Personalizando um live CD e bootando-o diretamente do Grub

Este artigo irá lhe guiar pelo processo de personalização de um sistema Linux distribuído em live ISO, além de lhe ensinar a adicionar a mesma para boot através do Grub, sem a necessidade de uma mídia externa.

[ Hits: 2.959 ]

Por: Matheus em 18/06/2018


Introdução



Existem inúmeros sistemas Linux em live CD e muitos deles são pensados para recuperação de sistemas, sempre recomendo ter um desses com você para fatos inesperados. Entretanto o que vou fazer aqui é um caminho um tanto diferente para o mesmo objetivo final.

Estarei trabalhando aqui com a personalização do Gentoo live DVD, pois o mesmo é uma belíssima ferramenta de recuperação já que tem suporte a inúmeros hardwares e ambientes, indo da recuperação de um sistema de arquivos ext* até algo avançado com ZFS.

Mesmo que eu vá me basear em um sistema Gentoo nesse artigo, o processo é válido para virtualmente qualquer live.

Pondo a mão na massa

O live DVD mais atual no momento de escrita deste artigo é de 2016, você pode obtê-lo no link abaixo:
Com a sua ISO em mãos, iremos extrair o sistema da mesma e fazer um chroot neste para começarmos as modificações. A maioria senão todos os live CDs utilizam o sistema de arquivos squashfs para guardar o rootfs na ISO (é um sistema de arquivos somente leitura com alta taxa de compressão), felizmente o mesmo pode ser manipulando facilmente utilizando-se de ferramentas do pacote squashfs-tools, disponível para praticamente todas as distros Linux. Com o pacote devidamente instalado, faça o procedimento:

Montar a ISO:

# mount /home/pylm/Downloads/livedvd-amd64-multilib-20160704.iso /mnt/cdrom/

Copiar a raiz (ainda em squashfs) para um ambiente de trabalho:

cp /mnt/cdrom/image.squashfs /home/pylm/Downloads/gentooDVD/

Finalmente, extrair a raiz:

# unsquashfs image.squashfs

O squashfs irá ser extraído para uma pasta chamada squashfs-root na qual iremos proceder com um chroot. Note que o processo de extração utiliza muitos recursos da máquina e seu processador irá atingir altos níveis de utilização.

cd squashfs-root
# mount -t proc none proc
# mount --rbind /dev dev
# mount --rbind /sys sys
# cp /etc/resolv.conf etc/
# chroot . /bin/bash
# env-update
# source /etc/profile


E para você não esquecer que este é um terminal em chroot:

# export PS1="(chroot) $PS1"

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Personalizando
   3. Colocando tudo no seu lugar
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

LogBook: Documentação de implementação e manutenção

Semantic Forms no MediaWiki

Storj - Armazenamento na Nuvem utilizando a tecnologia Blockchain

Atualizando para KDE-3.2 usando o APT no SuSE 9

Compilando o KDE 4.0 no Slackware Current

  
Comentários
[1] Comentário enviado por edps em 19/06/2018 - 14:14h

Ótimo artigo e me deu umas ideias, vou montar um *Box aqui, removendo tudo o que é desnecessário e porei em login automático:

https://edpsblog.wordpress.com/2018/04/30/how-to-login-no-ambiente-grafico-sem-display-manager/

Thanks pela contribuição.

[2] Comentário enviado por albfneto em 26/06/2018 - 21:57h

eu vou usar para personalizar Live DVDs, Favoritado.
excelente Artigo.
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Albfneto,
Ribeirão Preto, S.P., Brasil.
Usuário Linux, Linux Counter: #479903.
Distros Favoritas: [i] Sabayon, Gentoo, OpenSUSE, Mageia e OpenMandriva[/i].

[3] Comentário enviado por dtox712 em 27/06/2018 - 15:50h

excelente parabens pelo artigo.


Contribuir com comentário