SQLite 3 - Convertendo tabelas do LibreOffice em Banco de Dados

Este artigo é destinado às pessoas que possuem tabelas enormes geradas pelo LibreOffice, ou pelo MS Word, e querem
transformá-las em Banco de Dados. Aqui você encontra todos os passos necessários para realizar a conversão.

[ Hits: 19.691 ]

Por: Luis R. C. Silva em 13/04/2012 | Blog: https://www.vivaolinux.com.br/~luisrcs


Procedimentos e Conclusão



Pronto! Com os requisitos instalados e funcionando, é hora de realizar a conversão das tabelas.

Vamos supor que eu tenha a seguinte tabela ".doc" (com dados totalmente fictícios):

---------------------------------------------------------------------
01 | Daniel Lima    | Rua das Tabocas, 44           | Brejão
---------------------------------------------------------------------
02 | Patrícia Alves | Av. Antonio Gonçalves, 234    | Aparecida
---------------------------------------------------------------------
03 | Luís Pereira   | Rua Inácio Ferreira, 574      | São Paulo
---------------------------------------------------------------------


A primeira coluna tem o número de cadastro, a segunda tem o nome da pessoa, a terceira tem o endereço e a quarta tem a cidade.

Vamos abrir o arquivo que contém a tabela no LibreOffice Writer e em seguida, abrir o LibreOffice Calc.

Após os programas abertos, selecione todo o conteúdo da primeira coluna, copie com 'Ctrl + C', clique na primeira célula A do Calc e cole com 'Ctrl+V'.

Faça o mesmo procedimento para as outras colunas: segunda coluna para célula B-1, terceira para célula C-1 e quarta para célula D-1.

Ciente de que todo o conteúdo está agora no Calc, clique em: Arquivo -> Salvar como.

Digite um nome para o arquivo (coloquei: teste). Selecione a pasta onde o arquivo será salvo (coloquei em "/home/usuario"). Onde tem 'Tipo de arquivo', escolha: Texto CSV (.csv). Clique em salvar.

Onde tem 'Delimitador de campo', escolha: ; (ponto e vírgula) e clique em Ok, e novamente em Ok.

Pronto, o arquivo para exportação foi criado. Feche os programas.

Agora abra um terminal, entre na pasta que está o arquivo ".csv", com o comando:

cd /home/usuario

E digite:

sqlite3 banco.db ("banco.db" é o nome do novo banco de dados).

Após abrir o SQLite 3, crie a nova tabela com o comando:

sqlite> create table dados (id integer, nome text, endereco text, cidade text);

Pronto. Para exportar os dados do arquivo ".csv", digite:

sqlite> .separator ";"
sqlite> .import teste.csv dados;

Se tiver uma grande quantidade de dados, vai demorar um pouco.

Quando o processo terminar, verifique se os dados foram exportados com sucesso, fazendo a consulta dos mesmos:

sqlite> select * from dados;

Deve aparecer os dados da tabela, separados por ' ; ' (ponto e vírgula).

Lembrando que a tabela deve conter a mesma quantidade de campos, e os campos devem ser do mesmo tipo de dados da tabela ".doc".

Boa sorte.

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Introdução e Requisitos
   2. Procedimentos e Conclusão
Outros artigos deste autor

Instalação do Linux em pendrive com VirtualBox

Leitura recomendada

Banco de dados orientados a documentos

Iniciando com o SQLite

Instalando o tora (toolkit for oracle) no Slackware 10.2

Instalando Interbase 2007 Developer em Linux OpenSuSE 10.2

Instalar o Microsoft SQL Server no Debian e no Ubuntu

  
Comentários
[1] Comentário enviado por bitetti em 16/04/2012 - 09:25h

Muito boa dica.
Eu não sabia dessa facilidade de importar o cvs do SQLite.

Pena que a primeira parte do processo é manual, infelizmente como essas tabelas vem de soft de escritório sempre vem coisas absurdamente despadronizadas e n tem como esperar q um script resolva.

[2] Comentário enviado por luisrcs em 16/04/2012 - 18:34h

O problema é que os arquivos dos softs de escritórios têm muitos estilos e marcações, acho que não dá pra remover tudo com um script. Já viu a quantidade de coisa que tem em um arquivo .docx depois de extraído?

[3] Comentário enviado por marsimm em 21/04/2012 - 23:13h

Na seguinte linha:

sqlite> .import teste.csv dados;

tive que remover o ; final para funcionar o comando. Todo o restante funcionou bem.
Testei no Win XP.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts