Arch Linux em modo UEFI com GNOME

Este artigo visa explicar, passo a passo, o processo de instalação do Arch, mantendo-o KISS, tanto no processo quanto nas explicações.

[ Hits: 1.661 ]

Por: Thiago Silva em 29/05/2019


Ambiente Gráfico



15. LOGIN

O shell será aberto visto que ainda não há nenhuma interface gráfica. Entre como root e insira a senha que você criou durante a instalação.

16. INTERNET

A internet não deve estar funcionando. Confira fazendo o teste de ping:

# ping -c 4 google.com

Se funcionar, ótimo, próximo passo. Se não, vamos habilitar os controladores de rede:

# systemctl start dhcpcd
# systemctl enable dhcpcd
# systemctl enable netctl-auto@interface_wifi
# systemctl enable netctl-ifplugd@interface_ethernet

O primeiro comando fará a internet funcionar agora e os outros dois farão a internet funcionar automaticamente quando você iniciar o sistema da próxima vez, com base nas configurações atuais.

O comando systemctl trabalha para o systemd, de modo que ele é usado para ativar junto com o Arch (enable lá em cima) e iniciar imediatamente (start) serviços diversos no sistema, por isso o utilizamos para executar os daemons de internet. Ele vai aparecer de novo mais a frente.

17. USUÁRIOS

Não é seguro e nem recomendável ficar usando o usuário root para ações triviais e nem por muito tempo. Então, convém criarmos um usuário simples com senha para o novo sistema:

# useradd -m usuario
# passwd usuario

Instale o SUDO para que o seu usuário possa executar tarefas de administrador temporariamente:

# pacman -S sudo

Com o SUDO instalado, crie o grupo e adicione o seu usuário:

# groupadd sudo
# gpasswd -a usuario sudo
# gpasswd -a usuario wheel

O comando groupadd adiciona um novo grupo de usuários. Já o gpasswd gerencia esse grupo. A opção "-a" indica que o usuário tal deve ser adicionado ao determinado grupo. Participar do grupo WHEEL é conveniente porque, além de outras coisas, previne algumas dificuldades com o uso do SUDO.

Agora, abra o arquivo /etc/sudoers (você já sabe fazer isso, não é?) e descomente as linhas:

%wheel ALL=(ALL) ALL
...
%sudo ALL=(ALL) ALL

(Você sabia? Também dá para alterar esse arquivo com o comando: visudo).

18. XORG

Como eu disse lá no início, bem no início mesmo, eu vou mostrar como deixar o GNOME Shell funcionando de um jeito bem KISS. Mas antes de prosseguirmos com o GNOME propriamente dito, convém instalar o X Window Manager como servidor para as nossas janelinhas flutuantes. Então, vamos lá:

# pacman -S xorg xorg-server

Eu uso a opção default sempre (só teclar Enter quando pergunta), mas você sempre pode fazer o que quiser com o seu sistema.

19. GNOME

Finalmente, instalamos o GNOME propriamente dito:

# pacman -S gnome

Se quiser mais do GNOME pode adicionar "gnome-extra" e "gnome-tweak-tool".

20. PROGRAMAS EXTRAS

Esse é um ótimo momento para instalar alguma aplicação extra. Por exemplo, se você precisa do libreoffice ou inkscape pode fazer isso agora. Se usa um notebook é recomendável que instale o ACPI para gestão de energia. Você pode instalar pacotes no Arch com o comando:

# pacman -S pacote1 pacote2 …

21. ATIVAR GDM E INTERFACE DE INTERNET

Se você reiniciar agora, vai ficar decepcionado por ser lançado novamente em um shell. Para isso não acontecer, você precisa passar a bola para um inicializador gráfico. No caso do GNOME, temos o GDM. Então, vamos ativar o GDM quando o Arch iniciar.

Aproveitamos também para iniciar a interface de internet junto com o sistema:

# systemctl enable gdm.service
# systemctl enable NetworkManager
# reboot

Seja feliz!

Se você chegou até aqui, quer dizer que está usando o seu novo Arch com GNOME Shell instalado. Parabéns!

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Preparação do Sistema
   2. Instalação
   3. Ambiente Gráfico
Outros artigos deste autor

Gerenciadores de Pacote e Repositórios

Leitura recomendada

Linux Mint 7 Gloria

Tumbleweed, o openSUSE Rolling Release

Rodando o qemu com o novo módulo acelerador

À procura por pacotes em distros Debian-based (Ubuntu, Linux Mint e outras)

Linux e Windows: Quebrando Estereótipos

  
Comentários
[1] Comentário enviado por edps em 31/05/2019 - 21:08h


Excelente artigo, porque demonstra o "novo", a maioria dos que vejo (incluindo na lista o de meu blog), demonstram o método antigo, para MBR.

[2] Comentário enviado por shermanflima em 01/06/2019 - 10:35h

Melhor artigo que eu já li sobre o assunto, parabéns e muito obrigado.

[3] Comentário enviado por pain-sama em 04/06/2019 - 17:47h

Obrigado, pessoal! =D

[4] Comentário enviado por pinduvoz em 08/06/2019 - 22:53h

Bom artigo. Fácil de entender e de seguir.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts