Instalação de Aplicativos no FreeBSD

Este artigo é composto por 6 partes e apresenta as particularidades da instalação de aplicativos no FreeBSD. Será abordada a instalação por meio da coleção de Ports (código fonte) e por meio de pacotes binários (utilitário pkg).

[ Hits: 13.684 ]

Por: Leonardo Souza em 16/05/2016 | Blog: http://mundofreebsd.com.br/


Manipulando a coleção de Ports



A maioria das vantagens relacionadas aos ports está diretamente ligada ao fato do port disponibilizar o fonte do aplicativo para instalação. Entre estas vantagens estão estão:

Um pacote que disponibiliza o fonte, permite que a compilação seja feita de acordo com o sistema específico que vai utilizá-lo.

Os Ports permitem, durante a compilação, que sejam escolhidas opções específicas, ou seja, não estamos obrigados a utilizar as opções default, diferente do pacote binário que já possui opções definidas.

Alguns softwares possuem condições de licenciamento em que a distribuição precisa ser feita por meio do código fonte, nestes casos a distribuição por meio de ports é a ideal.

Ter acesso ao código fonte permite que este possa ser inspecionado antes de realizar a instalação. Neste aspecto os Ports são, sem dúvidas, mais seguros que pacotes binários.

Acesso ao código fonte permite que se possa estudá-lo, copiá-lo e , em alguns casos, adaptá-lo às necessidades do usuário, algo que não é possível com o pacote binário.

O código fonte é baixado por meio de um arquivo compactado, este arquivo é guardado no diretório "/usr/ports/distfiles", como pode ser visto na imagem abaixo:
DISTIFILIES: A importância deste diretório é enorme no processo de instalação de ports, pois é possível que em alguns momentos o download corrompa o conteúdo do arquivo, por diversos motivos, e a repetição só será bem sucedida após a remoção deste arquivo deste diretório.

Para que uma instalação via Ports funcione é necessário que existam dois pré-requisitos, conexão com a internet e privilégios de superusuário (root). Para instalar o Port basta acessar o diretório do port e digitar "make install clean".

Instalando Ports

Primeiro devemos acessar o diretório através do comando "cd", e, já dentro do diretório digitar o "make install". Como exemplo, vamos instalar o Port do servidor DHCP que se encontra em "/usr/ports/net/isc-dhcp43-server"

# cd /usr/ports/net/isc-dhcp43-server
# make install clean


Logo vai começar a instalação.

Depois de concluída a instalação veremos a confirmação. A Figura 4 mostra a instalação concluída.

Pesquisando Ports

Em alguns casos é possível que não se saiba em qual diretório se encontra determinado port, neste caso utilizamos o comando "whereis" seguido do Port procurado. Vamos pesquisar onde se encontra o servidor apache versão 2.4 (Figura 5).
Podemos ver que o apache se encontra no diretório "www", onde se encontram Ports relacionados à internet.

Desinstalando Ports

Para desinstalar um Port basta acessar o diretório do Port e digitar "make deinstall clean", este comando removerá toda a instalação do port.

# cd /usr/ports/net/isc-dhcp43-server
# make deinstall clean


ATENÇÃO: deve-se ter atenção ao desinstalar Ports, pois é possível que existam outros aplicativos que dependem dele.

Atualizando a Coleção de Ports

A coleção de ports possui softwares que são atualizados continuamente e para que possua a versão mais atual dos aplicativos, é necessário que estes sejam atualizados também.

ATENÇÃO: estamos falando aqui da atualização da coleção de Ports e não dos Ports instalados.

Para utilizar este recurso o FreeBSD possui alguns utilitários, entre eles estão:

Portsnap

O mais utilizado para atualização da coleção de ports, ele já vem instalado no FreeBSD de forma nativa. Ele se conecta ao site FreeBSD, verifica a chave de segurança, e faz o download de uma nova cópia da coleção de ports. Esta chave é utilizada para verificar a integridade de todos os arquivos baixados.

Para baixar a lista completa de Ports compactada digite "portsnap fetch". Este comando baixa uma cópia compactada da coleção de ports em /var/db/portsnap.

# portsnap fetch

Para extrair o conteúdo do arquivo compactado digite "portsnap extract". Este comando extrai o conteúdo em /usr/ports, desta forma a coleção de ports é atualizada.

# portsnap extract

Depois de descompactar o arquivo utilize a opção update "portsnap update". Será realizada toda a atualização, se necessário.

# portsnap update

Dessa forma toda a coleção de Ports será atualizada, por este motivo este procedimento é um pouco demorado, principalmente a extração e substituição da coleção.

De forma alternativa pode-se utilizar o utilitário sub-version, que não vem pré-instalado no FreeBSD, mas pode ser encontrado em /usr/ports/devel/subversion, para instalar a coleção de Ports. Basta instalá-lo como qualquer outro Port digitando "make install clean" dentro do diretório ou instalá-lo por meio do utilitário "pkg", digitando "pkg install subversion".

Para checar versões da coleção digite:

# svn checkout https://svn.FreeBSD.org/ports/head /usr/ports
Confirme a atualização.

Para realizar a atualização digite:

# svn update /usr/ports

Dessa forma conseguimos verificar e realizar update da coleção completa de Ports.

Veremos na próxima parte deste artigo como administrar atualizações dos aplicativos por meio de Ports.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Coleção de Ports
   3. Manipulando a coleção de Ports
   4. Atualização de Ports
   5. Pacotes binários
   6. Conclusão
Outros artigos deste autor

Introdução ao FreeBSD

Introdução ao PC-BSD

O Mascote do FreeBSD é um demônio?

Leitura recomendada

Introdução ao FreeBSD

Introdução ao PC-BSD

FreeBSD Release 11.1 - Introdução, instalação e customização

Apache2 com SSL - Configuração para forçar uso de HTTPS ao invés de HTTP

Servidor de impressão com cotas no FreeBSD (CUPS + PostgreSQL + PyKota)

  
Comentários
[1] Comentário enviado por Freud_Tux em 17/05/2016 - 00:24h

SHOW!!!

A linguagem é super fácil e o material muito bem detalhado.
Gostei do funcionamento do pkg, lembra o dpkg do debian, mas o pkg é algo como o apt.

Estou com uma dúvida.
Pra usar o pkg precisa estar logado como root certo? Nada de sudo, somente o root para funções administrativas e pronto! O resto do tempo, navegação e etc., somente como usuário comum.

Ah!
Teria como criar um artigo de instalação do FreeBSD, mas usando UEFI no lugar do BIOS, o GPT no lugar da MBR e claro, usando a partição ESP-EFI?
É nela que o UEFI vai gerenciar os bootloaders, e eu até hoje, não entendi bem como o FreeBSD vai se sair com essa partição.

Vou favoritar seu Blog e o seu artigo aqui.
Obrigado, T+

______________________________________________________________________

Noob: "[...]Sou muito noob ainda usando o terminal, então preciso de ajuda "mastigada", pra operá-lo."

zhushazang: "Sou velho e meus dentes desgastados. Estude linux www.guiafoca.org";

[2] Comentário enviado por Beastie em 18/05/2016 - 16:00h


[1] Comentário enviado por Freud Tux em 17/05/2016 - 00:24h

SHOW!!!

A linguagem é super fácil e o material muito bem detalhado.
Gostei do funcionamento do pkg, lembra o dpkg do debian, mas o pkg é algo como o apt.

Estou com uma dúvida.
Pra usar o pkg precisa estar logado como root certo? Nada de sudo, somente o root para funções administrativas e pronto! O resto do tempo, navegação e etc., somente como usuário comum.

Ah!
Teria como criar um artigo de instalação do FreeBSD, mas usando UEFI no lugar do BIOS, o GPT no lugar da MBR e claro, usando a partição ESP-EFI?
É nela que o UEFI vai gerenciar os bootloaders, e eu até hoje, não entendi bem como o FreeBSD vai se sair com essa partição.

Vou favoritar seu Blog e o seu artigo aqui.
Obrigado, T+

______________________________________________________________________

Noob: "[...]Sou muito noob ainda usando o terminal, então preciso de ajuda "mastigada", pra operá-lo."

zhushazang: "Sou velho e meus dentes desgastados. Estude linux www.guiafoca.org";



Valeu amigo, obrigado pelo elogio. Realmente o "utilitário pkg" é muito semelhante a outros tantos do mundo GNU/Linux. Quanto a questão de privilégios de usuário root para executar este utilitário, o procedimento é o mesmo que a maioria dos sistemas baseados no Unix, ou seja, utilizar a opção SUDO antes do comando desejado, ou logar diretamente como root no sistema. Fica a critério do administrador.

Claro que por questões de segurança o ideal é que o usuário root não seja utilizado de forma banalizada, o que pode prejudicar a segurança como um todo.

Quanto ao pedido de tutorial, nos próximos dias encontrará o que precisa no Mundo FreeBSD.

[3] Comentário enviado por Freud_Tux em 18/05/2016 - 20:50h

Obrigado por sanar as minhas dúvidas.

Estava lendo a documentação do FreeBSD, e lá tem algumas coisas desatualizadas, como a parte da instalação.
E todos os outros tutoriais que eu vi, bem, sempre no modelo BIOS + MBR.
Eu gostaria de testar aqui, mas não sei bem, como o instalador dele e o bootloaders dele vão se comportar na hora de escolher a partição ESP-EFI.

Vou esperar ansioso pelos seus tuto no seu site/blog :D.

T+ e valeus
______________________________________________________________________

Noob: "[...]Sou muito noob ainda usando o terminal, então preciso de ajuda "mastigada", pra operá-lo."

zhushazang: "Sou velho e meus dentes desgastados. Estude linux www.guiafoca.org";


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts