Como saber se o seu processador suporta arquitetura 64 bits

Publicado por Carlos A. P. Cunha em 07/08/2020

[ Hits: 510 ]

 


Como saber se o seu processador suporta arquitetura 64 bits



Essa dica é bem básica podemos dizer, pois hoje em pleno 2020 precisei saber se uma máquina (diga de passagem bem antiga) tinha suporte a arquitetura 64 bits.

Geralmente sempre olho a arquitetura do sistema já instalado, mas saber se ele é compatível não, por exemplo todo computador (até aonde sei) suporta 32 bits e ele pode ou não suportar 64 bits, essa é a única dúvida possível, obviamente se você já estiver em um ambiente 64 bits não precisa nem pesquisar isso...

Mas vamos a forma mais simples e "mágica", abra o terminal e digitar:

lscpu

Procure a linha (geralmente a segunda) aonde esta escrito "CPU op-mode(s)":
  • Se contém apenas 32-bit, então sua máquina apenas suporta isso;
  • Se contém 32-bit, 64-bits, então sua máquina suporta ambas.

Dica rápida/simples e útil (vide para mim que fui procurar isso em 2020 :-D )

Abraço.

Outras dicas deste autor

Atualização do Kernel no Ubuntu Server 14.04 LTS

sysctl no boot do Antergos (Arch Linux)

Criando pendrive para instalação do seu GNU/Linux

tune2fs - Descobrindo data de instalação do seu GNU/Linux

Failed to enable unit: Refusing to operate on alias name or linked unit file: bind9.service [RESOLVIDO]

Leitura recomendada

Compatibilidade do Conectiva Linux com seu hardware

Configurando sua webcam Creative Live

Configurando seu IntelliMouse ExplorerPS/2 no Fedora

Instalando a webcam 300 da GOTEC

Configurando driver da placa ATI no DELL INSPIRON 5000 Series Special

  

Comentários
[1] Comentário enviado por mauricio123 em 07/08/2020 - 20:26h


Agora sei porque você não usou com grep ou egrep, pois depende muito do idioma da saída. Aqui no meu a saída é em português. Aí para tentar contornar a situação, usei com egrep dessa forma:

$ lscpu | egrep '(-bit)'
Modo(s) operacional da CPU: 32-bit, 64-bit

Aí deu certinho. No teu tá como CPU op-mode(s), ou seja, mudou.

Porém, a dica ainda assim, é excelente.

___________________________________
Conhecimento não se Leva para o Túmulo.



Contribuir com comentário