Aplicativos do Windows que já tiveram suporte no Linux

Você sabia que algumas empresas de software já tentaram criar aplicativos para o Linux também? Alguns desses softwares ainda podem ser instalados para o uso, mas não sofreram mais nenhuma atualização. Mostrarei alguns desses programas que eu já cheguei a utilizar na plataforma Linux.

[ Hits: 1.127 ]

Por: Mauricio Ferrari em 07/05/2020 | Blog: http://linguagemcfacil.mozello.com/


Introdução



Existem milhares do softwares para Linux rodando pela internet nos mais diversos repositórios das mais diversas distribuições existentes. Algumas empresas de software que desenvolviam para o Windows, também aventuraram e criaram versões para o Linux. Há muitos programas que são desenvolvidos multiplataformas como VLC, WPS, LibreOffice, Opera Browser, o próprio Chrome que não é novidade para ninguém etc.

Durante o meu aprendizado com o Linux, encontrei alguns programas bem conhecidos no Windows só que para Linux. Alguns não vinham recebendo atualizações, ficando assim obsoletos. O motivo é que esses programas não eram tão usados como os programas do próprio Linux, o que fez com que algumas empresas desistissem de desenvolver para o Linux.

LISTA DE PROGRAMAS DO WINDOWS QUE JÁ TIVERAM SUPORTE NO LINUX

Nessa lista, citarei alguns programas que eram desenvolvidos para o Linux e que ainda podem ser encontrados na internet ou, pelo menos ainda se encontra o código fonte. Dois deles ainda pude instalar no Slackware para utilização.

1. ADOBE READER

Usei esse programa pela primeira vez no Linux Mint 17.2 KDE 32 Bit. No princípio, não era muito difícil encontra-lo para baixar na internet em outras fontes que não fosse na página oficial, pois perdeu o suporte em 2013. Quando eu comecei a usa-lo, ele já não recebia mais atualizações e nem estava mais disponível no site da Adobe.

Após migrar para o Slackware 14.1 i486, comecei a usá-lo nesse sistema também. Seu uso é bem simples. Ele tem um recurso que não se encontrava em muitos dos leitores para o Linux. O recurso dele de tirar um instantâneo e facilidade em copiar textos do documento o fizeram insubstituível para mim.

Mas como alternativa, é possível baixar as versões mais atualizadas do WPS que inclui o WPS PDF, que é o que estou usando atualmente, abandonando assim o Adobe Reader.

Mas para quem quiser, o Adobe Reader ainda pode ser encontrado nesses locais:

Fonte: do Autor

2. NERO 4 LINUX

É isso mesmo, até o Nero entrou nessa. Esse eu não cheguei a usar no Slackware. Mas já cheguei a instalar no Mint 17. Só para deixar claro, comecei minha experiência com o Linux usando o Linux Mint 17.

O Nero 4 Linux era na verdade o Nero Burning Rom e era mais limitado que as versões para o Windows. Sua ultima versão estável é de 2010. De fato, não é difícil saber porque esse programa não deu certo, eu preferia usar o k3b, o Brasero e o xfBurn do que usar ele, pois eram mais eficientes. Além disso, por que alguém iria pagar uma licença para usar um programa no Linux sendo que tinha programas mais sofisticados e gratuitos?

Enfim, até no Windows não venho mais usando ele com tanta frequência, optei por outra alternativa, o Ashampoo Burning Studio.

Aqui você encontra vários pacotes do Nero 4 Linux que ainda são instaláveis:

Fonte: https://download.softwsp.com/sites/10/2015/05/linux4-4.jpg


3. PICASA

O Picasa nunca teve um código fonte para o Linux, então porque ele entrou na lista? Bom, no começo eu achava que se tratava de uma versão do Picasa para o Linux quando eu baixei esse programa DIRETAMENTE do repositório do Linux Mint 17.2, o que eu usava a princípio.

Eu gostava do visualizador que vinha com ele e não o Picasa propriamente dito. O visualizador tinha uma aparência diferente dos demais visualizadores de imagem, pois era semitransparente. Ao migrar para o Slackware, conheci uma alternativa ao Visualizador de Imagem do Picasa, o PhotoQT. Pronto, abandonei o programa.

Depois foi que eu abri em um compactador o pacote DEB do Picasa que eu tinha baixado do repositório e vi que o pacote era improvisado com elementos do Wine. Enfim, seu suporte foi descontinuado pela equipe do google em 2019 mesmo para o Windows, graças a nova plataforma deles definida como Google Fotos.

Fonte: do Autor
Aqui você encontra os pacotes que eu mencionei do Linux Mint:

Fonte: https://2.bp.blogspot.com/-FtZyt3sVnTQ/TwMEghYiQJI/AAAAAAAAHLs/ePZJlCeKdJk/s1600/picasa3.9-linux-share-google-plus.png

4. QUICKTIME 4 LINUX

Nem a Apple ficou de fora. Achei o source desse programa ainda quando usava o Mint 17 e estava testando distribuições como CentOS e Elementary. Esse eu não consegui instalar. E não foi para menos, pois se trata de uma versão bem "antigona" do QuickTime, só que para Linux.

O QuickTime vem sendo desenvolvido para o Apple. Diferente de outros reprodutores, ele vem com uma série de recursos extras para quem quiser comprar o Pro, mas isso nas últimas versões. Essa versão para o Linux nunca vi ninguém instalar na internet, se bem que até tentavam, dava de ver pelos fóruns.

Informações e o código do QuickTime 4 Linux podem ser encontradas nesses locais:

Fonte: https://photos2.insidercdn.com/leopard-preview-media-8.jpg

5. XARA EXTREME

Bom, esse foi o último que eu achei e o que eu ainda uso hoje em dia. No Windows, ele é uma versão paga e leva o nome de Xara Photo & Graphics Designer. No entanto, a versão para o Linux é obsoleta desde 2006 e por isso não é tão completo quanto a versão para o Windows. Na verdade não deve de chegar nem perto, além disso, a versão que eu vinha usando era de 2013.

Ele é um editor de imagem vetorial e essa versão para o Linux possui o básico para se ter uma noção da facilidade do uso do programa. Na versão para o Windows, criei até umas imagens 3D com ele, só com os recursos que ele tinha sem usar colagem de outras imagens, só usando objetos 3D criados no próprio programa. A versão Para o Linux, por ser obsoleto, só consegui instalar a versão para o uso no Slackware 14.2 x64_86 com o uso do MultiLIB.

As versões para Linux ainda se encontram no próprio site:

Fonte: do Autor

CONCLUSÃO

É interessante fazer um levantamento de programas de empresas que já chegaram a desenvolver alguma coisa para o Linux. Note as empresas de software que estamos nos referindo, Adobe, Nero, Apple e Xara. São empresas que trabalham com produtos Pro e Premium, e que disponibilizam versões de avaliação de seus produtos no qual é necessário comprar suas licenças. Ainda assim, chegaram a investir parte de seus esforços, afim de conquistar usuários do mundo Linux também.

Concluindo, cada uma dessas empresas tiveram seus motivos para descontinuarem seus projetos para o Linux. Só nos resta buscar alternativas caso um desses programas de fato tinha utilidade para alguém e sempre esperar que melhores alternativas surgirão.

   

Páginas do artigo
   1. Introdução
Outros artigos deste autor

LXQT Desktop no Slackware

C# no Slackware

Placas de vídeo que já perderam o suporte no Linux

WPS Office Atualizado no Slackware 14.2 em Português

Liberando Memória ajustando o Tamanho das Strings em C

Leitura recomendada

Zimbra 7.2 no CentOS

Computação em nuvem, uma visão panorâmica

OneOrZero Helpdesk

Usando o Guitar Pro no Linux

Funtoo Current - Instalação completa

  
Comentários
[1] Comentário enviado por fabio em 07/05/2020 - 15:08h

Já usei o Adobe Reader :)

[2] Comentário enviado por mauricio123 em 07/05/2020 - 20:27h


Caso alguém queira complementar com alguma sugestão não citada, fiquem a vontade.

___________________________________
Conhecimento não se Leva para o Túmulo.

[3] Comentário enviado por edps em 08/05/2020 - 20:15h

Olá, não uso|usei nenhum desses programas citados, mas pra complementar, cito alguns programas que rodam tanto no M$ quanto no Linux.

QMPlay2 - player de áudio, vídeo, downloader de vídeo, rádio, etc

SMPlayer - a meu ver uma opção mais interessante que o VLC, por ter embutido um downloader de legendas

ClipGrab - downloader de vídeos do iultubi

Iultubi-dl - idem, mas requer certo traquejo pra ser executar no Windows, coisa que um linuxer tira de letra.

* tive que mascarar o nome por causa do filtro de palavras do VOL.

É grande parte das joças feitas em Java, por ser multi-plataforma, caso do JDownloader, FreeRapid e tantos outros.

[4] Comentário enviado por StanislausK em 09/05/2020 - 10:15h

Ola,

"empresas tiveram seus motivos para descontinuarem seus projetos para o Linux"

provavelmente o principal motivo seria poucos usuários, isto é, retorno financeiro... atualmente sistemas com Linux estão em apenas 1,6% dos Desktops! Não compensa para essas empresas fornecer produtos para o Linux, sendo que há muitas opções gratuitas (tão boas ou melhores).
Cabe ao usuário diversificar as suas opções...

Fonte:
https://gs.statcounter.com/os-market-share/desktop/worldwide

[5] Comentário enviado por mauricio123 em 09/05/2020 - 17:50h


[4] Comentário enviado por StanislausK em 09/05/2020 - 10:15h

Ola,

"empresas tiveram seus motivos para descontinuarem seus projetos para o Linux"

provavelmente o principal motivo seria poucos usuários, isto é, retorno financeiro... atualmente sistemas com Linux estão em apenas 1,6% dos Desktops! Não compensa para essas empresas fornecer produtos para o Linux, sendo que há muitas opções gratuitas (tão boas ou melhores).
Cabe ao usuário diversificar as suas opções...

Fonte:
https://gs.statcounter.com/os-market-share/desktop/worldwide



Pior que é mesmo. São empresas que trabalham com retorno financeiro.

[6] Comentário enviado por Nick-us em 10/05/2020 - 15:18h

Muito bom artigo!

[7] Comentário enviado por Fabio_Farias em 12/05/2020 - 09:07h

Eu tentei usar o Foxit Reader no Linux porque uso ele no Windows. Mas achei a versão para Linux muito ruim. O Okular do Kde o substitui muito bem.

[8] Comentário enviado por Nick-us em 12/05/2020 - 12:59h


[7] Comentário enviado por Fabio_Farias em 12/05/2020 - 09:07h

Eu tentei usar o Foxit Reader no Linux porque uso ele no Windows. Mas achei a versão para Linux muito ruim. O Okular do Kde o substitui muito bem.


Dica que te dou, eu uso o Navegador Pale Moon, porém dá no mesmo pra quem usa Firefox ou qualquer outro no Linux. Eles abrem PDF de uma forma excelente de uma olhada! A muitos anos atrás Qdo usava windows já fui usuário do Foxit Reader creio que entre 2004 à 2007 era a versão 1.0 e usei até a 2.0 no início qdo ele era bom, mas depois da 2.2 em 2008 acho, encheram ele de tralha ficando pesado horrível! E Windows pra mim Nunca Mais a Anos!

[9] Comentário enviado por clodoaldops em 13/05/2020 - 09:19h

Já usei o ADOBE READER

[10] Comentário enviado por mauricio123 em 13/05/2020 - 16:22h


[7] Comentário enviado por Fabio_Farias em 12/05/2020 - 09:07h

Eu tentei usar o Foxit Reader no Linux porque uso ele no Windows. Mas achei a versão para Linux muito ruim. O Okular do Kde o substitui muito bem.



Existem várias formas de ler PDFs atualmente, até o próprio chrome abre. O negócio é escolher o que você melhor se adapta.

[11] Comentário enviado por Fabio_Farias em 14/05/2020 - 09:41h


Dica que te dou, eu uso o Navegador Pale Moon, porém dá no mesmo pra quem usa Firefox ou qualquer outro no Linux. Eles abrem PDF de uma forma excelente de uma olhada! A muitos anos atrás Qdo usava windows já fui usuário do Foxit Reader creio que entre 2004 à 2007 era a versão 1.0 e usei até a 2.0 no início qdo ele era bom, mas depois da 2.2 em 2008 acho, encheram ele de tralha ficando pesado horrível! E Windows pra mim Nunca Mais a Anos!


Firefox e Chrome abrem arquivos PDF há algum tempo. Mas são visualizadores simples e só os uso em situações específicas. No trabalho lido com muitos PDF's ao mesmo tempo e o Foxit Reader é o que melhor me atende no Windows. O recurso de abrir vários arquivos em abas é o principal deles e está rpesente desde as primeiras versões, coisa que o Adobe Reader só recentemente implantou. Concordo que o Foxit Reader também ficou muito inchado mas ainda uso algumas de suas outras ferramentas e ainda prefiro instalar ele que o Adobe. No Linux eu tentei instalar ele apenas por curiosidade, uma vez que o Okular supre muito bem minhas necessidades. Mas a versão para Linux como disse antes é muito ruim.


[12] Comentário enviado por Fabio_Farias em 14/05/2020 - 09:43h


Existem várias formas de ler PDFs atualmente, até o próprio chrome abre. O negócio é escolher o que você melhor se adapta.


Sim, mas abrir PDF em navegador no meu caso só em casos muito específicos. Prefiro um bom programa instalado no computador.


[13] Comentário enviado por mauricio123 em 15/05/2020 - 08:06h


[12] Comentário enviado por Fabio_Farias em 14/05/2020 - 09:43h


Existem várias formas de ler PDFs atualmente, até o próprio chrome abre. O negócio é escolher o que você melhor se adapta.


Sim, mas abrir PDF em navegador no meu caso só em casos muito específicos. Prefiro um bom programa instalado no computador.




sim é o mais recomendado.



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts