Instalação de Aplicativos no FreeBSD

Este artigo é composto por 6 partes e apresenta as particularidades da instalação de aplicativos no FreeBSD. Será abordada a instalação por meio da coleção de Ports (código fonte) e por meio de pacotes binários (utilitário pkg).

[ Hits: 13.619 ]

Por: Leonardo Souza em 16/05/2016 | Blog: http://mundofreebsd.com.br/


Atualização de Ports



Atualizando Ports Instalados

Além da possibilidade de atualizar toda a coleção de Ports, o sistema permite a atualização de Ports já instalados, ou seja, atualizar aplicativos já instalados no sistema. Uma das possibilidades é fazer esta atualização por meio do utilitário "Portmaster". Esta ferramenta está disponível por meio do Port "ports-mgmt/portmaster".

Ele utiliza as informações disponíveis em "/var/db/pkg" para verificar quais os Ports precisam ser atualizados. Ou seja, compara a versão existente no sistema com a última disponível na coleção de Ports. O este utilitário divide os Ports em quatro categorias, organizadas segundo as suas dependências e os ports que dependem deles:
  • Root port: não possui dependências e nenhum outro port depende dele.
  • Trunk port: não possui dependências, porém outros ports dependem dele.
  • Branch port: possui dependências e outros ports dependem dele.
  • Leaf port: possui dependências e nenhum outro port depende dele.

Para listar as categorias e verificar atualizações digite:

# portmaster -L
Veja neste exemplo que existem 34 Ports instalados, porém nenhum precisa ser atualizado.

Para atualizar todos os pacotes digite "portmaster -a". Durante a atualização do Port o portmaster realiza um backup do aplicativo e só exclui este quando a atualização é bem sucedida.

Para forçar a atualização, caso ocorra algum erro, utilize a opção "-f".

Outro recurso do portmaster é a opção de instalar Ports diretamente por ele, bastando para isso digitar o caminho dentro da árvore de diretórios do Port correspondente.

# portmaster shells/bash

Neste exemplo estamos instalando um o Port "/usr/ports/shells/bash".

Outra forma de realizar atualização de Ports é pelo portupgrade, que está disponível em ports-mgmt/portupgrade. Como qualquer outro Port, basta acessar o diretório e digitar "make install clean".

Para realizar todas as atualizações utilize "portupgrade -a" e o sistema vai atualizar todos os Ports desatualizados. Caso queira que seja solicitada uma confirmação para cada aplicativo que será atualizado, utilize a opção "i" junto com a opção "a".

# portupgrade -ai

Caso queira instalar um aplicativo específico e não todos os desatualizados, utilize portupgrade nome_aplicativo. É recomendado utilizar a opção "-R" para primeiro atualizar todos os Ports necessários para a aplicação que está sendo atualizada.

# portupgrade -R apache

Outra opção válida é definir "-P" para que o portupgrade procure por pacotes disponíveis em locais enumerados no PKG_PATH, outro devidamente configura anteriormente. Esta opção é ideal quando se cria um servidor de atualizações, desta forma um computador apenas realiza o download dos pacotes e os outros realizam as suas atualizações a partir deste. Se o pacote não estiver disponível localmente será buscado o pacote através de um site remoto ou rede.

Por último será buscado na coleção de Ports. Caso queira evitar a busca na coleção de Ports utilize a opção PP. Dessa forma a atualização será abortada caso não consiga atualizar das formas anteriores. Este cenário é ideal quando se possui um servidor de atualizações e não se deseja utilizar atualizações via Ports, evitando assim consumo de banda.

# portupgrade -PP nome_port

Quando um port é instalado seus fontes, acabam utilizando espaço em disco. Os pacotes baixados para esta instalação ficam armazenados em /usr/ports/distfiles. Uma forma de limpar estes arquivos é utilizando o comando "portsclean".

Para remover todos os diretórios temporários criados durante a instalação utilize:

# portupgrade -C

Quando uma atualização ocorre é possível que arquivos referentes a versões antigas permaneçam no disco, para removê-las utilize:

# portsclean -D

Para remover qualquer arquivo não referenciado por algum port instalados atualmente no sistema utilize:

# portsclean -DD

Se o portmaster estiver instalado utilize também "portmaster -clean-distfiles".

# portmaster -clean-distfiles

Como podemos perceber a administração de aplicativos por meio da coleção de Ports é realmente muito simples e organizada. Veremos na próxima parte deste artigo como funciona a instalação de aplicativos por meio de pacotes binários.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Coleção de Ports
   3. Manipulando a coleção de Ports
   4. Atualização de Ports
   5. Pacotes binários
   6. Conclusão
Outros artigos deste autor

O Mascote do FreeBSD é um demônio?

Introdução ao FreeBSD

Introdução ao PC-BSD

Leitura recomendada

Apache2 com SSL - Configuração para forçar uso de HTTPS ao invés de HTTP

Introdução ao FreeBSD

O Mascote do FreeBSD é um demônio?

Configurando rede wireless com wpa_supplicant

Servidor de impressão com cotas no FreeBSD (CUPS + PostgreSQL + PyKota)

  
Comentários
[1] Comentário enviado por Freud_Tux em 17/05/2016 - 00:24h

SHOW!!!

A linguagem é super fácil e o material muito bem detalhado.
Gostei do funcionamento do pkg, lembra o dpkg do debian, mas o pkg é algo como o apt.

Estou com uma dúvida.
Pra usar o pkg precisa estar logado como root certo? Nada de sudo, somente o root para funções administrativas e pronto! O resto do tempo, navegação e etc., somente como usuário comum.

Ah!
Teria como criar um artigo de instalação do FreeBSD, mas usando UEFI no lugar do BIOS, o GPT no lugar da MBR e claro, usando a partição ESP-EFI?
É nela que o UEFI vai gerenciar os bootloaders, e eu até hoje, não entendi bem como o FreeBSD vai se sair com essa partição.

Vou favoritar seu Blog e o seu artigo aqui.
Obrigado, T+

______________________________________________________________________

Noob: "[...]Sou muito noob ainda usando o terminal, então preciso de ajuda "mastigada", pra operá-lo."

zhushazang: "Sou velho e meus dentes desgastados. Estude linux www.guiafoca.org";

[2] Comentário enviado por Beastie em 18/05/2016 - 16:00h


[1] Comentário enviado por Freud Tux em 17/05/2016 - 00:24h

SHOW!!!

A linguagem é super fácil e o material muito bem detalhado.
Gostei do funcionamento do pkg, lembra o dpkg do debian, mas o pkg é algo como o apt.

Estou com uma dúvida.
Pra usar o pkg precisa estar logado como root certo? Nada de sudo, somente o root para funções administrativas e pronto! O resto do tempo, navegação e etc., somente como usuário comum.

Ah!
Teria como criar um artigo de instalação do FreeBSD, mas usando UEFI no lugar do BIOS, o GPT no lugar da MBR e claro, usando a partição ESP-EFI?
É nela que o UEFI vai gerenciar os bootloaders, e eu até hoje, não entendi bem como o FreeBSD vai se sair com essa partição.

Vou favoritar seu Blog e o seu artigo aqui.
Obrigado, T+

______________________________________________________________________

Noob: "[...]Sou muito noob ainda usando o terminal, então preciso de ajuda "mastigada", pra operá-lo."

zhushazang: "Sou velho e meus dentes desgastados. Estude linux www.guiafoca.org";



Valeu amigo, obrigado pelo elogio. Realmente o "utilitário pkg" é muito semelhante a outros tantos do mundo GNU/Linux. Quanto a questão de privilégios de usuário root para executar este utilitário, o procedimento é o mesmo que a maioria dos sistemas baseados no Unix, ou seja, utilizar a opção SUDO antes do comando desejado, ou logar diretamente como root no sistema. Fica a critério do administrador.

Claro que por questões de segurança o ideal é que o usuário root não seja utilizado de forma banalizada, o que pode prejudicar a segurança como um todo.

Quanto ao pedido de tutorial, nos próximos dias encontrará o que precisa no Mundo FreeBSD.

[3] Comentário enviado por Freud_Tux em 18/05/2016 - 20:50h

Obrigado por sanar as minhas dúvidas.

Estava lendo a documentação do FreeBSD, e lá tem algumas coisas desatualizadas, como a parte da instalação.
E todos os outros tutoriais que eu vi, bem, sempre no modelo BIOS + MBR.
Eu gostaria de testar aqui, mas não sei bem, como o instalador dele e o bootloaders dele vão se comportar na hora de escolher a partição ESP-EFI.

Vou esperar ansioso pelos seus tuto no seu site/blog :D.

T+ e valeus
______________________________________________________________________

Noob: "[...]Sou muito noob ainda usando o terminal, então preciso de ajuda "mastigada", pra operá-lo."

zhushazang: "Sou velho e meus dentes desgastados. Estude linux www.guiafoca.org";


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts