Introdução ao PC-BSD

Este artigo é composto por 5 (cinco) partes e realizamos nele uma introdução ao PC-BSD, sistema projetado sobre a plataforma FreeBSD e ideal para desktops (porém não se limita a isso). Conheça as principais características do projeto, suas ferramentas, requisitos do sistema e principais diferenças entre PC-BSD e FreeBSD.

[ Hits: 11.139 ]

Por: Leonardo Souza em 29/06/2016 | Blog: http://mundofreebsd.com.br/


Versões do sistema e conclusão



A indicação de versão do PC-BSD é semelhante a utilizada no FreeBSD, e ele utiliza dois tipos. A escolha do tipo de imagem vai determinar que tipo de atualização será disponibilizadas para a versão escolhida. Os nomes de imagem possuem a versão, neste caso a versão atual é a 10.3 (este artigo foi escrito em junho de 2016), seguido da palavra RELEASE ou STABLE.

Estas palavras significam o seguinte:

RELEASE: indica que os novos drivers e recursos não serão disponibilizados para atualização até que a próxima versão RELEASE esteja disponível, ou seja, seja lançada a versão posterior do sistema. Esta é a versão ideal para quem deseja confiabilidade, pois só terá recursos disponíveis na versão completa.

STABLE: aproximadamente no dia 1º de cada mês, o Update Manager, gerenciador de atualizações, irá fornecer um patch com as possíveis atualizações de drivers e novos recursos. Esta é a versão ideal para quem deseja testar os recursos mais recentes.

Existem vários arquivos para download do PC-BSD, por isso é interessante conhecer cada um deles:

Arquivos que começam com "PC-BSD" e terminados em "DVD-USB.iso", contém todas as informações necessárias para realizar a instalação de um desktop gráfico ou servidor de linha de comando, assim como várias outras aplicações durante a instalação. Esta imagem pode ser gravada em DVD ou em um pen drive USB. Existem também outros arquivos associados com o mesmo nome, porém terminados em ".md5" ou ".sha256". Este tipo de arquivo permite a verificação de integridade do arquivo baixado.

Arquivos que começam com "TrueOS" disponibilizam um instalador em linha de comandos e são utilizados para instalar um servidor em modo texto. Esta imagem pode ser gravada em mídia de CD ou pen drive USB. Também possuem arquivos com as terminações ".md5" e ".sha256", que servem para checar a integridade do download realizado.

Arquivos que possuem "netinstall" em seu nome são utilizados para executar a instalação por meio da rede. Estes arquivos podem ser gravados em CD, por isso possuem tamanho menor para facilitar o download, porém para concluir a instalação é necessário a conexão com a internet, pois ele realiza download de alguns arquivos durante a instalação.

Resumidamente podemos dizer que se o desejo é instalar um desktop ou servidor com ambiente gráfico, a imagem ideal é a que possui a expressão "PCBSD" no nome. Por outro lado, se preferir instalar um servidor em modo texto, deve-se utilizar a imagem que possui a expressão "TrueOS" no nome.

Imagens Pré-instaladas

Também é possível realizar o download de imagens virtuais pré-instaladas. Para isso são disponibilizados 4 (quatro) arquivos:
  • arquivos terminados em ".ova" podem ser virtualizados no VirtualBox;
  • arquivos terminados em ".vdiz.xz" podem ser virtualizados no virtualBox;
  • arquivos terminados em ".vmdk.xz" podem ser virtualizados no Vmware;
  • arquivos terminados em ".raw.xz" podem ser virtualizados no Qemu ou convertidos para outro formato de imagem virtual.

Conclusão

O PC-BSD disponibiliza uma opção moderna e estável para desktop baseado em FreeBSD. A junção de ferramentas gerenciais gráficas, instalação de programas por meio de interface gráfica e mecanismos que garantem uma maior segurança, faz com que o sistema seja uma ótima oportunidade de conhecer os sistemas baseados em FreeBSD.

Quem já utiliza desktops GNU/Linux e deseja conhecer o PC-BSD não terá grandes dificuldades, pois embora possua algumas diferenças, o usuário passará a maior parte do tempo em ambiente gráfico, diferente do FreeBSD que exige sua administração por meio de linha de comando, na maioria das vezes.

Quanto aos drivers [módulos de hardwares], o usuário que utiliza o PC-BSD em notebooks, por exemplo, não terá grandes problemas neste quesito, pois o suporte para este tipo de equipamento tem sido aperfeiçoado a cada dia, e tem se tornado em referencia no mundo BSD.

Para mais informações sobre o projeto visita a página oficial.

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Principais diferenças entre PC-BSD e FreeBSD
   3. Principais características do PC-BSD
   4. Requisitos de hardware
   5. Versões do sistema e conclusão
Outros artigos deste autor

Introdução ao FreeBSD

Instalação de Aplicativos no FreeBSD

O Mascote do FreeBSD é um demônio?

Leitura recomendada

FreeBSD Release 11.1 - Introdução, instalação e customização

Acentuação gráfica no console FreeBSD/FreeNAS e montagem de pastas de compartilhamento Windows com acentuação

Instalação de Aplicativos no FreeBSD

O Mascote do FreeBSD é um demônio?

Servidor de impressão com cotas no FreeBSD (CUPS + PostgreSQL + PyKota)

  
Comentários
[1] Comentário enviado por luiztux em 29/06/2016 - 09:11h

Ótimo artigo. Parabéns.

A família BSD é realmente maravilhosa. Só não entendi uma parte e creio que foi erro de digitação. Você escreve na primeira parte que "o PC-BSD utiliza a estrutura interna do FreeBSD, conhecido por sua instabilidade(??)". Seria estabilidade, certo? ;)

Ainda não testei este sistema, mas estive olhando por diversas vezes sua documentação e, assim como o resto da família, é muito bem documentado.

Parabéns novamente.

-----------------------------------''----------------------------------

"If it moves, compile it."


[2] Comentário enviado por Beastie em 29/06/2016 - 10:10h


[1] Comentário enviado por luiztux em 29/06/2016 - 09:11h

Ótimo artigo. Parabéns.

A família BSD é realmente maravilhosa. Só não entendi uma parte e creio que foi erro de digitação. Você escreve na primeira parte que "o PC-BSD utiliza a estrutura interna do FreeBSD, conhecido por sua instabilidade(??)". Seria estabilidade, certo? ;)

Ainda não testei este sistema, mas estive olhando por diversas vezes sua documentação e, assim como o resto da família, é muito bem documentado.

Parabéns novamente.

-----------------------------------''----------------------------------

"If it moves, compile it."




Obrigado amigo, está realmente correto, foi um erro de digitação que passou despercebido no momento da revisão. Obrigado pelo feedback.

[3] Comentário enviado por BrunoMorais em 29/06/2016 - 13:04h

Ótimo artigo, como estou de férias gostaria de testar o pcbsd, mas antes de me arriscar gostaria de saber algo, tenho wifi qualcomm atheros qca 9377 que é bem atual e nvidia 940m que usa tecnologia optimus, será que encontrarei dificuldades na instalação destes drivers no pcbsd?


#1) Respeite a privacidade dos outros.
#2) Pense antes de digitar.
#3) Com grandes poderes vêm grandes responsabilidades.

Linux User: #601587

[4] Comentário enviado por rigo em 03/07/2016 - 21:30h

Parabéns pelo artigo.
Eu sempre quis experimentar o PC-BSD no meu Laptop, mas o receio de não ter suporte à placa de rede sem fio Broadcom não me encorajou. Além disso, tentei em virtualbox e não rodava bem... Talvez meu hardware seja insuficiente. O XFCE está disponível no momento da instalação gráfica, em alternativa ao KDE?
Com este artigo em vista, começo a ter esperança...


[5] Comentário enviado por slavezerorj em 04/07/2016 - 22:05h

parabéns pelo aritgo! sempre quis usar o pc-bsd e seu artigo me fez tomar coragem. Vou rodar em uma VM para ter uma ideia inicial e depois vejo o que rola...

Uma pergunta... tenho 2 placas gráficas, intel e nvidia, sabe me informar como ele lida com isso. No mundo Linux, o linux mint na minha humilde opinião é quem melhor gerencia a alternância entre placas. Uso o Manjaro, mas não me arrisco muito com isso, e acabo usando apenas a placa intel..

[6] Comentário enviado por Beastie em 05/07/2016 - 08:44h


[4] Comentário enviado por BrunoMorais em 29/06/2016 - 13:04h

Ótimo artigo, como estou de férias gostaria de testar o pcbsd, mas antes de me arriscar gostaria de saber algo, tenho wifi qualcomm atheros qca 9377 que é bem atual e nvidia 940m que usa tecnologia optimus, será que encontrarei dificuldades na instalação destes drivers no pcbsd?


#1) Respeite a privacidade dos outros.
#2) Pense antes de digitar.
#3) Com grandes poderes vêm grandes responsabilidades.

Linux User: #601587


Oi amigo, imagino que não terá grandes problemas relativos a drivers principalmente para WI-FI e vídeo. Em todo caso, peço que faça um teste e posta o resultado.
Obrigado pelo feedback!

[7] Comentário enviado por Beastie em 05/07/2016 - 08:45h


[6] Comentário enviado por slavezerorj em 04/07/2016 - 22:05h

parabéns pelo aritgo! sempre quis usar o pc-bsd e seu artigo me fez tomar coragem. Vou rodar em uma VM para ter uma ideia inicial e depois vejo o que rola...

Uma pergunta... tenho 2 placas gráficas, intel e nvidia, sabe me informar como ele lida com isso. No mundo Linux, o linux mint na minha humilde opinião é quem melhor gerencia a alternância entre placas. Uso o Manjaro, mas não me arrisco muito com isso, e acabo usando apenas a placa intel..


Oi amigo, confesso que nunca utilizei o PC-BSD com este cenário, por isso não posso te ajudar muito. Se puder fazer um teste e postar o resultado ficarei grato.
Obrigado pelo feedback.

[8] Comentário enviado por draggom em 05/07/2016 - 22:00h

Artigo muito bom, parabéns, gostei muito, só que não gostei de saber que não tem para 32 bits, pois gosria de testar no meu neteboot cce, já estou testando o freebsd e também o ghostbsd, estarei fazendo uma instalação definitiva, só esta faltando um treinamento para particionamento manual para poder usar com o linux, se tiver um texto de como fazer esse particionamento eu agradeço.

[9] Comentário enviado por prfindio em 28/10/2016 - 12:10h

Parabens pelas informações Leonardo, muito obrigado!
Queria só tirar umas dúvidas... Como o PCBSD se comporta em dualboot?
Ele usa algum gerenciador de inicialização tipo o GRUB por exemplo? Ele tem suporte à NTFS ou ext4?
É que para toda adaptação, preciso de uma certa segurança na transição, e gosto de forçar o uso instalando direto na maquina ao invés de usar uma maquina virtual.
Tenho alguns arquivos num HD em NTFS e outro HD com a minha /home em ext4.
Outra coisa, como é o suporte ou eficiencia do OpenZFS num SSD? Pois uso o Debian em um como desktop em ext4 tambem.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts