Compilando kernel 2.6.11 no Slackware 10

O artigo visa demonstrar como se compilar, configurar e instalar o kernel 2.6.11 no Slackware 10 sem ter que recompilar o módulos do sistema original. Também detalha ao usuário como refazer todo o processo, caso algo dê errado, sem precisar formatar seu computador e começar tudo do zero. Bom, espero que vocês se divirtam!

[ Hits: 41.046 ]

Por: Welbert José da Silva em 31/03/2005


Preparando para a compilação



É ideal você conhecer as configurações da sua máquina, como chipsets da placa mãe, placa de vídeo, tipo de processador, placa de som, de rede, seu hardware, para que na hora da configuração do kernel você não coloque muitas coisas desnecessárias, deixando sua imagem muito grande.

Faça download do kernel no seguinte site:
Você pode atualizar os módulos também, mas como o meu kernel não estava tão defasado, resolvi deixar o que está e só criei uma nova lista para o system.map após configurar o kernel.

Download do modules-init-tools:
Relembrando, não precisei atualizar meus módulos.

Descompacte o arquivo linux.2.6.11.tar.gz com o comando:

# tar -zxvf linux.2.6.11.tar.gz -C /usr/src

Bom, como não recompilei os módulos, não vou entrar em detalhes.

A maioria dos manuais on-line pedem para remover o link que aponta para imagem do seu kernel atual, eu não fiz isso, simplesmente criei um link simbólico apontado para pasta /usr/src/linux-2.6.11/.

Os comandos foram os seguintes:

# cd /boot
# ln -sf /usr/src/linux-2.6.11 linux-2.6.11


Isso criará o link "linux-2.6.11" dentro da pasta /boot.

Acesse a pasta linux-2.6.11 com o comando:

# cd linux-2.6.11

Digite "make clean" para limpar qualquer compilação realizada anteriormente:

# make clean

Digite "make mrproper" para limpar qualquer compilação realizada anteriormente:

# make mrproper

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Preparando para a compilação
   3. Configurando o kernel
   4. Construindo e instalando o kernel
   5. Recuperando imagem antiga em caso de erro
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Algoritmos de compressão

Tornando o kernel do OpenBSD enxuto

Slackware com kernel 2.6.10 - passo a passo

Compilação do kernel v3.x no CentOS e Debian

Como compilar o kernel do Linux (testado e revisado)

  
Comentários
[1] Comentário enviado por visualirc em 31/03/2005 - 07:42h

O comando "ls -sf /usr/src/linux-2.6.11 linux-2.6.11" não seria na verdade "ln -sf /usr/src/linux-2.6.11 linux-2.6.11" ?

[2] Comentário enviado por reimassupilami em 31/03/2005 - 08:24h

owpa, isso mesmo, o comando é o ln e não o ls... no mais tá muito legal o artigo viu, simples e direto como deve ser... eu tb to precisando dar uma atualizada no meu kernel, mas geralmente me da preguiça, hehehe...

[3] Comentário enviado por pistosbo em 31/03/2005 - 09:14h

poxa ja vi uns 3 ou 4 artigos sobre esse mesmo assunto aqui no VOL !!

[4] Comentário enviado por pflynn em 31/03/2005 - 09:28h

Não entendi uma coisa ! Você disse que não recompilou os módulos. Mas fez um

make modules

seguido de um

make modules_install

Isso compila e instala os novos módulos !

[5] Comentário enviado por cvs em 31/03/2005 - 10:42h

bom, vamos por partes:

primeiro - se rodar o make mrproper depois de configurar o kernel, ele não vai apagar a conf feita e voltar pro default dele?

segundo - basta um make all e depois make modules_install

terceiro - como o pflynn disse, houve compilação de modulos sim... hehehe

Gostei dessa ultima parte, de recuperação, não havia pensado nisso antes, pois também já escrevi sobre como compilar kernel 2.6 no slackware.

[6] Comentário enviado por gvescovi em 31/03/2005 - 11:27h

Quanto à recuperação do sistema, é mais simples vc manter no lilo ou no grub uma outra entrada contendo o linux original... dessa forma, se der kernel panic, basta reiniciar o pc no kernel original.



[7] Comentário enviado por michelpereira em 31/03/2005 - 18:19h

Depois do kernel configurado conforme a seção "Configurando o kernel", é requisitado um segundo "make mrproper". Mas esse comando vai remover todos os resquícios de compilações anteriores incluindo o arquivo de configuração ".config" impossibilitando a compilação.
E depois do kernel instalado se ocorrer alguma falha na inicialização você recomenda que seja feito um boot pelo CD do Slackware para reaver o kernel antigo no sistema, tem uma maneira mais rápida de fazer isso que é manter os dois kernels instalados.
Antes da compilação é melhor fazer um backup do arquivo /boot/vmlinuz para /boot/vmlinuz.original e alterar a devida entrada dentro do arquivo /etc/lilo.conf colocando mais uma entrada com o kernel novo devidamente copiado para /boot/vmlinuz-2.6.11.


[8] Comentário enviado por Anjinhoo em 31/03/2005 - 23:46h

ta massa o artigo.
;)

[9] Comentário enviado por unistd em 04/04/2005 - 14:39h

Na boa, o artigo está bom, mas não sei pq ainda tem gente que insiste em fazer tutorial de compilação de kernel, só aqui no Vivaolinux tem mais de 10 e são todos iguais. Querem fazer um diferente? Façam dizendo como configurar o kernel para ter uma melhor perfomance, mais segurança, mais diretivas interessante. E não mais os blablabla de sempre.

[10] Comentário enviado por ricardo_dba em 04/04/2005 - 18:05h

Na boa, mas deixa eu falar sobre o comentário do unistd. Na verdade o que existe no VOL são receitas de instalação do kernel pré-compilado como é o caso do kernel de 2.6.7 até 2.6.11, todos testing.

Esta receita achei show de bola, fiz alguns benchmarks e com certeza a família do Kernel 2.6.x é bem mais rápida do que a Kernel 2.4.x. E acredito que a próxima versão do Slackware (10.2 ou 11) virá com a sonhado kernel 2.6.x.

Agora eu tenho uma dúvida sobre esta receita: Usar ou não usar o initrd ?

Obrigado.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts