Guia Pós-Instalação do Slackware - edição 2015

Este artigo é uma atualização dos artigos que já publiquei sobre o tema, bem como uma discussão sobre práticas e heresias que podem facilitar a vida de um slacker.

[ Hits: 54.278 ]

Por: Luís Fernando C. Cavalheiro em 08/09/2015 | Blog: https://github.com/lcavalheiro/


Localização



O primeiro passo nas configurações pós-instalação do Slackware é ajustar a localização do sistema. Por padrão, a distro vem localizada para en_US.ISO8859-1, o que é um contrassenso para nós brasileiros por duas razões: primeiro porque está em inglês e segundo porque não está em Unicode-8. Para corrigir isso, chame o comando:

# vim /etc/profile.d/lang.sh

Comente todas as linhas não comentadas do arquivo, e ao final dele adicione as linhas:

# Português Brasileiro
export LINGUAS=pt_BR.UTF-8
export LANGUAGE=pt_BR.UTF-8
export LANG=pt_BR.UTF-8
export LC_ALL=pt_BR.UTF-8
export LESSCHARSET=latin1

O próximo passo para definir a localização do sistema é alterar um segundo arquivo de sistema: o /etc/profile.d/lang.csh. Usando o Vim, comente todas as linhas não comentadas desse arquivo e salve-o. A seguir rode o comando:

# cat /etc/profile.d/lang.sh | grep ^export | sed -e "s/export/setenv/g" -e "s/\=/\ /g" >> /etc/profile.d/lang.csh

Isso vai gerar um bloquinho de texto igual a esse a seguir no /etc/profile.d/lang.csh:

setenv LINGUAS pt_BR.UTF-8
setenv LANGUAGE pt_BR.UTF-8
setenv LANG pt_BR.UTF-8
setenv LC_ALL pt_BR.UTF-8
setenv LESSCHARSET latin1

O terceiro passo é verificar se o modo texto puro está carregando o layout correto de teclado. Verifique o conteúdo do arquivo /etc/rc.d/rc.keymap. Se ele estiver assim:

#!/bin/sh
# Load the keyboard map.  More maps are in /usr/share/kbd/keymaps.
if [ -x /usr/bin/loadkeys ]; then
 /usr/bin/loadkeys br-abnt2.map
fi

O layout a ser carregado é o ABNT2, o teclado padrão do Brasil. Para usar um teclado americano com suporte à acentuação, edite o /etc/rc.d/rc.keymap, substituindo br-abnt2.map por us-acentos.map. Verifique se o /etc/rc.d/rc.keymap tem permissão de execução, caso não tenha conceda com:

# chmod +x /etc/rc.d/rc.keymap

E pronto! Na próxima vez que o computador reiniciar você já terá um sistema localizado para português brasileiro. Mas espere! Não reinicie a máquina ainda! Vá para a próxima página e execute as instruções ali contidas antes de reiniciar o sistema.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução: por que usar Slackware?
   2. Pré-requisitos para a instalação do Slackware e cenário desejado para a pós-instalação
   3. Localização
   4. Kernel Genérico
   5. Slackpkg: o gerenciador de pacotes oficial do Slackware
   6. Multilib: compilando e executando programas para 32 bits no Slackware64
   7. Conexão com a internet, configuração de NTP, criação de usuário comum e ativando modo gráfico
   8. Heresias: slackpkg+ e sbotools
   9. Conclusão e referências
Outros artigos deste autor

Guia pós-instalação do Slackware - edição 2013

Habilitando multilib no Slackware - Atualizado e simplificado

WindowMaker forever: instalando o fork -crm no Slackware 13.37

Menu de Aplicativos do Window Maker

Emulador Mednafen - Instalação e configuração

Leitura recomendada

Configurando mais de um IP por placa de rede

OpenVZ: Virtualização para servidores Linux

Suporte a impressão e escâner em multifuncionais da HP (configuração completa)

ArchLinux: Configuração pós-instalação

Instalação do Asterisk no Debian Lenny

  
Comentários
[1] Comentário enviado por xerxeslins em 08/09/2015 - 23:20h


Nem li ainda mas já favoritei! Assim que possível lerei com carinho e atenção que o texto merece.

[2] Comentário enviado por zezaocapoeira em 09/09/2015 - 04:50h

Salve mano . Parabéns pelo trabalho .

O Slackware aqui vai completar 2 anos em funcionamento . Tudo funcionando dentro dos conformes .

Obrigado pela atenção , salve !!!

[3] Comentário enviado por danniel-lara em 09/09/2015 - 09:28h


Parabéns pelo Artigo muito bom mesmo
ficou muito tri

[4] Comentário enviado por Freud_Tux em 09/09/2015 - 12:30h

Belo artigo.

Só estou esperando a próxima versão sair ;).

T+

[5] Comentário enviado por lcavalheiro em 09/09/2015 - 13:14h


[4] Comentário enviado por Freud Tux em 09/09/2015 - 12:30h

Belo artigo.

Só estou esperando a próxima versão sair ;).

T+


Então, no Slackware as coisas não mudam tanto assim. Se não acontecer nada medonhamente assustador, só em 2017 ou 2018.

PS.: eu me referia a uma nova versão do artigo :-)

[6] Comentário enviado por willian.firmino em 09/09/2015 - 15:46h


[4] Comentário enviado por Freud Tux em 09/09/2015 - 12:30h

Belo artigo.

Só estou esperando a próxima versão sair ;).

T+


Vai com o Slackware Current, já esta bem estável, e provavelmente não terá tantas mudanças até a proxima versão, que deve estar no forno, acho que até mês que vem sai.

[7] Comentário enviado por tsuriu em 10/09/2015 - 00:23h

Mestre lcavalheiro, artigo simplesmente magistral...
Isso era o incentivo que eu necessitava para voltar ao Slack, essa semana ainda o farei. Gostaria se possível, alguém saberia informar se o Skype pode ser instalado normalmente, mesmo usando o PulseAudio?! Pois da última vez que tentei não consegui fazer o áudio funcionar...

[8] Comentário enviado por lcavalheiro em 10/09/2015 - 01:08h


[7] Comentário enviado por tsuriu em 10/09/2015 - 00:23h

Mestre lcavalheiro, artigo simplesmente magistral...
Isso era o incentivo que eu necessitava para voltar ao Slack, essa semana ainda o farei. Gostaria se possível, alguém saberia informar se o Skype pode ser instalado normalmente, mesmo usando o PulseAudio?! Pois da última vez que tentei não consegui fazer o áudio funcionar...


PulseAudio nem a pau, Juvenal! Use o apulse, já está no slackbuilds.org. Eu uso o Skype de boa por aqui usando o apulse :-)

[9] Comentário enviado por Creto em 10/09/2015 - 19:39h


[1] Comentário enviado por xerxeslins em 08/09/2015 - 23:20h


Nem li ainda mas já favoritei! Assim que possível lerei com carinho e atenção que o texto merece.


xerxeslis e cavalheiro, eu que demoro uma decada para logar aqui, quando venho faço logo o trivial;
http://i.imgur.com/AN5NsD1.png

E completo, concordo em numero, grau e genero com todo o texto, mas destaco essa parte aqui:
"Pegue um tiozão que usou o Slack 3.0 lá atrás em 1996 e coloque-o de repente no Slack Current e ele vai saber exatamente o que fazer para administrar a máquina. "

É vi isso não apenas no cara astronauta não, vi isso na Mageia também que diz zelar pelo seu KDE e tudo nela é totalmente fora do lugar, não sou nenhum usuário intermediário ao menos, mas sou daquele que fuça em tudo que é pasta e afins do Linux.

[10] Comentário enviado por xerxeslins em 14/09/2015 - 15:37h


"Não há a necessidade de reaprender como usar a distro só porque um empresário quebrador de sistemas operacionais e metido a astronauta decidiu mudar a bagaça até as entranhas, por exemplo"

Ri nessa hora!

[11] Comentário enviado por Root_ em 15/09/2015 - 09:16h

Muito bom o artigo, parabéns pela escrita. Senti ali um sentimento negro quanto ao Gnome. Pior que quando tentei utilizá-lo no slackware ele bugava muito. Porém, aqui no archlinux e na versão 3.16.3 tive que mudar bem meu conceito. Estou gostando muito da interface. Com a utilização de alguns plugins, no meu caso está quase perfeito. E claro, não está imune a bugs...

[12] Comentário enviado por cytron em 15/09/2015 - 13:42h

Tem um fato que me deixou intrigado, na parte do kernel-generic, como é que vai ser inserida a entrada no LILO sendo que não tem uma edição ao lilo.conf???

[13] Comentário enviado por lcavalheiro em 15/09/2015 - 16:37h


[12] Comentário enviado por cytron em 15/09/2015 - 13:42h

Tem um fato que me deixou intrigado, na parte do kernel-generic, como é que vai ser inserida a entrada no LILO sendo que não tem uma edição ao lilo.conf???


Então... Eu fui reler o trecho ao qual você fez referência e percebi que faltou o trecho final do comando. Como eu tenho poderes de "Bob" Dobbs aqui no VOL eu já corrigi a parte faltosa e agora sim o comando escreve o trecho relevante no /etc/lilo.conf. Agradecido por notar a falha.

[14] Comentário enviado por lcavalheiro em 16/09/2015 - 12:33h


[11] Comentário enviado por Root_ em 15/09/2015 - 09:16h

Muito bom o artigo, parabéns pela escrita. Senti ali um sentimento negro quanto ao Gnome. Pior que quando tentei utilizá-lo no slackware ele bugava muito. Porém, aqui no archlinux e na versão 3.16.3 tive que mudar bem meu conceito. Estou gostando muito da interface. Com a utilização de alguns plugins, no meu caso está quase perfeito. E claro, não está imune a bugs...


GNOME pra mim é o que você vê quando abusa de substâncias psicoativas...

[15] Comentário enviado por lcavalheiro em 16/09/2015 - 13:51h

Próximo artigo: QEMU no Slackware. Aguardem!
--
Luís Fernando Carvalho Cavalheiro
Public GPG signature: 0x246A590B
Só Slackware é GNU/Linux e Patrick Volkerding é o seu Profeta

[16] Comentário enviado por doradu em 17/09/2015 - 10:48h


"por que quando eu removo o Evince de uma instalação Debian, por exemplo, eu sou obrigado a desinstalar até o systemd? Por que se eu tento tirar o PulseAudio na maioria das distros eu levo tanto o KDE quanto o GNOME juntos? Se eu quero instalar o Okular no GNOME, eu não deveria precisar instalar todo o KDE junto, deveria?"

agora acordei pro mundo Linux, ainda este ano migrarei para o Slackware

tou no Fedora (estava com o Gnome mas passei pro XFCE);
quando desinstalei o Nautilus (pq o Firefox cismava em abrir o nautilus mesmo o FM padrão ser o Thunar), qual minha surpresa (pois fiz o 'autoremove') quando reiniciei e vi q o background tinha sumido (o supra-sumo da limpeza) pois o 'autoremove' levou junto o Xfdesktop!!!

excelente artigo

[17] Comentário enviado por BrunoMorais em 18/09/2015 - 14:46h

Ótimo artigo, favoritado!

[18] Comentário enviado por otaviobrito77 em 20/09/2015 - 18:12h

Parabéns, ótimo artigo.
Sua linguagem carregada da filosofia slack me convenceram a migrar do arch.
Tenho 2 meses de slack, utilizando o current.
Muito bom. Apanhei um pouco para instalar o kdenlive e outras coisas, mas compensa demais. Principalmente, sem ter necessidade de baixar milhares de dependências de araque.

[19] Comentário enviado por mvforce em 21/09/2015 - 08:00h

Artigo muito bom, mas um pouco radical.

[20] Comentário enviado por lcavalheiro em 23/09/2015 - 09:56h

Agradecido pelos comentários, senhores
--
Luís Fernando Carvalho Cavalheiro
Public GPG signature: 0x246A590B
Só Slackware é GNU/Linux e Patrick Volkerding é o seu Profeta

[21] Comentário enviado por lcavalheiro em 02/10/2015 - 17:28h

Atualização: caso você use o Firefox ou o Thunderbird no Slackware, você pode traduzi-los para pt-BR (na verdade para qualquer idioma) com os dois scripts:
http://www.vivaolinux.com.br/script/Localizador-nao-interativo-do-Mozilla-Firefox-para-Slackware
http://www.vivaolinux.com.br/script/Localizador-nao-interativo-do-Mozilla-Thunderbird-para-Slackware
--
Luís Fernando Carvalho Cavalheiro
Public GPG signature: 0x246A590B
Só Slackware é GNU/Linux e Patrick Volkerding é o seu Profeta

[22] Comentário enviado por andrelds em 03/10/2015 - 20:30h

Muito bom, era isso que eu precisava para testar o Slackware hehe.
Só estou com algumas duvidas:
- Eu baixei o Slack64 Current, é preciso fazer a parte do Kernel Generics?
- Fiz a parte do multilib mas está dando erro: Uknown commad 'mirrors/people/alien/multilib/current'.
Uknown command 'multilib-current'
Será que digitei errado?
Valeu, Ótimo artigo.

[23] Comentário enviado por lcavalheiro em 04/10/2015 - 16:40h


[22] Comentário enviado por andrelds em 03/10/2015 - 20:30h

Muito bom, era isso que eu precisava para testar o Slackware hehe.
Só estou com algumas duvidas:
- Eu baixei o Slack64 Current, é preciso fazer a parte do Kernel Generics?
- Fiz a parte do multilib mas está dando erro: Uknown commad 'mirrors/people/alien/multilib/current'.
Uknown command 'multilib-current'
Será que digitei errado?
Valeu, Ótimo artigo.


Kernel Generic é opcional porém altamente recomendado porque melhora o desempenho da máquina. Quanto ao multilib, você digitou o comando errado.

[24] Comentário enviado por andrelds em 06/10/2015 - 22:43h


[23] Comentário enviado por lcavalheiro em 04/10/2015 - 16:40h


[22] Comentário enviado por andrelds em 03/10/2015 - 20:30h

Muito bom, era isso que eu precisava para testar o Slackware hehe.
Só estou com algumas duvidas:
- Eu baixei o Slack64 Current, é preciso fazer a parte do Kernel Generics?
- Fiz a parte do multilib mas está dando erro: Uknown commad 'mirrors/people/alien/multilib/current'.
Uknown command 'multilib-current'
Será que digitei errado?
Valeu, Ótimo artigo.

Kernel Generic é opcional porém altamente recomendado porque melhora o desempenho da máquina. Quanto ao multilib, você digitou o comando errado.


Aee, é que não tinha configurado o teclado e o ' estava `
Fiz o tutorial do começo ao fim, muito obrigado, finalmente vou poder testar essa distro :)
Só falta instalar o openbox e ir configurando tudo para aprender.
Obrigado novamente :)

[25] Comentário enviado por Bellak em 05/05/2016 - 03:16h

instalei o elilo (porque uso uefi).
como entao posso configurar-lo para usar o kernel generic ?
obrigado

[26] Comentário enviado por r_carreiro em 15/07/2016 - 17:06h

Mito!

[27] Comentário enviado por removido em 27/07/2016 - 08:30h

Eu tenho um netbook que sempre que ligo data e horário estão desconfigurados,mas fazendo essa configuração do ntp o problema desapareceu.

[28] Comentário enviado por removido em 14/11/2017 - 16:52h

Olá lcavalheiro

O artigo Guia Pós-Instalação do Slackware - edição 2015 está totalmente ou parcialmente desatualizado?

Se sim, o que mudou?

[29] Comentário enviado por LckLinux em 19/03/2020 - 11:43h

Muito bom esse artigo; generoso (!!). Instalei o Slackware (14.2) no meu laptop LG S 425 e estou aproveitando a reclusão forçada (Covid-19), imposta como precaução aos professores da rede pública, para finalmente me aprofundar nessa distribuição para poder conhecê-la (uso o Arch Linux / Debian no PC de mesa e não passo de um usuário mediano apaixonado por Linux e por pesquisa, leitura, investigação, ler, ler, tentar entender.... e o Slackware me parece pedir isso, muito).
Novamente, gratidão por ter compartilhado um texto tão generosamente explicado.

Força sempre \o/


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts