Fontes personalizadas no GNU/Linux

Este artigo mostra como criar e instalar fontes de letras personalizadas utilizando a sua própria caligrafia, para em seguida, fazer uso da mesma em um editor de texto ou como fonte padrão em seu GNU/Linux.

[ Hits: 12.836 ]

Por: andre uebe em 29/11/2012 | Blog: http://resa.net.br


Recursos sugeridos



Para este artigo foram utilizados os seguintes recursos que são sugeridos, mas não obrigatórios:
  • Celular Samsung (preferencialmente Galaxy Note);
  • MyRealFont (software do Samsung Applet Store);
  • Ubuntu 12.10.


Sobre a criação de fontes personalizadas

Uma fonte personalizada, para fins deste artigo, é uma fonte de letras criada especialmente por você. Ou seja, que não existe em nenhum banco de fontes.

Esta situação inclui, por exemplo, uma fonte de sua caligrafia pessoal.

Existem alguns softwares interessantes em diversas plataformas para criação de fontes personalizadas, como o FontForge e open-font-design-toolkit (para GNU/Linux) e o MyRealFont (para celulares Samsung) e outros, como os apresentados em:
Não é nosso propósito neste artigo, ensinar como criar a fonte no FontForge, uma vez que utilizaremos um outro software interessante para usuários do celular Samsung: MyRealFont.

A escolha do MyRealFont ao FontForge foi mera casualidade, de modo que não representa, pelo exemplo feito pelo MyRealFont, que esteja atestando alguma superioridade deste ao FontForge. No caso da escolha do MyRealFont, como tenho um celular Samsung Galaxy Note, que é projetado para escrita em tela (a precisão dele é muito boa), fica fácil escrever na tela com sua própria letra e ter um resultado bem satisfatório.

No FontForge o trabalho já se torna mais artesanal e, talvez, até mesmo mais preciso nos arremates. Uma sugestão final seria utilizar o MyRealFont para criar os traços iniciais da caligrafia e fazer os ajustes finos no FontForge.

O site oficial do FontForge é:
Dois interessantes artigos sobre criação de fontes podem ser lidos em:
    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Recursos sugeridos
   2. Criando uma fonte a partir da própria caligrafia no MyRealFont
   3. Instalando e alterando a nova fonte
Outros artigos deste autor

Velox: Como configurar sua conexão após a mudança

BrisCAD: Manipulando arquivos do Autocad (.dwg) no Linux

Extraindo na "marra" textos de um PDF bloqueado

Hippo Viewer: Cliente para acesso a mundos virtuais

Dispositivo de Captura de Vídeo Somagic EasyCAP DC60/EasyCAP002 no GNU/Linux

Leitura recomendada

As letras que fazem TOING

Extraindo na "marra" textos de um PDF bloqueado

Instalando Compiz Fusion no Slackware 12.1 + AIGLX + NVIDIA

E17 no Slackware 13.37

Blender para todos! - Parte III

  
Comentários
[1] Comentário enviado por fabio em 29/11/2012 - 15:09h

Grande Andre,

Excelente artigo! Implementarei hoje a noite. hahah

Muito bom.

Um abraço.

[2] Comentário enviado por aristidesbneto em 29/11/2012 - 15:32h

Muito bom o artigo... gostei!!!

Concordo com sua conclusão... mas nada na vida é perfeito...

Parabéns.

[3] Comentário enviado por julio_hoffimann em 29/11/2012 - 23:00h

Oi André,

Parabéns pelo artigo, muito bom.

Abraço!

[4] Comentário enviado por phrich em 30/11/2012 - 00:00h

Muito bom o artigo, pena que se eu colocar minha própria "fonte" ninguém entenderá nada kkkkkkkkkk

[5] Comentário enviado por fernandoguedes em 01/12/2012 - 17:14h

Eu estava precisando exatamente disso pra terminar uma logo, muito obrigado e viva o Software Livre!

[6] Comentário enviado por andreuebe em 04/12/2012 - 00:32h

Caros

Obrigado pelos comentários!!

Vale a pena a experiência de configurar o GNU/LINUX para usar tua própria caligrafia. O interessante, ao fazer isto e ver nossa própria letra, é que alguma relação mais afetiva se estabelece: Nosso "eu" que antes estava somente do "lado de cá" da máquina, passa, também, "ao lado de lá", estabelecendo-se um processo de identificação afetiva.

Bem, para entender este bla bla bla, somente fazendo o teste e vivenciando o que digo.

Abs

[7] Comentário enviado por andreuebe em 03/10/2014 - 05:39h

Detalhe: Não se esqueçam de atribuir a correta permissão de leitura ao arquivo da fonte:

Se algo não funcionar em "Instalando a nova fonte no GNU/Linux"

Copie o arquivo .ttf para /usr/share/fonts

Em vez de jogar para

/usr/share/fonts/TrueTypes

e altere a permissão de acesso:

ANTES:
--------

-rw-r--r-- 1 root root 144884 Out 21 2013 LiberationSerif-Italic.ttf
-rw-r--r-- 1 root root 152280 Out 21 2013 LiberationSerif-Regular.ttf
-rwx------ 1 root root 602620 Out 3 11:09 Uebe.ttf


DEPOIS:
----------

sudo chmod 644 /usr/share/fonts/Uebe.ttf

-rw-r--r-- 1 root root 144884 Out 21 2013 LiberationSerif-Italic.ttf
-rw-r--r-- 1 root root 152280 Out 21 2013 LiberationSerif-Regular.ttf
-rw-r--r-- 1 root root 602620 Out 3 11:09 Uebe.ttf


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts