TimeShift - Restaure seu Linux com eficiência

Recupere seu sistema de forma eficiente e com segurança. Seja precavido e instale o TimeShift para garantir sua restauração, servindo também como backup.

[ Hits: 15.780 ]

Por: Izaias em 05/04/2017


Recuperando seu sistema com mídia de instalação



Se há algum problema que impede de iniciar seu sistema, seja por qualquer razão e que não tem a opção, ou não sabe como acessar um terminal para poder recuperar (e isto se houver possibilidade), saiba que é possível recuperar o sistema com o TimeShift usando a mídia de instalação de seu sistema, e independente da versão.

Lembrando que este tutorial foi feito no Manjaro Linux, e espero que para sua distro tenha o aplicativo disponível para instalação. No Ubuntu e derivados, tem o PPA para instalação desde a versão 12.04 à mais atual, 19.10 (até a data de revisão deste artigo).

Passos no Manjaro

1. Inicie a mídia de instalação do Manjaro. Acesse o aplicativo Instalar/Remover Programas (veja o nome correto em seu ambiente gráfico, aqui tem este nome).

2. Ao abrir, vá nas configurações e permita as atualizações se disponíveis e se estiver com conexão, senão não vai conseguir. A qualquer momento que pedir senha, digite: manjaro

Em outras distros, pode pedir senha de acesso ou não, ao acessar ou instalar o aplicativo, verifique e comunique pelos comentários. Todos agradecem.

3. Feito isso, digite na caixa de busca: timeshift e marque para instalar (vai ocorrer a instalação e/ou alguma atualização, permita. Dê "Enter" em todas as ações que pedir).

4. Depois de instalado, abra o TimeShift e se não aparecer os snapshots (geralmente aparece assim que abrir o aplicativo) clique no botão Wizard:
Linux: TimeShift - Restaure seu sistema com eficiência
Selecione o local onde estão os snapshots e marque, que ao fechar a busca, vai atualizar sua lista de arquivos de snapshots.
5. Selecione o último snapshot (independente dos marcadores) e clique em Restaurar/Restaure. Após, clique nos botões Next/Próximo nas telas seguintes e permita a recuperação.

Ao terminar, feche tudo e reinicie sem a mídia de instalação.

Detalhes:
  • Para a instalação do aplicativo em modo live nas outras distros, siga os mesmos passos que fez para instalar no próprio sistema.
  • A instalação do TimeShift em modo live ocorrerá de forma temporária, ao reiniciar, tudo será perdido.
  • Neste artigo, tudo foi configurado e instalado graficamente, para facilitar a vida do usuário iniciante.

Sugestão: havendo qualquer atualização, antes crie um snapshot e depois aplique a atualização. A forma mais segura de retornar ao ponto em que o sistema estava funcionando perfeitamente, se a atualização resultar em erro. Estaremos protegendo o sistema de bugs.

Conclusão

Se seguiu os passos corretamente, ao reiniciar terá seu sistema intacto e sem nenhuma mudança, exatamente como estava antes de ocorrer qualquer problema. Ou mesmo num teste para comprovar a eficácia do aplicativo, vale!

O TimeShift é um excelente aplicativo e espero que esteja disponível para todas as distros de forma nativa.

Me salvou inúmeras vezes, principalmente depois da instalação de drivers e atualizações com bugs. E sendo o Arch/Manjaro/Antergos rolling releases, estamos sujeitos a bugs mesmo.

Espero que o ajude, porque já recebi relatos de sucesso!

Se não instalou ou não conhecia o aplicativo e algum problema ocorreu, veja o artigo: Instale/Reinstale/Recupere o Ubuntu sem perder seus arquivos (serve para qualquer distribuição Linux), ao menos poderá recuperar seus arquivos (se criou partição /home) e depois que configurar tudo do jeito que queria, instale o TimeShift e pronto. :)

Grande abraço.

Referências


Viva o Linux!

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Recuperando seu sistema com mídia de instalação
Outros artigos deste autor

Instale/Reinstale/Recupere seu sistema sem perder seus arquivos

Bodhi Linux com o belíssimo Enlightnment

Funcionalidades para o Unity

Leitura recomendada

Clonezilla - Gerando e restaurando backups completos (Parte I)

Servidor Bacula com Fedora Server 21

Bacula Server 7.0.3 com PostgreSQL no Debian

Backup com o FSArchiver

Backup do Linux utilizando cliente do IBM Tivoli

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 05/04/2017 - 21:18h

Não sabia que o Linux já tinha restauração de sistema. Mais um bom motivo para largar o Windows de vez, pois agora não dá pra reclamar que "não tem essa função no Linux".
Parabéns ao autor!

[2] Comentário enviado por izaias em 05/04/2017 - 21:26h


[1] Comentário enviado por valdemar1990 em 05/04/2017 - 21:18h

Não sabia que o Linux já tinha restauração de sistema. Mais um bom motivo para largar o Windows de vez, pois agora não dá pra reclamar que "não tem essa função no Linux".
Parabéns ao autor!


VLW!

Parabéns para o desenvolvedor do aplicativo mais que tudo!
Começou pelo Ubuntu a pouco mais de 1 ano (da data deste artigo) e agora o Arch Linux e seus derivados, criaram suas versões.

Ainda não pesquisei se há para o Debian, openSUSE e Slackware.

[3] Comentário enviado por removido em 12/04/2017 - 11:06h

muito bom artigo!
só acho que seria mais fácil, copiar a partição, com tudo, ao invés de instalar programa, configurar e etc
já que tem que se guardar em alguma mídia, o trabalho de clonar a partição é menor
mas, pra iniciantes um software dessa magnetude, é uma mão na roda...

[4] Comentário enviado por izaias em 12/04/2017 - 11:15h


[3] Comentário enviado por Piu em 12/04/2017 - 11:06h

muito bom artigo!
só acho que seria mais fácil, copiar a partição, com tudo, ao invés de instalar programa, configurar e etc
já que tem que se guardar em alguma mídia, o trabalho de clonar a partição é menor
mas, pra iniciantes um software dessa magnetude, é uma mão na roda...



VLW!

Eu já fiz isso, mas não deu certo. :)
E segui tutoriais consagrados, mesmo editando o "fstab".

Já o TimeShift bastou configurar e tudo se dá de forma automática.
Veja que, quem precisa usar seu sistema imediatamente, por qualquer razão, recuperará de forma rápida e segura, sem edição de arquivo nenhum.

[5] Comentário enviado por clodoaldops em 12/04/2017 - 21:56h

Veri gudi
Aí laike

**********************************************
Meu Blog
http://dicaslinuxmint.blogspot.com.br/

[6] Comentário enviado por izaias em 12/04/2017 - 21:57h

:)


*******************************************************
* https://www.linuxcounter.net/cert/620448.png *
*******************************************************

[7] Comentário enviado por ricardogroetaers em 13/04/2017 - 02:44h

Muito bom artigo, escrito numa forma clara e didática e apresentando um programa muito útil e de fácil utilização pelos usuários. Continuando nessa rota o Linux caminha no rumo certo em direção aos usuários.

[8] Comentário enviado por removido em 13/04/2017 - 03:01h


[4] Comentário enviado por izaias em 12/04/2017 - 11:15h


[3] Comentário enviado por Piu em 12/04/2017 - 11:06h

muito bom artigo!
só acho que seria mais fácil, copiar a partição, com tudo, ao invés de instalar programa, configurar e etc
já que tem que se guardar em alguma mídia, o trabalho de clonar a partição é menor
mas, pra iniciantes um software dessa magnetude, é uma mão na roda...


VLW!

Eu já fiz isso, mas não deu certo. :)
E segui tutoriais consagrados, mesmo editando o "fstab".

