Trabalhando com a extensão .tar

Vou tentar explicar um pouco neste artigo como se trabalhar com arquivos com extensão .tar. Como não encontrei um artigo ou dica referente a trabalhar especificamente com tal extensão aqui no VOL, resolvi colaborar. Este é meu primeiro artigo no site, não reparem se ele estiver um tanto simples.

[ Hits: 51.138 ]

Por: Perfil removido em 10/12/2004


Introdução



Bom, para começar vou mostrar algumas das opções para se tratar arquivos .tar, tanto para criação como descompactação e extração.

São essas as opções:
  • -c [criação]
  • -v [mostrar ações]
  • -f [indica nome do arquivo]
  • -t [lista conteúdo]
  • -x [extrai arquivos]
  • -r [remoção de arquivo]

Criando arquivo .tar


Vamos a um exemplo. Crie arquivos no seu diretório home. Primeiro, entre no seu diretório home:

$ cd /home/egypcio/

Após isso vamos ao seguinte comando:

$ tar -cvf VOL.tar Viva O Linux

Com esse comando será criado um arquivo chamado VOL.tar que conterá os arquivos "Viva", "O" e "Linux".

Muita atenção ao colocar o -f em local errado! Se você, por descuido, colocar o seguinte comando para criar o mesmo arquivo:

$ tar -cfv VOL.tar Viva O Linux

[CONFUSÃO NA CRIAÇÃO DO DETERMINADO ARQUIVO!]

Será criado um arquivo chamado V, que conterá os arquivos "VOL.tar", "Viva", "O" e "Linux". Isso se deve a colocação errada do ítem -f antes do -v. O -f assumirá o -v como se fosse o nome do arquivo e não uma opção como realmente deveria ser.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Listando conteúdo
   3. Extração de arquivos
   4. Notas finais
Outros artigos deste autor

Instalando o Fedora Core 5 para iniciantes

Balanceamento de link + redundância

TCollection e Generics no Free Pascal - Uma breve visão sobre lista de objetos com o Lazarus

Instalando o scanner CanoScan Lide 100 no Linux Ubuntu

RAID 1 em Debian com sistema já instalado

Leitura recomendada

GoboLinux? Que distribuição é essa? (Parte 1- Primeiros contatos)

O incrível universo das PPA's do Ubuntu

Guia introdutório do Linux IV

Instalação do Zenwalk Linux

Utilizando o Vi - uma introdução

  
Comentários
[1] Comentário enviado por hallan em 10/12/2004 - 09:49h

Na verdade o arquivo tar não é compactado, uma vez que os dados não passam por compressão. O tar apenas guarda arquivos dentro de um outro arquivo sem compactar.

Você pode criar um arquivo tar compactado usando o gzip. Para isto basta acrescentar a letra "z" como opção.

Para criar o .tar compactando.

tar -zcvf VOL.tar Viva O Linux

Para extrair o .tar

tar -zxvf VOL.tar Viva O Linux

[2] Comentário enviado por removido em 10/12/2004 - 09:57h

E para comprimir com bzip (.tar.bz) pode utilizar
-j [bzip]
para gzip
-z [gzip]

Comprimir bz2
tar -cvjf vol.tar.bz2 viva o linux
descomprimir bz2
tar -xvjf vol.tar.bz2

gzip veja o comentario do hallan

[3] Comentário enviado por luiscarlos em 10/12/2004 - 11:40h

Um otimo compactador tmb eh o rar que tem uma taxa de compressão boa e que permite dividir o arquivo em "pedaços" durante a compressão e permite uni-los na extração.
rar a -r arquivo.rar diretorio //para criar
unrar x -r arquivo.rar //para extrair
vc ainda pode usar a opção -m 0...5 para expecificar a taxa de comressaão, o 5 eh a taxa maxima, padrão eh 3, o -r eh pra recursividade em diretorios.

[4] Comentário enviado por luiscarlos em 10/12/2004 - 11:42h

Um otimo compactador tmb eh o rar que tem uma taxa de compressão boa e que permite dividir o arquivo em "pedaços" durante a compressão e permite uni-los na extração.
rar a -r arquivo.rar diretorio //para criar
unrar x -r arquivo.rar //para extrair
vc ainda pode usar a opção -m 0...5 para expecificar a taxa de comressaão, o 5 eh a taxa maxima, padrão eh 3, o -r eh pra recursividade em diretorios.

Ótimo artigo cara, bastante esclarecedor para iniciantes, aposto que ajudou muita gente!!!

[5] Comentário enviado por removido em 10/12/2004 - 11:57h

hm.. é, realmente ficou falha esta parte quanto a compactação, sorry ;X
valeu os comentarios dando uma força no artigo ;>
em relação o .rar, tah ai um boa dica de luis para quem quiser =]

abraços

[6] Comentário enviado por Oki em 10/12/2004 - 16:59h

egypcio,

Gostei bastante do seu artigo, sendo o seu primeiro artigo acho que começou bem! :-) Eu sou do partido de que nos comandos mais simples é que moram os maiores segredos, então espero que escreva mais artigos nesta linha. :-D

[]'s
Celso Goya

[7] Comentário enviado por Lennow em 10/12/2004 - 18:56h

Estou enfrentando um problema para descompactar um driver de modem , e sempre dá erros , por favor se alguém puder me ajudar...estou quase desistindo do Linux

[8] Comentário enviado por m4sk4r4 em 10/12/2004 - 22:55h

Olá vinicius,

Também gostei muito do seu artigo, Parabéns.

t+

[9] Comentário enviado por morvan em 11/12/2004 - 01:17h

Ótimo, Vinícius. Excelente texto.
Gostaria de acrescentar que utilizo, por padrão, a sintaxe [tar -zxvf meuarquivo.tar.gz] [-C "PastaDestino"].
Com este comando se descompacta o arquivo .gz com a opção de descarregá-lo n´outra pasta que não a corrente (parâmetro -C "PastaDestino). Acrescento ainda, para efeito de clareza, que, como bem lembrou o Hallan, o TAR não é um arquivo comapctado, é apenas, à guisa de comparação, um "pacote de arquivos. O arquivo com extensãoes .gz, .bz(2) e etc., sim.

Parabéns pela contribuição. Simples e eficaz.

[10] Comentário enviado por domluc em 13/12/2004 - 09:09h

no caso, morvan , o tar é apenas um deposito, que pode utilizar algum dos conhecidos algortimos de compactação.

Como conselho, o bz2 é melhor(compacta mais) que qualquer um (rar, gzip, zip) .... mas parace nao ser tao usado,

[11] Comentário enviado por androle em 13/12/2004 - 15:01h

domluc

Eu não uso tanto o bz2 porque demora bem mais para compactar e descompactar. E também exige mais da máquina. Para coisas que compacto e não vou mexer tão cedo eu uso o bz2, mas para coisas que vou descompactar logo em seguida, ai vai o gzip mesmo.

Um abraço

Leandro

[12] Comentário enviado por hoaxxer em 25/01/2005 - 19:09h

tah xique o artigo egypcio :)

[13] Comentário enviado por removido em 10/03/2005 - 20:37h

hoax.. valeu sacana, demorei pa ver esse comment mas ta valendo! ;>
fiz pra ajudar galerinha que realmente ta iniciando do zero né... inda nao tinha visto algum artigo aqui tratando em especifico do assunto
pretendo em breve mais um artigo elaborar!..

abraços

[14] Comentário enviado por alexr em 18/01/2006 - 10:08h

Foi simple e objetivo! Muito bom pra um primeiro artigo!
Contineu e evolua mais! :o)

Um abraço!

[15] Comentário enviado por doni_: em 03/03/2006 - 00:08h

Trabalhar no console agiliza muito o trabalho, principalmente com o auxilio de scripts p/ automatizar o trabalho.
Mas decorar tantas funções é f*d@. P/ isso tem guis muito boas com File-Roller e Xarchiver, que lidam com quaze todos os formatos.

[16] Comentário enviado por removido em 07/10/2007 - 23:30h

BLAH!
Treco horrendo dos infernos esse meu aqui. Bem que eu poderia ter publicado o outro que tinha do tempo que existia a technical root :C

[17] Comentário enviado por f_Candido em 14/10/2007 - 00:29h

Muito Bom o artigo. Sempre enfrentei problemas com este formato.
Abraços

[18] Comentário enviado por cainf em 19/08/2010 - 14:50h

Estou com uma dúvida preciso que a compactação do tar substitua a pasta original

Valeu

[19] Comentário enviado por pedrocf em 08/11/2013 - 10:38h

como eu faço para o .tar venha com a data


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts