Bacula Server 7.0.3 com PostgreSQL no Debian

Neste artigo, demonstrarei a instalação (não configuração de daemons) completa do Bacula como servidor de backup em um servidor Debian 7.5.0. O que para alguns pode ser chato, mas para iniciantes/pós-iniciantes como eu fui, pode ser muito importante.

[ Hits: 25.926 ]

Por: Keven de Oliveira em 30/05/2014


Introdução ao Bacula Server e instalação do PostgreSQL



O Bacula é um software de backup em rede, baseado em três módulos:
  • Bacula-DIR :: Que é o daemon que irá executar, catalogar, agendar etc... os backups dos clientes.
  • Bacula-FD :: É o daemon cliente, ou seja, de quem iremos fazer o backup.
  • Bacula-SD :: É o daemon de Storage, é onde o Director irá criar os volumes, para que os clientes "despejem" seus arquivos.

Basicamente, o Bacula-DIR diz pro Bacula-FD: "envie para o Bacula-SD o conteúdo dos diretórios /X /Y /Z".

Claro, tudo isso de uma forma bem mais complexa. Então, mãos na massa.

Considerando que temos o Debian já instalado, instalaremos o PostgreSQL via repositório:

# apt-get install postgresql-9.1 postgresql-contrib-9.1 postgresql-server-dev-9.1

Após instalado, como usuário postgres:

# su postgres

Vamos adicionar uma senha para o usuário postgres, do servidor PostgreSQL:

psql
postgres=# alter user postgres with password 'postgres';

Para sair do terminal do psql:

postgres=# \q

Retorne ao usuário root e vamos editar alguns parâmetros dos arquivos de configuração do PostgreSQL.

No arquivo /etc/postgresql/9.1/main/pga_hba.conf, edite as seguintes linhas para deixá-las como abaixo:

# Database administrative login by Unix domain socket
local  all       postgres            md5

# TYPE DATABASE    USER    ADDRESS      METHOD

# "local" is for Unix domain socket connections only


local  all       all               md5

# IPv4 local connections:
host  all       all     127.0.0.1/32    md5
host  all       all     0.0.0.0/0      md5

# IPv6 local connections:
host  all       all     ::1/128       md5

E, no arquivo /etc/postgresql/9.1/main/postgresql.conf, edite a linha a seguir e deixe-a como abaixo:

listen_addresses = '*'     # what IP address(es) to listen on;

Feito isso, reinicie o serviço do PostgreSQL e tente uma conexão com o banco de dados com o usuário root:

# service postgresql restart
# psql -Upostgres -W


Se você logar no terminal do psql, pode sair do mesmo com o comando:

postgres=# \q

Na próxima página, vamos para a instalação das dependências do Bacula e a sua compilação.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução ao Bacula Server e instalação do PostgreSQL
   2. Instalação de pacotes adicionais e compilação do Bacula
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Utilizando criptografia LUKS em discos externos

Implantando um Servidor de Backup com Bacula - Debian Squeeze

Já fez seu "BACKUP" hoje? Não? Então vamos conversar sobre isso

Backup e restore para iniciantes

Virtualização com ESXi 5.5.0 - pfSense virtualizado + backup de VMs no FreeNAS via iSCSI

  
Comentários
[1] Comentário enviado por carlossc em 26/11/2014 - 14:07h

Parabéns! Adorei esse seu artigo aonde vc explica o passo a passo de uma forma muito intuitiva a instalação dessa maravilhosa ferramenta de backup que é o Bacula. Só um adendo, o arquivo /etc/postgresql/9.1/main/pga_hba.conf na realidade é pg_hba.conf. E na hora de seguir os passos para povoar o banco com os scritpś que estão em /etc/bacula o segundo comando é ./make_postgresql_tables -Upostgres e não ./make_postgresql_database -Upostgres. No resto não achei mais nenhum erro show de bola. Se possivél favor realizar um artigo referente as primeiras configurações a serem feitas no Bacula e bem como um possivél backup. Obrigado

P.S Utilizei o Debian wheezy para realizar a instalação.

[2] Comentário enviado por lucashlx em 15/12/2014 - 21:05h

Amigo, muito bom o artigo, mandou bem o amigo carlossc pela correção, porém nn consigo conectar através do bconsole, simplesmente somente fica conectando!

[3] Comentário enviado por keven_oliveira em 15/12/2014 - 21:24h

0º Obrigado!

1º Pode deixar carlossc assim que possivel vou escrever um artigo falando sobre as configurações.

2º lucashlx experimenta testar via terminal: #bacula-dir -t
este comando vai testar a configuração do bacula-dir e a conexão com o banco de dados, posta a saida pra nos vermos.

Att!

[4] Comentário enviado por bleckout em 12/02/2015 - 15:12h

Na hora que eu executo o arquivo"./configure" no final do processo apresenta o seguinte erro:

configure: error: Unable to find libpq-fe.h in standard locations

O que significa?

[5] Comentário enviado por keven_oliveira em 13/02/2015 - 17:12h


[4] Comentário enviado por Kuchiki em 12/02/2015 - 15:12h

Na hora que eu executo o arquivo"./configure" no final do processo apresenta o seguinte erro:

configure: error: Unable to find libpq-fe.h in standard locations

O que significa?

Opa!
É só instalar o libpq-dev

#aptitude install libpq-dev

[6] Comentário enviado por llJllNllRll em 03/04/2017 - 19:31h

Por várias vezes tive problemas de erro na compilação do Bacula, a seguinte mensagem sempre surgia enquanto eu tentava rodar o comando make: "error "configure failed to detect availability of sys/acl.h=bacula". A solução do problema veio através da instalação do pacote: "apt-get install libacl1-dev". após isso, o procedimento voltou a fluir normalmente.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts