Configurando a interface de rede no Debian e Ubuntu

Publicado por anezio pereira e silva junior em 29/10/2012

[ Hits: 163.295 ]

 


Configurando a interface de rede no Debian e Ubuntu



Olá pessoal.

Hoje realizo a vontade de escrever uma mini dica de configuração de rede. Reconheço, há muitos posts sobre o assunto de configuração de interface de rede no GNU/Linux, e que este acaba sendo um pouco desnecessário, mas é minha primeira vez e gostaria de começar com um assunto fácil.

A maior dificuldade de um iniciante de sistemas GNU/Linux é o difícil entendimento de como configurar uma interface de rede no sistema. Não que seja algo de outro mundo - descrevendo deste como dificuldade. Mas deixar de clicar em campos de diálogos pré-definidos e começar a digitar umas palavras em Inglês é meio complicado de se acostumar a sofrer um pouco para realizar aquela façanha!

O primeiro passo é identificar a interface (aqui começa a confusão). No S.O. "Janelas 7" identificaríamos como "conexão local (x / y / z)" em painel de controle > central de rede e compartilhamento > na barra de opções a esquerda clique em > alterar as configurações do adaptador de rede - se não me engano.

Já no GNU/Linux, existem vários, mas dois são meus prediletos. Temos o clássico do comando "ifconfig", porem ele só funciona caso a interface tenha sido reconhecida e configurada na instalação do sistema. Mas caso tenha instalado diretamente do CD_BOOT sem configurá-la, utilize a opção "-a". Com ela será exibido todas as interfaces de rede (Ethernet, Wi-Fi, etc) e seu nome de identificação:

# ifconfig -a

Saída:
eth0  Link encap:Ethernet  Endereço de HW 00:e0:4c:70:17:1b
      inet end.: 192.168.0.101  Bcast:192.168.0.255  Masc:255.255.255.0
      endereço inet6: fe80::2e0:4cff:fe70:171b/64 Escopo:Link
      UP BROADCASTRUNNING MULTICAST  MTU:1500  Métrica:1
      RX packets:171090 errors:0 dropped:0 overruns:0 frame:0
      TX packets:310059 errors:0 dropped:0 overruns:0 carrier:0
      colisões:0 txqueuelen:1000 
      RX bytes:26941729 (25.6 MiB)  TX bytes:435503140 (415.3 MiB)
      IRQ:28 Endereço de E/S:0xe000 

lo    Link encap:Loopback Local  
      inet end.: 127.0.0.1  Masc:255.0.0.0
      endereço inet6: ::1/128 Escopo:Máquina
      UP LOOPBACKRUNNING  MTU:16436  Métrica:1
      RX packets:147 errors:0 dropped:0 overruns:0 frame:0
      TX packets:147 errors:0 dropped:0 overruns:0 carrier:0
      colisões:0 txqueuelen:0 
      RX bytes:12332 (12.0 KiB)  TX bytes:12332 (12.0 KiB)

Outro método é o uso do comando "mii-tool", muito útil quando temos um servidor com mais de uma interface de rede física. Pois além de exibir o nome da interface, informa se a mesma esta conectada a um dispositivo com link ativo:

# mii-tool

Saída:
eth0: negotiated 100baseTx-FD flow-control, link ok

Métodos de configuração:

1. Simples e rápido

De modo geral o método mais simples é utilizando configuração automática de um servidor DHCP, para isso digite o seguinte comando após identificar a interface de rede:

# dhclient eth0

2. Configuração pesada (manual)

Com o uso do comando "ifconfig" é possível configurar um IP de forma rápida porém não fixa, pois a configuração será perdida após um reboot:

# ifconfig eth0 192.168.0.200

Este comando atribui o endereço de IP 192.168.0.200 com a máscara padrão da rede, que neste caso tratasse de uma classe "C" com prefixo /24.

# ifconfig
eth0   Link encap:Ethernet  Endereço de HW 00:e0:4c:70:17:1b  
       inet end.: 192.168.0.200  Bcast:192.168.0.255  Masc:255.255.255.0
       endereço inet6: fe80::2e0:4cff:fe70:171b/64 Escopo:Link
       UP BROADCASTRUNNING MULTICAST  MTU:1500  Métrica:1
       RX packets:172122 errors:0 dropped:0 overruns:0 frame:0
       TX packets:311063 errors:0 dropped:0 overruns:0 carrier:0
       colisões:0 txqueuelen:1000 
       RX bytes:27223495 (25.9 MiB)  TX bytes:436093200 (415.8 MiB)
       IRQ:28 Endereço de E/S:0xe000 

Entretanto pode-se informar a máscara desejada:

# ifconfig eth0 192.168.0.200 netmask 255.255.255.0

O interessante em conhecer este método está naquela hora em que temos um CD LIVE e necessitamos de acessar a Internet para um rápido download de qualquer que seja a ferramenta que precisamos. Para para que isso ocorra temos que informar o Gateway padrão. Para isso utilizaremos a seguinte sintaxe.

Listando as rotas existentes:

# route -n
Tabela de Roteamento IP do Kernel
Destino         Roteador        MáscaraGen.    Opções Métrica Ref   Uso Iface
192.168.0.0     0.0.0.0         255.255.255.0   U     0      0        0 eth0
169.254.0.0     0.0.0.0         255.255.0.0     U     1000   0        0 eth0

Adicionando uma rota:

# route add default gw 192.168.0.1
Tabela de Roteamento IP do Kernel
Destino         Roteador        MáscaraGen.    Opções Métrica Ref   Uso Iface
192.168.0.0     0.0.0.0         255.255.255.0   U     0      0        0 eth0
169.254.0.0     0.0.0.0         255.255.0.0     U     1000   0        0 eth0
0.0.0.0         192.168.0.1     0.0.0.0         UG    0      0        0 eth0

Testando a conectividade:

# ping 8.8.8.8
PING 8.8.8.8 (8.8.8.8) 56(84) bytes of data.
64 bytes from 8.8.8.8: icmp_req=1 ttl=42 time=201 ms

Obs.: 8.8.8.8 é o IP do servidor DNS Google.

Configurando consulta DNS:

Agora para que possamos realizar instalações via "aptitude" ou para navegação web via FQDN, informaremos ao sistema que as requisições DNS devem ser enviadas para o servidores da Google. Para isso edite/crie o arquivo /etc/resolv.conf com seu editor predileto.

# nano /etc/resolv.conf

nameserver 8.8.8.8
nameserver 8.8.4.4

Salve as configurações e saia do arquivo. Pronto, as configurações já foram feitas e a navegação já é possível com estas configurações básicas.

Lembrando que este método é para uma configuração do tipo flash e que será perdida após o reboot.

3. Configuração fixa

Para que seja configurado de uma vez a rede do sistema, teremos que alterar o arquivo /etc/network/interfaces e acrescentar a seguintes linhas para um serviço DHCP:

# nano /etc/network/interfaces

auto eth0
iface eth0 inet dhcp

Para atribuir um IP fixo acrescente as linhas:

auto eth0
iface eth0 inet static
   address 192.168.0.151
   netmask 255.255.255.0
   gateway 192.168.0.1

E reinicie o serviço:

# /etc/init.d/networking restart

Edite o arquivo "/etc/resolv.conf" conforme descrito anteriormente e pronto, a navegação ou a utilização do "aptitude" para instalação de programas estará funcional.

Boa sorte a todos e até a próxima.

Outras dicas deste autor
Nenhuma dica encontrada.
Leitura recomendada

Configuração Jabber-2-Jabber (s2s)

Shorewall + listagem de arquivos em FTP

Fedora/Debian - Desabilitar Auto Inicialização do MS Teams

XMacro - Gravando e reproduzindo ações do teclado/mouse

Trocar Ícone do main menu do Gnome

  

Comentários
[1] Comentário enviado por evandrocapelao em 29/10/2012 - 18:28h

Parabéns, dica fácil e rápida, sem confusão nenhuma.

[2] Comentário enviado por gpxlnx em 29/10/2012 - 19:04h

Belo texto parabens e obg poderia so me responder o que as linhas

auto eth0
allow-hotplug eth0

Significam em algumas configuracoes?

[3] Comentário enviado por apesjr em 29/10/2012 - 21:53h


[1] Comentário enviado por evandrocapelao em 29/10/2012 - 18:28h:

Parabéns, dica fácil e rápida, sem confusão nenhuma.


Obrigado Evandro!

[4] Comentário enviado por apesjr em 29/10/2012 - 22:05h


[2] Comentário enviado por gpxlnx em 29/10/2012 - 19:04h:

Belo texto parabens e obg poderia so me responder o que as linhas

auto eth0
allow-hotplug eth0

Significam em algumas configuracoes?


Boa noite GPXLNX.
Me desculpe não ter uma resposta com clareza adequada a sua duvida. Uso a opção "auto" por utilizar múltiplas interfaces e elas mudarem a cada boot novo do sistema, fazendo com que a configuração realizada fique atrelada a uma unica interface. Entretanto fiquei curioso com sua pergunta e resolvi pesquisar sobre o assunto. As linha abaixo foram retiradas do "man interfaces" e traduzidas conforme minha interpretação. Espero que haja a resposta que procura!

As linhas que começam com a palavra "auto" são utilizadas para identificar as interfaces físicas para ser criado quando o "ifup" é executado com a opção "-a". (Esta opção é usada pelos scripts de inicialização do sistema.) Nomes de interfaces físicas deve seguir o termo "auto" na mesma linha. Não pode haver vários "auto" estrofes. ifup traz as interfaces em na ordem listada.
        As linhas que começam com "allow-" são usados ​​para identificar as interfaces que devem ser criadas automaticamente por vários subsistemas. Isso pode ser feito usando um comando como "ifup - allow = hotplug eth0 eth1", que só vai trazer eth0 ou eth1 se ele estiver listado em na linha "allow-hotplug". Note-se que "allow-auto" e "auto" são sinônimos.

De ante-mão, fico grato por sua duvida que virou minha duvida agora :)..... até mais.

[5] Comentário enviado por gpxlnx em 30/10/2012 - 16:55h


[4] Comentário enviado por apesjr em 29/10/2012 - 22:05h:


[2] Comentário enviado por gpxlnx em 29/10/2012 - 19:04h:

Belo texto parabens e obg poderia so me responder o que as linhas

auto eth0
allow-hotplug eth0

Significam em algumas configuracoes?


Boa noite GPXLNX.
Me desculpe não ter uma resposta com clareza adequada a sua duvida. Uso a opção "auto" por utilizar múltiplas interfaces e elas mudarem a cada boot novo do sistema, fazendo com que a configuração realizada fique atrelada a uma unica interface. Entretanto fiquei curioso com sua pergunta e resolvi pesquisar sobre o assunto. As linha abaixo foram retiradas do "man interfaces" e traduzidas conforme minha interpretação. Espero que haja a resposta que procura!

As linhas que começam com a palavra "auto" são utilizadas para identificar as interfaces físicas para ser criado quando o "ifup" é executado com a opção "-a". (Esta opção é usada pelos scripts de inicialização do sistema.) Nomes de interfaces físicas deve seguir o termo "auto" na mesma linha. Não pode haver vários "auto" estrofes. ifup traz as interfaces em na ordem listada.
        As linhas que começam com "allow-" são usados ​​para identificar as interfaces que devem ser criadas automaticamente por vários subsistemas. Isso pode ser feito usando um comando como "ifup - allow = hotplug eth0 eth1", que só vai trazer eth0 ou eth1 se ele estiver listado em na linha "allow-hotplug". Note-se que "allow-auto" e "auto" são sinônimos.

De ante-mão, fico grato por sua duvida que virou minha duvida agora :)..... até mais.







Meu caro apesjr,

Não sei se estou falando besteria mas sempre utilizei essas opcoes com a seguinte funcao:

auto eth0: Ao reiniciar a rede como o comando /etc/init.d/networking restart, essa interface também será reiniciada.
allow-hotplug: Quando o cabo for conectado à placa de rede, a rede deverá ser reiniciada.

Não sei se tem algo errado mas caso tenham é só falar. Para mim fez sentido em meus testes.

Qualquer duvida ou sugestão estamos ae :D

[6] Comentário enviado por Ansidou em 19/11/2014 - 16:45h

Parabéns pelo artigo Anezio , muito bom ..
Me ajudou muito :)
rsrsrs

[7] Comentário enviado por janz em 29/01/2015 - 15:34h

Cara... Vc é meu ídolo... Simples... Objetivo... Lógico.... E funciona... Parabéns.



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts