Introdução ao ModSecurity

Mod_sec é um Firewall de aplicação WEB, também conhecido como WAF. O mod_sec é hoje suportado pela equipe da SpiderLabs, blog sustentado pela Truswave, uma das gigantes da segurança. O mod_sec é um WAF Open Source que, em minha opinião, não perde em nada para os proprietários.

[ Hits: 7.896 ]

Por: Júnior Carreiro em 10/09/2014 | Blog: http://webdefense.blogspot.com.br/


Introdução ao ModSecurity



Para começar, vou abordar a instalação do mod_security, que é um Firewall de aplicação WEB, também conhecido como WAF.

O mod_security é hoje suportado pela equipe da SpiderLabs, blog sustentado pela Truswave, uma das gigantes da segurança.

O mod_security é um WAF Open Source que, em minha opinião, não perde em nada para os proprietários. Ele possui algumas regras pagas, desenvolvidas pelo pessoal do SpiderLabs e possui regras disponíveis de forma gratuita no site da OWASP, mas, a nossa intenção não é pegar nada pronto e sim entender como a ferramenta funciona, para criarmos nossas próprias regras.

Neste primeiro artigo, iremos abordar o conceito, funcionamento e instalação do mod_security. Já no próximo, vamos ver a integração dele com os dois principais WEB Servers Open Source.

Vamos começar listando onde o mod_security pode nos ajudar:
  • Visualização em tempo real dos acessos e das tentativas de burlar nossa aplicação.
  • Virtual patching, protegendo nossa aplicação até que a equipe de developers possa corrigir uma possível falha.
  • Log de todo o tráfego HTTP.
  • Avaliação contínua da segurança. Através de testes de segurança e análise dos logs, pode-se saber se nossa aplicação está vulnerável, antes de um terceiro.
  • Hardening de aplicação WEB.

Opções de instalação

O mod_security pode ser instalado direto no servidor WEB, ou pode ser usado com o proxy reverso.
  • No servidor WEB seria a melhor escolha para quem já tem sua arquitetura de rede e não deseja alterará-la. O ponto fraco dessa escolha, seria a administração dos recursos, já que o mod_security iria compartilhar desses recursos junto com o sistema.
  • Como proxy reverso, na minha opinião a melhor escolha, pois você está isolando de forma completa a sua rede e não compromete os recursos do servidor WEB.

Definições

Principais características:
  • Parsing.
  • Buffering :: na instalação padrão, o mod_security faz buffer do request e do response, podendo assim alterar ambos antes de concluir a ação.
  • Logging :: todas as transações são logadas, para que se possa fazer uma análise, caso seja preciso.
  • Rule Engine :: as rules, nós podemos dizer que são o coração do mod_security, pois são as responsáveis pelas execuções dos bloqueios.

Um exemplo de rule:

SecRule ARGS "<script>" log,deny,status:404

As regras

Por padrão, as regras seguem a seguinte sequência:

SecRule VARIAVEIS OPERADOR AÇOES


  • Variáveis :: vão dizer ao mod_security onde procurar. Em nosso exemplo, foi usada a variável ARGS, que diz ao mod_security para olhar todo os parâmetros de request.
  • Operador :: vai dizer ao mod_security o que procurar. Em nosso exemplo, temos a string JS <script>, usado em ataques XSS.
  • Ações :: vai dizer ao mod_security, a ação que deve tomar, caso a condição anterior for verdadeira. Em nosso exemplo o mod_security vai registar em log, vai negar o acesso e dar como resposta o status 404.

Fluxo

Podemos dividir as regras em 5 fases, onde em cada fase específica o mod_security executa a regra definida para a mesma.

1. Request headers
2. Request body
3. Response headers
4. Response body
5. Logging

Onde:
  • Nas fases de request, o mod_security faz análise das requisições e aplica as regras de acordo com o que foi configurado, se é para header ou pra body, e depois repassa a requisição ao WEBserver.
  • Nas fases de response, o mod_security faz a análise da resposta do WEBserver, a requisição enviada, tanto pra header quanto para body e depois repassa a resposta ao cliente.
  • Na fase de logging, dizemos ao mod_security como queremos que as requisições e respostas sejam registradas no log.

Instalação

*A instalação é baseada em derivados Red Hat.

Primeiro, vamos instalar todas as dependências:

# yum install gcc make libxml2 libxml2-devel httpd-devel pcre-devel curl-devel

Para a instalação do mod_security, vamos usar o Git (yum install git), e baixar a versão mais recente do projeto:

git clone git://github.com/SpiderLabs/ModSecurity.git
cd ModSecurity
./autogen.sh
./configure
make
# make install


Pronto, finalizamos a nossa instalação.

No próximo artigo, veremos como integrar o mod_security ao WEBserver.

   

Páginas do artigo
   1. Introdução ao ModSecurity
Outros artigos deste autor

Arquivo de configuração do mod_security

Nmap do início ao fim (parte 1)

Integrando ModSecurity ao NGINX e Apache

Leitura recomendada

Quebrando chave WEP - Wired Equivalent Privacy (parte 2)

Desafio: Análise Forense Computacional - Forense em Tráfego de Rede [Resolvido]

Segurança extrema com LIDS: novos recursos

Bloqueio de usuários com página de aviso

Introdução ao Conceito de Hardening

  
Comentários

Nenhum comentário foi encontrado.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts