RAID, tudo que você precisa saber

Para este artigo abordarei todos aspectos teóricos sobre RAID, procurei bastante no VOL e não achei nenhum artigo que descrevesse essa maravilhosa tecnologia que pode evitar futuros problemas e ainda oferecer muito ganho de performance. Espero que a leitura inspire vocês a usar isso em seus servidores, que pode vir a quebrar futuros galhos.

[ Hits: 26.166 ]

Por: Maurício em 16/07/2007


Introdução



Bom, vamos começar a brincadeira então falando o que é RAID e para que ele serve. Redundant Array of Independent Disks (Conjunto Redundante de Discos Independentes) nada mais é do que uma ou mais unidades de disco trabalhando em conjunto para beneficiar um sistema onde o administrador não pode se dar ao luxo de perder dados ou simplesmente para aumentar a performance do seu sistema. Poderíamos assim dizer então que RAID nada mais é do que um conjunto de HDs ou discos trabalhando lado a lado, executando operações semelhantes para um fim único.

Como seu computador enxerga o RAID?

Suponhamos que temos 2 HDs de 100GB fazendo RAID, teoricamente você teria a partição /dev/hda e /dev/hdb cada uma com 100GB não? Pois é, no RAID as coisas acontecem um pouco diferente... Seu sistema enxergará estes 2 HDs como uma única unidade de disco, afinal ambos trabalharão para o mesmo fim, que é beneficiar seu sistema como anteriormente disse.

Vamos simplificar as coisas com um exemplo prático:

Empresas de áudio e vídeo trabalham diariamente com arquivos de grande porte, sendo compilando vídeos, renderizando imagens ou qualquer outra dessas tarefas que exigem alta performance. Aonde o RAID entra em tudo isso? Você poderia implementar um RAID 0 (calma, explicarei os níveis RAID mais adiante), onde o princípio dele é que metade dos dados de um arquivo sejam gravados em um HD e a outra metade no outro. Mas onde isso ofereceria ganho no meu sistema? Aí que está a maravilha do RAID, no tipo 0 a gravação de dados é feita de maneira simultânea, então se estivéssemos gravando um arquivo de 500MB, estaríamos levando x minutos para gravar ela em um computador comum, mas como estamos usando tecnologia RAID, estes dados serão gravados simultâneos, indo 250MB para um HD e 250MB para o outro, logo levaríamos metade do tempo que levaríamos normalmente para gravar o arquivo.

Bom, este foi apenas um exemplo introdutório para vocês entenderem apenas uma das funcionalidades do RAID. E não é só isso que ele faz não, agora na próxima sessão explicarei os níveis RAID, onde você verá todas funcionalidades dessa maravilhosa tecnologia.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Níveis RAID
   3. Conclusão
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

LVM completo e sem mistérios

Checando seu sistema de arquivos com fsck

Removendo vírus de Windows com LiveCD GNU/Linux

Instalação dual boot UEFI Linux Mint/Ubuntu com Windows 8.1/10

Solucionando problemas no sistema de arquivos

  
Comentários
[1] Comentário enviado por engos em 16/07/2007 - 09:07h

Olá chuckzor,

Muito bom ver artigos com qualidade no site, uma vez que ele se tornou um monte de plágio, ou repetições de outros artigos.

Gostei da forma como abordou, bem resumida e ao mesmo tempo filtrando somente as informações necessárias.

Espero que contribua com mais artigos dessa qualidade, quem sabe até mesmo abordando o RAID de forma mais completa?

Abraços.

[2] Comentário enviado por altairmsouza em 16/07/2007 - 09:14h

chuckzor,

Muito bom seu artigo pratico e objetivo; gostaria de ver um artigo seu implementando o RAI 0 + 1, como voce disse o custo é alto mas o ganho é mais alto ainda.

Abraços.

[3] Comentário enviado por tomramos em 16/07/2007 - 10:22h

Parabens meu bom amigo,
posso lhe garantir que seu artigo foi de uma excelente clareza e alto indice informativo para todos aqui do VOL..

parabens, pois nem em outros sites de informações (MS Win) consegue-se esse tipo de informação tão completo sobre RAID..

o que torna a tecnologia ainda um grande ponto de interrogação!

[]´s

[4] Comentário enviado por nigthwing em 16/07/2007 - 10:50h

só umas correções:
em Raid 3 vc diz que os dados são divididos entre todos os discos exceto um, reservado para paridade, e em Raid 4 vc diz que é muito semelhante ao 3, mas reserva um disco para paridade. Então, qual a diferença.

Outra: Paridade não é somar mais 1 bit em todos os bytes. Caso a quantidade de bits do byte seja impar, somá-se 1, caso seja par, deixa-se como está.

[5] Comentário enviado por chuckzor em 16/07/2007 - 10:59h

nightwing,

a diferença do RAID 3 para o 4 é a seguinte:
por ele usar um disco exclusivamente para paridade, no caso de falha de um dos discos é possível você realizar recuperação de dados em tempo real...

e bela curiosidade sobre o acréscimo de bit, não sabia hehe
:)

[6] Comentário enviado por agk em 16/07/2007 - 14:07h

Belo artigo, seria interessante a partir desse fazer algo num sentido mais prático, como:
Implementar raid em Linux durante a instalação do sistema, implementar raid em sistemas já instalados, como usar os recursos da raid quando ocorrer uma falha, simular falhas e realizar os testes para ver se realmente seu sistema com raid está funcionando adequadamente.

Estão aí algumas sugestões, parabéns pelo artigo.

[7] Comentário enviado por romulogo em 16/07/2007 - 15:13h

Muito bom o artigo.

Utilizo bastante o raid no meu trabalho pelas suas vantagens em relação a integridade de dados e desempenho.

[8] Comentário enviado por nigthwing em 16/07/2007 - 15:53h

chuckzor, mas emambos os textos vc diz que usa um disco para a função, seria melhor dizer no primeiro que usa paridade e não um disco para isso, pois quem usa é o Raid 4.

[9] Comentário enviado por chuckzor em 16/07/2007 - 16:16h

mas em ambos ele usa um disco pra isso nightwing, só que no RAID 3 ele usa o menor tamanho de striping possível, o que pode causar uma lentidao maior na leitura/escrita de dados hehe. Mas acho que ficou mal expresso talvez no texto

abraços
:)

[10] Comentário enviado por patrick_melo em 18/07/2007 - 10:17h

Cara, acho que só temos a agradecer e esperar mais artigos de qualidade como este.Seria interessante sequir o conselho do nosso amigo AGK, e publicar mais artigos sobre implantação do RAID....

Patrick Melo.

[11] Comentário enviado por GilsonDeElt em 22/07/2007 - 13:11h

Cara, ficou bom seu artigo.
Fez uma abordagem simples e direta do RAID.
Mas acho que faltou um pouco...
Outro dia, pesquisando na net, achei algo como RAID 5, RAID 5+3, e alguns outros parecidos.
O conselho do agk é bom, seria ótimo saber melhor um pouco mais sobre RAID...


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts