VPN - usando SSH

Este artigo ensina como fazer o SSH trabalhar como uma VPN.

[ Hits: 65.600 ]

Por: Perfil removido em 27/01/2012


Definindo rotas



Todo o trabalho até então, foi apenas para estabelecer a conexão do cliente com servidor permitindo a comunicação entre ambos.

Porém, para que implantar uma VPN na rede, se não conseguir se comunicar com os outros 'hosts' da rede?

Como este não é o propósito do artigo, então vamos adicionar rotas para fazer com que o cliente se conecte aos 'hosts' da rede do servidor.

No servidor, execute os comandos abaixo para fazer o roteamento usando o 'root':

# echo 1 > /proc/sys/net/ipv4/ip_forward
# iptables -t nat -s 10.5.5.2 -A POSTROUTING -o eth0 -j MASQUERADE


Explicação:

O primeiro comando faz com que o redirecionamento de pacotes seja ativado no servidor, permitindo que os pacotes do cliente seja redirecionado para os outros 'hosts' da rede e vice-versa.

O segundo comando faz com que todo tráfego vindo do cliente seja mascarado, neste caso estou supondo que a interface 'eth0' seja a interface conectada à rede local do servidor.

No cliente, ative uma rota para a rede do local do servidor:

# route add -net 192.168.222.0 netmask 255.255.255.0 gw 10.5.5.1 dev tap0

No comando acima, o '192.168.222.0' indica a faixa de endereços usada na rede local do servidor. O '255.255.255.0' indica a máscara, e o '10.5.5.1' indica o endereço da interface 'tap0' do servidor.

Com isso, o cliente passa a encaminhar todas as tentativas de acesso a endereços dentro da faixa especificada para o servidor (usando a interface 'tap0'), e o servidor as encaminha para a interface de rede local.

Conclusão

Esta é uma forma de utilizar uma VPN usando o SSH como ferramenta principal e bastante segura.

Referências:
Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Introdução e configuração do servidor
   2. Estabelecendo a conexão - Túnel ponto a ponto
   3. Definindo rotas
Outros artigos deste autor

Instalando o Gentoo Linux através do live-cd do Ubuntu

PuTTY - Release 0.66 - Parte IV

Lucaschess: software para base de dados, jogar e treinar xadrez

Fontes com filtros LCD no Arch Linux

Samba 4 - Active Directory Open Source - Ubuntu 14.04.4

Leitura recomendada

O que é Software Livre?

Aulas particulares: Ganhando dinheiro com Linux

MEncoder - Criando Programa Gráfico Para Conversão

Jopen, não se preocupe mais em descobrir qual aplicativo usar

Como fazer hackergotchi (ou avatar de cabeça flutuante)

  
Comentários
[1] Comentário enviado por hwarang em 27/01/2012 - 13:48h

Muito legal a dica!!!
Valews!!!

[2] Comentário enviado por removido em 27/01/2012 - 14:21h

Boa dica !

[3] Comentário enviado por dimasdaros em 27/01/2012 - 18:01h

Excelente dica.
Vou testar assim que chegar em casa.

Muito obrigado =)

----
Edit

Ocorreu tudo certo, muito massa
Cada dia aprendo uma coisa nova à respeito do SSH, redirecionamento de porta, abrir arquivo com X localmente, VPN.

E viva o espirito livre :P

[4] Comentário enviado por cesarufmt em 30/01/2012 - 10:09h

Já vou testar hoje.
Chegou em ótima hora!
Valeu demais! o//

[5] Comentário enviado por ricardoolonca em 01/02/2012 - 08:58h

Simples e eficiente. Parabéns pelo artigo.

[6] Comentário enviado por thur em 02/02/2012 - 22:46h

OTIMO ARTIGO, ADICIONADO AOS FAVORITOS

[7] Comentário enviado por removido em 07/02/2012 - 19:01h

Obrigado pelos comentários..

Espero que ajude a muitos que necessitam criar uma vpn sem a necessidade configurações mais complexas.

Abraço...

[8] Comentário enviado por ragen em 23/02/2012 - 23:01h

Olá Edson,

Lendo o artigo pensei: ótimo, é uma mão na roda não precisar mais fazer chaves pro OpenVPN... Mas ai me ocorreu que e SE hipoteticamente alguém ganhar acesso à um servidor seu ele pode pular em efeito cascata para os demais tendo se houver autenticação por troca de chaves.

O pior já seria dado a shell de root para qualquer atacante que por exemplo bootasse sua máquina em modo single. Já parou para pensar nisso?

Mas não deixo de parabenizá-lo pelo excelente artigo e didática.

Abraço!

[9] Comentário enviado por removido em 24/02/2012 - 13:48h

Amigo ragen Obrigado pelo comentário e sua observação foi bem feita,

Mas...

Primeiro para acessar servidores usando autenticação com chaves de segurança é aconselhavel usar chaves com senha, para que se tenha mais segurança.

Segundo para acessar um servidor fisicamente, só pode alguém com permissão e não é qualquer um que pode, além de poder usar autenticação para manipular a edição das opções de boot e linha de comando do grub;

Mas caso alguém consiga acesso via ssh usando o usuário root, tem como limitar o usuário root localmente no servidor ssh, fiz uma observação na primeira página explicando que no arquivo de configuração do servidor ssh tem uma opção para "limitar" os recursos que o usuário root pode usar, fazendo com que o mesmo não consiga fazer login, Mas para fazer isso é necessário mais configurações no servidor para permitir os comandos remotamente.


[10] Comentário enviado por renato_pacheco em 28/02/2012 - 17:24h

Engraçado... não sabia q dava pra criar um túnel apenas com o SSH, mas os procedimentos (e até alguns parâmetros) são bem parecidos com os procedimentos do OpenVPN.

Show d bola!

[11] Comentário enviado por tonnytg em 07/01/2013 - 10:03h

Parabéns, ficou muito bem explicado.
Costumo usar o SSH para fazer tuneis redirecionando portas com: ssh -L 5901:localhost:5901 [email protected]
Assim consigo abrir a porta 5901 do destino na minha própria máquina localhost:5901.

[12] Comentário enviado por kadu137 em 05/06/2013 - 22:39h

Ótima dica, é bom lembrar que se o IP do VPNServer(SSH) estiver no mesmo range da sua rede remota (um caso hipotético seria: rede com IP's reais de uma grande instituição), no momento que vc adicionar a rota para a rede, a conexão com 10.5.5.1 vai cair, porque ela já estava estabelecida através da sua máquina client WAN.

Aconteceu comigo e a solução em vez de criar a rota para a rede tora "- net" fiz um loop e criei por host "-host" e coloquei um if se chegar no ipsshserver.

Resumindo:

#LOOP Para adicionar Rota atraves da VPN
for ip in `seq 1 254`;do
if [ $ip -ne "SUFIXO IP SSHSERVER (ex.:190)" ];then
route add -host $PREFIXO.$ip/32 gw 10.5.5.1 dev tap0;
fi;
done

abraços.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts