Guia (nem tanto) Introdutório do Linux

Este artigo é uma tradução livre de parte do Linux User's Guide. Aqui você verá partes do guia que tratam do poder do sistema, como comandos que parecem tão simples quando usados sozinhos, combinados com outros comandos, produzem um sistema poderoso e flexível. Embora os nomes desses comandos não sejam tão intuitivos, veremos como são úteis e sofisticados em seu funcionamento.

[ Hits: 50.663 ]

Por: Cicero Juliao da Silva Junior em 17/04/2007


Lidando com Arquivos



Este artigo é uma tradução livre de parte do Linux User's Guide. Aqui você verá partes do guia que tratam do poder do sistema: como comandos que parecem tão simples quando usados sozinhos, quando combinados com outros comandos, produzem um sistema poderoso e flexível. Embora os nomes desses comandos não sejam tão intuitivos, veremos como são úteis e sofisticados em seu funcionamento.

Veja o caso de comandos básicos como cd, mv, e rm. Há outros comandos que agem sobre os arquivos, mas não agem sobre os dados nesses arquivos. Aqui estão incluídos os comandos touch, chmod, du, e df. Todos esses comandos não alteram os arquivos, mas mudam coisas que o Linux 'lembra' sobre os arquivos. Algumas dessas são:
  • As datas relacionadas com os arquivos: cada arquivo possui três datas associadas a ele. São: a data de criação (quando o arquivo foi criado), a última modificação (quando o arquivo foi modificado pela última vez), e o último acesso (quando o arquivo foi lido pela última vez).
  • O proprietário: todo arquivo tem um 'dono', ou proprietário.
  • O grupo: todo arquivo tem um grupo de usuários associado a ele. O grupo mais comum é chamado 'users', que normalmente é compartilhado por todos os usuários do sistema.
  • As permissões: todo arquivo possui permissões (também chamadas 'privilégios') associadas a ele. Essas permissões dizem quem pode acessar o arquivo, modificá-lo ou, no caso de programas, executá-lo. Cada uma dessas permissões pode ser imposta separadamente ao dono, ao grupo, ou a todos os usuários.

Veja o exemplo abaixo:

touch arquivo1 arquivo2 ... arquivoN

O comando touch irá 'atualizar' as datas relacionadas com os arquivos listados para a data atual. Se o arquivo não existir, ele será criado. Também é possível colocar uma data específica, basta usar a opção -t. Você pode alterar apenas a data de acesso (use a opção -a), ou apenas a data de modificação (use a opção -m). Para usar a opção -t, faça como segue:

[[CC]YY]MMDDhhmm[.SS]

Na linha acima, se CC não for utilizado, o touch entenderá que o ano CCYY está no intervalo 1969-2068. SE SS não for indicado, será considerado como 0.

O comando chmod altera as permissões de um arquivo. Segue a forma abaixo.

chmod [-Rv] mode arquivo1 arquivo2 ... arquivoN

Antes de estudar como usá-lo, vejamos quais são as permissões que existem no Linux. Cada arquivo tem um grupo de permissões associado a ele. Estas permissões dizem ao Linux se um arquivo pode ou não ser lido, modificado ou executado como um programa. Isso é bom, pois previne que indivíduos maliciosos façam o que não se deve, e indivíduos desavisados façam bobagens.

Portanto o Linux reconhece três tipos de pessoas: primeiro, o dono ou proprietário do arquivo. O segundo é o 'grupo', que na maioria dos casos será 'users', que são os usuários normais do sistema (para ver o grupo de um arquivo, use 'ls -l arquivo'). E depois, há todos os outros além do proprietário e dos membros do grupo.

Um arquivo pode ter permissões de leitura ou modificação para o dono, leitura para o grupo, e nenhuma permissão para os outros. Ou, por alguma razão, um arquivo pode ter permissões de leitura/modificação para o grupo e para os outros, mas não ter permissões para o dono!

Vamos usar o chmod para aprender algo sobre permissões. Crie um arquivo qualquer para teste. Por padrão, você tem permissão para ler e modificar este arquivo (as permissões dadas a outros dependem de como o sistema - e também sua conta - está configurada). Teste sua permissão, abrindo o arquivo usando cat. Agora, vamos tirar sua permissão de ler o arquivo! Digite:

chmod u-r arquivo

O parâmetro u-r diz 'usuário menos leitura'. Agora, se você tentar ler o arquivo, receberá a mensagem 'Permission denied error!'. Adicione a permissão de leitura, simplesmente fazendo

chmod u+r arquivo

Permissões para diretórios seguem as mesmas idéias: ler, escrever e executar, mas de forma um pouco diferente. A permissão de leitura permite ao usuário (ou o grupo ou todos) ler o diretório, ou seja, listar os arquivos, vendo seus nomes. A permissão de escrita permite adicionar ou remover arquivos. A permissão de execução permite acessar os arquivos no diretório ou subdiretórios.

Para usar o comando chmod, troque 'mode' pelo alvo da mudança: o usuário, o grupo, etc, e o que fazer com ele. Trocando em miúdos, faça similar ao lidar com arquivos: use o símbolo '+' para adicionar um privilégio, e o símbolo ' - ' para tirá-lo.

A opção R mudará a permissão do diretório, e de todos os arquivos e diretórios dentro dele, e assim sucessivamente (o 'R' vem de recursivo). Usando 'v', você faz o chmod relatar o que está acontecendo.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Lidando com Arquivos
   2. Estatísticas do sistema
   3. O que há no arquivo?
Outros artigos deste autor

GRIP - Conversão e ripagem de CDs em Linux

Convença outros a usar Linux!

CSS - Manual de Estilo (parte 2)

Explorando a máquina sem abrí-la

SystemRescueCd - Corrigindo o sistema e recuperando dados

Leitura recomendada

O Movimento Software Livre

Usando grep e egrep

Resumo LPI 102: Tópico 107 - Tarefas Administrativas

Metro, um breve tutorial

Fundamentos do sistema Linux - arquivos e diretórios

  
Comentários
[1] Comentário enviado por humbhenri em 17/04/2007 - 13:18h

Muito bom o seu artigo. Tinha coisas ai que eu não sabia. Parabens .

[2] Comentário enviado por marciojs em 17/04/2007 - 20:58h

Muito bom, sou um iniciante entusiasta e me faltam algumas noções. A maioria dos textos que leio falam dos comandos como se eu soubesse do que se tratam e como usá-los. è muito bom conhecer um pouco da teoria desses comandos mais essenciais ao sistema. valew

[3] Comentário enviado por dc.machado em 25/10/2008 - 10:43h

de grande ajuda para quem está iniciando.

[4] Comentário enviado por doradu em 29/01/2010 - 12:12h

coloquei nos favorito pra ficar consultando de vez em quando

[5] Comentário enviado por landex em 06/06/2010 - 16:19h

De grande ajuda este artigo. Muito Bom mesmo.

[6] Comentário enviado por marlonmrn em 25/06/2013 - 19:46h

Primeiramente, muuito obrigado pela vontade de ajudar iniciantes como eu.

Começei a mexer no linux ontem, cansei do win7 ...

Tava querendo colocar algum dlna no meu linux, pq eu vivo passando filme do pc pra minha tv, vi que tenho que colocar um arquivo dentro da pasta /bin (não sei se precisa ser lá mesmo, acho que sim)

mas eu não consigo copiar o arquivo pra lá.

Como eu dou permissão pra poder alterar tal pasta? tentei entender o tutorial, mas ta dificil dar a permissão pro diretorio.. pros arquivos é de boa :(


Vaaleu


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor HostGator.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Artigos

Dicas

Viva o Android

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts