Linux, uma quebra de barreiras

Neste artigo irei discorrer um pouco sobre alguns motivos pelos quais temos dificuldade em difundir o software livre como um todo e algumas vantagens do seu uso.

[ Hits: 7.219 ]

Por: Renato Prado Pinto Filho em 20/02/2009


Linux, uma quebra de barreiras



Muita gente faz certa associação, com um pouco de razão, quando se fala em software livre ou mais comumente usado, Linux, muitos dizem que não gostam, outros que não presta, que é difícil, dentre outros, porém sem nem ter ao menos usado. Simplesmente porque o amigo do vizinho do primo disse, ou porque algum vendedor de loja "especializada" disse que é melhor "aquele" sistema operacional, prática comum no mundo capitalista como o nosso.

Basta entrarmos em qualquer loja que vende equipamentos de informática para notarmos algumas práticas que para usuários comuns são imperceptíveis, computadores idênticos (mesma marca e configuração de hardware) com preços diferentes, e ao indagarmos o vendedor sobre essa diferença, o mesmo diz na cara dura:

"É porque o mais barato vem com Linux, aí o senhor em casa manda alguém instalar o outro sistema operacional"

e muitas vezes ainda falam que esse que sistema operacional que está aí não presta, e nós simplesmente, por confiança e para gastar menos, acreditamos, compramos o computador mais barato e em casa fazemos a instalação do sistema que na grande maioria das vezes é pirata.

Não estou aqui para fazer alusão contra a gigante Microsoft, mas estou escrevendo para mostrar às pessoas as grandes possibilidades que temos em nossas mãos, não vim aqui para dizer que o sistema operacional da Microsoft é ruim e que Linux é bom, tanto é que no meu trabalho faço uso do mesmo, e também sou usuário de Linux, porém tenho conhecimento de causa que me faz ter embasamento suficiente para defender e mostrar por A + B que essa recusa de uso do Linux sem conhecimento de causa só nos faz distanciar de um mundo que cresce a cada dia que passa, que é o mundo do software livre.

Muitos associam Linux a algo de outro mundo, indomável e intocável, que só pessoas feras em computação têm o poder e o privilégio de usá-lo, mas não é bem assim, o Linux é um sistema operacional tão bom quanto qualquer outro como: Windows, MAC OS, Novell, dentre outros, porém a Microsoft, por seus méritos próprios, tem seus louros da vitória pelo pioneirismo de lançar no mercado o primeiro sistema operacional baseado em janelas que fosse voltado para usuários domésticos, ou seja, uma boa interface de integração usuário x máquina, que fazia com que domássemos um computador, a partir daí, resumindo a história, nos acostumamos a usar e depender desse sistema operacional, e não nos deixamos olhar para o lado e ver que tínhamos grandes possibilidades, mas que o medo de mudar, de não conseguir usar, era maior, mesmo que essa permanência com o uso do sistema operacional proprietário nos levasse a cometer crimes, o da pirataria, pois é, sem querer cometemos o mesmo crime que aquelas pessoas que vendem e compram CDs e DVDs "genéricos" nas ruas, só que no nosso caso, temos opções, e boas opções, e melhor ainda, não precisamos pagar por elas, pois é, os softwares livres que têm a licença GPL (General Public License), podem ser usados, sem prazo de expirar, e mais, temos todo o poder em cima dele, porque é um sistema totalmente aberto e podemos alterá-lo e adaptarmos às nossas necessidades.

Existem distribuições, nome dado aos vários tipos ou "sabores" de Linux espalhados pela "grande rede", dentre elas posso citar algumas, todas elas com suas nuances, tais como: Kurumin, Ubuntu, Debian, Slackware, Red Hat, Mandriva, CentOs, dentre outros, sem falar que algumas distribuições como o Ubuntu, você pode se cadastrar e pedir que eles enviem para você CDs com essa distribuição, e por incrível que pareça, de graça.

E muita gente pergunta: "E os programas que eu utilizava, vão funcionar se eu mudar de sistema operacional?", a resposta para sua grande maioria é não, mas não se assuste, o Linux tem programas como o OpenOffice, que tem as mesmas funcionalidades que o conhecido e caro MS Office, e seus arquivos podem ser salvos no formato .doc, .xls, .ppt, totalmente adaptável ao famoso office, temos tocadores de música, visualizadores de vídeo, gravadores de CDs e DVDs, navegadores, comunicadores, ferramentas de desenho, jogos, desenvolvimento e tudo que se pode imaginar num sistema operacional para usuários comuns ou para usuários mais avançados.

Mas será que eu vou conseguir me adaptar ao instalar o Linux? Sim, o Linux não quer que você se desfaça de vez do seu antigo sistema operacional, pelo contrário, ele quer que você o use da mesma forma, ou melhor que seu antigo sistema, porque se já temos outro sistema rodando em nossa máquina, podemos simplesmente fazer nosso computador trabalhar com o "dual boot", em resumo, ao instalarmos nosso Linux, ao final da instalação o instalador (em no máximo 20 minutos instalamos o Linux em uma máquina), ao identificar que existe um outro sistema operacional instalado, nos pergunta se queremos instalar um gerenciador de boot, ou seja, ao ligarmos nosso computador, o próprio Linux nos pergunta qual sistema operacional gostaríamos de trabalhar.

Que tipo de máquina se adapta melhor ao Linux? Qualquer uma, na verdade, se você porventura não tem HD na sua máquina não se preocupe, no mundo Linux existe a figura dos Live-CDs, ou seja, ele roda o sistema Linux na sua máquina sem precisar instalar, sem HD, apenas usando a memória RAM da sua máquina, mas se você realmente quer instalá-lo, o Linux não é tão exigente, com 256 de memória RAM ou até menos você já tem um Linux instalado, pois é, aquela máquina velhinha que ninguém aguenta ver pode ressurgir das cinzas e comportar um poderoso sistema operacional, e com a vantagem de que a grande maioria do hardware instalado nela vai ser reconhecido. Sem falar que travamentos e vírus são coisas do passado com o Linux, não é uma verdade 100% absoluta, mas confesso que sou usuário de Linux há alguns anos e nunca precisei de antivírus nem usar CTRL+ALT+DEL.

   

Páginas do artigo
   1. Linux, uma quebra de barreiras
Outros artigos deste autor

Bloqueando Windows Live Messenger com Squid (Debian ou Ubuntu)

Leitura recomendada

Filosofia Open Source

Por que as pessoas geralmente não usam Linux?

Inclusão Digital no Brasil

Sociedade Software Livre

A Licença Pública Geral GNU (mais sobre)

  
Comentários
[1] Comentário enviado por cabrulcs_ em 20/02/2009 - 14:28h

Um método bom para difundir o gnu/linux seria tornar todas as instalações tão agradáveis como as do Ubuntu ou Fedora Core.

Outra coisa que atrapalha muito é o "xiitismo" de alguns usuários.

Bom artigo!!

[2] Comentário enviado por removido em 20/02/2009 - 14:31h

O cabrulcs lembrou bem do xiitismo como fator contra o Linux

[3] Comentário enviado por fabiomattes2011 em 20/02/2009 - 15:45h

É realmente o xiitismo é um sério problema na comunidade, muitos "XIITAS" não tem paciência suficiente para ajudar um usuário novato, que não sabe por onde começar.

[4] Comentário enviado por eldermarco em 20/02/2009 - 17:16h

Pois é meu caro, foi colocado por outros usuários, mas vou falar assim mesmo: o problema do Linux, além de -- na minha opinião -- não ser preparado de maneira completa para o desktop (embora esteja melhorando, mas.. ) são a cambada de usuários fanáticos que existem na comunidade. Presenciar esses usuários falando bobagens, xingando novatos é o fim da picada e presenciei muitas vezes isso. É uma sorte que não tenho visto muito isso ultimamente porque esses mesmos fanáticos também iria ouvir um bocado.

Espero que um dia esse sistema seja visto como algo mais do que uma coisa complicada, uma "merda" , mas sim como toda uma mudança de mentalidade, uma forma nova de pensar que tem consquências muito boas para a nossa sociedade.

[]'s

Elder Marco.

[5] Comentário enviado por Teixeira em 21/02/2009 - 12:06h

Tanto Windows quanto qualquer das distros de GNU/Linux ou de qualquer sistema operacional na face da terra tem suas características favoráveis e outras desfavoráveis, segundo o ponto de vista de cada um.
O que pesa contra o Linux é esse tal "xiitismo" de ambas as partes (tenho certa reserva em usar esse termo, mas enfim...) , além de uma total desinformação daqueles que vendem o hardware, inclusive como já foi descrito pelos colegas.
"Pode comprar e depois mandar instalar o XP ou o Vista" pode não parecer assim para o usuário, mas é um grande incentivo 'a pirataria, além do que dá a impressão de que o Linux é tão ruim que se torna obrigatória a sua substituição pelo produto da Microsoft.
As suítes de código livre (BR-Office, por exemplo) tem TODA a funcionalidade que um usuário mediano precisará durante muitos anos..
E, aqui para nós: Quem é que realmente usa TODA a funcionalidade de um MS Word? Ou a metade%3

[6] Comentário enviado por Teixeira em 21/02/2009 - 12:06h

Tanto Windows quanto qualquer das distros de GNU/Linux ou de qualquer sistema operacional na face da terra tem suas características favoráveis e outras desfavoráveis, segundo o ponto de vista de cada um.
O que pesa contra o Linux é esse tal "xiitismo" de ambas as partes (tenho certa reserva em usar esse termo, mas enfim...) , além de uma total desinformação daqueles que vendem o hardware, inclusive como já foi descrito pelos colegas.
"Pode comprar e depois mandar instalar o XP ou o Vista" pode não parecer assim para o usuário, mas é um grande incentivo 'a pirataria, além do que dá a impressão de que o Linux é tão ruim que se torna obrigatória a sua substituição pelo produto da Microsoft.
As suítes de código livre (BR-Office, por exemplo) tem TODA a funcionalidade que um usuário mediano precisará durante muitos anos..
E, aqui para nós: Quem é que realmente usa TODA a funcionalidade de um MS Word? Ou a metade? Ou mesmo 25% daquilo que não é o apenas formatar textos com precisão?
Poucos serão aqueles que saberão lidar com as macros do MS Excel.
Na verdade, nossos "cursos de informática" ensinam a abrir e fachar planilhas, copiá-las e movë-las, porém deixando de fora o principal: Como REALMENTE utilizá-las. E se não somos usuários AVANÇADOS de planilhas, que diferença faz se é "Excel" ou "302 Spreadsheet"?
O funcionamento é bem semelhante, e os resultados serão rigorosamente os mesmos. Matemática é matemática, independentemente do software.
De uma forma ideal, o usuário deveria ser melhor informado, saber que o Linux não vem instalado apenas por ter custo próximo ao zero, mas por que é uma alternativa bastante reazoável ao software comercial, inclusive quanto a facilidade de uso. E que é uma oportunidade de aproveitar melhor o hardware da máquina sem desperdiçcar recursos.
Bem, o joguinho da Paciëncia pode ter ficado um pouquinho feioso, pode estar faltando o jogo de Copas, talvez um CS ou um GTA, mas vamos levar em consideração que o Linux já vem com TUDO o que se pode precisar e instala em uma fração do tempo de seu concorrente comercial.

No entanto, usuários corporativos tëm tido alguns problemas em migrar programas do ambiente Windows (98, por exemplo) para o Linux.
Com alguma sorte, tëm conseguido driblar as dificuldades.
Mas, e se houverem adquirido máquinas onde roda o Vista?
Podem dizer adeus aos seus aplicativos de gestão...



[7] Comentário enviado por roseasant em 21/02/2009 - 12:27h

Sou iniciante no Linux e tive muita dificuldade com a conexão internet tanto discada como banda larga (speedy) iniciei com o Mandriva porque foi uma das únicas que consegui via acesso discado, mas quando adquiri speedy tive minha primeira decepção, procurei solução no google, foruns e comunidades, fiz tudo que me ensinaram, digitei comandos no terminal, levei muitos esporros dos grandões e nada...
Ate que encontrei o Biglinux e com ele ta tudo bem, minha conexão banda larga funciona legal e blz, mas sou curiosa e vivo testando outras distros, algumas a conexão e fácil, outras são como no Mandriva, conecta mas não navega...
E a única dificuldade que ainda encontro no Biglinux e em todas as outras e a configuração da minha querida Lexmark X5150, e é por causa dela ainda mantenho o Win XP na minha maquina em dual boot com o Biglinux...

[8] Comentário enviado por irado em 21/02/2009 - 22:05h

hmm... talvez eu seja xiita. Mas não vão pensar que ficarei deprimido por vcs todos atirarem pedras do jeito que estã fazendo.

Ser xiita é ESTUDAR pra kct antes de meter-se a fazer bobagens e, pior ainda, perguntar o já perguntado/respondido milhões de vezes nos irc, no vol e no under-linux. Existem capadócios que conseguem NÃO ACHAR as coisas no google. Existem também aqueles que querem "receita de bolo", e falam isso com todas as letrinhas.

É essa gentalha que nos chama de xiitas estúpidos quando a gente se aborrece.

quanto à facilidade/difilculdade.. minha mulher usou (porque eu usava) Slackware com windowmaker, hoje usa CentOS com KDE. Navega, lê/envia zémail. Mas, como NUNCA usou aquele outro sistema, não sabe o que é dificuldade, apenas usa e pronto.

estudem. E tornem-se xiitas, caras que defendem o CONHECIMENTO para libertação.


[9] Comentário enviado por cruzeirense em 22/02/2009 - 10:22h

O grande problem na minha opinião é que os usuários de linux fazem uma propaganda muito grande e na maioria das vezes "falsa". Vão instalar o sistema na máquina de um leigo e dizem que ele é "perfeito". Aí quando dá o primeiro problema, mesmo que seja um problema menor do que acontecia no windows, o usuário toma uma impressão muito negativa.
Não se pode vender "gato por lebre". O linux é um ótimo sistema mas não é perfeito. Se você for instalar o sistema na máquina de um cara é falar que é perfeito e não dá erro, no primeiro problema que der, mesmo que não tenha nada a ver com o sistema, o cara vai se achar enganado e tomar uma impressão negativa.

Ao nosso amigo que se considera xiita aí em cima, sou obrigado a discordar com você. Isso já foi falado um milhão de vezes aqui mesmo no vol. Existem x pessoas que estudam, buscam soluções para problemas na internet, mas existem um milhão de vezes mais pessoas que querem o negócio pronto. Para o software livre crescer precisamos dessas pessoas também. Ou vocês querem o sistema só para vocês?
A maioria das pessoas que usa windows não sabe sequer instalar uma impressora, e mesmo assim usam o sistema.
Abraços,

Renato

[10] Comentário enviado por Teixeira em 22/02/2009 - 13:23h

As pessoas devem ser avisadas de que sempre haverá a possibilidade de dar problemas, tanto de um lado quanto de outro.
A "lei de Murphy" está aí é para isso mesmo...

Para um usuário final, deveria ser a mesma coisa se desse um problema no Linux ou se, no Windows,
o som deixasse de funcionar (coisa muito comum) ou se uma conexão ADSL também conecte mas não navegue
(coisa também muito comum).

No entanto, dá-se extrema ênfase à SIMPLES POSSIBILIDADE de acontecer algum problema no Linux.
E se isso acontece, infalivelmente é porque "o Linux não presta".
Ora, problemas acontecem aos milhares, e alguns simplesmente não têm solução ao alcance do usuário final.

Mas no Windows a "solução" é sempre mais "fácil": REFORMATAR...

Trata-se portanto de dois pesos e duas medidas.


[11] Comentário enviado por eldermarco em 22/02/2009 - 18:40h

@irado,

Xiita não é "estudar pra kct" e sim não ter respeito pelos mais diversos tipos de usuários que podem aparecer. O cara que quer a receita de bolo pode ser um iniciante que nunca participou de uma lista de discussão e não saber as regras de Netiqueta. Ora, eu mesmo quando iniciante fazia perguntas e não sabia onde obter respostas, dependia muito de outros usuários. A verdade é que me frustrei muitas vezes por não ter usuários suficientemente pacientes para me dar as devidas instruções para obter minhas respostas. Perdido da maneira como estava, essas regras nem me pareciam úteis assim. Parei por muito tempo de procurar pela comunidade porque achava que não passavam de um bando de inúteis e eu não queria mesmo me frustar. Hoje tenho uma compreensão diferente, tenho razoável autonomia para poder resolver meus problemas com o sistema e recorrer a comunidade é sempre minha última escolha.

Usuários iniciantes não possuem autonomia, estão perdidos, não conhecem formas de obter respostas, que parâmetros usar e quando encontram algo, parece demasiado complexo porque no Windows não é um costume editar arquivos, nem colocar aquelas "palavras esquisitas" dentro de deles para tudo funcionar. Ainda tem arquivos em que você precisa entender a lógica deles para editá-los. Depois vem aquele papo de usar o terminal.. como eles só ouviram falar do prompt do DOS, imaginam aquela coisa primitiva, obsoleta. Não é simples para um usuário Windows e me parece uma obrigação de um usuário do Linux que tem intenções de divulgá-lo compreender isso. Se ele não compreende, do meu ponto de vista, dá um tiro a cento e oitenta graus em seus ideais de popularizar o sistema.

Além de tudo isso, ainda se questiona se realmente TODO usuário precisaria saber determinadas coisas para poder fazer funcionar o que ele precisa. Se não poderia ser mais simples considerando-se que nenhum usuário deve ser obrigado a se apaixonar pelo sistema e ficar defendo os ideais do Software Livre. Apenas precisamos deles como usuários e isso já é uma grande conquista visto que tendo usuários de Software Livre como uma maioria, haveria mais preocupação com suporte, compatibilidade.. as empresas não iriam querer levar prejuízo e atingir uma minoria, não é?

[12] Comentário enviado por landex em 06/06/2010 - 17:24h

Cara muito bom este artigo. E isto reflete realmente a realidade do mundo da informatica, sou usuário linux a 2 anos . E gostei muito da mudaça. E cara nas lojas realmente os vendedores ele passam para os cliente, desisntala o Linux e poe o windows que é melhor e mais facil. E este detalhe faz muitas pessoas deixarem de conhecer os software livre, e com isto encarecer cada vez mais os softwares pagos, que pelo amor de Deus pagar 399, reais em um dvd é brincadeira, ai vem o fulano compra do camelo, e só 10
E com isto eu to começando a concluir que empresas fabricantes de notebooks em geral e desktop, põe o linux para aumentar as vendas, pois um note o desk com linux em alguns casos chegam a ser 20% mais barato. Acho isto uma vergonha.

Viva ao software livre!
Open Mind, Open Source!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts