O que a lagosta cearense tem a ver com Linux?

Você pode ter certificação Linux, curso superior, vários cursos de extensão em Linux e ainda sim ser um "amador" no mercado de trabalho. Será que este é o seu caso?

[ Hits: 8.041 ]

Por: André Bezerra Marinho em 06/08/2009


Aonde os profissionais se diferenciam dos amadores...



Uma coisa esta semana me despertou para um problema sério no mercado de trabalho, estava assistindo ao Jornal Hoje e lá vi uma reportagem que falava que o preço da lagosta no Ceará estava muito barato. Havia gente que estava trocando a carne de boi do almoço da semana pela lagosta... Então os pescadores estão ganhando muito dinheiro? A resposta é não! Então o que está acontecendo? Tem uma super população de lagosta no mar? Também não!

O que acontece no Ceará e que eu trago agora para informática é o seguinte: o Ceará é o maior exportador de lagostas do Brasil. Existem muitos pescadores que se especializaram em pescar só lagosta. Para você ter uma ideia, o salário anual de um pescador é em média 16 mil reais, muito mais, por exemplo, do que a categoria dos comerciários. Então, para manter o alto rendimento, eles fazem um verdadeiro "rapa" e pescam lagostas de todas os tamanhos (ou seja, ainda em fase de desenvolvimento).

Desta forma o que acontece no Ceará é o seguinte, a lagosta não consegue simplesmente atingir a idade adulta e portanto fica abaixo do tamanho mínimo exigido para poder ser exportada. Como ela não pode ser exportada, tem que ser vendida no mercado interno.

Como acontece uma super oferta, o preço cai vertiginosamente, ou seja, ganha o consumidor, mas o pescador sai perdendo, pois já não consegue atingir os ganhos e tem que pescar cada vez mais até acabar com o crustáceo, como o que já ocorreu em outros estados. Então depois dessa história toda, vamos à informática.

Pessoal, aconteceu recentemente de ser passado para um cliente um orçamento de um servidor Linux (servidor de arquivos) pelo valor de 800 reais, e o cliente entrou em contato com outra pessoa que cobrou pelo mesmo serviço a quantia de 250 reais. Se continuar assim, daqui há uns dias vai ter gente montando servidor Linux por 60 reais!

Aí eu faço perguntas a todos:

- Que parâmetro esta pessoa está usando?
- Como é que o profissional de informática calcula o preço de um serviço, baseado em que?

Fiz uma pergunta a um colega que fez um sistema por 500 reais: quanto desse valor foi lucro? E a resposta foi 500 reais... É lógico que o lucro não foi 500 reais! Na realidade tem um monte de gente que tem conhecimento TÉCNICO dos sistemas, mas não tem noção alguma de administração de empresa. A partir do momento que nós atendemos um cliente como autônomo, somos uma empresa e temos que agir como tal, para não nos prejudicar e nem bagunçar o mercado.

O que acontece no exemplo que mostrei é que o pescador não tem apoio técnico, um treinamento, pois ele sabe pescar a lagosta, mas falta uma visão geral. Se ele tivesse mais conhecimento poderia fazer um manejo melhor do seu negocio.

O que acontece com a informática é que o profissional tem o foco total na parte técnica e não sabe vender seu serviço e nem administrar seu negócio. Direi aqui uma coisa que para alguns pode soar até estranho, mas quem fizer um curso técnico e tiver interesse de prestar esse serviço ao mercado, também pode incluir em sua formação alguns cursos que o SEBRAE oferece, tais como: Formação de Preço de Produto e Serviço e Controle Financeiro. Fazendo isso o técnico não apenas será mais eficiente e profissional em seu trabalho, inclusive ajudará a preservar o mercado.

   

Páginas do artigo
   1. Aonde os profissionais se diferenciam dos amadores...
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Linux x Windows - O paradoxo da atualização

História das UI - Interfaces de Usuário (para pensar no futuro)

O mercado de trabalho do século 21 e seus desafios para os profissionais de TI (ficção)

Como anda o mundo Linux hoje

Porque tanta gente não usa o Linux? Será que o Linux é ruim mesmo?

  
Comentários
[1] Comentário enviado por rogdrio em 06/08/2009 - 03:17h

é elementar meu caro pinguim !
linux é livre mas não é bobo, gosto de linux para me diferenciar do mercado!
mas tmb tenho que gahar o meu! mas como com gente querendo derrubar o mercado com valores quase no chão ?

[2] Comentário enviado por underage em 06/08/2009 - 06:12h

Pois meu carismático Pinguim ! [ 2 ] hehehe
Não é a primeira vez que me deparo com uma situação dessas.
Na época que eu não tinha nenhuma certificação eu já fazia preços de gente "grande" por causa do impacto, porque as pessoas sabem que pagando mais o assunto é bem mais sério, até porque assim o próprio comprometimento do técnico fica também mais sério. No caso do Brasil é reais mas já passei proforma para instalar webserver a 450 USD e depois a "concorrência" passar outra a 75 USD e 3 dias depois do server estar up ser atacado e voltarem a me contactar e na altura meio imaturo aumentei o valor ( porque tava com raiva imaturidade ) mas mesmo assim pagaram e até hoje a coisa corre, de vez em quando eles me ligam quando não conseguem fazer uma coisa ou outra.

Acho que esse tópico devia ser mais debatido, mas acho que poucos são os que realmente usam o linux para viver, a maior parte ainda está a descobrir e ainda não consegue se deslocar a uma empresa como um técnico para resolver um problema ou dar uma possível solução.

[3] Comentário enviado por Lisandro em 06/08/2009 - 07:28h

Muito bom, é o que está acontecendo realmente. Eu sinto muito pelo mercado de Linux, mas sinto mais pelas lagostas ;-)

[4] Comentário enviado por Marcus-RJ em 06/08/2009 - 08:51h

Fiquei com pena das lagostas. :(

[5] Comentário enviado por JohnRico em 06/08/2009 - 09:01h

E aqui do lado de casa formatam computadores por 15 reais..... ¬¬

[6] Comentário enviado por magnolinux em 06/08/2009 - 09:09h

Muito Bom!!!!

Essa é a pura verdade não só no linux mais em todos serviços de TI.

[7] Comentário enviado por dbahiaz em 06/08/2009 - 09:28h

Execelente artigo!
Não sou profissional da area, mais de vez enquando formato um computador (somente para amigos), dependendo da proximidade nem cobrava...mais certa vez, fui tentar instalar o Leopard (hackintosh) de graça, e deu a maior zica, de lá pra cá venho adotando 2 coisas:

1-Conheça o produto, seja profissional mesmo sendo amador.
2-Nunca faça de graça ou cobre mesmo do merece, mesmo sendo para "amigos"!

[8] Comentário enviado por acrufino em 06/08/2009 - 10:19h

Infelizmente o que ocorre com a lagosta Cearense, é que tem "caçadores" utilizando redes do tipo caçoeira (que remove o substrato marinho e captura lagostas jovens),e compressores ao invés de manzuá. Por causa desses "profissionais inescrupulosos" os reais pescadores acabam ficando sem o seu sustento. Isso ocorre com o profissional de software livre , com o técnico de hardware, com o guia turístico, taxista e por aí vai. O capitalismo e a corrida exagerada por dinheiro está acabando de vez com o prazer de viver nesse mundo de pouca ética.

[9] Comentário enviado por shalonbr em 06/08/2009 - 10:22h

Muito bom, isso acontece sempre.
Tenho varios casos desses, um interessante aconteceu estes dias.
Descontentes com o tecnico que fazia a manutencao, chamaram a minha empresa para fazer um orçamento.
Eram 17 máquinas, servidor linux com firewall, proxy, arquivos e impressao.
A reclamacao era a demora para o atendimento e a quantidade de solicitacoes que nao paravam de aumentar.
Bom, perguntei quanto a pessoa estava cobrando e me falaram R$ 260,00, dai pergunto, como uma pessoa sozinha vai conseguir ganhar o pao de cada dia cobrando isso, vai dar conta de atender sozinha, com qualidade, 10 ou 15 empresas, sendo ainda que a cada visita tem que gastar uns R$ 10,00 de estacionamento ???

O barato sai caro no final!

[10] Comentário enviado por femars em 06/08/2009 - 10:55h

isso que mata... sempre querem o mais barato, mesmo saindo mais caro depois, isso desanima a galera que faiz um trapo sério!

[11] Comentário enviado por clubelinux em 06/08/2009 - 10:57h


Pela Falta de manejo adequado o pescador acaba prejudicando a sua propria profissão, pescar ele sabe, porém não apenas isso...

Faça um teste:

Dentro do seu catalogo de serviços, pegue um serviço e diga:


1 - Qual custo de produção, exluindo o deslocamento?
2 - Qual valor da hora técnica?
3 - Levando em consideração o valor de mercado na definição do valor do serviço qual é a margem de contribuição?

Se parou pra pensar é porque provavelmente, exerce a profissão sem noção nenhuma de administração, ou seja se começar a ganha dinheiro vai perceber pois vai começar a sobrar (dinheiro), mas como não tem controle não vai saber ao certo quanto ganha, se não sabe quanto ganha é o primeiro passo pra acontecer duas coisas:

A) Trabalhar muito e com o passar dos anos olhar para trás e preceber não fez nada, a empresa não cresce, o profissional não evolui (ai começa a culpar a profissão...já conheço)

B) Só viver com as contas no vermelho.



[12] Comentário enviado por rodrigo8819 em 06/08/2009 - 11:08h

O melhor que fazemos é nos certificarmos, e ter uma especialização cada vez mais sólida. Assim quando falarmos nosso preço a empresa escolhe entre o [mais bataro/mais arriscado] ou o [justo/seguro]. sempre tem alguém disposto a fazer pior e mais barato alguma coisa.

[13] Comentário enviado por clubelinux em 06/08/2009 - 11:17h

Olá rodrigo8819,

A questão da qualificação profissional é uma coisa que devemos ter independente de qualquer coisa.

Peço sua permissão pra fazer essas perguntas:

Baseado em que você forma seus preços de serviços?

Como você calcula o lucro de cada serviço?

Você pratica preço de mercado? sabe o que é isso e como fazer?

[14] Comentário enviado por gelsonsardinha em 06/08/2009 - 11:37h

mts vezes já aconteceu comigo de oferecer meus serviços e os clientes vem com : ah isso eh mt caro não dá pra fazer por menos ? o fulano ali da esquina faz por beeemm menos ...

dai falo com ele se qdo acontecer uma grande apurrinhacao e o tecnico da esquina nao souber resolver: o preço do serviço inicial esta incluido ?

sempre voltam no dia seguinte autorizando o serviço pq eu não me desvalorizo perante "técnicos" que fizeram 2 meses de montagem e manutenção e se acham o tal ...

[15] Comentário enviado por malacker em 06/08/2009 - 13:07h

Excelente observação. A analogia criada foi perfeita.
Sei exatamente o que é isso pq tenho uma empresa de informática em uma cidade chamada Itapipoca, no interior do Ceará.
Oferecemos serviços tanto em Windows como em Linux, mas infelizmente, muita gente aprende a colocar um CD no drive, dar o boot, instalar um sistema e já acha que sabe alguma coisa, cobrando 10,00 ou 15,00 por isso.
Estas pessoas que "queimam" o mercado não têm nenhum compromisso com ele.
São profissionais de outra área aventurando-se pra descolar um troco. Alguns clientes não entendem que empresas de tecnologia, quando fazem um trabalho (mais caro) estão colocando neste valor custos com pesquisas, softwares adquiridos, livros, cursos e treinamentos, salário de funcionários, energia, internet e sobretudo GARANTIA e QUALIDADE NO SERVIÇO. Nada disso pode ser oferecido por um "aventureiro" ou por uma empresa que não cobra o real valor de um serviço.

[16] Comentário enviado por exercitobr em 06/08/2009 - 13:31h

O barato sempre sai caro!

Mas isso não me preocuparia no momento, pois meu foco é qualidade e garantia, coisa que ofereço por um preço bem alto (meus neurônios não são eternos! rsrsrsr) . Se alguém quiser cobrar R$ 1,00 que cobre, mas ofereça qualidade e garantia!

Parabéns pela matéria, muito atual e interessante o tema.

[17] Comentário enviado por stremer em 06/08/2009 - 14:01h

olha...
concordo e discordo...
acho que devemos sim saber o valor dos nossos serviços e cobrar o preço justo...
é preciso saber a fórmula basica... para saber seu valor hora e cobrar justamente por ele...
Agora valor de serviço não esta associado a valor hora exatamente...
É perfeitamente possivel cobrar R$ 10,00 para formatar um computador ou R$ 50,00 para instalar um servidor de arquivos linux e ganhar dinheiro e ainda prestar um serviço de qualidade....
se você tiver um servidor pronto, pré configurado, basta copiar a imagem....
para formatar a maquina por mais que leve 2 horas... vc não fica as 2 horas na frente do micro com cara de bobo... você pode formatar 20 maquinas em 2 horas e ganhar R$ 200,00 (100 por hora) neste caso....
além de que tem determinados tipos de serviços que não precisam de tanta especialização assim...
agora se você vai visitar seu cliente e fazer o serviço na empresa/casa dele... a coisa muda.... ai tem de cobrar o seu valor hora mesmo (indepentente se tiver de criar um sistema em assembly ou gravar um cd com as fotos dele)

O mercado sempre procura e irá querer o melhor preço... cabe a possibilidade de conseguir um preço baixo e um serviço de qualidade....
é possivel formatar computadores por R$ 10,00 da mesma forma que é possivel criar websites só trocando o logotipo da empresa por R$ 50,00... já criar um sistema totalmente completo o preço deve ser diferenciado.... é diferente criar um sistema em Visual Basic e outro em C/C++

Quanto mais especializado você for, menor a competividade e mais valor agregado terá o seu produto/serviço.... basta você encontrar o cliente certo que vai pagar por isso!

[18] Comentário enviado por exercitobr em 06/08/2009 - 14:15h

STREMER

"Quanto mais especializado você for, menor a competividade e mais valor agregado terá o seu produto/serviço.... basta você encontrar o cliente certo que vai pagar por isso!"

Falou tudo!

[19] Comentário enviado por shotcult em 06/08/2009 - 14:56h

O que acontece na maioria das vezes e que sempre o cliente principalmente os que solicitam o serviço para computadores de casa, preferem os serviços prestados por aqueles que cobrarem menos, não ligam para qualidade, por causa disso e que quando você que tem uma formação mais profunda vai atende-los, além de seu filme já estar queimado porque aquele técnico de fundo de quintal tinha feito o serviço mas voltou a dar o mesmo problema e o cliente achando que que todos os técnicos são a mesma coisa, quando você passa uma valor mais alto do que foi pago anteriormente eles preferem deixar pra lá ou pedir para aquele sobrinho que tambem fez o "Técnico em informatica fundo de quintal" para fazer a manutenção.

[20] Comentário enviado por clubelinux em 06/08/2009 - 15:32h

Gostaria de fazer algumas perguntas:

1 - Vocês acham que se "garantir" tecnicamente e cobrar valores mais altos resolve os problemas?


2 - Vocês acham que o profissional de informatica é capacitado para saber administrar financeiramente os seus atendiementos?



3 - De onde vem essa capacitação financeira do profissional de informatica?


4 - Você se garante neste tipo de administração?

[21] Comentário enviado por exercitobr em 06/08/2009 - 16:08h

Respondendo:

1 - Vocês acham que se "garantir" tecnicamente e cobrar valores mais altos resolve os problemas?

COM CERTEZA, JÁ QUE A GARANTIA SE DÁ DEVIDO AOS CONSTANTES APERFEICOAMENTOS QUE UM BOM PROFISSIONAL NA AREA DE INFORMATICA TEM QUE FAZER PARA ACOMPANHAR OS AVANCOS DA AREA DE TECNOLOGIA.


2 - Vocês acham que o profissional de informatica é capacitado para saber administrar financeiramente os seus atendiementos?

SIM, DESDE QUE FACA EM UMA FACULDADE BEM CONCEITUADA OU ESCOLA TECNICA E COM UMA GRADE CURRICULAR QUE ABRANJA O MERCADO DE TRABALHO ... ETC.

3 - De onde vem essa capacitação financeira do profissional de informatica?
NO MEU PONTO DE VISTA A CAPACITAÇÃO VEM DA EXPERIENCIA DE MERCADO ADQUIRIDA AO LONGO DOS ANOS E OS RESPECTIVOS APERFEICOAMENTOS NA AREA DE TECNOLOGIA.

4 - Você se garante neste tipo de administração?

DEPENDE, NO MEU PONTO DE VISTA, O FOCO PROFISSIONAL DESEJADO. EX: ALGUNS ESTUDAM PARA ADMINISTRAREM, OUTROS PARA METEREM A MÃO NA MASSA... OUTROS AINDA PARA APROVEITAR A "ONDA"... CADA CASO UM CASO...RS


Desculpem-me pela CAIXA ALTA. Apenas quis destacar as respostas. Um abraço a todos . Perguntas excelentes!

[22] Comentário enviado por rodrigozanuzzo em 06/08/2009 - 16:56h

Amigo é o seguinte, deve sempre prevalecer o bom censo;
O profissional deve sempre saber impor um preço justo, caso contrario qualquer dia vamos estar
trabalhando por um valor bem abaixo do que nós merecemos.
Falou...

[23] Comentário enviado por teixeira em 07/08/2009 - 07:30h

Como diz o esquartejador, vamos por partes:

A LAGOSTA:
Meu negócio atualmente é a preservação ambiental, embora na geração de trabalho e renda e não propriamente à moda Greenpeace ou organizações similares, como o excelente grupo Guardiãos da Natureza (Portugal) entre outros.
Os verdadeiros pescadores sabem que não se deve pescar animais ainda em desenvolvimento, apenas quando atingem sua maturidade. Sejam peixes, lagostas, etc.
E sabem também que o fundo e o entorno das águas fazem parte de um ecossistema que deve ser preservado.
No entanto, existem os predadores mal intencionados, e que são verdadeiros "industriais" da destruição desmedida. Esses sabem que são criminosos, são organizados, tanto que fazem de tudo para se esconder das autoridades. Acho que a legislação ambiental deveira ser revisada para que aqueles que prejudicam o "environment" mediante dolo possam ter penalidades realmente significativas, pesadas multas e a obrigação de reparar o dano. Uma simples multa não tem sido o bastante.
A lagosta agradeceria, e os verdadeiros pescadores também.

SERVIÇOS DE INFORMÁTICA E OUTROS:
Como alguns aqui no VOL devem saber, já fui músico profissional, na época dos bailes de formatura com orquestra ao vivo. Nossa remuneração foi boa e justa durante muito tempo, até a proliferação desordenada dos grupos de guitarristas, formados em sua grande maioria por entusiastas amadores, movidos pelas novas "facilidades" de crédito ao consumidor.
O que se via então era um monte de grupos endividados, e que por essa razão atuavam no mercado musical a preços não de banana, mas de "casca de banana".
Muitos profissionais antigos foram efetivamente prejudicados com esse fenômeno, pois o seu "produto" não tinha assim uma excelência, ou seja, não tinham um diferencial e nem mesmo se nivelava aos padrões esperados (tradução: tocavam mal).
As boas orquestras, os bons conjuntos, os bons profissionais individuais contudo permaneceram e não sofreram dano aparente. Mas o mercado sofreu danos irreparáveis. E na correria por altos e imediatos lucros, tanto a mídia quanto as gravadores e os piratas em geral têm investido em "música" de péssima qualidade.
E quando falo em péssima qualidade, isso não implica em preconceito contra o rock, o pagode, o funk, o samba, o bolero, nada disso. Estou falando de CONTEÚDO. E quando coloco a palavra "música" entre aspas é porque a simples definição dessa palavra ("a arte de combinar os sons") contradiz aquilo que escutamos por aí em nosso dia a dia.
Dito isso, por analogia passamos a entender o que ocorre no mercado referente a manutenção de hardware, elaboração e desenvolvimento de software, instalação de redes e os serviços concerenentes à informática, ou TI, ou computação cuja simples diferenciação de terminologias já é igualmente responsãvel pela prostituição desse mercado.
Na verdade qualquer "Zezinho" que aprende a formatar um HD já se intitula técnico.
E muitas vezes aquele que tem a capacitação técnica não sabe formar o seu preço.
Embora particularmente não seja entusiasta do Sebrae (porém nada contra), acho que esse mesmo Sebrae tem alguns cursos muito úteis para auxiliar o empreendedor a se posicionar no mercado.
Empreendedor, sim, pois todos nós somos empreendedores, conscientemente ou não.
Um free lancer é necessariamente um empreendedor, portanto tem de levar as coisas MUITO MAIS a sério, do lado empresarial mesmo.
Lembro que um empreendedor não vive somente para si, ou para seu próprio bolso.
Em outras palavras, ele tem de aprender a usar os ovos de ouro sem matar a galinha.




[24] Comentário enviado por clubelinux em 07/08/2009 - 08:41h

Gostaria de parabenizar a todos pelos comentarios de excelente qualidade em especial a teixeira, que foi além do debate exposto e deu tambem uma mensagem de consciencia ambiental.

Reforço aqui que: o profissional de informatica na situação de empreendedor ou feelancer porque não se qualificar melhor neste enfoque? Será que tem algum problema?
Eu acho que não, muito pelo contrario vai enriquecer o repertorio de habilidades do profissional, mesmo aqueles que cursam boas faculdades devem reforçar sua formação nos seguintes pontos:

Qualidade no atendimento aos clientes
Formação de preços de serviços ou produtos
Tecnicas de vendas
Como falar em publico

[25] Comentário enviado por konqueror em 07/08/2009 - 09:56h

Esta situação acontece em TI comumente, se tratando de LINUX fico muito triste por saber de tal fato acontecer com GNU/LINUX, se tratando da plataforman Windows isto é padrão entretanto me sinto muito bem em saber que estou no caminho certo,com certificações,ampliando meus conhecimentos e VALORIZANDO MEU EMPENHO E TRABALHO.
Pois se eu não fizer isto ninguém fará por mim, na faculdade onde estudo um professor de Matemática me disse um dia que APENAS,SOMENTE 5% em qualquer profissão são profissionais naquela areá repito APENAS 5% são profissionais.
E perguntei mas por que APENAS 5 %?
Resposta:quando você é profissional pela a ética e todo empenho gasto com sua formação,
e começa a trabalhar na area não importa as situações que cercam você, trabalhe e fazer muito bem feito,prazer,gosto e principalmente DINHEIRO e segundo o professor APENAS 5% tem isto na alma.
O restante da porcentagem trabalham só pelo dinheiro ou só por que da status social ou por qualquer merreca que paguem pelo serviço.
Um exemplo qualquer pessoa que foi alguma vez num hospital público sabe como o atendimento médico é extremamente HORRIVEL,então em slavas algumas excessões de profissionais medico uma jóia rara num hospital público lhe prestará um atendimento adquado.

E na areá de TI não poderia ser diferente pense em ficar nos 5%, pense nisso e seja um verdadeiro profissional .

[26] Comentário enviado por shotcult em 07/08/2009 - 10:18h

konqueror

Concordo plenamente, a questão e você ter foco naquilo que busca independente de tudo, ser um profissional naquilo que se faz traz muita satisfação e um diferencial no mercado esteja ele como estiver.

[27] Comentário enviado por successor em 07/08/2009 - 11:44h

Acredito que quase todos nós já passamos por isso. Sou Web Design e Programador Linux, e já perdí a conta de quantas vezes perdí projetos porque o 'Fulano' da empresa vai contratar um 'rapaz' que vai fazer por 50 paus...
Acho também que um dos nossos maiores problemas tem relação com o Windows (A culpa é da Microsoft SIM!!! Se o sistema deles não tivesse tantos furos e não teria motivos para reclamar deles), tipo: Eles deixaram o Windows tão FURADO que qualquer imbecil consegue detonar o sistema... Aí o cliente contrata outro imbecil para consertar, só que o imbecil acaba deixando o Sistema ainda pior!!!
Acredito que a tendência do mercado é que pelo menos os funcionários contratados sejam mais valorizados com essa crise, mas os que prestam serviços vão ser cada vez menos valorizados, a não ser que tenham uma ótima 'carta na manga'...

[28] Comentário enviado por pedro-filho em 07/08/2009 - 17:37h

muita lagosta preço baixo, pouca preço alto.
muitos tecnicos preço baixo, pouco preço alto.

é a lei da concorrencia agora ...

[29] Comentário enviado por warz0mbie em 07/08/2009 - 19:10h

Acho esse um assunto muito interessante.
É lamentável mas é essa a realidade em que vivemos.

Recentemente tive que sair do meu antigo emprego de analista de suporte (que ganhava apenas R$1.100,00) porque o valor era "alto". Isso que tenho certificação MCSDT e vários outros cursos na área. E atualmente não estou trabalhando porque ninguém quer pagar 900 reais pelo serviço...

é fod...

[30] Comentário enviado por removido em 08/08/2009 - 17:35h

Essa é a triste realidade!

[31] Comentário enviado por Teixeira em 09/08/2009 - 19:30h

E até mesmo entre empresas que deveriam saber formar preços, temos encontrado para um mesmo projeto, cuja análise já foi entregue totalmente mastigada e "à prova de bala", custos para a elaboração apenas do código em uma determinada linguagem de programação, variando entre R$ 1.200,00 e R$ 72.000,00

Ficamos com uma empresa que desenvolveu por R$ 18.000,00 (mais 5% de ISS), cuja formação de preço nos pareceu a mais clara e profissional de todas.

Há um ditado dos tempos do império romano que diz que a mulher do Caesar não tem apenas que SER séria, mas também que PARECER séria aos olhos de todos.

Tão importante quanto o fato do preço ser justo, ele tem de mostrar-se justo aos olhos do cliente.

Clientes não pagam por produtos nem serviços: Eles pagam por sua satisfação.

[32] Comentário enviado por Sem Sintoma em 09/08/2009 - 20:28h

Infelizmente isso acontece por enumeras vezes devido a falta de auxilio técnico e responsabilidade, é a velha lei de oferta e procura que é seguida a risca porém de um modo errado comprometendo a área na qual é atuada. E o pior de tudo é que não se pode nadar contra a correnteza pois isso só te prejudicara mais e ficamos a deriva dependendo da concorrência

[33] Comentário enviado por André § em 10/08/2009 - 14:49h

Muito bom esse artigo!!!
pois se todos esses que se dizem profissionais da informatica pensasem um poco isso seria diferente ele administraria e cuidaria de seu negocio melhor

[34] Comentário enviado por Marcus-RJ em 10/08/2009 - 15:25h

Muitos dos que postaram aqui mal sabem escrever direito, comentários cheios de erros gramaticais.
Assim não adianta reclamar que ganha pouco.

Respodendo ao @clubelinux

1 - Vocês acham que se "garantir" tecnicamente e cobrar valores mais altos resolve os problemas?
O meu talvez sim, os da lagostas nao.

2 - Vocês acham que o profissional de informatica é capacitado para saber administrar financeiramente os seus atendiementos?
Desconsiderando o erro de português. Eu estudo informática porque sou nerd e administro meu dinheiro na base do bom senso, sem nenhuma técnica especial. Quanto aos outros, nao sei.


3 - De onde vem essa capacitação financeira do profissional de informatica?
Estudo, pesquisa?


4 - Você se garante neste tipo de administração?
Tenho me garantido sim. :)

[35] Comentário enviado por thiagogalerani em 26/09/2009 - 17:49h

Saudações!

Excelente analogia, parabéns pelo artigo.
Trata-se de uma questão que não afeta somente as carreiras do setor de Tecnologia da Informação, mas praticamente todo o mercado de trabalho contemporâneo. Por esses e outros motivos tenho defendido arduamente a criação de propostas de regulamentação das carreiras de TI, com vistas à construção de um aparato legal capaz de fixar prerrogativas, direitos e deveres dos profissionais. Tal evolução é indispensável para oferecer segurança jurídica a empregadores e clientes, bem como para os próprios trabalhadores da Tecnologia da Informação.
Enquanto isso não acontece, o caminho é a construção de diferenciais competitivos como cursos e certificações.

Sem mais, votos de sucesso!

Cordialmente,

Thiago da Silva Galerani
OAB-SP 292.866 | Especialista em Direito Eletrônico
On Twitter: www.twitter.com/thiagogalerani
On Web: www.galerani.com.br


[36] Comentário enviado por edivandoflf em 30/06/2010 - 10:20h

Realmente meu caro, você tem razão.

Devemos valorizar o nosso trabalho/servico senão vamos acabar com ele.

[37] Comentário enviado por pbonfanti em 29/06/2012 - 12:05h

Parabéns pelo artigo, realmente essa parte de avaliar o valor do serviço é muito importante e muitos de nós não têm uma visão clara do problema, e claro, muitas empresas e pessoas vão "explorar" essa ignorância , pois eles sabem lidar com dinheiro e tiram lucro em cima.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts