Instalando o Arch Linux

Este artigo tem a finalidade de ajudar os novatos no GNU/Linux que estão iniciando (obviamente) a instalar o Arch Linux do meu jeito, o qual considero muito fácil.

[ Hits: 5.228 ]

Por: Neto em 13/10/2015


Introdução



Para quem está instalando o Arch Linux pela primeira vez e não sabe nada sobre, o Arch é uma distribuição rolling release em que o software livre e de código aberto predominam. O Arch Linux não é como o Ubuntu, Fedora etc que possuem versões, é uma distribuição rolling relase como eu já disse, igual o Gentoo, Funtoo ou seja, você sempre pode atualizar o sistema operacional com novos pacotes com um simples:

# pacman -Syu

Assim que entrar no sistema vamos configurar o teclado para abnt2 com um:

# loadkeys br-abnt2

Particionando o HD:

# cfdisk

Eu utilizo 2 partições, raiz e swap.
  • Raiz: New 460G - Marque como primary.
  • SWAP: New 8G - Marque como primary.

Em swap vá até Type e escolha Linux swap (82). Agora vá até Write, dê enter digite: "yes" e depois saia.

Agora vamos formatar as partições:

# mkfs.ext4 /dev/sda1
# mount /dev/sda1 /mnt
# mkswap /dev/sda2 && swapon /dev/sda2


Lembre-se que você escolhe /sda1 e /sda2 de acordo com o número da raiz e da swap.

Configurando a conexão

Para instalarmos o Arch precisamos de conexão com a internet, então vamos lá. Se você tiver usando conexão a cabo não vai precisar fazer isso pois o Arch reconhece a sua conexão.

# wifi-menu

Escolha a sua rede wifi.

Para testar a conexão:

# ping www.google.com.br

Instalação do sistema base

Digite:

# pacstrap /mnt base base-devel
# genfstab -U -p /mnt >> /mnt/etc/fstab


Chroot:

# arch-chroot /mnt

Para alterar o idioma do sistema:

# nano /etc/locale.gen

Desça até pt_BR e descomente a linha removendo o # das 2 linhas onde tem pt_BR.

# locale-gen
# echo LANG=pt_BR.UTF-8 > /etc/locale.conf


Nome do computador:

# echo Arch > /etc/hostname

Em "Arch" coloque o nome do computador.

Definindo a senha de root:

# passwd

Coloque a senha e depois confirme digitando novamente.

Placa de rede:

# pacman -S wireless_tools wpa_supplicant wpa_actiond dialog

Fuso horário:

# ln -s /usr/share/zoneinfo/America/Recife /etc/localtime

Em Recife coloque a cidade que você quer.

Horário do sistema:

# hwclock --systohc --utc

mkinitcpio:

# mkinitcpio -p linux

Grub:

# pacman -S grub

# grub-install --target=i386-pc --recheck /dev/sda

Para reconhecer outros sistemas operacionais utilize o os-prober:

# pacman -S os-prober

# grub-mkconfig -o /boot/grub/grub.cfg

Criando o usuário:

# useradd -m -g users -G wheel -s /bin/bash nome-do-usuario
# passwd nome-do-usuario


Dando permissões ao usuário:

# useradd -m -G audio,dbus,lp,network,optical,power,storage,users,video,wheel -s /bin/bash nome-do-usuario

X (interface gráfica):

# pacman -S xorg-xinit xorg-utils xorg-server

Baixando o driver de vídeo:

Para Intel:

# pacman -S xf86-video-intel mesa mesa-demos

Para NVIDIA:

# pacman -S nvidia

Instalando o touchpad:

# pacman -S xf86-input-synaptics

Agora escolha o ambiente gráfico que você vai usar.

Para XFCE:

# pacman -S xfce4 xfce4-goodies

Para GNOME:

# pacman -S gnome-shell gnome gnome-extra

Qualquer coisa é só pesquisar o ambiente gráfico que você quer que vai estar na Wiki do Arch.

SUDO

Vamos editar o arquivo /etc/sudoers:

# nano /etc/sudoers

Vá onde está escrito root ALL=(ALL) ALL e troque "root" pelo nome do seu usuário desejado.

Pronto, a instalação foi terminada, vamos reiniciar o nosso PC com o novo sistema operacional.

# exit
# umount -R /mnt && reboot


Primeiro boot no sistema:

su

Senha do sistema que você escolheu na instalação (não é a do usuário).

# wifi-menu

Escolha sua rede wifi.

Agora vamos utilizar um gerenciador de login:

# pacman -S gdm
# systemctl enable gdm.service
# systemctl start gdm.service


Agora vamos instalar o NetworkManager:

# pacman -S networkmanager
# systemctl enable NetworkManager.service
# systemctl start NetworkManager.service


Depois disso, reinicie:

# reboot

Alguns pacotes extras:

sudo pacman -S alsa-lib alsa-tools alsa-utils alsa-oss unrar p7zip flashplugin vlc file-roller

Bom, é isso. Foi o meu primeiro artigo para o VOL e espero ter ajudado vocês. Até a próxima (;

   

Páginas do artigo
   1. Introdução
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

APLINUX Server

Variáveis padrão para usar em seus scripts em shell

Lidando com compactação de arquivos no Linux

Iniciação no Linux sem medo usando VMWare

Trabalhando dentro de outro Linux (que não o de Boot) do Disco Rígido - Método para iniciantes

  
Comentários
[1] Comentário enviado por xerxeslins em 13/10/2015 - 20:04h


Muito bom. Parabéns. Manual enxuto e prático!

Abraço!

[2] Comentário enviado por removido em 14/10/2015 - 22:43h


Ótimo How to.

[3] Comentário enviado por lcavalheiro em 16/10/2015 - 18:29h

Ótimo artigo, mas eu tenho os meus "mas".

Eu discordo do particionamento empregado. Usar /home é uma ótima prática sempre, pois caso você ferre com o sistema não precisa perder seus arquivos de usuário. A swap deve ser o dobro da RAM instalada sempre, logo se meu computador tiver 32GB de RAM eu vou precisar de 64GB de swap. O motivo: suspensão e hibernação.

Quanto ao sudo, essa é uma coisa que deve ser desativada sempre, por questões de segurança.

O comando intitulado "Dando permissões ao usuário" torna o primeiro comando sob o título "Criando o usuário" redundante, basta executar o "Dando permissões..." e depois o [b]# passwd nome-do-usuario[/b].

Em fuso horário não funciona assim, "coloque a cidade que você quer", você precisa oferecer ao sistema uma timezone válida. Para os azarados vivendo sob o horário de Brasília, a timezone correta é America/Sao_Paulo, por exemplo. Para obter a lista das timezones válidas, tente um [b]$ ls /usr/share/zoneinfo/America[/b] (para moradores da América como um todo).

Vale a pena ressaltar que se for instalado o GNOME é desperdício de disco instalar os pacotes do ALSA, visto que o GNOME tem entre suas dependências o PulseAudio.
--
Luís Fernando Carvalho Cavalheiro
Public GPG signature: 0x246A590B
Só Slackware é GNU/Linux e Patrick Volkerding é o seu Profeta

[4] Comentário enviado por netomagatoche em 17/10/2015 - 21:37h


[3] Comentário enviado por lcavalheiro em 16/10/2015 - 18:29h

Ótimo artigo, mas eu tenho os meus "mas".

Eu discordo do particionamento empregado. Usar /home é uma ótima prática sempre, pois caso você ferre com o sistema não precisa perder seus arquivos de usuário. A swap deve ser o dobro da RAM instalada sempre, logo se meu computador tiver 32GB de RAM eu vou precisar de 64GB de swap. O motivo: suspensão e hibernação.

Quanto ao sudo, essa é uma coisa que deve ser desativada sempre, por questões de segurança.

O comando intitulado "Dando permissões ao usuário" torna o primeiro comando sob o título "Criando o usuário" redundante, basta executar o "Dando permissões..." e depois o [b]# passwd nome-do-usuario[/b].

Em fuso horário não funciona assim, "coloque a cidade que você quer", você precisa oferecer ao sistema uma timezone válida. Para os azarados vivendo sob o horário de Brasília, a timezone correta é America/Sao_Paulo, por exemplo. Para obter a lista das timezones válidas, tente um [b]$ ls /usr/share/zoneinfo/America[/b] (para moradores da América como um todo).

Vale a pena ressaltar que se for instalado o GNOME é desperdício de disco instalar os pacotes do ALSA, visto que o GNOME tem entre suas dependências o PulseAudio.
--
Luís Fernando Carvalho Cavalheiro
Public GPG signature: 0x246A590B
Só Slackware é GNU/Linux e Patrick Volkerding é o seu Profeta


Tá.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts