Existe design além do Corel Draw?

É possível haver design de qualidade sem ter que desembolsar muitos dólares para isto? Existe a viabilidade de ser um design numa plataforma livre, Linux? Software Livre, Software Proprietário, Linux, Mac, Windows e o conceito da interoperabilidade no design.

[ Hits: 52.791 ]

Por: Eduardo Carrega em 11/09/2006


Introdução



É quase unânime a adoção do Corel Draw em ambientes de criação, principalmente se voltados para a área gráfica na plataforma PC/Windows. O software tornou-se muito popular, por diversos fatores:
  • Foi o primeiro realmente eficiente para criação de layouts, iniciado em meados de 1990 (O Illustrator surgiu em 1985, sem muita popularidade);
  • Facilidade de uso de interface, intuitivo;
  • Atualmente há grande disponibilidade de versões piratas nas redes de compartilhamento.

Saiba mais:
Os CDs e as redes de compartilhamento estimularam o download, a cópia ilegal e que muitos PCs já venham com o Corel instalado, e na maioria das vezes, o feliz proprietário do equipamento mal faz idéia que possui uma cópia sem licença, sem suporte, na ilegalidade, pirata!

Mas as questões do artigo não são exatamente discutir pirataria ou criticar recursos disponíveis dentro do EXCELENTE Corel Draw e sim, apresentar alternativas eficientes de interoperabilidade e de softwares vetoriais para ilustração, levando em consideração os seguintes fatores:
  • É possível haver design de qualidade sem ter que desembolsar muitos dólares para isto?
  • Existe a viabilidade de ser um designer numa plataforma livre, Linux?
  • Software Livre, Software Proprietário, Linux, Mac, Windows e o conceito da interoperabilidade.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Porque Corel?
   3. O fechamento
   4. A interoperabilidade
   5. Ser um designer no Linux!
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Aceleração 3D Nvidia no Debian Etch

Trabalhando com foto usando Cheese + GIMP + Xmorph

Programação visual (módulo 03)

Transparência de janelas no KDE

Usando o source do kernel 2.6.8 para compilar o driver da nVidia

  
Comentários
[1] Comentário enviado por andre.vmatos em 11/09/2006 - 16:14h

Kra, o Xara LX é mto bom mesmo. Eu sou designer gráfico ha 3 anos e convenci meu chefe a deixar eu instalar linux no pc de lá e o Xara LX. Ele tava meio apavorado com os custos do Corel Draw. Agora, a gente só usa o Xara, um programa respeitavel, com quase todos os recursos do Corel, e ainda com um visual muito melhor da GUI. Flw, e continue assim. O artigo ficou um pouco confuso, mas da pra entender. De conteúdo ficou muito bom mesmo, parabéns.

[2] Comentário enviado por jragomes em 11/09/2006 - 16:17h

Parabéns pelo artigo. Quando falamos de Linux no Desktop, este é o tipo de artigo que demonstra que o Linux pouco a pouco chega com força no desktop.

[3] Comentário enviado por rootkit em 11/09/2006 - 18:16h

Excelente artigo, já encaminhei para toda a galera de criação e design que eu conheco, pra ver se conseguimos ganhar cada vez mais espaço para o software livre... parabéns :)

[4] Comentário enviado por the question em 11/09/2006 - 18:27h

Não conhecia o Xara LX, baxei e gostei muito
Muito bom o artigo
Flw!

[5] Comentário enviado por vulcanis em 11/09/2006 - 21:01h

Fui usuário do Corel Draw por muito tempo e o considero excelente mas certamente não é a melhor suite gráfica que existe. O ilustrator da Adobe é excelente. Como sou novo no mundo do linux ainda não posso afirmar que ferramenta pode substituir o corel e o ilustratos mas já vi bons projetos e sei que isso logo será resolvido.

[6] Comentário enviado por carlituS em 11/09/2006 - 22:34h

Massa esse artigo, tenho ouvido falar maravilhas do Xara. Agora vendo vc falar da má-educação de alguns designers, lembrei que já fui vítima disso :P. Eu trabalhava em uma indústria alimentícia antes, e o designer de um parceiro de vendas, responsável pela importação dos produtos dessa empresa na África do Sul, mandou um layout de embalagens de suco em pó pro pessoal do marketing dar uma olhada. Detalhe, os arquivos estavam sem extensão e ele não disse o que usou pra fazer. Detalhe 2, ele mandou as fontes que usou, que eu acredito ser o formato de fontes do Mac OSX (mesmo pq eu nunca lidei com essa plataforma, não teria como saber ao certo) e não houve jeito de importá-las em Windows ou Linux (depois achei em ttf caçando o nome delas no Google). Depois de um pouco de confusão, conseguiram entrar em contato com o maledeto do designer, lá na África do Sul, pra descobrir que ele tinha usado o Freehand. PQP, o cara manda o raio do arquivo sem extensão e ainda em uma ferramenta que a gente não usa! Eu, muito "emputecido", xinguei até a 10^828575465846673177855 geração desse maldito... porque raios não exportou em PDF, se era só pro pessoal dar uma olhada? Ainda bem que a Adobe mantém um trial pra que expira em 30 dias, quebrou o maior galhão...

[7] Comentário enviado por sombriks em 12/09/2006 - 02:24h

Muito bom artigo, o conteúdo está 10! é mais um pros favoritos: posso precisar evangelizar alguém e esse conteúdo pode vir a calhar, :D

[8] Comentário enviado por tenchi em 12/09/2006 - 09:18h

Bom o artigo.
Eu não sou profissional da área (não me arrisco), mas um programa que eu gosto é o sidipodi, que embrra seja muito simples, é bem útil e leve.

[9] Comentário enviado por davidsonpaulo em 12/09/2006 - 11:11h

Muito conveniente esse artigo. Já há alguns anos que trabalhei com design e criação de imagens, hoje faço isso apenas eventualmente, na maioria das vezes por hobby. Entretanto, nas comparações que tive oportunidade de fazer, cheguei à conclusão que o Linux é sim uma plataforma completíssima para a criação de tudo quanto é tipo de projeto gráfico, com a vantagem de permitir que façamos tudo mais rapidamente, em virtude da estabilidade e agilidade muito maior do sistema e dos softwares utilizados (prova maior disso é o GIMP, um software extremamente rápido, que NUNCA travou e que jamais me deixou na mão por não me permitir obter um resultado que seria possível usando outras ferramentas).

Só há, atualmente, 1 problema com relação ao design em software livre, que é justamente a interoperabilidade, ou seja, quem trabalha nessa área, uma hora ou outra vai receber uma arte em um formato que não pode ser aberto por nenhum software livre e, então, ou será obrigado a obter uma licença do software que manipula o tal formato de arquivo ou terá que convencer o "profissional" a converter a arte em um formato compatível.

Agora só falta surgir contribuições mostrando COMO fazer arte no Linux. Assim como o <a href="/perfil/verPerfil.php?login=razgriz">Razgriz</a> faz escrevendo sobre o GIMP, provando que o GIMP é realmente o que há de melhor em termos de edição de imagens, é preciso que escrevam sobre Xara, Inkscape e todos os softwares aqui citados, demonstrando assim o seu poder.

[10] Comentário enviado por educarrega em 12/09/2006 - 16:16h

Pessoal, estou vendo que o assunto tá dando o que falar, e que realmente a dúvida de ter ou não soluções eficientes para design em sistemas livres é a maior fonte limitadora do uso dele.

Estou adorando as contrubuições e sujestões, são de grande valia e encorajadoras.

O comentario acima do Davidsonpaulo, sobre a situação de alguém nos mandar um formato que não pode ser aberto, é ainda na minha opinião, a maior das barreiras, mas que muito em breve deve ser resolvida pelo Xara, ao incluir o plugin de importação de CDR em sua versão final para Linux, ai, definitivamente, temos todas as necessidades básicas solucionadas.

Obrigado à todos, Eduardo Carrega

[11] Comentário enviado por removido em 12/09/2006 - 18:40h

Puxa vida! Tava procurando um artigo desses sobre softwares gráficos no Linux há algum tempo mas nada tão interessante. A apresentação desses programas foi muito boa, não imaginava que já tinha softwares gráficos desse porte para Linux...

[12] Comentário enviado por marcelo.dias em 13/09/2006 - 20:53h

Parabéns Eduardo,

Isso reforca cada vez mais a idéia de que não precisamos ficar pagando um preco absurdo de licencas sendo que com uma boa distribuicão e com uma boa suíte de aplicativos livres e uma boa consultoria para auxiliar as empresas podem muito bem produzir solucões de resultados. Adorei o artigo, presto consultoria para empresas e está é mais uma forma de mostrar que não somente os aplicativos de escritório, mas os de design também são tão bons ou melhores que os proprietários.

Obrigado

[13] Comentário enviado por birilo em 22/09/2006 - 11:43h

Estou usando o Xara Extreme a alguns dias, e realmente NÃO ACHO QUE ESTE POSSA SER POSTO EM PRODUÇÃO, pelo menos ainda.....

A exportação é fraca, não possui algumas ferramentas/opções na versão linux, e vários outros problemas me levam a crer que ainda não é a melhor opcão. Mas COM CERTEZA SERÁ em alguns meses, visto que eles estão melhorando a versão p/ linux para ficar igual a versão windows.

No momento existem duas opções: Sodipodi e Inkscape. O Sodipodi não é nem um pouco estável e ocorrem crashs a cada 10 minutos. Isso inviabiliza totalmente o uso do software em produção.

O Inkscape não é tão forte com padrões, mas é agora a melhor alternativa. Estável, rápido e uma usabilidade exelente.... Creio que seja, hoje a melhor opção.

[]'s

Danilo Cesar
http://www.danilocesar.com

[14] Comentário enviado por bebeto_maya em 27/09/2006 - 04:22h

Como sou designer gráfico autodidata e futuro graduado (tomara Deus), Gostaria de listar alguns softwares livres da área e suas vantagens:

Vetoriais:
_____
Inkscape:
_____
Gera arquivos em diversos formatos, entre eles o PDF e PNG, importa uma série deles também, JPG, PNG, TIFF, SVG, AI (experimental). O que faz do inkscape uma boa escolha é a sua capacidade de implementar originalidade no trabalho final. Sem os filtros "garapa" do Corel. Ou seja: Ou você sabe design e composição ou o software não te dá nada automático, fio. CONTRA: Falta recursos para tipografia avançada.

_____
XaraLX
_____
Esse tem aquilo que o Inkscape não tem: Tipografia avançada, mas, pelo menos na versão para Linux, não está trabalhando bem com SVG, e o suporte a impressão é sofrível, muita coisa precisa ser melhorada com relação a finalização dos arquivos e a boa exportação em PDF.

_____
Sodipodi
_____
Muito agradável, leve e simpático. Mas é um software totalmente amador, instável e parco em recrusos.

_____
Karbon 14
_____
Simplemente não gera saída, esqueça-o.

_____
Skencil
_____
Me parece um software bruto, sem antialias, não gostei, pode ser bom para trabalhos bem técnicos mesmo, na área de eletrônica...

_____
Dia
_____
Ele é o equivalente ao Visio, para Windows, mas muito melhor, fiz experiências na area de sinalização com ele, simplemente um petardo.

Bitmaps:
_____
Gimp
_____
O Gimp para Linux é mais estável e mais expansível que sua versão para Windows, e tem uma interface mais adaptável também...Mas precisa ser configurado na sua distro favorita. Instale o Gimp-data-Extras, o plugin "separate", para separeções de cor e vá no site da adobe e procure por icc profiles...Se você é fâ do Photoshop, configure-o para modal(MDI) na janela de preferências...Quando estiver com o Gimp devidamente expandido, você verificará que ele é tão poderoso quanto o Photoshop. Mas, do jeito que vem "de fábrica", é uma pedra bruta.

_____
Krita
_____
Krita é bom para tratamento fotográfico, somente. tem suporte a CMYK, profundidade de cores em 16 bits e OpenEXR, para aspectos cinematográficos. Não tem os mesmos recursos do Gimp.
_____
Pixel 32
_____
Suporte a CMYK, interface familiar e tudo mais que você tem no Photoshop, porém ainda está em estágio de desenvolvimento. A barra de ferramentas é confusa e o software é instável...Mas, como tem suporte real a separações de cor, pode ser usado para finalização.
_____
Cinepaint
_____
Um fork do Gimp para imagens cinematográficas, cinepaint é vertiginosamente utilizado em Hollywood, é muito profissional, porém rústico. Em suma, esqueça a micragem e aprenda a usá-lo!

3D e animação:
_____
Blender 3D
_____
Extenuamtemente conhecido, foi a ferramenta utilizada para produção do longa "Elephants Dreams", NURBS, modelagem, Game Engine...Não deixa a desejar em nada ao 3DMax, porém é bem díficil.

_____
Wings 3D
_____
Modelador super tarimbado para o Blender. Tem que ter!

_____
Art Of Illusion
_____
Modelador e animador, muito robusto. e muito fácil, é o meu preferido.

_____
Jpatch
_____
Outro modelador e animador 3D, escrito em java, muito maduro, já.

_____
Innovation 3D
_____
Mais um...

_____
Synfig
_____

Synfig é para quem curte a magia da animação, é o maior barato, te permite interpolar segmentos de animação e criar desenhos animados complexos de forma rápida e fluída...Indispensável.


__Em se tratando de 3D, fique tranquilo, o Linux é completíssimo, isso porque não falei dos softwares proprietários disponíveis para ele: Softimage 3D, Maya 3D, Equinox, Inferno e pelo menos mais uns três que me fogem a cabeça.

Editoração Eletrônica

_____
Scribus
_____

__Só conheço um, o Scribus, e dos bons, atualmente já se mostra passível de ser
usado para trabalhos profissionais

__Me esqueci do OpenOffice Draw, gera PDF, e permite criar composições complexas, mas é amador, porque não gera PDF de alta qualidade, como o Scribus. Detalhe: Tem recursos de 3D surpreendentes para finalização gráfica.

__Posso citar o NVU, para webdesgin, que tem um ótimo suporte as tabelas, e um editor CSS de chorar de felicidade, mas péssimo suporte a plugins e ASP.

__Webdesign é uma área ainda meio crítica para Linux, muito em parte devido ao monopólio, que se desenha, de produtos em linguagem ASP, temos o MONO, um framework par ASP, mas ainda sofrível. Não temos nada que se compare ao Dreamweaver, em termos de recursos, e Flash, só emulando o MX da Macromedia.

Conclusão:
Se você tem um escritório de design, invista em pelo menos uma workstation Linux, porque vale a pena. Mas invista em sua capacitação pessoal.

As melhores distros para design são: Ubuntu, Kurumin e Dreamlinux. Porque são fáceis, rápidas e te permitem instalar os pacotes automaticamente através de "ícones mágicos"...Existe o Dynabolic também, mas há tempos que não é atualizado. Aliás, em Linux, foque sempre em dois formatos para gráficos que vão te dar boa interoperabilidade: SVG e PDF e para Bitmaps use sempre TIFF ou PNG. Todos os arquivos finalizados nesses formatos são compatíveis com o resto do mundo, dos meros "mortais"

Veja meu portifólio em:
http://inteligencianatural.sites.uol.com.br

Até mais!
bebeto_maya

[15] Comentário enviado por educarrega em 25/10/2006 - 01:29h

Da hora Beto, esse é o espírito, contribuir com o conhecimento coletivo!
Parabéns pelas sugestões!

[16] Comentário enviado por gpr.ppg.br em 05/12/2007 - 01:25h

é dificil chegar em um lugar e a pessoas não saberem receber arquivos sem ser .CDR (corel).

comentei com um amigo arte finalista sobre gimp e Inkscape.
que estou começando a trabalhar com esses,
e recebi a resposta:

Prá que? que perda de tempo?

é chato, mas ja vi que vou achar diversas barreiras com arquivos fechados PDF ou PNG.

abraços,
gpr.





[17] Comentário enviado por everson29 em 14/03/2010 - 22:45h

Achei ótimo esse artigo e também o coment enviado pelo bebeto maya. Semana passada amarguei a audição da seguinte frase: "você não usa Corel Draw? putz... então tem menos qualidade né? A imagem não fica nítida né?" Fala sério?!?!?!? Desde quando qualidade visual e impressa está estritamente ligada ao Corel Draw? Tá bom, o cara nem era profissional da área , mas mesmo assim: o que uma coisa tem com a outra? Desde os tempos em que me enveredei pelo mundo de gravação de áudio, sempre lia uma frase nas revistas: "Não adianta ter o melhor plug-in, Pro Tools, e preamp valvulado, se você não souber usar." Tem um ditado que fala sobre o fato de que o importante não é a ferramenta, mas quem a manuseia. Não desmereço o Corel, nem os softwares Adobe. São excelentes e não é à toa que são padrão do mercado comercial. Mas não adianta um Corel Draw na mão de quem não sabe o que é design gráfico, programação visual, teoria das cores, tipologia, sangria, etc...
Se você for um bom designer, estudioso, preocupado com a qualidade, não importa a ferramenta desde que ela ofereça os recursos profissionais necessários e isso o mundo OpenSource já provou que tem. Mais: quantos sites como esse você encontra com dicas espetaculares sobre Corel ou Photoshop? E outra: quem aqui tem dinheiro sobrando pra pagar R$20.000 numa suíte Adobe? Quem tiver, estou precisando de doação...

[18] Comentário enviado por landex em 09/06/2010 - 08:52h

Muito loco este artigo, mostra pra galera que com o Linux tem sim como ser um designer....

[19] Comentário enviado por linhagraf em 21/05/2017 - 00:56h

Só uma correção, o Inkscape abre arquivo .cdr, e o arquivo fica totalmente editável, lógico q com algumas limitações, o processo é: Arquivo > Importar, ou simplesmente Ctrl + I. Mas ficou bacana o artigo, parabéns.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts