Gentoo e RAID configurado através do mdadm

Pretendo por meio desta contribuição à comunidade, de forma resumida, mostrar como configurar e instalar a "base" do Gentoo com RAID em dois diferentes níveis, a fim de obter um acréscimo na performance do sistema utilizando. Para tal fim usaremos a ferramenta mdadm, que é extremamente flexível e permite criar e monitorar RAID Arrays.

[ Hits: 27.332 ]

Por: Roger em 08/07/2010 | Blog: https://bit.ly/2tJIgP7


Iniciando



Utilizarei como base neste guia o Live DVD do Gentoo, que ao meu ver fornece uma plataforma excelente para a instalação devido a sua alta capacidade de detecção do hardware instalado. Existem vários artigos aqui mesmo no VOL e em outros espaços na internet guias de como proceder a instalação do Gentoo.

Fiz uma pequena compilação (porque compilar combina com Gentoo) de alguns modos de instalação e tutoriais disponíveis na internet como a base para este. Ao final do mesmo postarei as referências para consultas mais aprofundadas.

Bem, mãos a obra!

Passo 1: Baixar a imagem do Live DVD:
Se preferir pode utilizar qualquer live cd ou o próprio stage disponível no site www.gentoo.org, mas como eu disse anteriormente, o objetivo é fornecer uma plataforma com alto nível de detecção do hardware e ainda possibilitar a consulta aos mais variados guias disponíveis na web de uma maneira mais amigável, visto que nem todos se sentem a vontade navegando em modo texto através do "links" (navegador web em modo texto puro disponível na imagem de instalação fornecida para o Gentoo).

Passo 2: "Queimar" a imagem em um DVD usando seu programa preferido, ou ainda se você tiver um pendrive de 4GB ou mais com espaço disponível de aproximadamente 2,6GB, já é o suficiente. Se essa for a sua opção, sugiro o programa unetbootin, que tem versões para Linux e também para Windows.
Passo 3: Definir seu PC através da BIOS para iniciar a partir do DVD ou pendrive, ou em alguns PCs (a tecla pode variar conforme o modelo da placa mãe) no caso do meu basta pressionar a tecla F8 durante o boot e escolher o drive de inicialização.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Iniciando
   2. Começando a queimar uns neurônios
   3. Não desista agora
   4. A paciência é uma virtude
   5. A persistência sempre traz algo (mesmo que seja o conhecimento apenas)
   6. Considerações finais
Outros artigos deste autor

Tabela de Partição GUID - Uma Pequena Introdução

Leitura recomendada

Instalando Apache Tomcat em Linux 2.6

Criação de usuário, grupo e permissão

BIND DNS Active Directory Windows 2008

Introdução ao gerenciador de janelas i3

FTP com autenticação LDAP

  
Comentários
[1] Comentário enviado por stilldre em 18/07/2010 - 14:19h

simples e objetivo. excelente artigo, parabéns!

[2] Comentário enviado por rootgerr em 18/07/2010 - 18:55h

Obrigado pelo comentário stilldre

[3] Comentário enviado por JJSantos em 13/12/2011 - 21:24h

Ficou show, simples mais objetivo....

[4] Comentário enviado por rootgerr em 02/04/2012 - 22:24h

thanks


Contribuir com comentário