Rumo a um pinguim móvel

Wireless está na moda, wireless é cool, wireless é uma tendência irreversível. Com GPRS e 1xRTT se espalhando pelo Brasil, certamente chegou a hora do wireless. Neste artigo, vamos dar algumas dicas e fazer umas reflexões sobre a vida sem fio.

[ Hits: 29.443 ]

Por: Cesar Cardoso em 18/11/2003


Mitos e verdades móveis



Antes de seguirmos em frente, vamos comentar três "verdades" sobre acesso móvel:
  1. GPRS, EDGE e 1xRTT são banda larga sem fio - MITO. Vamos aos fatos:
    • GPRS: velocidade máxima teórica 128Kbps, na prática (Classe 8, o mais comum) 8-12Kbps envio, 32-40Kbps recebimento);
    • EDGE: velocidade máxima teórica 384Kbps, na prática consegue-se velocidades de 100Kbps. É importante observar que há pouquíssimas implementações EDGE no mundo e nenhuma no Brasil (a Claro está prometendo, mas até agora nenhum telefone EDGE apareceu);
    • 1xRTT: velocidade máxima teórica 144Kbps, na prática chega-se a 60-80Kbps; algumas redes conseguem o máximo de 110Kbps.
    Nenhuma das tecnologias alcança banda larga (256Kbps ou mais, na definição brasileira). Ficam, em geral, ali perto do velho e bom modem, no máximo ameaçando chegar ao ISDN.
  2. 1xRTT é 3G - MITO. O CDMA Development Group e a Vivo dizem que 1xRTT é 3G porque pela definição do ITU-T 3G é qualquer coisa acima de 144Kbps; por esta definição EDGE também é 3G e a Claro também vai poder dizer que tem 3G... Eu considero que 144Kbps não é suficiente para cumprir as promessas do 3G, então 3G é 1xEV-DO (o 3G do CDMA) e UMTS (o 3G do GSM), que alcançam megabits de velocidade.
  3. A cobrança por Kbyte que se pratica em GPRS e 1xRTT torna o acesso caro - DEPENDE. Você não vai baixar arquivos grandes, ou comandar aquele upgrade do seu sistema operacional, via GPRS; mas para acessos ao email, ou mesmo navegação WAP ou utilizando versões leves dos sites, não fica tão caro.
Agora vamos para a parte mais crítica: as escolhas.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. GPRS, EDGE, 1xRTT e porque não Wi-Fi
   2. Mitos e verdades móveis
   3. As escolhas críticas: operadora, tecnologia e telefone
   4. Daqui pra frente
Outros artigos deste autor

Criando um pinguim móvel com Fedora Core 1 e Siemens M50

Máquinas virtuais

Windows CE/PocketPC com Linux, sim!

Linux, USB-IrDA, T300 on the rocks

As incríveis aventuras de um RedHat 9 migrando para kernel 2.6

Leitura recomendada

Passos essenciais para configurar um servidor de impressão dedicado no Linux

Conheça tudo sobre os hardwares que compõem o seu computador com um simples comando

BIOS, barramentos e dispositivos

Configurando disquete e pendrive para boot sem suporte na BIOS

Utilize seu iPad/iPhone/IPod Touch na plataforma GNU/Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por fabio em 18/11/2003 - 14:38h

Excelente artigo Cesar, parabéns!

[2] Comentário enviado por arknoid em 18/11/2003 - 18:08h

Como sempre sendo pioneiro neh?

Parabéns pelo trabalho cesar, o artigo ficou bem claro e objetivo, muito bome fácil de ser apreciado!

[3] Comentário enviado por delta em 29/06/2004 - 14:38h

Trabalho muito bom, mais achei que fosse falar de wireless IEEE802.b, concerteza isso so faz irrequecer nossa comunidade.

Parabéns Cara

[4] Comentário enviado por GilsonDeElt em 09/06/2007 - 11:58h

Cara, doidi+ seu artigo.
Ótima pedida pra quem procura informações sobre redes móveis.
Vlw!!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts