Guia pós-instalação do Slackware - edição 2013

Neste artigo, aprenda a fazer as configurações essenciais para seu Slackware estar minimamente funcional após a instalação. Este guia foi escrito para o Slackware 14.0, mas serve para qualquer versão da distribuição que já tenha o slackpkg instalado.

[ Hits: 56.445 ]

Por: Luís Fernando C. Cavalheiro em 11/01/2013 | Blog: https://github.com/lcavalheiro/


Configuração: Localização e Habilitando o kernel-generic



Primeiro passo pós-instalação: Configurar a localização do sistema

Antes de mais nada, acredito que você vá querer que seu Slackware funcione em bom português. É possível configurar a localização do sistema a partir do modo texto, e essa configuração acaba sendo "importada" pelas interfaces gráficas no momento em que você usa o startx pela primeira vez.

Isto é importante de salientar: Se você, no afã de sair da tela preta, lançou um startx logo de cara, os arquivos de configuração da sua interface gráfica estarão na localização padrão do Slackware, que é "en_US.ISO8859-1", e em alguns casos, você precisará traduzir na unha.

Então é mais fácil, simplesmente, configurar a localização antes de subir a interface gráfica pela primeira vez.

A localização do Slackware é configurada em dois arquivos do sistema, ambos na pasta /etc/profile.d, o "lang.sh" e o "lang.csh". Nesta altura do campeonato, você dispõe apenas do Vi para editar o arquivo, mas isso é muito bom: o Vi é um dos melhores editores de texto disponíveis para o GNU/Linux, ao lado do Emacs. Aprender a usá-lo é algo extremamente necessário - PRINCIPALMENTE quando estamos falando de Slackware.

Mãos à obra? Em primeiro lugar é preciso se tornar root, do contrário, não será possível realizar edição ou configuração nenhuma no Slackware. Por padrão, a distro não tem o sudo habilitado, então, vamos precisar do comando abaixo para assumir o root:

su -

Insira a senha do root, não a senha de seu usuário. Caso você já esteja logado como root, você pode simplesmente ignorar este passo.

Agora vamos editar o arquivo. Rode:

# vi /etc/profile.d/lang.sh

Aperte "i" para entrar no modo de edição, e comente todas as linhas (isto é, digite um "#" na frente delas) que contenham texto e já não estejam comentadas. Adicione estas linhas ao final do arquivo:

export LANG=pt_BR.ISO8859-1
export LC_CTYPE=pt_BR.ISO8859-1
export LC_COLLATE=pt_BR.ISO8859-1
export LESSCHARSET=latin1

Eu recomendo usar o mapa de caracteres ISO8859-1 por questões de compatibilidade com o sistema da Redmond, o "Canonical Windows" (interpretação do autor). Se não houver este tipo de problema, altere a informação após o ponto para UTF-8.

Agora, vamos fazer uma gambiarra para poupar tempo. Precisamos inserir informações muito parecidas no "lang.csh", mas não queremos digitar isso tudo de novo, não é? Vamos ao exercício de "POG" (programação orientada à gambiarras) com o comando:

# cat /etc/profile.d/lang.sh | grep export | grep -v \# | sed -e "s/export/setenv/g" -e "s/\=/\ /g" >> /etc/profile.d/lang.csh

Este comando vai criar as seguintes linhas no final do arquivo /etc/profile.d/lang.csh:

setenv LANG pt_BR.ISO8859-1
setenv LC_CTYPE=pt_BR.ISO8859-1
setenv LC_COLLATE=pt_BR.ISO8859-1
setenv LESSCHARSET latin1

* Lembre-se: Eu estou usando o mapa de caracteres ISO8859-1, para UTF-8 as linhas vão ficar com UTF-8 após o ponto. Agora basta comentar as linhas que não queremos nesse arquivo. Rode:

# vi /etc/profile.d/lang.csh

E comente todas as linhas que não forem essas aí de cima. ;-)

Reinicie o computador para que as alterações tenham efeito.

Parabéns, seu Slackware já está localizado para pt_BR!

Ganhando velocidade: Habilitando o kernel-generic

Para quem não sabe, tio Pat (Patrick Volkerding) distribui duas versões do kernel Linux no Slackware: o kernel-huge e o kernel-generic.

O kernel-huge é o padrão por questões de compatibilidade, pois ele traz todos os drivers empacotados com o Slackware compilados como built-in, não como módulos. Isso permite que a inicialização reconheça uma pá de hardwares, mas faz com que a "pegada" de memória do kernel na RAM seja imensa, além de manter carregados módulos que não serão usados.

A solução para isso é habilitar o kernel-generic. Este kernel traz todos os drivers empacotados com o Slackware compilados como módulos, ou seja, configurados para serem carregados apenas se necessário. Isto significa que ele é mais rápido e mais adequado para o uso diário, embora um computador com 8 GB de RAM talvez não sinta a diferença. ;-)

Habilitar o kernel-generic não é uma questão de criar uma entrada no lilo.conf apenas, é preciso criar um disco RAM de inicialização para então configurar o lilo.conf. Ao contrário da fama da distro, desde o Slack 13.0, existe uma ferramenta semiautomática (você vai entender o por quê do semiautomática mais pra frente) para fazer essa configuração!

Vamos começar. Para criar o disco RAM de inicialização para uso com o kernel-generic, você precisa, também, passar quais módulos são extremamente essenciais para a inicialização do sistema e, portanto, devem ser carregados no arranque como se fossem built-in.

Do contrário, você não acessaria seu disco porque o módulo do ext4, por exemplo, não estaria carregado. ;-)

Para gerar o disco RAM de inicialização corretamente, rode o comando:

# /usr/share/mkinitrd/mkinitrd_command_generator.sh

Você vai ter uma saída parecida com esta:
#

# mkinitrd_command_generator.sh revision 1.45
#
# This script will now make a recommendation about the command to use
# in case you require an initrd image to boot a kernel that does not
# have support for your storage or root filesystem built in
# (such as the Slackware 'generic' kernels').
# A suitable 'mkinitrd' command will be:

mkinitrd -c -k 3.2.29 -f ext4 -r /dev/sdb2 -m usb-storage:ehci-hcd:usbhid:ohci-hcd:mbcache:jbd2:ext4 -u -o /boot/initrd.gz


A última linha é a mais importante. A ferramenta é semiautomática porque ela não cria o disco RAM de inicialização, mas diz ao usuário qual é o comando que cria o tal disco RAM apropriado para o seu computador.

Portanto, tudo que você precisa fazer é copiar a última linha e executá-la como comando, certo?

Sim e não! Você pode copiar o comando tal como ele aparecer para você, mas existe o jeito do preguiçoso para isso! Rode o comando:

# /usr/share/mkinitrd/mkinitrd_command_generator.sh | grep mkinitrd | grep -v command | /bin/bash -

Este comando de preguiçoso já vai criar automaticamente o arquivo /boot/initrd.gz, que é o disco RAM de inicialização que você precisa para usar o kernel-generic. Agora você precisa adicionar uma entrada no LILO para o kernel-generic. NÃO exclua a entrada referente ao kernel-huge, pois caso alguma coisa dê errado (principalmente se você usar o método do preguiçoso ;-), você terá como inicializar o sistema e corrigir a caquinha.

Só que eu sou preguiçoso ao extremo, e ao invés de pensar como a entrada no "lilo.conf" tem que ficar, eu rodo o comando:

# /usr/share/mkinitrd/mkinitrd_command_generator.sh -l /boot/vmlinuz-generic-3.2.29

Obs.: Substitua /boot/vmlinuz-generic-3.2.29 pelo arquivo correto do kernel-generic (que sempre vai ser /boot/vmlinuz-generic-algum número). Na dúvida, execute o comando que criou o disco RAM de inicialização, sem ser no modo preguiçoso, e veja qual é o número do parâmetro "-k" - este número tem que ser o mesmo do arquivo vmlinuz-generic a ser usado.

A saída desse comando é nada mais, nada menos, do que as linhas que preciso adicionar ao lilo.conf para habilitar o kernel-generic no boot. Vai ser algo parecido com isto aqui:
image = /boot/vmlinuz-generic-3.2.29
   initrd = /boot/initrd.gz # add this line so that lilo sees initrd.gz
   root = /dev/sda1
   label = Slackware
   read-only


Só que eu sou preguiçoso demais, e por isso mesmo, eu rodo aquele comando que me gerou estas linhas assim:

# /usr/share/mkinitrd/mkinitrd_command_generator.sh -l /boot/vmlinuz-generic-3.2.29 >> /etc/lilo.conf

Dessa maneira as linhas são "automagicamente" adicionadas ao arquivo /etc/lilo.conf! Agora você precisa editar esse arquivo apenas para mudar a label do kernel-generic. Eu altero para Slack-Generic ou coisa assim, enquanto altero a entrada do kernel-huge (a pré-existente) para Slack-Huge.

Atualize seu LILO com:

# lilo

E reinicie seu computador, caso você já queira usar o kernel-generic.

Vamos ao próximo passo.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Configuração: Localização e Habilitando o kernel-generic
   3. Configuração: Teclado e SlackPKG
   4. Suporte multilib no Slackware 64 bits - Inicialização automática
Outros artigos deste autor

Guia Pós-Instalação do Slackware - edição 2015

Emulador Mednafen - Instalação e configuração

Empacotando Cliente Copy no Slackware - Como ganhar 20 GB de armazenamento em nuvem

Conexões Wireless com DHCP no Slackware - Configuração à moda antiga

Habilitando multilib no Slackware - Atualizado e simplificado

Leitura recomendada

Deixando o Ubuntu (ou outra distro) parecido com o Mac OS X

Diminuindo o cansaço da visão por uso prolongado de PCs, tablets, smartphones ou qualquer dispositivo que emita luz de LED

Linux - Só não usa quem não quer

Instalação passo a passo do Slackware 12.2

Um pouco sobre Budgie Desktop

  
Comentários
[1] Comentário enviado por fabio em 11/01/2013 - 14:47h

Excelente artigo, meus parabéns!

[2] Comentário enviado por xerxeslins em 11/01/2013 - 15:00h

Muito bom!

nota 10!

[3] Comentário enviado por madrugada em 11/01/2013 - 18:41h

Oh chapinha, você tá com moral, ganhou um excelente do Fábio:-)
Ficou demais, meus parabéns!

[4] Comentário enviado por lcavalheiro em 11/01/2013 - 19:29h


[1] Comentário enviado por fabio em 11/01/2013 - 14:47h:

Excelente artigo, meus parabéns!


Obrigado pelo elogio, Fábio! Eu pensei em escrever este artigo porque não achei nada no VOL que ensinasse a fazer o básico do básico no Slack em um lugar só, e essas configurações salvam a vida e a RAM do slacker ;-)


[3] Comentário enviado por madrugada em 11/01/2013 - 18:41h:

Oh chapinha, você tá com moral, ganhou um excelente do Fábio:-)
Ficou demais, meus parabéns!


Valeu, madrugada! Vejo que meu nome já vale algumas migalhas aqui no VOL ;-)

[5] Comentário enviado por leandro em 11/01/2013 - 21:50h

Parabéns pelo artigo!

Simples e direto ao ponto. Tudo o que precisamos para o início no Slack pós-instalação.

Agora, se alguém quer se aprofundar ainda mais na configuração, eu sugiro também dar uma lida em:

http://rra.etc.br/MyWorks/2011/10/28/iniciando-o-slackware-em-12s-ou-menos/

Este tutorial mostra como dar um upgrade na inicialização do Slackware. Não fiz todos os passos, mas, só de desabilitar ou alterar a ordem dos scripts de inicialização já ajuda um bocado. Vale a leitura.

Abraço.

[6] Comentário enviado por izaias em 11/01/2013 - 21:58h


[4] Comentário enviado por lcavalheiro em 11/01/2013 - 19:29h:

...
Vejo que meu nome já vale algumas migalhas aqui no VOL ;-)


Todos aqui têm muito valor! Todos são importantes quando têm interesses como aprender e contribuir na mesma comunidade!
Seja contribuindo com artigos/dicas/screenshots e etc, ou ensinando um simples "apt-get" para um novato desesperado.



Luís, gostei do artigo. Muito útil!
Quero mesmo incrementar meu Slack 14, pois pretendo mesmo ficar com ele até queimar o HD. :)

Parabéns!!!

[7] Comentário enviado por manuchelo em 11/01/2013 - 22:38h


[5] Comentário enviado por leandro em 11/01/2013 - 21:50h:

Parabéns pelo artigo!

Simples e direto ao ponto. Tudo o que precisamos para o início no Slack pós-instalação.

Agora, se alguém quer se aprofundar ainda mais na configuração, eu sugiro também dar uma lida em:

http://rra.etc.br/MyWorks/2011/10/28/iniciando-o-slackware-em-12s-ou-menos/

Este tutorial mostra como dar um upgrade na inicialização do Slackware. Não fiz todos os passos, mas, só de desabilitar ou alterar a ordem dos scripts de inicialização já ajuda um bocado. Vale a leitura.

Abraço.


Muito bom realmente.
Esse texto do "iniciando o slackware em 12s..." é muito legal tbm. Só não concordo que o Fluxbox seja limitado de recursos... Tem que saber chamar os recursos. Altamente configurável: http://imgur.com/MW6mi | http://imgur.com/keads
Adoro o Flux!!!! =)

[8] Comentário enviado por pinduvoz em 12/01/2013 - 01:17h

Gostei.

Ficou didático e muito "direto", ou "KISS".

Parabéns!

[9] Comentário enviado por lcavalheiro em 12/01/2013 - 01:24h


[8] Comentário enviado por pinduvoz em 12/01/2013 - 01:17h:

Gostei.

Ficou didático e muito "direto", ou "KISS".

Parabéns!


Valeu!

[10] Comentário enviado por lcavalheiro em 12/01/2013 - 01:28h


[6] Comentário enviado por izaias em 11/01/2013 - 21:58h:


[4] Comentário enviado por lcavalheiro em 11/01/2013 - 19:29h:

...
Vejo que meu nome já vale algumas migalhas aqui no VOL ;-)


Todos aqui têm muito valor! Todos são importantes quando têm interesses como aprender e contribuir na mesma comunidade!
Seja contribuindo com artigos/dicas/screenshots e etc, ou ensinando um simples "apt-get" para um novato desesperado.



Luís, gostei do artigo. Muito útil!
Quero mesmo incrementar meu Slack 14, pois pretendo mesmo ficar com ele até queimar o HD. rs

Parabéns!!!


Valeu o elogio, meu querido. Venha para o lado Unix-like da Força rsrsrs

[11] Comentário enviado por vladi em 12/01/2013 - 11:57h

Ola amigo!!!
Eu gostaria de saber se essas configurações serve tambem para o CentOS, por que eu deixei de usar o Ubuntu e estou usando o CentOS e estou gostando e muito.

[12] Comentário enviado por danniel-lara em 12/01/2013 - 13:16h

Tri Legal o artigo
Parabéns

[13] Comentário enviado por lcavalheiro em 12/01/2013 - 15:55h


[11] Comentário enviado por vladi em 12/01/2013 - 11:57h:

Ola amigo!!!
Eu gostaria de saber se essas configurações serve tambem para o CentOS, por que eu deixei de usar o Ubuntu e estou usando o CentOS e estou gostando e muito.


Não, amigo. Estas configurações são específicas para o Slackware. O CentOS é uma distro RedHat-like, então talvez pesquisando sobre otimização do Fedora ou do RedHat você consiga algo equivalente.


[12] Comentário enviado por danniel-lara em 12/01/2013 - 13:16h:

Tri Legal o artigo
Parabéns


Valeu, meu querido!

[14] Comentário enviado por albfneto em 12/01/2013 - 18:28h

Cavalheiro, excelente artigo, favoritado.

Uma boa para quem começa com Slack agora.

Uma contribuição de um verdadeiro Slacker, pq creio que nos dias atuais, só os Dinos se lembram como usar Slackware. Parabéns por compartilhar seu conhecimento.

[15] Comentário enviado por lcavalheiro em 13/01/2013 - 02:05h


[14] Comentário enviado por albfneto em 12/01/2013 - 18:28h:

Cavalheiro, excelente artigo, favoritado.

Uma boa para quem começa com Slack agora.

Uma contribuição de um verdadeiro Slacker, pq creio que nos dias atuais, só os Dinos se lembram como usar Slackware. Parabéns por compartilhar seu conhecimento.


Obrigado pelo elogio, meu querido! Realmente, o Slack parece que virou coisa pros dinos mesmo, mas até no desktop ele tem seu valor. Uma pena que a galera prefira o combo Redmond (NEXT, NEXT, INSTALL)...

[16] Comentário enviado por zezaocapoeira em 13/01/2013 - 11:24h

Salve lcavalheiro ,excelente guia . Estou com Slackware 14 xfce instalado em uma maquina virtual ,estou apanhando um pouco ,tem alguma dica de onde posso encontrar um tutorial passo a passo sobre ele para iniciantes ,quero aprender a essencia do linux.
Valeu ,pela atenção.

[17] Comentário enviado por lcavalheiro em 13/01/2013 - 13:55h


[16] Comentário enviado por zezaocapoeira em 13/01/2013 - 11:24h:

Salve lcavalheiro ,excelente guia . Estou com Slackware 14 xfce instalado em uma maquina virtual ,estou apanhando um pouco ,tem alguma dica de onde posso encontrar um tutorial passo a passo sobre ele para iniciantes ,quero aprender a essencia do linux.
Valeu ,pela atenção.


Valeu pelo elogio, amigo! Faz o seguinte: pra instalar tem vários guias bons aqui no VOL mesmo pra guiar a instalação do Slackware. Mas se você souber inglês, www.slackbook.org

[18] Comentário enviado por zezaocapoeira em 13/01/2013 - 15:44h

Salve lcavalheiro ,valeu pela ajuda .Agora posso começar minha jornada no SLACKWARE !!!!!!!!!

[19] Comentário enviado por xerxeslins em 17/01/2013 - 10:10h

Acabei de instalar Slackware e o que eu fiz? Consultei este excelente artigo! Eu nunca tinha feito o procedimento do kernel genérico! =)

[20] Comentário enviado por lcavalheiro em 17/01/2013 - 17:30h


[19] Comentário enviado por xerxeslins em 17/01/2013 - 10:10h:

Acabei de instalar Slackware e o que eu fiz? Consultei este excelente artigo! Eu nunca tinha feito o procedimento do kernel genérico! =)


Não tem jeito. O bom filho sempre à casa torna.

[21] Comentário enviado por lucas_mtav em 02/03/2013 - 19:08h

Estou com um problema ao executar o comando: # massconvert32.sh -i ~/slackiso -d ~/slackmultilib

Recebi a seguinte msg: Required package directories a, ap, d, l, n, x, xap below '/root/slackiso are not found! Aborting...

Segui todos os passos .... mas morri ai, aguardo ajuda.. obrigado

[22] Comentário enviado por lcavalheiro em 02/03/2013 - 23:20h


[21] Comentário enviado por lucas_mtav em 02/03/2013 - 19:08h:

Estou com um problema ao executar o comando: # massconvert32.sh -i ~/slackiso -d ~/slackmultilib

Recebi a seguinte msg: Required package directories a, ap, d, l, n, x, xap below '/root/slackiso are not found! Aborting...

Segui todos os passos .... mas morri ai, aguardo ajuda.. obrigado


Tenta usar ~/slackiso/slackware.

[23] Comentário enviado por lucas_mtav em 04/03/2013 - 20:14h

Obrigado amigo resolvido =D, porem mais uma pergunta.. meu kde esta totalmente em ingles, entendi errado ou não é isso que você mostrou como trocar o idioma? ou fiz errado? Obrigado..

Obs.: estou começando a conhecer o linux a fundo agora, conhecia apenas por uso de ferramentas prontas e coisinhas basicas, nada de fazer na unha espero que compriendam ahaha... vlw

[24] Comentário enviado por lcavalheiro em 05/03/2013 - 11:36h


[23] Comentário enviado por lucas_mtav em 04/03/2013 - 20:14h:

Obrigado amigo resolvido =D, porem mais uma pergunta.. meu kde esta totalmente em ingles, entendi errado ou não é isso que você mostrou como trocar o idioma? ou fiz errado? Obrigado..

Obs.: estou começando a conhecer o linux a fundo agora, conhecia apenas por uso de ferramentas prontas e coisinhas basicas, nada de fazer na unha espero que compriendam ahaha... vlw


Com o pacote pra PT_BR do KDE instalado, veja como configurar idioma e localização no KDE. Você consegue traduzi-lo dessa maneira. Infelizmente não posso te passar maiores orientações porque eu nunca usei o KDE na vida.

[25] Comentário enviado por enricolo4 em 06/04/2013 - 13:15h

Olá @lcavalheiro! Estou querendo fazer esta pergunta há muito tempo. Uso slackware há um bom tempo, e queria saber sua opinião sobre a instalação.
Sempre quis instalar o slackware com no seu formato mínimo para depois compilar pacote por pacote. Você acha que é uma boa ideia ou é melhor mesmo a instalação full dele.
Outra pergunta é a respeito, se é melhor usar o stable ou a versão current dele. Muito obrigado

[26] Comentário enviado por lcavalheiro em 06/04/2013 - 20:23h


[25] Comentário enviado por enricolo4 em 06/04/2013 - 13:15h:

Olá @lcavalheiro! Estou querendo fazer esta pergunta há muito tempo. Uso slackware há um bom tempo, e queria saber sua opinião sobre a instalação.
Sempre quis instalar o slackware com no seu formato mínimo para depois compilar pacote por pacote. Você acha que é uma boa ideia ou é melhor mesmo a instalação full dele.
Outra pergunta é a respeito, se é melhor usar o stable ou a versão current dele. Muito obrigado


Em teoria sua idéia é muito interessante, mas você teria que ter uma noção gigantesca sobre dependências. A instalação full poupa muita dor de cabeça, mas um próximo passo na otimização do Slackware é a compilação do código-fonte.
Para fazer isso, pegue o DVD do Slackware (que tem os códigos-fontes de cada pacote) e faça uma instalação apenas com todos os pacotes dos grupos A, AP e D. Depois disso, compile e instale o que você quiser.

[27] Comentário enviado por enricolo4 em 07/04/2013 - 03:41h

Ahhh era bem isso mesmo que eu queria saber, quais os grupos de pacotes necessários. O grupo de pacotes do network seriam necessário ou posso somente os que eu preciso? Obrigado pela dica

[28] Comentário enviado por lcavalheiro em 07/04/2013 - 17:58h


[27] Comentário enviado por enricolo4 em 07/04/2013 - 03:41h:

Ahhh era bem isso mesmo que eu queria saber, quais os grupos de pacotes necessários. O grupo de pacotes do network seriam necessário ou posso somente os que eu preciso? Obrigado pela dica


O que você precisa pra compilar são apenas os grupos que citei. Os pacotes N só são necessários se você tiver que pegar o source na internet - coisa desnecessária, já que ao contrário de muitas distros baseadas no MS Ubuntu, o DVD do Slack já traz os sources.

[29] Comentário enviado por enricolo4 em 07/04/2013 - 18:27h


[28] Comentário enviado por lcavalheiro em 07/04/2013 - 17:58h:


[27] Comentário enviado por enricolo4 em 07/04/2013 - 03:41h:

Ahhh era bem isso mesmo que eu queria saber, quais os grupos de pacotes necessários. O grupo de pacotes do network seriam necessário ou posso somente os que eu preciso? Obrigado pela dica

O que você precisa pra compilar são apenas os grupos que citei. Os pacotes N só são necessários se você tiver que pegar o source na internet - coisa desnecessária, já que ao contrário de muitas distros baseadas no MS Ubuntu, o DVD do Slack já traz os sources.


Pois eh verdade percebi isso depois. Mas muito obrigado mesmo, seus artigos e dicas estao me tirando muitas duvidas.

[30] Comentário enviado por lcavalheiro em 07/04/2013 - 20:32h


[29] Comentário enviado por enricolo4 em 07/04/2013 - 18:27h:


[28] Comentário enviado por lcavalheiro em 07/04/2013 - 17:58h:


[27] Comentário enviado por enricolo4 em 07/04/2013 - 03:41h:

Ahhh era bem isso mesmo que eu queria saber, quais os grupos de pacotes necessários. O grupo de pacotes do network seriam necessário ou posso somente os que eu preciso? Obrigado pela dica

O que você precisa pra compilar são apenas os grupos que citei. Os pacotes N só são necessários se você tiver que pegar o source na internet - coisa desnecessária, já que ao contrário de muitas distros baseadas no MS Ubuntu, o DVD do Slack já traz os sources.

Pois eh verdade percebi isso depois. Mas muito obrigado mesmo, seus artigos e dicas estao me tirando muitas duvidas.


Disponha

[31] Comentário enviado por ricardoperera em 08/04/2013 - 16:23h

Valeu! Ficou muito bom!! Vai ajudar muito!

[32] Comentário enviado por rogersj em 27/04/2013 - 01:13h

lcavalheiro Meus parabéns...

Lí e simplesmente lhe atribuo nota máxima... é uma Dica de instalação perfeita, didática, texto muito bem estruturado e eu diria seguramente que até mesmo minha avozinha com seus 90 anos conseguiria executar estes comandos e iniciar o Slackware sem alguns "inconvenientes" que tumultuam um pouco a vida dos "marinheiros de primeira viagem no Slackware".

Costumo dizer para as pessoas que Slackware é um Sistema Operacional ou melhor uma distribuição Linux que até dá algum trabalho para configurar, mas depois de configurado é só alegria...

Minha estação de trabalho aqui em casa é um PC que nunca é desligado, fico com ele ativo 24 horas por dia, e seguramente o Slackware é de longe a distro mais eficiente nessa tarefa de ficar disponível direto, seguido do Suse da Novell...

Mas já estou divagando... sua postagem é algo para ser impressa e guardada ou anotada no caderninho de consultas de novos usuários e de quem está aprendendo...

Ilustre Professor quando você fala que Slackware é uma distribuição para "dinossauros" eu me sinto muito, mais muito velho... Mas acho que depois do Slackware 14 a Garotada vai chegar porque o processo automatizou o reconhecimento de muita coisa... Ainda é a Distribuição do Rei Leônidas e muito Espartana kkkkk, mas está ficando suave... hoje um novato seguindo um tutorial consegue segura e facilmente instalar...

Outra coisa GAROTADA, sem essa de máquina virtual, sugiro que criem uma partição de 10Gb no pc e instalem o Slackware de verdade. O perigo é que Slackware é igual a cachaça, mulher e cocaína... depois que vc prova, nunca mais fica sem kkkkk

Um abraço a todos e lcavalheiro mais uma vez o reconhecimento e nota 10.

[33] Comentário enviado por phoemur em 28/04/2013 - 00:32h

Muito bom o seu artigo, nota 10!!

Achei a parte do multilib muito melhor explicada do que nos outros locais....

Parabéns mesmo....

___________________

*Pensando um pouco mais sempre dá pra ser mais preguiçoso ainda hehe:

# sed -n '/^export/{s/export/setenv/g;s/\=/ /g;p}' /etc/profile.d/lang.sh >> /etc/profile.d/lang.csh

[34] Comentário enviado por danielcrvg em 26/05/2013 - 18:26h

na parte do multilib ta dando o seguinte erro:


[email protected]:~/multilib/14.0# massconvert32.sh -i /root/slackiso -d /root/slackmultilib
Required package directories a,ap,d,l,n,x,xap below '/root/slackiso' are not found! Aborting...


alguma sugesta??

[35] Comentário enviado por lcavalheiro em 26/05/2013 - 19:39h


[34] Comentário enviado por danielcrvg em 26/05/2013 - 18:26h:

na parte do multilib ta dando o seguinte erro:


[email protected]:~/multilib/14.0# massconvert32.sh -i /root/slackiso -d /root/slackmultilib
Required package directories a,ap,d,l,n,x,xap below '/root/slackiso' are not found! Aborting...


alguma sugesta??


Tenta
massconvert32.sh -i /root/slackiso/slackware -d /root/slackmultilib

[36] Comentário enviado por danielcrvg em 27/05/2013 - 09:41h

massa deu certo ta convertendo aki obrigado

[37] Comentário enviado por fulllinux em 28/05/2013 - 22:40h

Excelente, favorito!!!

[38] Comentário enviado por danielcrvg em 14/06/2013 - 08:03h

cara se eu uso a dica do kernel generico no 64 bits funciona q é uma beleza.. porem no 32 da pau.. nao sei pq...

[39] Comentário enviado por lcavalheiro em 14/06/2013 - 11:35h


[38] Comentário enviado por danielcrvg em 14/06/2013 - 08:03h:

cara se eu uso a dica do kernel generico no 64 bits funciona q é uma beleza.. porem no 32 da pau.. nao sei pq...


Dá um ls no diretório /boot do Slack 32 e posta aqui pra eu ver uma coisa.

[40] Comentário enviado por danielcrvg em 15/06/2013 - 09:11h

eu to instalando aqui um novo slack 14 de 32 bits, ai eu faco e jaja posto aqui a saida..

[41] Comentário enviado por azk em 16/06/2013 - 09:02h

Ótimo artigo!
Um dos mais completos sobre Slackware q já vi
;-))

[42] Comentário enviado por danielcrvg em 18/06/2013 - 14:20h

ai lcavalheiro a saida do /boot..


[email protected]:/boot# ls -ls
total 29756
0 lrwxrwxrwx 1 root root 37 Jun 17 09:40 README.initrd -> /usr/doc/mkinitrd-1.4.7/README.initrd
0 lrwxrwxrwx 1 root root 30 Jun 17 09:39 System.map -> System.map-huge-smp-3.2.29-smp
1480 -rw-r--r-- 1 root root 1515031 Sep 17 2012 System.map-generic-3.2.29
1536 -rw-r--r-- 1 root root 1570076 Sep 17 2012 System.map-generic-smp-3.2.29-smp
2428 -rw-r--r-- 1 root root 2483429 Sep 17 2012 System.map-huge-3.2.29
2484 -rw-r--r-- 1 root root 2542480 Sep 17 2012 System.map-huge-smp-3.2.29-smp
4 -rw-r--r-- 1 root root 512 Jun 17 09:55 boot.0800
4 -rw-r--r-- 1 root root 209 Jun 17 09:55 boot_message.txt
0 lrwxrwxrwx 1 root root 26 Jun 17 09:39 config -> config-huge-smp-3.2.29-smp
124 -rw-r--r-- 1 root root 125794 Sep 17 2012 config-generic-3.2.29
124 -rw-r--r-- 1 root root 126494 Sep 17 2012 config-generic-smp-3.2.29-smp
124 -rw-r--r-- 1 root root 125768 Sep 17 2012 config-huge-3.2.29
124 -rw-r--r-- 1 root root 126468 Sep 17 2012 config-huge-smp-3.2.29-smp
4 drwxr-xr-x 13 root root 4096 Jun 18 14:09 initrd-tree/
3740 -rw-r--r-- 1 root root 3827919 Jun 18 14:09 initrd.gz
24 -rw-r--r-- 1 root root 22578 Aug 20 2012 inside.bmp
160 -rw------- 1 root root 160768 Jun 18 14:12 map
8 -rw-r--r-- 1 root root 6878 Aug 20 2012 onlyblue.bmp
16 -rw-r--r-- 1 root root 14174 Feb 14 2010 slack.bmp
36 -rw-r--r-- 1 root root 33192 Aug 20 2012 tuxlogo.bmp
0 lrwxrwxrwx 1 root root 27 Jun 17 09:39 vmlinuz -> vmlinuz-huge-smp-3.2.29-smp
2788 -rw-r--r-- 1 root root 2851632 Sep 17 2012 vmlinuz-generic-3.2.29
2960 -rw-r--r-- 1 root root 3030752 Sep 17 2012 vmlinuz-generic-smp-3.2.29-smp
5668 -rw-r--r-- 1 root root 5803216 Sep 17 2012 vmlinuz-huge-3.2.29
5920 -rw-r--r-- 1 root root 6059920 Sep 17 2012 vmlinuz-huge-smp-3.2.29-smp
[email protected]:/boot#





ele da pau mesmo.. so na 32 bits... na de 64 esse tuto do generic funfa q eh uma beleza

[43] Comentário enviado por lcavalheiro em 18/06/2013 - 14:22h

Qual é a parte que dá pau? Ele não inicia, ele não cria o arquivo vmlinuz apropriado?

[44] Comentário enviado por danielcrvg em 18/06/2013 - 14:40h

nao inicia.. na hora q ele comeca a da o boot da pau.. vou tenta copiar o erro jaja escrevo aki..

[45] Comentário enviado por danielcrvg em 18/06/2013 - 14:43h

No kernel modules found for Linux 3.2.29
mount: mountin /dev/sd4 on /mnt failed: No such device
ERROR: No /sbin/init found on rootdev (or not mounted). Trouble ahead.
You can try to fix. Type exit when things are done.

/bin/sh: cant access tty; job control turned off


[46] Comentário enviado por danielcrvg em 18/06/2013 - 14:46h

nao entendo.. na de 64 bits passa batido funciona de boa... estranho

[47] Comentário enviado por lcavalheiro em 19/06/2013 - 11:35h

Posta o /etc/lilo.conf só pra eu ver uma coisa.

[48] Comentário enviado por danielcrvg em 19/06/2013 - 11:44h

bash-4.2$ cat /etc/lilo.conf
# LILO configuration file
# generated by 'liloconfig'
#
# Start LILO global section
# Append any additional kernel parameters:
append=" vt.default_utf8=0"
boot = /dev/sda

# Boot BMP Image.
# Bitmap in BMP format: 640x480x8
bitmap = /boot/slack.bmp
# Menu colors (foreground, background, shadow, highlighted
# foreground, highlighted background, highlighted shadow):
bmp-colors = 255,0,255,0,255,0
# Location of the option table: location x, location y, number of
# columns, lines per column (max 15), "spill" (this is how many
# entries must be in the first column before the next begins to
# be used. We don't specify it here, as there's just one column.
bmp-table = 60,6,1,16
# Timer location x, timer location y, foreground color,
# background color, shadow color.
bmp-timer = 65,27,0,255

# Standard menu.
# Or, you can comment out the bitmap menu above and
# use a boot message with the standard menu:
#message = /boot/boot_message.txt

# Wait until the timeout to boot (if commented out, boot the
# first entry immediately):
prompt
# Timeout before the first entry boots.
# This is given in tenths of a second, so 600 for every minute:
timeout = 1200
# Override dangerous defaults that rewrite the partition table:
change-rules
reset
# Normal VGA console
vga = normal
# Ask for video mode at boot (time out to normal in 30s)
#vga = ask
# VESA framebuffer console @ 1024x768x64k
#vga=791
# VESA framebuffer console @ 1024x768x32k
#vga=790
# VESA framebuffer console @ 1024x768x256
#vga=773
# VESA framebuffer console @ 800x600x64k
#vga=788
# VESA framebuffer console @ 800x600x32k
#vga=787
# VESA framebuffer console @ 800x600x256
#vga=771
# VESA framebuffer console @ 640x480x64k
#vga=785
# VESA framebuffer console @ 640x480x32k
#vga=784
# VESA framebuffer console @ 640x480x256
#vga=769
# End LILO global section
# Windows bootable partition config begins
other = /dev/sda1
label = Windows
table = /dev/sda
# Windows bootable partition config ends
# Linux bootable partition config begins
image = /boot/vmlinuz
root = /dev/sda4
label = Linux
read-only
# Linux bootable partition config ends
# Linux bootable partition config begins
# initrd created with 'mkinitrd -c -k 3.2.29 -f ext4 -r /dev/sda4 -m usbhid:ehci-hcd:xhci-hcd:mbcache:jbd2:ext4 -u -o /boot/initrd.gz'
image = /boot/vmlinuz-generic-3.2.29
initrd = /boot/initrd.gz
root = /dev/sda4
label = 3.2.29
read-only
# Linux bootable partition config ends

[49] Comentário enviado por lcavalheiro em 19/06/2013 - 11:48h

Cara, a princípio eu tenho uma pergunta imbecil pra fazer e um pedido mais imbecil ainda:
1) o sistema de arquivos do seu root é ext4?
2) roda o comando
# /usr/share/mkinitrd/mkinitrd_command_generator.sh
E posta a saída aqui

[50] Comentário enviado por danielcrvg em 19/06/2013 - 11:50h

sim. é ext4. deixei tudo padrao na instação.

bash-4.2# /usr/share/mkinitrd/mkinitrd_command_generator.sh
#
# mkinitrd_command_generator.sh revision 1.45
#
# This script will now make a recommendation about the command to use
# in case you require an initrd image to boot a kernel that does not
# have support for your storage or root filesystem built in
# (such as the Slackware 'generic' kernels').
# A suitable 'mkinitrd' command will be:

mkinitrd -c -k 3.2.29-smp -f ext4 -r /dev/sda4 -m usbhid:ehci-hcd:xhci-hcd:mbcache:jbd2:ext4 -u -o /boot/initrd.gz
bash-4.2#

[51] Comentário enviado por lcavalheiro em 19/06/2013 - 11:53h

Roda agora
# mkinitrd -c -k 3.2.29-smp -f ext4 -r /dev/sda4 -m usbhid:ehci-hcd:xhci-hcd:mbcache:jbd2:ext4 -u -o /boot/initrd.gz
Pode ter dado erro na hora de criar o initrd, vamos fazer sem ser do método do preguiçoso.

[52] Comentário enviado por danielcrvg em 19/06/2013 - 11:54h

bash-4.2# mkinitrd -c -k 3.2.29-smp -f ext4 -r /dev/sda4 -m usbhid:ehci-hcd:xhci-hcd:mbcache:jbd2:ext4 -u -o /boot/initrd.gz
OK: /lib/modules/3.2.29-smp/kernel/drivers/hid/hid.ko added.
OK: /lib/modules/3.2.29-smp/kernel/drivers/hid/usbhid/usbhid.ko added.
OK: /lib/modules/3.2.29-smp/kernel/drivers/usb/host/ehci-hcd.ko added.
OK: /lib/modules/3.2.29-smp/kernel/drivers/usb/host/xhci-hcd.ko added.
OK: /lib/modules/3.2.29-smp/kernel/fs/mbcache.ko added.
OK: /lib/modules/3.2.29-smp/kernel/fs/jbd2/jbd2.ko added.
OK: /lib/modules/3.2.29-smp/kernel/fs/mbcache.ko added.
OK: /lib/modules/3.2.29-smp/kernel/fs/jbd2/jbd2.ko added.
OK: /lib/modules/3.2.29-smp/kernel/fs/ext4/ext4.ko added.
18108 blocks
/boot/initrd.gz created.
Be sure to run lilo again if you use it.
bash-4.2#

[53] Comentário enviado por lcavalheiro em 19/06/2013 - 11:55h

Roda o # lilo de novo e tenta ver se o 32bits vai agora.

[54] Comentário enviado por danielcrvg em 19/06/2013 - 11:57h

bash-4.2# lilo
Warning: LBA32 addressing assumed
Added Windows *
Added Linux
Added 3.2.29 +
One warning was issued.
bash-4.2#

[55] Comentário enviado por danielcrvg em 19/06/2013 - 11:57h

pode reiniciar pra testa?

[56] Comentário enviado por lcavalheiro em 19/06/2013 - 11:58h

Pode.

[57] Comentário enviado por danielcrvg em 19/06/2013 - 12:02h

mesmo erro.


[58] Comentário enviado por enricolo4 em 21/06/2013 - 16:49h

@lcavalheiro! Você disse que ao usar o slackbuilds é necessário usar o parâmetro ARCH=x86_64, há alguma maneira de eu compilar sem ter que toda vez usar esse parâmetro, deixar como padrão? Não sei se você entendeu minha pergunta.
Ahh outra coisa, posso deixar para o sistema automaticamente dar o comando ./etc/profile.d/32dev.sh, ou possui algum risco?

[59] Comentário enviado por lcavalheiro em 28/06/2013 - 13:24h


[58] Comentário enviado por enricolo4 em 21/06/2013 - 16:49h:

@lcavalheiro! Você disse que ao usar o slackbuilds é necessário usar o parâmetro ARCH=x86_64, há alguma maneira de eu compilar sem ter que toda vez usar esse parâmetro, deixar como padrão? Não sei se você entendeu minha pergunta.
Ahh outra coisa, posso deixar para o sistema automaticamente dar o comando ./etc/profile.d/32dev.sh, ou possui algum risco?


Não recomendo. Se você não fornecer um valor para essa variável, o script irá usar os valores padrão, e pode ser que descacete a coisa toda. Quando ao comando... você pode criar um alias no seu ~/.bashrc assim
alias compilar32='. /etc/profile.d/32dev.sh'
Não recomendo você deixar isso como padrão, porque se você deixar você não vai conseguir compilar paradas para 64bits

[60] Comentário enviado por coperdados em 04/07/2013 - 20:24h

Parabéns pelo artigo, rápido e objetivo.
Uso o Kurumin a um bom tempo como servidor de vários serviços, mas agora preciso me atualizar apesar de funcionar perfeitamente, testei o novo Debian 7.1.0 mas aleatóriamente ele trava, o Ubuntu achei muito pesado e com cara de Windows, agora vou tentar com o Slakware , creio que não deva "apanhar" muito pois venho do Unix. Gostaria de saber onde consigo tutoriais do slakware pra que eu possa configurar os serviços: samba, squid, ssh, etc. Agradeço pela atenção e novamente parabéns pelo artigo.

Reginaldo Santos
Campinas - SP
[email protected]

[61] Comentário enviado por lcavalheiro em 04/07/2013 - 20:28h

Chapa... Tenta o SlackBook (http://slackbook.org/) e o SlackDocs (http://docs.slackware.com/), lá deve ter esses detalhes todos. Seja bem-vindo à Última Casa Amiga no reino do GNU / Linux!

[62] Comentário enviado por infocav em 22/08/2013 - 00:45h


[52] Comentário enviado por danielcrvg em 19/06/2013 - 11:54h:

bash-4.2# mkinitrd -c -k 3.2.29-smp -f ext4 -r /dev/sda4 -m usbhid:ehci-hcd:xhci-hcd:mbcache:jbd2:ext4 -u -o /boot/initrd.gz
OK: /lib/modules/3.2.29-smp/kernel/drivers/hid/hid.ko added.
OK: /lib/modules/3.2.29-smp/kernel/drivers/hid/usbhid/usbhid.ko added.
OK: /lib/modules/3.2.29-smp/kernel/drivers/usb/host/ehci-hcd.ko added.
OK: /lib/modules/3.2.29-smp/kernel/drivers/usb/host/xhci-hcd.ko added.
OK: /lib/modules/3.2.29-smp/kernel/fs/mbcache.ko added.
OK: /lib/modules/3.2.29-smp/kernel/fs/jbd2/jbd2.ko added.
OK: /lib/modules/3.2.29-smp/kernel/fs/mbcache.ko added.
OK: /lib/modules/3.2.29-smp/kernel/fs/jbd2/jbd2.ko added.
OK: /lib/modules/3.2.29-smp/kernel/fs/ext4/ext4.ko added.
18108 blocks
/boot/initrd.gz created.
Be sure to run lilo again if you use it.
bash-4.2#



Olá @danielcrvg, estava com o mesmo problema e notei que quando roda o comando
bash-4.2# mkinitrd -c -k 3.2.29-smp -f ext4 -r /dev/sda4 -m usbhid:ehci-hcd:xhci-hcd:mbcache:jbd2:ext4 -u -o /boot/initrd.gz
ele utiliza o kernel smp, e nas configurações do lilo não está utilizando este kernel como observado abaixo na opção image.

#initrd created with 'mkinitrd -c -k 3.2.29 -f ext4 -r /dev/sda4 -m usbhid:ehci-hcd:xhci-hcd:mbcache:jbd2:ext4 -u -o /boot/initrd.gz'
image = /boot/vmlinuz-generic-3.2.29
initrd = /boot/initrd.gz
root = /dev/sda4
label = 3.2.29
read-only
# Linux bootable partition config ends

A alteração que fiz foi nesta opção colocando, no meu caso: " imagem = /boot/vmlinuz-generic-smp-3.2.45-smp" conforme está
na minha pasta /boot.
sugiro vc dar um ls na sua pasta boot e checar como está o nome do seu kernel.

Espero ter ajudado.

[63] Comentário enviado por xerxeslins em 12/11/2013 - 19:34h

Hmmm multilib... eu sabia que tinha visto isso em algum lugar no VOL.

:D

talvez seja a única forma de instalar Steam no Slack.

[64] Comentário enviado por lcavalheiro em 12/11/2013 - 20:54h


[63] Comentário enviado por xerxeslins em 12/11/2013 - 19:34h:

Hmmm multilib... eu sabia que tinha visto isso em algum lugar no VOL.

:D

talvez seja a única forma de instalar Steam no Slack.


De fato o multilib é uma necessidade. Sem ele, você não consegue rodar o Wine (pro Steam for Windows) nem o SlackBuild do AlienBOB para o Steam for Linux. Eu posso até escrever uma dica sobre o segundo, mas sobre o primeiro eu recomendo fortemente o PlayOnLinux (que também precisa do multilib ;-) ).

[65] Comentário enviado por izaias em 12/11/2013 - 21:43h

O Skype está aqui no Slack 14 64 bits, funcionando perfeitamente (microfone e webcam).

Não instalei ou habilitei nenhum multilib.
Será uma evolução do Slack?

[66] Comentário enviado por lcavalheiro em 12/11/2013 - 21:47h


[65] Comentário enviado por izaias em 12/11/2013 - 21:43h:

O Skype está aqui no Slack 14 64 bits, funcionando perfeitamente (microfone e webcam).

Não instalei ou habilitei nenhum multilib.
Será uma evolução do Slack?


Isso se deve na verdade à mudança na forma como o SlackBuild do Skype trabalha. Ele não mais reempacota algum .deb da vida, mas ele pega o tarball que o Skype oferece e coloca cada arquivo em seu lugar. Dessa forma é possível, sim, instalar o Skype no Slack64 sem o multilib, pois na verdade nada está sendo compilado ;-)

[67] Comentário enviado por izaias em 12/11/2013 - 21:50h

Ok, Dino!

[68] Comentário enviado por danielcrvg em 14/11/2013 - 10:07h

@infocav,

valeu cara foi mal so fui ver sua informacao hj!!!! 2 meses depois rsrsrs

vi que saiu o slack novo ai vim ver as atualizacoes dos posts...


valeu pela informação... depois vou testar..


abracao


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts