes dificuldades na comunidade Linux é o trabalho com edição de vídeos. Para quem não quer perder tempo estudando sobre mencoder, ffmpeg e etc, existe uma ferramenta chamada Lives que é uma mão na roda para esse serviço.

Para quem usa Debian, pode baixar o pacote em:
Existem algumas dependências, mas nada que um "apt-get -f install" não resolva.

Outra excelente ferramenta é o MainActor, existe uma versão demo para download no site:
Também é uma ótimo software, pena que não é gratuito, mas quem quiser desembolsar $199, vale à pena.

Espero ter contribuído.

Abner

Outras dicas deste autor
Nenhuma dica encontrada.
Leitura recomendada

Decoração GTK no KDE4

Eterm com transparência no E17 (Enlightenment)

Wikipedia no N800 - Para consultas offline

Firefox como gerenciador de arquivos

Samba bugado no Zenwalk?

  

Comentários
[1] Comentário enviado por cytron em 30/11/2006 - 20:38h

trabalho com produção de vídeo a 4 anos, atualmente no setor cinematográfico.

Tentei usar o MainActor, apesar de ter uma interface meio... profissional, ele ainda não compreende o que um profissional precisa. A usabilidade dele é péssima, é muito instável com os efeitos renderizados e trabalhar na timeline dele usando aquelas ferramentinhas é terrível. Na minha opnião a MainConcept não deveria vender este soft, ele tinha que ser gratuito, só cobrar quando ele ficar bom.

Tentei usar também o Cinelerra, ..., vou te contar viu!!! Até fogo do Bin Laden tem no danado! Isso é ser profissional? Já tentou cortar um vídeo no Cinelerra?! hahahaha!

Estou muito decepcionado com a edição de vídeo no Linux. Os programas parecem que acabaram de ser cirados e os programadores nunca deram uma espiadinha no Avid ou Premiere.

Gosto muito do Linux e defendo o uso integral nele, mas infelismente ainda não dá, já me obriguei várias vezes editar no Linux, mas não adianta, ainda não dá, os softs não fazem o que eu preciso, "facilidade e rapidez".

Mas em termos de composição e 3D, cara!!!! Linux é mestre! Já viram o Maya??? Aquilo é loucura, estabilidade muito boa!

Pra composição o Inferno é feroz, mas pra fazer ele funcionar é como o nome diz... é um inferno. Ralei três meses pra fazer ele funcionar, daí coloquei o novo Slack e adivinha?!!! O Inferno morreu!

Mas já que o pessoal do Cinelerra, MainActor e outros não sabem fazer uma coisa bacana ou se recusam a assemelhar-se com os dominantes no Windows... Só nos resta paciência... Afinal... Quem se abilita a pegar o C++ e fazer um?!!! hehehehehehehe!!!

[2] Comentário enviado por megatux em 02/12/2006 - 02:14h

Não manjo nada de edição de vídeo (apesar de achar bacana) e tenho um primo que é cineasta. Quando falei do Linux pra ele, foi a mesma reação: - Cara, tenho prazos, não vou dificultar o que está fácil.......ele me falou de vários editores, mas o único que lembro agora é o FinalCut.

Em tempo: Uma das produções de Cláudio Barroso, meu primo, que utiliza o FinalCut, pode ser assistida gratuitamente em http://www.portacurtas.com.br/Filme.asp?Cod=3220. O Filme é um documentário sobre o manguebeat, e conta a trajetória de seu principal protagonista Chico Science.

Prêmios:

Os 10 Mais - Escolha do Público no Festival Internacional de Curtas de São Paulo 2005
Prêmio Cachaça Cinema Clube no Festival Internacional de Curtas de São Paulo 2005
Prêmio Unibanco de Cinema no Festival Internacional de Curtas de São Paulo 2005.

Assistam e comentem

Abração

[3] Comentário enviado por tenchi em 03/12/2006 - 19:06h

Concordo com o cytron. O grande problema nas aplicações de edição multimídia profissionais do linux é que elas dificilmente estão à altura dos programas equivalentes para os outros sistemas (é claro que há excessões).
Talvez o problema seja o fato de haver muitos programadores trabalhando em projetos diferentes, o que acaba fazendo com que os projetos separados evoluam muito pouco, quando se eles se juntassem num só projeto, os avanços seriam muito maiores.
Essa é somente a minha opinião.

[4] Comentário enviado por sombriks em 04/12/2006 - 00:56h

é, tá na hora do governo por programadores na história...

seria bom de vez em quando descobrir que o governo está gastando pra melhorar algo que já exista.

recentemente fui colocado diante do Kino e do Cinelerra; realmente não foi uma experiência agradável, mas estamos tentando aprender com os erros e continuamos a estudar programação, :D

seria legal sugerir pra alguém do governo arranjar pelo menos um programador pra trabalhar nos fontes desses dois. Vou ver o que é possível fazer com o LiVES, e continuar na espernaça de que este cenário um dia mude, :D

falowwww!!!

[5] Comentário enviado por cytron em 31/07/2008 - 01:25h

Hoje, quase dois anos após o primeiro comentário, que é meu... heheheh, volto aqui para dizer que não utilizo mais programas para windows, nem mesmo windows. Durante esse tempo os programas para o mundo audiovisual em ambiente Linux evoluíram um pouco, ..., poderiam ter evoluído mais... só que é aquela coisa... sem grana... passos lerdos!

Mas faço edições no Cinelerra, apesar da usabilidade ainda ser péssima, a estabilidade melhorou, só costuma dar problemas em alguns efeitos, mas ele salva bem o projeto antes do bug pegar de surpresa.

O Cinelerra é bom com keying e já faz até motion tracker.

Composição faço no Shake, também costumo brincar no Flame. Já editei no Final Cut... cara!!!!! Aple entende mesmo do assunto, mas cobra caro por isso.

Mas é isso aí pessoal, hoje o cenário é outro, Linux tem ganhado muito espaço no cinema, filmes como: Guerra nas Estrelas, Matrix 1/2/3, Shrek, 300 e muitos outros tiveram participação ativa do nosso amado GNU/Linux, sempre trabalhando onde os soldados MS não conseguiram lutar hehehehe.

Fazer o quê né? Quando o assunto é velocidade e preço baixo...

[6] Comentário enviado por caslubas em 11/12/2010 - 18:33h

E qual a situação atual? para trabalhos amadores, qual editor recomendam?

Abs!

[7] Comentário enviado por cytron em 12/12/2010 - 11:14h

Eu ainda recomendo o Cinelerra caso não queira gastar dinheiro.

Mas se quiser gastar ou rodar um crack, Shake (foi descontinuando, mas ainda é muito bom), apserar de ser Composer, também serve como editor.

Existe o OpenShot, bem amador, mas dá pro gasto.

Infelismente, para fazer trabalho profissional só tem softwares pagos, tem programas que até superam do Windows. Mas a licença é uma fortuna... (não levando em conta os cracks né kkk).


Mas resumindo...

Atualmente, é possível trabalhar totamente com Linux, desde a pré até a pós-produção e finalização.

Ou seja, você captura e grava o DVD ou Blue-Ray sem precidar recorrer ao windows.

Eu tinha uma produtora e trabalhei 4 anos somente utilizando Linux.
Hoje não trabalho mais no ramo, mas ainda brinco em casa.



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts