Brincar com Linux - Inutilitários de Linux!

Publicado por Alberto Federman Neto. em 08/08/2014

[ Hits: 6.935 ]

Blog: https://ciencialivre.blog/

 


Brincar com Linux - Inutilitários de Linux!



Depois que fui inspirado pelos posts do nosso amigo aqui do VOL, Xerxes Lins: ...resolvi publicar algumas outras brincadeiras que o GNU/Linux tem.

Dizem que GNU/Linux é difícil! Não é, não! É "brincadeira de criança"! (rs...)

Como nem só de "escovar bits" vive o "nerd" e o "dinossauro", eis alguns outros "inutilitários" de Linux!

1. Bola saltitante:

Comecemos com a "bola saltitante" do KDE 4, já vem instalada nele, por padrão. Basta adicionar o Widget.

Uma bola totalmente configurável, que quando você clica nela, ela pula. É totalmente configurável: pulo, velocidade e cores.

Eu chamo de "Tomate Pulador", porque me parece mais um tomate do que uma bola.

Trata-se de um Widget normal do Plasma do KDE:

2. Aquário:

Além do aquário do Compiz (plugin Atlantis), vejam que "coisa útil"! (Rsrrsrsrsrsr!)

O outro aquário, "Aquarium", um outro Widget de KDE:

Um aquário com peixes que nadam e se reúnem em cardumes.

3. Outras brincadeiras com peixes:

O peixe "Free The Fish" (um peixe que nada no seu Desktop):
Eis ele aqui, no meio da tela, indo para o lado direito:

Quando você clica nele, ele foge e se esconde em outra área de trabalho, ou some e depois, reaparece.

Existe também o personagem "Wanda o Peixe" (o pacote é indicator-fish), um peixe que nada e fala com você (mensagens de voz ou escritas):
4. Amor:

Do KDE também. O "Amor".

Adiciona uma criatura virtual na tela, um emoticon, um pinguim, o diabinho do FreeBSD etc....

5. Pinguim do Cairo-Dock:

Tem também o pinguim animado do Cairo-Dock.

Instale o pacote cairo-dock e, nele, instale o Mini-Aplicativo cairo-penguin. Olhe ele aqui:

Quando você clica nele com o botão do meio do mouse, ele fala com você, te diz para "não amolar", ou "você não vai passar", ou "ele é dono do Dock", ou ainda "que você vai matá-lo", etc...

6. Olhos:

Um par de olhos que seguem o movimento do mouse. "Xeyes", do X-Window.

Semelhante, há o xfce4-eyes-plugin, do Xfce, aqui mostrado em uma sessão de Sabayon Linux, aberto em Xfce:

7. Vaquinhas:

Tem as famosas "Vaquinhas" do Debian:
E do Gentoo:

# emerge moo
Eis a vaquinha, do Sabayon:

equo moo

8. Quem é Deus?

Em GNU/Linux, "who" (quem?) é um comando para ver os usuários logados. Mas observem, executem assim:

who is god
Ou
# who is god

Exemplos:

who is god
albfneto pts/4        2014-07-22 20:56 (:0.0)

sudo who os god
Senha:
albfneto pts/4        2014-07-22 20:56 (:0.0)


su
Senha:

# who is god
root pts/0        2014-07-22 20:56 (:0.0)

Observem que ele retorna que "o usuário é Deus", ou "o root é Deus"....

9. Xingando o usuário:

Tem uma brincadeira que é exclusiva do Sabayon Linux.

Veja o que acontece quando você erra o comando para instalar os pacotes. Fui eu que fiz a tradução, inclusive (sou um dos tradutores do Sabayon):

sudo equo iv entropy equo rigo
>> Você deveria executar equo --help

sudo equo iv entropy equo rigo
>> Você não executou equo --help, usou?

sudo equo iv entropy equo rigo
>> Você pelo menos leu o equo --help??

sudo equo iv entropy equo rigo
>> Desisto. Execute aquele equo --help !!!!!!!

sudo equo iv entropy equo rigo
>> MEU DEUS, EXECUTE equo --heeeeeeeeeeeeeelp!

sudo equo iv entropy equo rigo
>> Analfabetismo é um problema sério nesse mundo

sudo equo iv entropy equo rigo
>> Beleza, eu desisto, você não tem jeito

sudo equo iv entropy equo rigo
>> Vá pro inferno.

10. xroach:

O pacote xroach é um clássico do tempo dos Dinossauros, do tempo do X-Window original (no UNIX), bem antes do Linux ser desenvolvido:
Baseados nele, tem o GRoach do GNOME e o XCockroach do Gentoo:
Ele faz aparecerem muitas baratas na sua tela. As baratas se escondem atrás das janelas, e quando elas são minimizadas ou fechadas, as baratas correm. No Xfce, elas também comem os ícones.

Descobri que o binário da versão de 64 bits para Fedora e openSUSE, empacotada RPM, funciona em Sabayon Linux.

Executa em Xfce, com Xfwm4 (em KDE não funcionou), desde que o executável xroach seja aberto em um terminal tipo xTerm, (porque é de X-Window).

Para rodar o xroach, proceda assim:- navegue até: o endereço:
Baixe o pacote:
Grave em uma pasta, diretório e expanda, direto com o botão esquerdo do mouse, ou com os comandos:

rpm2tgz package.rpm
tar zxfv package.tgz

Navegue até a pasta do binário, execute em um terminal xTerm puro.

Para isso, clique com o botão direito no mouse, na janela do binário xroach, escolha: abrir terminal aqui.

Digite:

xterm

E no terminal que se abre, execute:

xroach --help
xroach -rgc -speed 4 -roaches 400

As opções que usei:
  • -rgc :: cor natural das baratas;
  • -speed :: velocidade delas;
  • -roaches :: número delas.

Eis aqui as baratas na tela:

É, ou não é, um inutilitário de Linux?

Programação a serviço da Cultura Nerd... inútil! (Rsrsrsrrsrsrsrrsrs!!!)

11. Mensagens de boa sorte:

Instale em sua distro, os pacotes chamados:
  • Fortune
  • PEAR-File_Fortune
  • fortune-mod
  • fortune-mod-all

Agora, em um terminal, execute o comando fortune. Receberá mensagens de boa sorte e/ou citações:

([email protected])  fortune
Suppose for a moment that the automobile industry had developed at the same
rate as computers and over the same period:  how much cheaper and more
efficient would the current models be?  If you have not already heard the
analogy, the answer is shattering.  Today you would be able to buy a
Rolls-Royce for $2.75, it would do three million miles to the gallon, and
it would deliver enough power to drive the Queen Elizabeth II.  And if you
were interested in miniaturization, you could place half a dozen of them on
a pinhead.
                -- Christopher Evans

([email protected])  fortune
One of the things that hamper Linux's climb to world domination is the
shortage of bad Computer Role Playing Games, or CRaPGs. No operating system
can be considered respectable without one.
        -- Brian O'Donnell, [email protected]

([email protected]) fortune
Although written many years ago, Lady Chatterley's Lover has just been
reissued by the Grove Press, and this pictorial account of the
day-to-day life of an English gamekeeper is full of considerable
interest to outdoor minded readers, as it contains many passages on
pheasant-raising, the apprehending of poachers, ways to control vermin,
and other chores and duties of the professional gamekeeper.
Unfortunately, one is obliged to wade through many pages of extraneous
material in order to discover and savour those sidelights on the
management of a midland shooting estate, and in this reviewer's opinion
the book cannot take the place of J. R. Miller's "Practical Gamekeeping."
                -- Ed Zern, "Field and Stream" (Nov. 1959)


Assim, como essas que citei, há várias dessas brincadeiras. Se chamam Easter Eggs (Ovos de Páscoa), o lado bem humorado do Linux!
Existe para várias distribuições:
Inutilitários de Linux, um pouco de divertimento para os Linuxers!

Outras dicas deste autor

Configurando aceleração 3D e Compiz-Fusion no Mandriva 2009.0

VeryNice - Controle e gestão automática de serviços no Linux

Instalando ou atualizando vários reprodutores de mídia no Gentoo Linux ou Sabayon

Sabayon com KDE5 - sudo gráfico não funciona mais [Resolvido]

Contornando problemas de falta de bibliotecas - Links simbólicos

Leitura recomendada

HoN no GNU/Linux - Heroes of Newerth nativo em servidor latino e russo

Cliente Steam Beta em sua distribuição - Instalando e rodando (mesmo sem ter conta beta)

Steam uniformizado com tema Ubuntu

Diálogos traduzidos para FreedroidRPG

Nova versão do jogo Sauerbraten (FPS) 2013

  

Comentários
[1] Comentário enviado por izaias em 08/08/2014 - 11:44h

$ sudo equo iv entropy equo rigo
>> Vá pro inferno.


rsrs

[2] Comentário enviado por zezaocapoeira em 09/08/2014 - 02:12h

Salve albfneto . Faltou o http://xpenguins.seul.org/ .

[3] Comentário enviado por removido em 10/08/2014 - 01:32h

Nem o windows que é um sistema para leigos tem esse tipo de "loucura"...

[4] Comentário enviado por COBY em 10/08/2014 - 13:23h

Gostei kkkkkk.



Contribuir com comentário