Sistema de arquivos EXT4 no OpenSuSE 11.1

Tendo em vista que a atual versão estável do OpenSuSE (a 11.1) ainda não suporta oficialmente o EXT4 (o novo sistema de arquivos do Linux), resolvi publicar um tutorial de compilação do kernel para ativação do mesmo.

[ Hits: 23.805 ]

Por: Fábio Farias em 22/05/2009


Configurações pós-compilação do kernel



Configurando o GRUB para iniciar com o novo kernel

Passemos então a configuração do boot para poder iniciar o sistema pelo novo kernel.

Abra o YaST e vá em Sistema > Carregador de boot > Adicionar. Selecione clonar a seção e na próxima janela coloque o nome do novo kernel que você acaba de compilar. Exemplo: openSuSE 2.6.29.4

Nas opções abaixo (Kernel Image e ramdisk) utilize a opção procurar para localizar no diretório /boot os arquivos de imagem do novo kernel e do novo ramdisk. Note que eles terão a mesma terminação do kernel. Nas opções "Root device" e "Vga Mode", deixe as mesmas configurações atuais. Salve as alterações e saia do YaST. Reinicie o computador.

Conferindo o novo kernel

Se tudo deu certo, na tela do GRUB basta escolher a opção com o nome do novo kernel. Quando o Linux iniciar, abra um terminal, logue-se como root e digite o comando:

# uname -r

Deve aparecer o nome do novo kernel que acabamos de compilar. Quando estiver certo da estabilidade do sistema, remova o antigo Kernel.

Formatando em ext4

Antes de formatar uma partição em ext4 é preciso atualizar o pacote e2fsprogs. Feito isso pode-se dar início aos testes com o novo sistema de arquivos.

Para exemplo sugiro criar uma partição separada para testes. Você pode usar o Gparted ou o CFDisk para tal tarefa. Suponhamos que a partição criada esteja em /dev/sda6. Para formatá-la em ext4 execute o seguinte comando (como root):

# mkfs.ext4dev /dev/sda6

E para montar a partição:

# mount -t ext4 /dev/sda6 /mnt

Aqui usei o diretório /mnt para montar, mas você pode usar outros e quiser.

Agora basta usar a partição formatada em ext4 para os testes. Lembro mais uma vez que use seu novo sistema de arquivos com cautela, pois o mesmo ainda, apesar de estar marcado como estável, pode apresentar falhas comuns a qualquer sistema de arquivos.

É possível também montar uma partição formatada em ext3 com o novo sistema de arquivos, embora isso implique em perder alguns dos recursos do ext4. Para isso basta montar a partição ext3 como ext4. Em nosso exemplo suponhamos que a partição /dev/sda6 esteja formatada em ext3 e queremos usar nela o ext4 sem formatar. O comando a ser dado é o seguinte:

# mount -t ext4 /dev/sda6 /mnt

Procedendo desta maneira você pode voltar a usar o ext3 novamente nela, bastando para isso desmontar a partição e depois montá-la com o ext3. Mais uma vez, lembramos que esse procedimento não utiliza muito dos recursos do ext4.

É isso aí pessoal. Até a próxima.

Abraços.
Fábio Farias

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Configurações pós-compilação do kernel
Outros artigos deste autor

Convertendo Sistemas de Arquivos

Backup com o Konserve

Introdução ao Linux: Instalação do Xubuntu

Slitaz: Guia Rápido

Particionamento de disco com o openSUSE

Leitura recomendada

Guerra Infinita, uma análise da Ciência da Computação

Compilando o Kernel do OpenBSD 4.3 (GENERIC)

Suporte a SATA NCQ em chipset NForce

Layer7 e compilação do kernel mole-mole com Conectiva 10

Como compilar o kernel do Linux (testado e revisado)

  
Comentários
[1] Comentário enviado por yetlinux em 23/05/2009 - 17:35h

Bom saber que além do Reiser4 temos o Ext4.

[2] Comentário enviado por Fabio_Farias em 23/05/2009 - 18:26h

É verdade amigo. E este sistema de arquivos traz muitas novidades e recursos que farão a diferença nas distribuições linux daqui para frente.
Obrigado pelo comentário

[3] Comentário enviado por dtux em 24/05/2009 - 11:53h

No slackware já está disponivél o Ext4....

[4] Comentário enviado por Fabio_Farias em 24/05/2009 - 19:06h

Pois é amigo. No Ubuntu 9.04 também e o Fedora 11 a ser lançado em junho também já terá o ext4. Mas como a próxima versão do openSUSE só sairá em novembro, resolvi disponibilizar um meio dos usuários deste poder utlizar o ext4 desde agora. Obrigado pelo comentário.

[5] Comentário enviado por albfneto em 26/05/2009 - 14:47h

Ext4, está no sabayon, no gentoo etc... em muitas distros...
já Reiser4 não é tão comum...
Reiserfs é.
Olha, eu testei ext4, mas eu geralmente prefiro reiserfs, pq no meu Bairro, falta muita Luz, reiserfs dizem é mais lenta de leitura, mas é muito mais resistente e tem um sistema de Journalling muito bom.
as vezes, eu uso jfs e xfs.
tenho acesso a 4 comps, mas o meu de casa é multiplo boot.

[6] Comentário enviado por Fabio_Farias em 26/05/2009 - 20:45h

Pois é. E essa variedade de sistemas de arquivos no linux é muito interessante. Dá mais liberdade de escolha. Eu prefiro o Ext. Desde que conheci o linux uso esse sistema. Mas o bom é que para cada caso existe uma solução. Obrigado pelo comentário.

[7] Comentário enviado por MichelPires em 12/06/2009 - 11:47h

Olá amigo, na tentativa de realizar os passos desse tuto me deparei com o erro abaixo:

mm:/usr/src # rm -rf linux
mm:/usr/src # ln -sf /usr/src/linux-2.6.30 linux
mm:/usr/src # cd linux
mm:/usr/src/linux # cp -a /boot/config-2.6.27.7-9-pae /usr/src/linux/.config
mm:/usr/src/linux # make menuconfig
HOSTCC scripts/basic/fixdep
/bin/sh: gcc: command not found
make[1]: ** [scripts/basic/fixdep] Erro 127
make: ** [scripts_basic] Erro 2

Vc teria alguma informação ou orientação para resolver isso?

Obrigado

[8] Comentário enviado por Fabio_Farias em 14/06/2009 - 20:30h

Verifique se o terminal está maximizado. Esse erro aconteceu comigo também e resolvi fazendo isso. Só não me pergunte o porque disso. Abraços!

[9] Comentário enviado por fabioarnoni em 11/08/2009 - 09:04h

MichelPires: Acho que o gcc não está instalado na sua maquina, tente insalá-lo pelo yast ! Abraços !!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts