Usamos Comandos em demasia?

1. Usamos Comandos em demasia?

Alberto Federman Neto.
albfneto

(usa Sabayon)

Enviado em 08/09/2013 - 16:46h

Muitos de nós usamos muitos comandos, em Artigos, Dicas

Vários de meus Artigos,por exemplo, são elogiados.

Mas também vejo posts onde o usuário Iniciante diz ter lido o meu Artigo e não entendeu nada,

além de que ví críticas da Net e no Facebook, de que nós, Linuxers, no Mundo todo, usamos e abusamos de comandos e de linguagem técnica, e não aproveitamos nada das Interfaces Gráficas.

e que os Iniciantes ficam confusos com isso e abandonam o Linux.

Será que estamos usando comandos demais nos textos, nas Dicas e Artigos?


  


2. Re: Usamos Comandos em demasia?

Juliano Vatre
vatrinux

(usa Outra)

Enviado em 08/09/2013 - 16:55h

Veja bem, eu particularmente uso os dois. Tanto os comandos como a parte gráfica da coisa me satisfazem. Por exemplo: -Eu uso o Terminal com 'apt-get' e também uso o Synaptic para instalar ou remover pacotes. Para atualizar o sistema uso mais o apt-get mas também atualizo pelo Synaptic. Tanto faz... Às vezes, com postagens de comandos que encontro por aqui não vejo dificuldade de serem executados pela interface gráfica e vice-versa. Lógico que gosto mais da linha de comando pois aprendo muito mais...


3. Re: Usamos Comandos em demasia?

Alberto Federman Neto.
albfneto

(usa Sabayon)

Enviado em 08/09/2013 - 17:05h

Eu também uso os dois, nos artigos e dicas também,

mas mesmo assim, Iniciantes acham que usamos Comandos demais e que eles não entendem nada.

Mas no geral, eles podem copiar e colar no terminal os comandos, que funciona.

No meu caso, deve ser porque uso Sabayon, ele é tipo Gentoo e não é tão amigável como as Distros Debian.


4. Re: Usamos Comandos em demasia?

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 08/09/2013 - 17:10h

Eu uso muito poucos comandos em meu dia a dia, exceto quando estou trabalhando com algo mais específico ou mais avançado, só que isso não acontece sempre.

Mas usar o terminal é assim mesmo, hoje eu consigo me virar e fazer tudo o que preciso, mas no início eu ficava um pouco assustado realmente. Mas não há como evitar, o iniciante precisa passar por isso (ao passo em que o Linux se encontra no momento). Mas eu espero sim, que as distros como o Ubuntu e derivados consigam desenvolver, cada vez mais, soluções que viabilizem o uso do sistema sem apelar pra linha de comando.

Abs


5. Re: Usamos Comandos em demasia?

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 08/09/2013 - 17:14h

Mas alberto, em relação às dicas, é inevitável usar comandos, já que é muito mais fácil usar comandos do que ficar tirando screens, descrevendo passos, menus, janelas etc...

Só que a pessoa que escreve precisa ter a sensibilidade de colocar os comandos de modo que o leitor consiga segui-los na íntegra.


6. Re: Usamos Comandos em demasia?

ian cléver sales fernandes
ianclever

(usa Arch Linux)

Enviado em 08/09/2013 - 17:24h

albfneto escreveu:

Muitos de nós usamos muitos comandos, em Artigos, Dicas

Vários de meus Artigos,por exemplo, são elogiados.

Mas também vejo posts onde o usuário Iniciante diz ter lido o meu Artigo e não entendeu nada,

além de que ví críticas da Net e no Facebook, de que nós, Linuxers, no Mundo todo, usamos e abusamos de comandos e de linguagem técnica, e não aproveitamos nada das Interfaces Gráficas.

e que os Iniciantes ficam confusos com isso e abandonam o Linux.

Será que estamos usando comandos demais nos textos, nas Dicas e Artigos?


As vezes nós usamos muitos comandos nas dicas e artigos, mas é muito mais pelo costume do que para dificultar a vida do sujeito, e muitas vezes o comando no terminal se torna mais prático que na interface, porém o usuário, recem chegado de outros sistemas(windows pricipalmente), temem demais a linha da comando, de modo que isso bloqueia um pouco a aprendisagem, mas nada que uma pesquisada a mais não resolva, agora o usuário também tem que ter força de vontade, porque se ele não se conscientisa logo logo ele volta para outro sistema, ele fica meio que "forçado" usando o linux, aí tudo se torna um impecílio, é preciso conscientisar primeiro e ensinar depois.


7. Re: Usamos Comandos em demasia?

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 08/09/2013 - 19:04h

Acho mais prático usar comandos que depender de um aplicativo gráfico que no final fará a mesma coisa, se alguns não entendem: paciência!

* ainda sou um pouco bonzinho e sempre que posso posto uma enxurrada de desenhos para demonstrar o que proponho, assim quem sabe um ou outro não perca o "medinho" do shell.

Eu uso e abudo do sudo, aliases e etc, !!, cd, mv, cp, etc

Num exemplo prático: em minha máquina é muito mais rápido copiar um arquivo grande para o pendrive via terminal que usando a função copiar|colar do Thunar, então porque eu iria querer sofrer com a espera?


8. Re: Usamos Comandos em demasia?

Izaias
izaias

(usa Ubuntu)

Enviado em 08/09/2013 - 19:48h

Eu prefiro a linha de comando.
E quando conheci o Linux (Ubuntu 9.10) achava isso sensacional! Êta povo raclamão!

E se essa preferência estiver mesmo atrapalhando o incentivo ao uso do Linux, que os desenvolvedores criem aplicativos tipo "clica-clica", específicos para as mais diversas distribuições (.deb, .rpm, etc).

Se o importante é ter a opção, tudo bem. Atualmente está melhor, digo para quem prefere atualizar seu sistema graficamente, há aplicativos de systray que avisam. Mas ainda prefiro o terminal.


E tiro meu chapéu para o melhor gerenciador de pacotes que já usei, o Synaptic. O YaST é muito bom também, mas o Synaptic é uma maravilha.
É gráfico e funciona!


9. Re: Usamos Comandos em demasia?

Sergio Teixeira - Linux User # 499126
Teixeira

(usa Linux Mint)

Enviado em 08/09/2013 - 20:33h

Voltarei aos meus tempos de usuário do Windows, embora muita coisa que eu possa escrever seja do total desconhecimento dos windowsistas de hoje em dia:

Já há muito tempo que se formata, copia, enfim, se manipula periféricos sem a necessidade de um comando específico, já que o sistema faz tudo sozinho.

Mas quem já não teve sua mídia condenada indevidamente, devido a uma interpretação dúbia do sistema?
Isso com relação a disquetes, mas também com relação a HDs.

Já tive muitos HDs "condenados sem julgamento".
A simples mudança para o modo de comandos possibilitou saber o que realmente estava acontecendo, e tomar as medidas precisas para resolver a questão - às vezes uma simples questão de parametrização do comando, que o modo automático não se permite fazer por nós.

HDs que não podiam ser formatados nem que a vaca tussisse, foram formatados com o comando "FORMAT C: /U" onde o parâmetro "U" significa "UNCONDITIONAL" ou, no popular, "dane-se; sou EU que estou mandando!!!".
Depois era só fazer uma verificação para ver se tinha algum bad block, etc.

Existem no DOS (o "submundo do Windows", rsrs) muitos comandos de parametrização complexa, dos quais o usuário não sabe e tem raiva de quem sabe (apenas para o comando XCOPY e seus parâmetros oficiais e oficiosos dá para se fazer um arquivo em pdf com tamanho razoável).
Mas nos anos 90 usuário Windows tinha de entender um pouco de DOS, e pesquisava em revistas a esse respeito.
A situação era bem diferente.

Então, sim, nós linuxistas usamos bastantes comandos, talvez um pouco mais que a metade dos windowsistas igualmente usava.
Mas o Linux também tem automações, umas melhores, outras piores.
E como no Windows, algumas desejadas, outras não.


10. Re: Usamos Comandos em demasia?

Walker Luiz de Freitas
WalkerPR

(usa KDE Neon)

Enviado em 09/09/2013 - 09:08h

Comecei utilizando o modo gráfico para conhecer melhor a distribuição do Linux que utilizava. Posteriormente adotei a utilização do modo texto. Hoje, sempre tenho um atalho da janela do terminal à mão.

Até mesmo quando consigo travar o ambiente gráfico com alguns testes, o que me socorre é o modo texto ao abrir uma nova sessão para matar o processo travado. "Modo texto" para um iniciante aparenta ser traumático, mas depois que ele percebe seus benefícios, nunca mais larga! Rsrsrsrs!




11. Re: Usamos Comandos em demasia?

Luís Fernando C. Cavalheiro
lcavalheiro

(usa Slackware)

Enviado em 09/09/2013 - 13:00h

Sinceramente, Alberto, concordo com o Edinaldo. Não adianta nada o novato ficar com mimimi e ter medo de aprender. Isso é um fato: a linha de comando pode ser mais difícil mas é mais simples e eficiente. Ainda mais quando você passa pro ksh ou zsh. Aí o novato fica com medo de aprender a usar o terminal, acaba tendo uma formação deficitária no GNU / Linux, e sobra pros dinossauros aqui. Eu acho que tem que botar comando sobre comando nas dicas mesmo, e que o novato tire as dúvidas caso não entenda. Melhor do que mimá-los. Depois que o cara aprender, ele pode ficar na interface gráfica o tempo que quiser, mas pelo menos vai saber que existem opções e como usá-las.

--
Cordialmente,
lcavalheiro - http://my.opera.com/lcavalheiro/blog/
93 93/93


12. Re: Usamos Comandos em demasia?

Bilufe
bilufe

(usa XUbuntu)

Enviado em 09/09/2013 - 13:08h

Realmente, no Linux usamos comandos em demasia.

Em parte, a culpa é:
- Da própria documentação da distribuição Linux: encontramos inúmeros comandos na documentação do Ubuntu, que tenta passar a imagem de ser uma distribuição para leigos, para tarefas simples como instalar programas, adicionar uma nova fonte de software, etc.
- Dos fóruns e blogs sobre Linux: as dicas e tutoriais são todas escritas para quem domina o uso do terminal.
- Tarefas que não podem ser feitas decentemente no ambiente gráfico: apesar da promessa que tudo pode ser feito no ambiente gráfico e sem uso de comandos, existem muitas tarefas que só se obtêm resultado satisfatório usando comandos ou editando arquivos de configuração.

O Linux tem que comer muito miojo para ser um sistema operacional intuitivo.

Mesmo quando alguém cria interfaces gráficas decentes para executarmos tarefas que antes só podiam ser feitas pelo uso do terminal, vem alguém e altera toda a estrutura do QT, GTK, Gnome, KDE e etc e faz com que o aplicativo deixe de funcionar. O desenvolvedor acaba desistindo depois que ele teve que portar seu aplicativo para rodar em 15 versões diferentes do Ubuntu, e mais 100 outras distribuições e ainda recebe reclamações que na nova versão não existe a libblá-0.02.3000.500.so porquê ela foi renomeada para libblá-0.02.3000.500-00005000.3000.so.

Além disto, o projeto Gnome caminha para entregar um Linux cada vez mais complicado aos usuários: até a ferramenta de formatar pendrives foi retirada para dar lugar a um super gerenciador de discos que até mesmo os usuários avançados tem medo de usar e fazer caca.






Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts