Configuração do Samba no Debian Server

Neste artigo veremos como implementar um servidor de compartilhamento no Debian Server.

[ Hits: 39.123 ]

Por: jefferson de oliveira monteiro em 22/06/2016


Preparando o servidor



Como adicionamos um novo HD ao nosso servidor, temos que tomar algumas medidas. Primeiro, vamos verificar se o kernel reconheceu o nosso dispositivo.

Para isso, iremos utilizar o comando fdisk.

Sintaxe: fdisk <Opções> <disco>

# fdisk

Particionador modo texto padrão para distribuições Linux. Ao utilizar o comando fdisk -l, serão listados todos os dispositivos reconhecidos pelo kernel, então, vamos ter algo parecido com isso:
Como podemos ver, o Kernel reconheceu nosso dispositivo como: /dev/sdb: 10 GIB

O próximo passo é formatar e montar esse disco para que possamos utilizar (não serão abordadas questões aprofundadas sobre o sistema de arquivos no Linux).

Particionando "/dev/sdb":

# fdisk /dev/sdb

As principais opções do prompt do fdisk são:
  • P: Exibe a tabela de partições do volume.
  • T: Muda o tipo de partição.
  • C: Cria uma partição.
  • D: Exclui uma partição.
  • A: Torna a partição ativa.
  • W: Salva as alterações na tabela de partições.
  • Q: Não salva qualquer mudança feita na tabela de partições.
  • N: Cria uma nova partição.

Vamos dividir esse HD em 2 partições de 5 GB para o compartilhamento de arquivos. Então, vamos rodar o comando:

# fdisk /dev/sdb

Vamos para a tela de prompt:

1. Pressionaremos n para criar uma nova partição e depois vamos selecionar P (de primária).

2. No número da partição, como é a primeira, colocaremos o número 1.

3. No primeiro setor, colocaremos como default e no último setor, iremos colocar o valor da partição. Aqui, no caso, +5GB.

Feito o particionamento de forma correta, vamos ter algo como isso:
O próximo passo é formatar as partições:

# mkfs: Cria sistemas de arquivos em volumes.

Sintaxe:

mkfs <Opções> <Volume>

Exemplo utilizado:

# mkfs.ext4 /dev/sdb1
# mkfs.ext4 /dev/sdb2

O passo seguinte é montar as nossas partições. Lembrando que o Linux enxerga os nosso discos como um "arquivo". Criaremos as pastas a partir da raiz do sistema:

# cd /
# mkdir TI / RH

Lembrando que isso é só um exemplo. Foram criadas 2 pastas.

O próximo passo é montar as pastas, para isso, vamos editar o arquivo /etc/fstab. Entre com seu editor preferido e adicione as linhas:

/dev/sdb1 /TI ext4 defaults  0 1
/dev/sdb2 /RH ext4 defaults  0 2

Para uma melhor compreensão, acesse o link:
Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Observações iniciais
   2. Preparando o servidor
   3. Configuração do Samba
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Captive-NTFS com kernel 2.6

Introdução ao universo dos filesystems

RAID, tudo que você precisa saber

Sistema de backup com dar

Montando partições em memória

  
Comentários
[1] Comentário enviado por LeaoNarrdo em 24/06/2016 - 22:10h

Muito bom, simples mais funcional. Garanto que atende a 90% das médias empresas por ai.
Teve uma vez que montei um servidor samba e na rede tinha um vírus que ficava criando arquivos dentro do compartilhamento e corrompendo o BD que tinha dentro, eu usei a opção (veto files) para bloquear a ação do vírus.

Mais uma vez parabéns!

[2] Comentário enviado por Lisandro em 28/06/2016 - 09:27h

Ótimo Artigo! Se puder faça uma continuação.
Abraço

[3] Comentário enviado por baptista em 21/07/2016 - 19:09h

Quem quiser aprender mais sobre o Samba 4, temos um treinamento online em nosso site:

http://cursos.escolalinux.com.br/curso/dominando-o-samba-4-20-horas


Contribuir com comentário