TimeShift - Restaure seu Linux com eficiência

Recupere seu sistema de forma eficiente e com segurança. Seja precavido e instale o TimeShift para garantir sua restauração, servindo também como backup.

[ Hits: 17.677 ]

Por: Perfil removido em 05/04/2017


Recuperando seu sistema com mídia de instalação



Se há algum problema que impede de iniciar seu sistema, seja por qualquer razão e que não tem a opção, ou não sabe como acessar um terminal para poder recuperar (e isto se houver possibilidade), saiba que é possível recuperar o sistema com o TimeShift usando a mídia de instalação de seu sistema, e independente da versão.

Lembrando que este tutorial foi feito no Manjaro Linux, e espero que para sua distro tenha o aplicativo disponível para instalação. No Ubuntu e derivados, tem o PPA para instalação desde a versão 12.04 à mais atual, 19.10 (até a data de revisão deste artigo).

Passos no Manjaro

1. Inicie a mídia de instalação do Manjaro. Acesse o aplicativo Instalar/Remover Programas (veja o nome correto em seu ambiente gráfico, aqui tem este nome).

2. Ao abrir, vá nas configurações e permita as atualizações se disponíveis e se estiver com conexão, senão não vai conseguir. A qualquer momento que pedir senha, digite: manjaro

Em outras distros, pode pedir senha de acesso ou não, ao acessar ou instalar o aplicativo, verifique e comunique pelos comentários. Todos agradecem.

3. Feito isso, digite na caixa de busca: timeshift e marque para instalar (vai ocorrer a instalação e/ou alguma atualização, permita. Dê "Enter" em todas as ações que pedir).

4. Depois de instalado, abra o TimeShift e se não aparecer os snapshots (geralmente aparece assim que abrir o aplicativo) clique no botão Wizard:
Linux: TimeShift - Restaure seu sistema com eficiência
Selecione o local onde estão os snapshots e marque, que ao fechar a busca, vai atualizar sua lista de arquivos de snapshots.
5. Selecione o último snapshot (independente dos marcadores) e clique em Restaurar/Restaure. Após, clique nos botões Next/Próximo nas telas seguintes e permita a recuperação.

Ao terminar, feche tudo e reinicie sem a mídia de instalação.

Detalhes:
  • Para a instalação do aplicativo em modo live nas outras distros, siga os mesmos passos que fez para instalar no próprio sistema.
  • A instalação do TimeShift em modo live ocorrerá de forma temporária, ao reiniciar, tudo será perdido.
  • Neste artigo, tudo foi configurado e instalado graficamente, para facilitar a vida do usuário iniciante.

Sugestão: havendo qualquer atualização, antes crie um snapshot e depois aplique a atualização. A forma mais segura de retornar ao ponto em que o sistema estava funcionando perfeitamente, se a atualização resultar em erro. Estaremos protegendo o sistema de bugs.

Conclusão

Se seguiu os passos corretamente, ao reiniciar terá seu sistema intacto e sem nenhuma mudança, exatamente como estava antes de ocorrer qualquer problema. Ou mesmo num teste para comprovar a eficácia do aplicativo, vale!

O TimeShift é um excelente aplicativo e espero que esteja disponível para todas as distros de forma nativa.

Me salvou inúmeras vezes, principalmente depois da instalação de drivers e atualizações com bugs. E sendo o Arch/Manjaro/Antergos rolling releases, estamos sujeitos a bugs mesmo.

Espero que o ajude, porque já recebi relatos de sucesso!

Se não instalou ou não conhecia o aplicativo e algum problema ocorreu, veja o artigo: Instale/Reinstale/Recupere o Ubuntu sem perder seus arquivos (serve para qualquer distribuição Linux), ao menos poderá recuperar seus arquivos (se criou partição /home) e depois que configurar tudo do jeito que queria, instale o TimeShift e pronto. :)

Grande abraço.

Referências


Viva o Linux!

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Recuperando seu sistema com mídia de instalação
Outros artigos deste autor

Migrando para Linux sem medo

Como instalar sua placa de vídeo ATI no Fedora Core 6

Instalando um firewall em ambientes gráficos leves

Linux Terminal Server - LTS

Montando um Media Server com o MediaTomb

Leitura recomendada

Criando backups com Amazon S3

Instalando FreeNAS 8.3.0 e criando Storage iSCSI

Conhecendo o rSync

Servidor Bacula com Fedora Server 21

Clonezilla - Gerando e restaurando backups completos (Parte I)

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 05/04/2017 - 21:18h

Não sabia que o Linux já tinha restauração de sistema. Mais um bom motivo para largar o Windows de vez, pois agora não dá pra reclamar que "não tem essa função no Linux".
Parabéns ao autor!

[2] Comentário enviado por removido em 05/04/2017 - 21:26h


[1] Comentário enviado por valdemar1990 em 05/04/2017 - 21:18h

Não sabia que o Linux já tinha restauração de sistema. Mais um bom motivo para largar o Windows de vez, pois agora não dá pra reclamar que "não tem essa função no Linux".
Parabéns ao autor!


VLW!

Parabéns para o desenvolvedor do aplicativo mais que tudo!
Começou pelo Ubuntu a pouco mais de 1 ano (da data deste artigo) e agora o Arch Linux e seus derivados, criaram suas versões.

Ainda não pesquisei se há para o Debian, openSUSE e Slackware.

[3] Comentário enviado por removido em 12/04/2017 - 11:06h

muito bom artigo!
só acho que seria mais fácil, copiar a partição, com tudo, ao invés de instalar programa, configurar e etc
já que tem que se guardar em alguma mídia, o trabalho de clonar a partição é menor
mas, pra iniciantes um software dessa magnetude, é uma mão na roda...

[4] Comentário enviado por removido em 12/04/2017 - 11:15h


[3] Comentário enviado por Piu em 12/04/2017 - 11:06h

muito bom artigo!
só acho que seria mais fácil, copiar a partição, com tudo, ao invés de instalar programa, configurar e etc
já que tem que se guardar em alguma mídia, o trabalho de clonar a partição é menor
mas, pra iniciantes um software dessa magnetude, é uma mão na roda...



VLW!

Eu já fiz isso, mas não deu certo. :)
E segui tutoriais consagrados, mesmo editando o "fstab".

Já o TimeShift bastou configurar e tudo se dá de forma automática.
Veja que, quem precisa usar seu sistema imediatamente, por qualquer razão, recuperará de forma rápida e segura, sem edição de arquivo nenhum.

[5] Comentário enviado por clodoaldops em 12/04/2017 - 21:56h

Veri gudi
Aí laike

**********************************************
Meu Blog
http://dicaslinuxmint.blogspot.com.br/

[6] Comentário enviado por removido em 12/04/2017 - 21:57h

:)


*******************************************************
* https://www.linuxcounter.net/cert/620448.png *
*******************************************************

[7] Comentário enviado por ricardogroetaers em 13/04/2017 - 02:44h

Muito bom artigo, escrito numa forma clara e didática e apresentando um programa muito útil e de fácil utilização pelos usuários. Continuando nessa rota o Linux caminha no rumo certo em direção aos usuários.

[8] Comentário enviado por removido em 13/04/2017 - 03:01h


[4] Comentário enviado por izaias em 12/04/2017 - 11:15h


[3] Comentário enviado por Piu em 12/04/2017 - 11:06h

muito bom artigo!
só acho que seria mais fácil, copiar a partição, com tudo, ao invés de instalar programa, configurar e etc
já que tem que se guardar em alguma mídia, o trabalho de clonar a partição é menor
mas, pra iniciantes um software dessa magnetude, é uma mão na roda...


VLW!

Eu já fiz isso, mas não deu certo. :)
E segui tutoriais consagrados, mesmo editando o "fstab".

Já o TimeShift bastou configurar e tudo se dá de forma automática.
Veja que, quem precisa usar seu sistema imediatamente, por qualquer razão, recuperará de forma rápida e segura, sem edição de arquivo nenhum.



sim, mas não há trabalho algum
também, não precisa editar nada
só se, e APENAS SE, o camarada deseja clonar a partição A, do disco A, pra partição A, do disco B
aí, sim, tem que editar fstab e gerenciador de boot, o que não é nada complicado, nem mesmo pra um novato(tutoriais existem de mooooonte na rede, é só pesquisar)
claro que, é mais arriscado, porque, com gparted, ou algum outro programa de gerenciamento de partições, se não prestar atenção, "babau"
mas, no geral, tem me sido muito útil, esse método...

[9] Comentário enviado por removido em 13/04/2017 - 09:39h


[7] Comentário enviado por ricardogroetaers em 13/04/2017 - 02:44h

Muito bom artigo, escrito numa forma clara e didática e apresentando um programa muito útil e de fácil utilização pelos usuários. Continuando nessa rota o Linux caminha no rumo certo em direção aos usuários.


VLW!

Se não fosse a comunidade e soluções brilhantes como essa, estaríamos muito à mercê de erros que acontecem.
Imagine uma empresa que precisa usar seu sistema imediadamente? Só veio a calhar.

[10] Comentário enviado por Guidustman em 13/04/2017 - 15:54h

Encontrei esse link, no qual informa que é possível fazer esse procedimento em outras distribuições. Vou tentar executar no Debian:

https://lerlinux.blogspot.com.br/2015/01/timeshift-restauracao-do-sistema-para.html

[11] Comentário enviado por removido em 13/04/2017 - 16:54h


[10] Comentário enviado por Guidustman em 13/04/2017 - 15:54h

Encontrei esse link, no qual informa que é possível fazer esse procedimento em outras distribuições. Vou tentar executar no Debian:

https://lerlinux.blogspot.com.br/2015/01/timeshift-restauracao-do-sistema-para.html


É possível utilizar o TimeShift em qualquer distribuição, o problema está em encontrar o pacote para todas as distros.

O arquivo ".run" no site do projeto está incessível. :(
Eu gostaria muito de disponibilizar o link para todas as distros, mas não encontrei.

[12] Comentário enviado por xerxeslins em 18/04/2017 - 15:13h

Que belo artigo. Organizado, claro e bem editado. Eu não conhecia essa ferramenta. Pena que não tem nos repositórios do Fedora. Pelo menos não nos repositórios oficiais.

[13] Comentário enviado por removido em 18/04/2017 - 15:21h

Obrigado, Xerxes.

Uso a mais de 1 ano, nunca deixou de funcionar. Muito superior ao restaurador do Windows.
Não sei mais o que é reinstalação e configurar tudo do zero.

Uma pena mesmo o Fedora não ter disponível. É uma distro tão inovadora, deveria ter.

[14] Comentário enviado por oalexalcides em 30/04/2017 - 20:43h

Bom demais o TimeShit.
O uso há alguns anos e já me salvou diversas vezes.

[15] Comentário enviado por removido em 02/05/2017 - 11:16h


[14] Comentário enviado por oalexalcides em 30/04/2017 - 20:43h

Bom demais o TimeShit.
O uso há alguns anos e já me salvou diversas vezes.


Já não faço mais reinstalações do zero, personalizar, plugins....
Basta recuperar! :)

[16] Comentário enviado por crisdoxavier em 17/01/2018 - 08:49h

https://github.com/teejee2008/timeshift/releases

Aqui dá pra baixar pacotes deb.
"Ame o Linux, não odeie o Windows". Mas o Windows também não facilita.

[17] Comentário enviado por removido em 17/01/2018 - 10:07h

O teejee2008 também mantém PPA para distros Ubuntu e derivados. Bom para quem prefere manter o software atualzado.

Vlw! :)

[18] Comentário enviado por crisdoxavier em 17/01/2018 - 10:09h


[17] Comentário enviado por izaias em 17/01/2018 - 10:07h

O teejee2008 também mantém PPA para distros Ubuntu e derivados. Bom para quem prefere manter o software atualzado.

Vlw! :)


Sim, mas evito usar ppa, ainda mais no debian
"Ame o Linux, não odeie o Windows". Mas o Windows também não facilita.

[19] Comentário enviado por removido em 17/01/2018 - 10:27h



Sim, mas evito usar ppa, ainda mais no debian
"Ame o Linux, não odeie o Windows". Mas o Windows também não facilita.


Quando estava com o Debian, também não usava PPA.
Tá certo!

[20] Comentário enviado por brpubunto em 04/04/2020 - 12:35h

Eu tive um problema
================
Eu reinstalei o meu Kubuntu, mas quando fui restaurar os arquivos e configurações apareceu uns erros o Sistema não entra aff!

[21] Comentário enviado por removido em 04/04/2020 - 14:23h


[20] Comentário enviado por brpubunto em 04/04/2020 - 12:35h

Eu tive um problema
================
Eu reinstalei o meu Kubuntu, mas quando fui restaurar os arquivos e configurações apareceu uns erros o Sistema não entra aff!


Hum, estranho. O Timeshift é tão eficiente que o Linux Mint e o LMDE vem com ele pré instalado.
Será que não foi sua configuração? Ou algo muito diferente, como a versão do Kubuntu ser diferente da versão salva pelo Timeshift? É o mesmo usuário?

Uso o Timeshift até pra recuperar o boot, de tão eficiente.
Pra tentar entender seu problema, teria que dar mais detalhes.

[22] Comentário enviado por Kdtt3 em 05/08/2020 - 06:10h

Muito bom, obrigado pela dica!
Para que eu salve o snapshoot em um HD externo, basta copiar a pasta de snapshoots do timeshift?

[23] Comentário enviado por removido em 05/08/2020 - 10:05h


[22] Comentário enviado por Kdtt3 em 05/08/2020 - 06:10h

Muito bom, obrigado pela dica!
Para que eu salve o snapshoot em um HD externo, basta copiar a pasta de snapshoots do timeshift?


Meus snapshots estão em HD externo USB.

Habilite qualquer local para o backup pelas configurações do TimeShift, ele vai detectar qualquer dispositivo que vc tiver, seja interno ou externo.

[24] Comentário enviado por fpimentajr em 06/12/2020 - 21:59h

Tendo em vista que o post já tem alguns anos, porém o procedimento é o mesmo.
Como uso o Manjaro Mate atual, a .iso já vem com o Timeshift no pacote :)
Então foi bem tranquilo a restauração do sistema... que eu mesmo fazendo experiências quebrei rsrs.
Obrigado por compartilhar, forte abraço.

[25] Comentário enviado por removido em 06/12/2020 - 22:14h


[24] Comentário enviado por fpimentajr em 06/12/2020 - 21:59h

Tendo em vista que o post já tem alguns anos, porém o procedimento é o mesmo.
Como uso o Manjaro Mate atual, a .iso já vem com o Timeshift no pacote :)
Então foi bem tranquilo a restauração do sistema... que eu mesmo fazendo experiências quebrei rsrs.
Obrigado por compartilhar, forte abraço.


Sim, o procedimento é o mesmo. Inclusive o mais importante: o modo de marcar os arquivos a salvar.
E por quebrar o Manjaro várias vezes na época que o usava, que busquei algo fácil como backup. De fato, na época não estava nos repos oficiais, o aplicativo ainda não estava amadurecido, mas nunca me deu problemas. E hoje, está disponível no LMDE, Linux Mint , Manjaro, Arch e ZorinOS (não tenho certeza quanto a este), entre outras.


Contribuir com comentário