Já o TimeShift bastou configurar e tudo se dá de forma automática.
Veja que, quem precisa usar seu sistema imediatamente, por qualquer razão, recuperará de forma rápida e segura, sem edição de arquivo nenhum.



sim, mas não há trabalho algum
também, não precisa editar nada
só se, e APENAS SE, o camarada deseja clonar a partição A, do disco A, pra partição A, do disco B
aí, sim, tem que editar fstab e gerenciador de boot, o que não é nada complicado, nem mesmo pra um novato(tutoriais existem de mooooonte na rede, é só pesquisar)
claro que, é mais arriscado, porque, com gparted, ou algum outro programa de gerenciamento de partições, se não prestar atenção, "babau"
mas, no geral, tem me sido muito útil, esse método...

[9] Comentário enviado por izaias em 13/04/2017 - 09:39h


[7] Comentário enviado por ricardogroetaers em 13/04/2017 - 02:44h

Muito bom artigo, escrito numa forma clara e didática e apresentando um programa muito útil e de fácil utilização pelos usuários. Continuando nessa rota o Linux caminha no rumo certo em direção aos usuários.


VLW!

Se não fosse a comunidade e soluções brilhantes como essa, estaríamos muito à mercê de erros que acontecem.
Imagine uma empresa que precisa usar seu sistema imediadamente? Só veio a calhar.

[10] Comentário enviado por Guidustman em 13/04/2017 - 15:54h

Encontrei esse link, no qual informa que é possível fazer esse procedimento em outras distribuições. Vou tentar executar no Debian:

https://lerlinux.blogspot.com.br/2015/01/timeshift-restauracao-do-sistema-para.html

[11] Comentário enviado por izaias em 13/04/2017 - 16:54h


[10] Comentário enviado por Guidustman em 13/04/2017 - 15:54h

Encontrei esse link, no qual informa que é possível fazer esse procedimento em outras distribuições. Vou tentar executar no Debian:

https://lerlinux.blogspot.com.br/2015/01/timeshift-restauracao-do-sistema-para.html


É possível utilizar o TimeShift em qualquer distribuição, o problema está em encontrar o pacote para todas as distros.

O arquivo ".run" no site do projeto está incessível. :(
Eu gostaria muito de disponibilizar o link para todas as distros, mas não encontrei.

[12] Comentário enviado por xerxeslins em 18/04/2017 - 15:13h

Que belo artigo. Organizado, claro e bem editado. Eu não conhecia essa ferramenta. Pena que não tem nos repositórios do Fedora. Pelo menos não nos repositórios oficiais.

[13] Comentário enviado por izaias em 18/04/2017 - 15:21h

Obrigado, Xerxes.

Uso a mais de 1 ano, nunca deixou de funcionar. Muito superior ao restaurador do Windows.
Não sei mais o que é reinstalação e configurar tudo do zero.

Uma pena mesmo o Fedora não ter disponível. É uma distro tão inovadora, deveria ter.

[14] Comentário enviado por oalexalcides em 30/04/2017 - 20:43h

Bom demais o TimeShit.
O uso há alguns anos e já me salvou diversas vezes.

[15] Comentário enviado por izaias em 02/05/2017 - 11:16h


[14] Comentário enviado por oalexalcides em 30/04/2017 - 20:43h

Bom demais o TimeShit.
O uso há alguns anos e já me salvou diversas vezes.


Já não faço mais reinstalações do zero, personalizar, plugins....
Basta recuperar! :)

[16] Comentário enviado por crisdoxavier em 17/01/2018 - 08:49h

https://github.com/teejee2008/timeshift/releases

Aqui dá pra baixar pacotes deb.
"Ame o Linux, não odeie o Windows". Mas o Windows também não facilita.

[17] Comentário enviado por izaias em 17/01/2018 - 10:07h

O teejee2008 também mantém PPA para distros Ubuntu e derivados. Bom para quem prefere manter o software atualzado.

Vlw! :)

[18] Comentário enviado por crisdoxavier em 17/01/2018 - 10:09h


[17] Comentário enviado por izaias em 17/01/2018 - 10:07h

O teejee2008 também mantém PPA para distros Ubuntu e derivados. Bom para quem prefere manter o software atualzado.

Vlw! :)


Sim, mas evito usar ppa, ainda mais no debian
"Ame o Linux, não odeie o Windows". Mas o Windows também não facilita.

[19] Comentário enviado por izaias em 17/01/2018 - 10:27h



Sim, mas evito usar ppa, ainda mais no debian
"Ame o Linux, não odeie o Windows". Mas o Windows também não facilita.


Quando estava com o Debian, também não usava PPA.
Tá certo!

[20] Comentário enviado por brpubunto em 04/04/2020 - 12:35h

Eu tive um problema
================
Eu reinstalei o meu Kubuntu, mas quando fui restaurar os arquivos e configurações apareceu uns erros o Sistema não entra aff!

[21] Comentário enviado por izaias em 04/04/2020 - 14:23h


[20] Comentário enviado por brpubunto em 04/04/2020 - 12:35h

Eu tive um problema
================
Eu reinstalei o meu Kubuntu, mas quando fui restaurar os arquivos e configurações apareceu uns erros o Sistema não entra aff!


Hum, estranho. O Timeshift é tão eficiente que o Linux Mint e o LMDE vem com ele pré instalado.
Será que não foi sua configuração? Ou algo muito diferente, como a versão do Kubuntu ser diferente da versão salva pelo Timeshift? É o mesmo usuário?

Uso o Timeshift até pra recuperar o boot, de tão eficiente.
Pra tentar entender seu problema, teria que dar mais detalhes.

[22] Comentário enviado por Kdtt3 em 05/08/2020 - 06:10h

Muito bom, obrigado pela dica!
Para que eu salve o snapshoot em um HD externo, basta copiar a pasta de snapshoots do timeshift?

[23] Comentário enviado por izaias em 05/08/2020 - 10:05h


[22] Comentário enviado por Kdtt3 em 05/08/2020 - 06:10h

Muito bom, obrigado pela dica!
Para que eu salve o snapshoot em um HD externo, basta copiar a pasta de snapshoots do timeshift?


Meus snapshots estão em HD externo USB.

Habilite qualquer local para o backup pelas configurações do TimeShift, ele vai detectar qualquer dispositivo que vc tiver, seja interno ou externo.

[24] Comentário enviado por fpimentajr em 06/12/2020 - 21:59h

Tendo em vista que o post já tem alguns anos, porém o procedimento é o mesmo.
Como uso o Manjaro Mate atual, a .iso já vem com o Timeshift no pacote :)
Então foi bem tranquilo a restauração do sistema... que eu mesmo fazendo experiências quebrei rsrs.
Obrigado por compartilhar, forte abraço.

[25] Comentário enviado por izaias em 06/12/2020 - 22:14h


[24] Comentário enviado por fpimentajr em 06/12/2020 - 21:59h

Tendo em vista que o post já tem alguns anos, porém o procedimento é o mesmo.
Como uso o Manjaro Mate atual, a .iso já vem com o Timeshift no pacote :)
Então foi bem tranquilo a restauração do sistema... que eu mesmo fazendo experiências quebrei rsrs.
Obrigado por compartilhar, forte abraço.


Sim, o procedimento é o mesmo. Inclusive o mais importante: o modo de marcar os arquivos a salvar.
E por quebrar o Manjaro várias vezes na época que o usava, que busquei algo fácil como backup. De fato, na época não estava nos repos oficiais, o aplicativo ainda não estava amadurecido, mas nunca me deu problemas. E hoje, está disponível no LMDE, Linux Mint , Manjaro, Arch e ZorinOS (não tenho certeza quanto a este), entre outras.


Contribuir com comentário