A Vida no Shell (parte 2)

Como já prometido antes, estou dando continuidade ao artigo "A Vida no Shell", onde tento demonstrar como utilizar um desktop somente em modo-texto utilizando o sistema operacional GNU/Linux.

[ Hits: 35.041 ]

Por: Éderson Luiz Honorato dos Santos em 24/06/2008


Introdução



Continuando com a minha demostração de como utilizar um desktop usável em modo texto, desta vez vou dar foco à aplicações para internet desenvolvidas para serem utilizadas no shell (vide parte 1 desta série).

Porém, antes de continuar, gostaria de explicar o funcionamento dos aplicativos antiword e WvWare, aos quais por um descuido meu, acabaram faltando no tópico "Lendo arquivos DOC do WORD no VIM".

Logo após prosseguirei com o artigo abordando as aplicações para internet.

Vamos lá.

Utilizando o Antiword e WvWare

Um dos maiores inconvenientes de quem usa sistemas Linux para seu trabalho diário é a utilização de documentos gravados no formato Microsoft Word (extensão doc).

Existem duas alternativas, transformar o documento num formato mais aceitável, como texto puro, que pode ser lido em qualquer computador e sistema operacional existente na face da terra, ou então fazer uma conversão do formato para algo mais aceitável, como o formato html.

O Antiword e o WvWare fazem esse trabalho, convertendo documentos .doc em arquivos de texto puro (txt) ou html.

Aqui, vou demonstrar como utilizá-los:

Antiword

Instalação. Para quem usa o Debian:

# apt-get install antiword

Ou você pode baixar o source do endereço:
e compilá-lo.

Para transformar um arquivo .doc em .txt com o antiword eu faço o seguinte:

$ antiword -t arquivo.doc >> arquivo.txt
ou
$ antiword -m 8859-1.txt -p a4 arquivo.doc >> arquivo.txt

WvWare

É o aplicativo que faz a conversão de arquivos no formato MS Word para HTML. Antigamente ele se chamava mswordview, porém o autor resolveu renomear o produto para wv, já que o nome original, mswordview, era bastante semelhante ao nome de um produto da Microsoft chamado wordview.

O programa é excelente e são raríssimos os casos em que não consegue converter corretamente os documentos.

Instalação. Para quem usa o Debian:

# apt-get install wv

O programa WvWare pode ser baixado também a partir do endereço:
Para fazer a conversão basta:

$ wvHtml arquivo.doc arquivo.html

E você pode ler o seu arquivo em qualquer browser modo texto.

O arquivo gerado fica com a mesma formatação do documento, e se aberto em qualquer browser gráfico, não se nota diferença entre ambos.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Discadores de Internet
   3. Clientes de e-mail
   4. MSN em modo texto
   5. Clientes P2P
   6. Conclusão
Outros artigos deste autor

Reconhecimento de síntese por voz no GNU/Linux

Instalando o Notify-OSD do Ubuntu 9.04 no Ubuntu 8.10 Intrepid Ibex

A Vida no Shell

Utilizando o celular como webcam no Linux

Leitura recomendada

Instalação de um servidor de mensagens instantâneas Openfire na sua rede com clientes Microsoft Windows e cliente Jabber Exodus

Acesso remoto utilizando FreeNX

Instalação e correção de erros do DBDesigner 4 no Linux

Gerenciamento de Lan House com Main Control System

Gerando pacotes no Slack com o checkinstall

  
Comentários
[1] Comentário enviado por Felipe16 em 24/06/2008 - 11:36h

Faltou o tmsnc na parte do msn em modo texto ^^

[2] Comentário enviado por xerxeslins em 24/06/2008 - 11:45h

Mais uma vez parabéns

[3] Comentário enviado por stremer em 24/06/2008 - 12:31h

muito legal.... da até vontade de voltar pro modo texto, apesar que não faz sentido qdo se tem uma boa maquina... com certeza o modo texto é mto mais agil para determinadas tarefas doque o grafico, tanto que mesmo no grafico tem coisas que agente acaba abrindo um terminalzinho....

[4] Comentário enviado por brunojbpereira em 25/06/2008 - 14:00h

Muito bom, meu caro! isso que fascina no linux: Poder ter uma gama de programas ótimos mesmo com aquele velho e querido modo texto. Um ótimo salva-vidas para que não pode comprar um computador de ponta. parabéns mesmo.

[5] Comentário enviado por brunojbpereira em 25/06/2008 - 14:01h

Muito bom, meu caro! isso que fascina no linux: Poder ter uma gama de programas ótimos mesmo com aquele velho e querido modo texto. Um ótimo salva-vidas para quem não pode comprar um computador de ponta. parabéns mesmo.

[6] Comentário enviado por DanielGimenes em 26/06/2008 - 09:36h

legal a parte do WvWare. MUITO bom saber que existe um conversor .doc para .htm.

Valeu!

[7] Comentário enviado por vagschubert em 26/06/2008 - 10:07h

muito bom saber mais sobre shell, que um assunto que me facina...

esta de parabéns belo artigo...

falow

[8] Comentário enviado por jllitvay em 26/06/2008 - 17:26h

Eu uso o FINCH que é a versão modo texto do famoso PIDGIN.
Muitas vezes os dois estão instalados e nem sabemos.

[9] Comentário enviado por danieltex em 27/06/2008 - 09:34h

Valeu amigo! Parabéns pelo artigo! Estou doido pra ler o próximo!

[10] Comentário enviado por femars em 27/06/2008 - 11:43h

cara.... mto massa o artigo, parabéns... mas eu tenho uma dúvida qto a giFT, no caso de vc ter um rotiador, ele ainda assim funciona, pq qdo eu tinha o eMule ele alertava que tinha um firewall, mas funcionava, ficava um pouco limitado mais funcionava, vc sabe me dizer se o funcionamento o giFT tb eh assim ou eu teria que fazer outras configurações?
Abraços e parabéns novamente!

[11] Comentário enviado por edersonhonorato em 28/06/2008 - 16:34h

Obrigado a todos pelos comentários e dicas.:D

franciscoemars, eu uso o giFT aqui em casa com um Athlon XP como roteador e nunca precisei fazer nenhuma configuração adicional.

No caso do Firewall, se a porta 1213 estiver bloqueada o giFT não vai conseguir conectar. Neste caso você pode desbloqueá-la ou alterar a porta padrão para uma outra porta qualquer.

Se caso você alterar a porta padrão no arquivo ~/.giFT/giftd.conf terá que alterar obrigatóriamente a porta no arquivo ~/.giFT/ui/ui.conf.

Abraços

[12] Comentário enviado por paulopugin em 24/07/2008 - 11:31h

Pessoal, desculpem minha ignorancia, mas tô com um problema assim:
no gráfico temos os clientes de email , ThunderBird, Evolution, kontact, etc.
No modo shell temos o Mutt, mas no modo gráfico eu não preciso de um servidor de email instalado para que o cliente funcione, é assim também no Mutt?
ou obrigatoriamente preciso instalar um servidor de email?
Desde já muito obrigado pela paciência!!


Contribuir com comentário