Geranciamento de memória do Linux

1. Geranciamento de memória do Linux

Daniel Souto
info2010

(usa Outra)

Enviado em 15/11/2017 - 00:00h

Olá pessoal.

Uso Linux há um bom tempo e sempre achei o consumo de memória dele normal. Mas tive a oportunidade de usar um MacOs no Mac Mini com 8GB com HDD 5400 RPM e fiquei impressionado como eu não conseguia encher a memória dele. Eu abri precisamente 40 pdf, 12 abas no Safari, Maps vários aplicativos e ainda sobrava sempre 1 GB ou pouco mais.

Fazendo algo parecido no Linux o sistema esgota toda a memória abrindo uns 15 pdfs e umas 15 abas do Firefox.

Eu gostaria de entender o que tem de diferente no gerenciamento de memória do Linux para o MacOs High Sierra.

Não quero gerar discussão de qual o melhor nem nada disso. Eu uso e prefiro Linux, mas esperava mais eficiência dele nessa parte.

Obrigado pelas respostas


  


2. Re: Geranciamento de memória do Linux

Ricardo Groetaers
ricardogroetaers

(usa Linux Mint)

Enviado em 15/11/2017 - 01:41h

Para uma melhor comparação, os 2 sistemas devem ser instalados na mesma máquina. Os softwares usados devem ser os mesmos, nas suas respectivas versões para cada sistema.


3. Geranciamento de memória do Linux

Edwal F. Paiva Filho
nicolo

(usa Ubuntu)

Enviado em 15/11/2017 - 10:08h

Dúvida metafísica, explicação idem:
O Mac tem uma característica exclusiva de perfeccionismo que não é conseguida pela concorrência:

Quero dizer: O Linux e o Windows são sistemas Operacionais desenvolvidos para máquinas
genéricas que seguem (ou deveriam seguir) especificações conhecidas. É comum as coisas funcionarem em
uma máquina e apresentarem problemas em outras.
Os drivers ou módulos são feitos separadamente do sistema (kernel) e integrados da melhor maneira possível.
Nem o Windows nem o Linux são grandes perfeições em termos de drivers para acoplar em hardware.
No Windows os drivers são feitos por terceiros e é comum brigarem entre si, sobrescrevendo as tais DLL.
Tanto o Windows como o Linux rodam software elaborado por terceiros.

No Linux ,as boas distros colocam alguma ordem na bagunça.

Já o MAC tem um sistema operacional que é feito sob medida para uma máquina específica, com
drivers feitos sob medida para um exato hardware. Tudo isso é gerenciado e ajustado por uma
única equipe que não precisa da opinião, nem da ajuda alheia. Mais além, o software básico é
também feito sob medida e devidamente ajustado pela mesma equipe.

Seria um milagre se algum competidor conseguisse resultados iguais!
Não é por acaso, nem por acidente que o Mac custa mais caro. Se ele fosse igual aos
demais poucos pagariam mais por ele. Não é o que ocorre, muitos usuários que
apreciam perfeição escolhem o Mac; reconheço que eles tem bom gosto, além de dinheiro, é claro.

Se não explica tudo, pelo menos isso é uma diferença significativa.


4. Re: Geranciamento de memória do Linux

Daniel Souto
info2010

(usa Outra)

Enviado em 15/11/2017 - 14:00h

Olá Nicolo.

Eu entendo que isso que você disse é verdade. Mas nesse caso será que é só drivers ou uma otimização dos próprios programas? Por exemplo: No Windows 10 fiz um teste de abrir vários .pdf e ele não gastou tanta memória como no Ubuntu. Eu acho que a forma de alguns programas usarem a memória no Linux é meio ineficiente, como no Evince, por exemplo.

Quanto à testes de desempenho, vi uma vez um benchmark do MacOs e do Ubuntu na mesma máquina: Macbook Air. Acredite,o Ubuntu se deu melhor no desempenho geral.

Até mais.




5. Geranciamento de memória do Linux

Edwal F. Paiva Filho
nicolo

(usa Ubuntu)

Enviado em 17/11/2017 - 12:28h

info2010 escreveu:

Olá Nicolo.

Eu entendo que isso que você disse é verdade. Mas nesse caso será que é só drivers ou uma otimização dos próprios programas? Por exemplo: No Windows 10 fiz um teste de abrir vários .pdf e ele não gastou tanta memória como no Ubuntu. Eu acho que a forma de alguns programas usarem a memória no Linux é meio ineficiente, como no Evince, por exemplo.

Quanto à testes de desempenho, vi uma vez um benchmark do MacOs e do Ubuntu na mesma máquina: Macbook Air. Acredite,o Ubuntu se deu melhor no desempenho geral.

Até mais.



Pode ser. Eu uso o mesmo Ubuntu em máquinas diferentes mas com o o mesmo processador AMD 8230. Ambas tem HD de sistema SSD, Ambas rodam uma versão XFCE, ambas tem 16 Gb de memória, mas elas se comportam de maneira diferente. Uma tem boot muito lento, mas depois é muito mais rápida. É difícil avaliar o Linux devido às variações de configuração.
É sabido também que as versões do Ubuntu de 64 bits consomem mais memória que as de 32 bits. Outro ponto é quantos servições são carregados no boot. Há configurações que carregam muita coisa no boot e isso consome memória, eventualmente melhora desempenho por não precisar ir a disco.
Em todos os sistemas o desempenho também é afetado pelo volume de programas instalados e / ou resíduos deixados durante uso.
O Debian é mais rápido que o Ubuntu, é mais leve. Recompilar kernel com alguns cuidados também agiliza a máquina sensivelmente.







Patrocínio

Site hospedado pelo provedor HostGator.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Viva o Android

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts