Disquete no Linux sem precisar desmontar

Publicado por Davidson Rodrigues Paulo em 19/10/2004

[ Hits: 19.696 ]

Blog: http://davidsonpaulo.com/

 


Disquete no Linux sem precisar desmontar



Você está cansado de ver a maioria dos usuários da LAN GNU/Linux que você administra terem dificuldades ao usar disquetes? Está aqui uma dica que pode ser bem útil. Depois de sofrer algum tempo tentando ensinar as pessoas a usarem disquetes no Linux, cheguei à conclusão que a maioria das pessoas que não conhecem Linux jamais irão aprender a desmontar o disquete antes de usá-lo.

Então, criei um sistema que permite montar e abrir disquetes no mesmo clique e gravar dados sem a necessidade de desmontar depois. Veja:

1) Edite o seu arquivo /etc/fstab e, na linha de configuração do disquete, acrescenta a opção 'sync', na seção options. Vai ficar mais ou menos assim:

/dev/fd0   /floppy    auto,vfat    rw,user,noauto,sync   0  0

2) Crie um script, pode ser /usr/bin/opendisk com o seguinte conteúdo:

#!/bin/sh
#
# opendisk
# Remonta o disquete e exibe seu conteúdo


umount /dev/fd0
mount /dev/fd0
konqueror /floppy

OBS: na última linha, substitua 'konqueror' pelo nome do gerenciador de arquivos que você usa (como nautilus, por exemplo) e '/floppy' pelo ponto de montagem da sua unidade de disquete.

3) Dê permissão de execução para seu script:

# chmod 755 /usr/bin/opendisk

4) Crie um link simbólico dentro da pasta HOME do usuário para o ponto de montagem do disquete:

$ cd
$ ln -s /floppy Disquete


OBS: na segunda linha, substitua '/floppy' pelo ponto de montagem da sua unidade de disquete.

5) Crie um atalho na sua área de trabalho para executar o script /usr/bin/opendisk e dê um nome conhecido para o atalho, como 'Unidade de Disquete de 3,5"'.

E pronto! Agora, para poder usar o disquete, basta o usuário executar o atalho na área de trabalho e gravar todos os seus arquivos dentro da pasta do disquete, para a qual vai ter um atalho dentro da sua HOME. Depois de gravar os dados, não é necessário desmontar o disquete.

O segredo está na opção "sync" que se coloca no fstab. Essa opção faz com que os dados sejam gravados de forma síncrona, isto é, no instante em que a gravação é requisitada, dispensando a desmontagem do disquete para montar os dados.

Esse esquema tem praticamente resolvido o meu problema. Espero que resolva o de muita gente.

Abraços a todos, e até mais!

Davidson Rodrigues Paulo
[email protected]
MSN: [email protected]

Outras dicas deste autor

Coaching Gratuito em Linux

IV Encontro Nacional Linuxchix Brasil - Descobridor dos sete mares

Encontro virtual do projeto BrOffice.org

Wireless RTL8187SE no Fedora 15

Colocar arquivos mostrados por um comando em um pacote .tar no Linux

Leitura recomendada

Ferramenta para facilitar a configuração de firewall

Editando os menus do Fluxbox

NVIDIA e Debian 10: resolvendo o problema com lentidão e travamento com GNOME

Tirando a barra gráfica do Grub no Conectiva Linux 10

Compartilhamento Fácil com Linux Mint 20 MATE Edition

  

Comentários
[1] Comentário enviado por felipebalbi em 20/10/2004 - 15:46h

Boa idéia kra... realmente ainda não havia pensado nisso... e realmente disquetes e outras unidades de disco são problema para usuários inexperientes. Versões mais novas do gnome, fazem supermount e autoexec para CDs e DVDs (montam e tocam o disco) mas nada relacionado a disquetes.

Vlws pela dica,
[]'s
Felipe Balbi

[2] Comentário enviado por nilo.ok em 11/11/2004 - 06:13h

como eu faço p\ editar este arquivo, a dica é otima, ninguem merece montar e desmontar disquet e fora os erros qd dar!!! mas não sei como fazer isso dava p\ vc detalhar? valeu um abraço?

[3] Comentário enviado por cosmo9 em 21/03/2005 - 17:09h

Esse artigo matou a pau...

Sem sombras de dúvidas me ajudou muito!!!

Muito obrigado....

Valeu mesmo!!!

Marcelo Heleodoro - Cosmo9

[4] Comentário enviado por jrcorel em 22/03/2005 - 20:00h

Muito obrigado pela dica era realmente o que eu precisava, a galera do LAB de Informatica nao tava mais aguentando enchendo meu saco direto, testei em uma maquina aqui e deu tudo blz, vou passar para as demais, um abraço valeu

[5] Comentário enviado por clinux em 15/04/2005 - 17:10h

Maneiro valeu!!!

[6] Comentário enviado por Patoloko em 03/12/2005 - 02:28h

Usei a mesma coisa pra acessar os meus drives de cd com umas pequenas modificações. Não alterei o /etc/fstab, mudei pra opencdrom e opencdrom1 e acrescentei um umount /mnt/cdrom e umount /mnt/cdrom1 aofinal do script. Isso permite ejetar o drive de cdrom apenas apertando o botão do driver, igual no windows. Funcionou legal! : ) Valeu

[7] Comentário enviado por gpr.ppg.br em 26/01/2006 - 08:57h

cara fantastico. é disso que o linux precisa.
e outra coisa. nao sei por que as pessoas inteligentes de linux querem forçar aos novos-usuarios usarem linhas de comandos ou outras coisas mais complicadas. tem pessoas que mal sabem usar o windows e trabalhao com. como exemplo secretárias e etc... as pessoas querem sentar na frente do computador e usar facilmente, só isso NAO importa o sistema. só escrevi isso pois voce comentou sobre a dificuldade das pessoas em usarem o disquete no linux.

[8] Comentário enviado por DEAD_OSTRA em 12/06/2006 - 19:05h

Primeiramente parabenizar davidsonpaulo pelo tutorial!Muito bom! Me ajudou bastante.
Agora queria perguntar para Patoloko como ele fez com o cd tentei aki e nao consegui.
Bem se alguem souber e puer me informar eu agradeço. Sei q tem distribuiçoes que nem precisam mais disso mas eh que quero fazer pra aprender e não to conseguindo fazer com o cd. Aki ele só monta e não desmonta automaticamente ai o cd fica preso no drive.
Galera muito obrigado.
[]'s

[9] Comentário enviado por jefnews em 15/06/2006 - 19:29h

Davidson, dica muito legal, c é 10!!!


Matou a pau

[10] Comentário enviado por nickmarinho em 18/06/2006 - 19:25h

Mas no meu Debian não tem o /dev/fd0 nem floppy.
Já fiz de tudo e não consigo abrir um disquete aqui.
Alguém pode me ajudar ?


www.lucianomarinho.com.br

[11] Comentário enviado por DEAD_OSTRA em 01/08/2006 - 21:49h

E ai nick marinho!! o floppy num vai ter mesmo não ele só vai existir qdo c montar ele . C faz isso naquela linha que vc coloca no /etc/fstab. Bem o estranho é não ter fd0 no seu debian para dispositivo de disquete. bem qualquer coisa cria o dispositivo com o makedev. Mas deve ter fd0 sim vc que deve estar fazendo alguma confusão. Bem se continuar não achando manda outro alô que posso tenta ajudar. Mas o fd0 deve tai em algum lugar. Porque a dica funciona direitinho com o disquete no debian aqui em casa e no meu serviço. no mais abraço.

[12] Comentário enviado por Teixeira em 02/04/2008 - 11:26h

Mesmo para quem normalmente tem disposição de "encarar" uma linha de comandos, tem hora que falta paciência para estar teclando e teclando apenas para montar e desmontar floppies...
A melhor solução é realmente fazer um script para isso e acioná-lo através de um menu ou de um ícone.
É o computador que tem de trabalhar para nós, e não o contrário.



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts