Produtividade em ambientes gráficos. [RESOLVIDO]

1. Produtividade em ambientes gráficos. [RESOLVIDO]

Alexandre Pereira Batista
Battistax

(usa Ubuntu)

Enviado em 01/04/2015 - 11:17h

Toda vez que o assunto é ambiente gráfico, existe muita discussão e muita opinião pessoal. Já tentei solucionar essa dúvida, mas talvez não tenha conseguido me expressar da melhor maneira. Todo mundo sabe que LXDE é leve, mas isso tem um preço, a feiura (opinião pessoal rs). Alguém já fez testes usando Unity, Gnome 3 KDE4, Cinnamon, Mate e XFCE em um hardware atual para saber de fato o quanto um ambiente é mais leve, mais estável e mais produtivo do que o outro?


  


2. MELHOR RESPOSTA

Eric
Grinder

(usa Slackware)

Enviado em 03/04/2015 - 22:24h


Olha eu ainda passo por esse dilema, mas acredito que eu tenha decidido melhor algumas coisas por aqui.
Primeiro eu filtrei o que não vou usar de jeito nenhum, me embasando no mesmo que você. Usar um X gráfico leve com produtividade e que seja bonito.

Lista de excluídos
1- Gnome3 (se for usar, será somente o classic)
2- LXDE (como você mesmo disse, simples demais)
3- XFCE (achei que seria esse o X mais atraente para mim, mas descartei por completo. Apesar dele ser quase ideal, achei ele mais feio que o Mate e menos produtivo)

Lists dos possíveis:
1- Mate (leve demais e ótima aparência e ótimo painel de controle, acho que o Mate disponibiliza somente do necessário para personalização, e também acho que se tirar algo estraga e se aumentar muito também.
Por incrível que pareça o Mate no Debian todo configurado, todos apps que uso instalados está me consumindo 260MB de RAM quando inicio. O Slackware configurado da mesma forma que o Debian está me consumindo 450MB DE RAM com o Mate.
Minha opinião, nas máquinas atuais (tenho um i5 4670k @ 4.5ghz e uma 970GTX Gigabyte G1) acho o Mate mais ideal num todo.
2- KDE, gosto dele, gosto da aparência, acredito que ele seja mais completo do que o Mate, mas tem algo no KDE que não me passa confiança, ele me parece bagunçado de tanta configuração e aplicativos nativos. Sem contar que ele consome bem mais recursos do computador (não que seja problema para nossas máquinas). Eu estou confiando no KDE Plasma, que me pareceu bem mais organizado.

Espero ter ajudado

3. Re: Produtividade em ambientes gráficos. [RESOLVIDO]

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 01/04/2015 - 12:07h


Isso de ambiente leve para hardware fraco infelizmente é coisa de brasileiro.

Na gringa um usuário atualiza um computador (inteiro) em períodos bem menores que um brasileiro classe média. (Acredito que em média no Brasil um PC dura 5 anos, pela prática que vejo no dia a dia.) Na gringa, um PC é trocado com 3 anos no máximo.

O consumismo lá fora empurra os padrões para níveis absurdos de exigência de hardware como placa de vídeo de 2 GB, HD de 3 TB, e memória RAM maior que 8 GB;

Assim, muitos hardwares bons e funcionais simplesmente vão para o lixo eletrônico.

Linux sempre foi o sistema usado para dar uma sobrevida a PC antigos, mas isso mudou muito nos últimos 5 anos.

Se o PC é ruim (fraco) ele será fraco no Linux e no Windows. Observe que estou falando de usar uma versão atualizada
e ter um PC funcional, que roda vídeo, internet, jogo.. não uma carroça enfeitada com um ambiente gráfico horroroso.

Um exemplo disso são PC mono-core, praticamente são lixo. Alguns Pentium 4 só servem em ambiente texto e com várias limitações
como a falta do recurso NX (disable Bit) que afetam a segurança e recursos como SSE2, SSE3 sem os quais a multimidia fica um lixo.

Não é possível fazer uma comparação entre sistemas gráficos, pois eles são muito diferentes. Qualquer tentativa é apenas um chute sobre o desempenho de um ou de outro. Além disso, as necessidades dos usuários são igualmente diferentes....

Interface gráfica é uma questão de gosto pessoal ... rs...rs.. e gosto não se discute.( se lamenta)


4. Re: Produtividade em ambientes gráficos.

Alexandre Pereira Batista
Battistax

(usa Ubuntu)

Enviado em 01/04/2015 - 12:41h

Concordo, mas para uma pessoa sem tanta experiência, essas comparações ajudariam na escolha, ou pelo menos filtraria as opções. Já excluí das minhas opções o LXDE, LXQT, os Box, E19, Awesome, Pantheon Shell justamente porque são feitas para serem leves sacrificando a aparência. O KDE plasma 5 está trazendo uma proposta de ser organizado, bem menos poluído e leve, assim como o Wisker Menu do XFCE, que consegue ser leve sem ser feio. Todas as interfaces estão trazendo o campo de busca integrado, tirando a vantagem que o Unity tinha. O Gnome3 simplesmente não desce, desde que lançou eu estou tentando entender a lógica de usar Gnome3 no PC, não entendi ainda, aliás adoraria usar GDM3 no meu celular. A equipe do MInt contribuiu com Cinnamon e o Mate, que focam em um menu clássico e mais leve possível. São justamente essas diferenças entre eles que despertou a minha curiosidade. Para um programador, um editor de videos, um usuário de internet...até que ponto o ambiente gráfico influenciaria na experiencia do usuário? Levando em consideração atalhos do teclado e mouse, busca, maturidade do projeto, quantidades de clicks para efetuar uma determinada tarefa, qual seria mais fácil, mais adequado para cada caso?


5. Re: Produtividade em ambientes gráficos.

Alexandre Pereira Batista
Battistax

(usa Ubuntu)

Enviado em 03/04/2015 - 21:16h

Boa noite.
Não era bem isso que eu estava procurando, mas já ajudou bastante.

http://mylinuxexplore.blogspot.com/2014/11/ubuntu-1410-vs-kubuntu-1410-vs-xubuntu.html


6. Re: Produtividade em ambientes gráficos.

Eris Ribeiro Junior
erisrjr

(usa Arch Linux)

Enviado em 03/04/2015 - 22:06h

Ja fui muito "preocupado" com o desempenho dos ambientes, mas hoje quando troco é apenas para "mudar" um pouco e ver o que tem de novo, pois os ambientes principais estão todos muito evoluídos em recursos e o consumo não é nada absurdo para as maquinas de hoje.

É uma questão mais de gosto pessoal mesmo, mas para mim o KDE (4 e mesmo o 5 ) ganha de longe em produtividade e integração dos aplicativos, além de ser altamente personalizável.

Para um desktop básico, de fora dele uso apenas o Firefox e LibreOffice (Tem o Rekonq e o Caligra mas...). O conjunto de aplicativos "nativo" é matador (dolphin, k3b, amarok, gwenview, okular, kaffeine, konsole/yakuake ... alista é grande http://kde-apps.org/ ).
Quanto ao consumo de recursos, esta muito melhor do que foi na serie 3X em comparação com seus concorrentes diretos(A sua época claro). Hoje mesmo com os efeitos do gerenciador de janelas habilitados (No KDE, são nativos do KWIN, com aceleração por OpenGL sem necessidade de compiz ou coisas do gênero), o consumo de memória e CPU esta bem baixo. Em minha estação, GNOME3, UNITY e Cinnamon consomem o mesmo ou ate mais(Principalmente CPU), porem sem a mesma experiencia.

Fora o KDE, EU apenas vejo vantagem no XFCE, a diferença do LXDE (e LXQT) para o XFCE não vale o custo de usabilidade, onde o XCFE oferece um bom conjunto de recursos consumindo pouco, além de ser bem personalizável.

Fora isto, se quiser/precisar mesmo economizar recursos, tera que abrir mão das facilidades de ambientes mais completos (Ambientes desktop) e partir para um gerenciador de janelas simples. Mesmo aí tera muitas opções e com um pouco de trabalho, pode deixa-los com a aparência que quiser.

Ai a lista é grande:
https://wiki.archlinux.org/index.php/window_manager
Dos mais leves, eu ainda uso de vez em quando o WindowMaker e o Openbox.



------------------------------------------------------
Keep it Simple, Stupid - UNIX Principle.



7. Re: Produtividade em ambientes gráficos. [RESOLVIDO]

Clodoaldo Santos
clodoaldops

(usa Linux Mint)

Enviado em 03/04/2015 - 22:42h

Fiz instalação limpa do Ubuntu, Kubuntu, Xubuntu , Lubuntu , Ubuntu-MATE e Ubuntu-Gnome num notebook-2011 (ci3/6gb/320gb) e não senti lentidão com nenhum DE.
Acabei deixando Ubuntu-MATE por questão "afetivas" pois me faz lembrar do meu primeiro Ubuntu o 8.04-lts



8. Re: Produtividade em ambientes gráficos.

Eris Ribeiro Junior
erisrjr

(usa Arch Linux)

Enviado em 03/04/2015 - 22:49h

clodoaldops escreveu:

Fiz instalação limpa do Ubuntu, Kubuntu, Xubuntu , Lubuntu , Ubuntu-MATE e Ubuntu-Gnome num notebook-2011 (ci3/6gb/320gb) e não senti lentidão com nenhum DE.
Acabei deixando Ubuntu-MATE por questão "afetivas" pois me faz lembrar do meu primeiro Ubuntu o 8.04-lts



Uma duvida com o Mate, como o objetivo éra não deixar o Gnome2 "morrer", como ficam os softwares que foram atualizados para o GTK3?
O Mate os porta para o gtk2 ou estes ficaram estáticos, sem novos recursos(Mais ou menos como o TDE em relação ao KDE3)?


------------------------------------------------------
Keep it Simple, Stupid - UNIX Principle.



9. Re: Produtividade em ambientes gráficos. [RESOLVIDO]

Clodoaldo Santos
clodoaldops

(usa Linux Mint)

Enviado em 03/04/2015 - 22:52h

Todos programas que uso rodam no MATE, até momento não tive problemas, rodo todos que uso no unity e gnome.


10. Re: Produtividade em ambientes gráficos.

Eris Ribeiro Junior
erisrjr

(usa Arch Linux)

Enviado em 03/04/2015 - 22:55h

clodoaldops escreveu:

Todos programas que uso rodam no MATE, até momento não tive problemas, rodo todos que uso no unity e gnome.



Sim, mas os nativos dele (correspondentes ao nautilus, gnome-terminal e gedit por exemplo), foram portados para o GTK3 mantendo aparencia "Antiga" ou foram "congelados" como estavam no gnome2?

Resumindo, o mate é um gnome2 congelado, apenas mantendo o suporte em ambientes atuais ou existem melhorias/atualizações em relação aos softwares do gnome2.

Obrigado por responder.


------------------------------------------------------
Keep it Simple, Stupid - UNIX Principle.



11. Re: Produtividade em ambientes gráficos.

Eris Ribeiro Junior
erisrjr

(usa Arch Linux)

Enviado em 03/04/2015 - 23:01h

A pagina do projeto me respondeu (Obrigado mesmo assim):

http://mate-desktop.org/

"MATE is under active development to add support for new technologies while preserving a traditional desktop experience. See the Roadmap or Stefano's presentation at FOSDEM 2014 to find out more about how MATE has evolved and what is planned for the future. The MATE Manifesto outlines some of the principles that guide the project."

Tinha uma visão errada sobre este então, se o consumo de recursos estiver perto das versões atuais do XFCE, é mais uma boa opção (Embora eu ainda prefira o KDE).


------------------------------------------------------
Keep it Simple, Stupid - UNIX Principle.



12. Re: Produtividade em ambientes gráficos. [RESOLVIDO]

Clodoaldo Santos
clodoaldops

(usa Linux Mint)

Enviado em 04/04/2015 - 05:03h

xfce é um pouco mais leve que mate, mas nada muito gritante




01 02



Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts