[Leap of Faith] Saindo do Windows 10 para o Arch Linux

1. [Leap of Faith] Saindo do Windows 10 para o Arch Linux

Felipe
Katataf1sh

(usa Arch Linux)

Enviado em 20/11/2023 - 18:28h


Olá pessoal, tudo bem? Esse é o meu primeiro posto no fórum. Já faz muitos anos que venho tendo idas e vindas com o Linux, porém nunca me converti por completo por conta das pontas soltas, diversas coisas que só conseguia até então rodar no Windows; mas hoje com o Proton ficando cada vez melhor (graças ao Steam Deck) e emulação com passthrough de GPU aparentemente funcionando bem, sinto que finalmente chegou o momento de me converter de vez para o Linux.

Já faz alguns meses que venho ensaiando essa conversão usando o Arch Linux no VirtualBox e QEMU, já realizei diversas instalações de diferentes formas, CLI, archinstall e ALG, com diferentes Boot Loaders, Kernels, DMs, DEs, X11, Wayland, etc., configurei e customizei tudo no pós-instalação e me sinto confiante de que dessa vez não terá volta. Porém, ainda tenho algumas dúvidas (muitas, kkkkkkkkk).

No meu Desktop acredito que a maior dor de cabeça será instalar e configurar meus equipamentos de áudio, interface para o mic XLR, DAC, AMP, etc., e no caso do Notebook o que parece ser mais complexo será fazer o Optimus funcionar da forma que quero, no caso, constantemente enviando um sinal através da saída HDMI seja pela iGPU ou pela dGPU, e tendo a possibilidade de fazer o passthrough da dGPU para uma VM rodando Windows para que possa utilizar os apps da Adobe que me são necessários.

Como pretendo iniciar a conversão no Notebook, gostaria de saber de quem já configurou e utiliza o Optimus (Prime) se o que gostaria de fazer é tangível, no caso, outra opção seria manter a iGPU desabilitada e utilizar apenas a dGPU, nesse cenário, ainda seria possível fazer o passthrough para a VM? Porque creio que seria necessário fazer o unbinding da mesma, ou não? Diante de tudo que li e pesquisei até então não parece ser viável, mas gostaria se possível de uma confirmação de quem já passou por essa experiência. Enfim, toda e qualquer ajuda é bem-vinda.


  


2. Re: [Leap of Faith] Saindo do Windows 10 para o Arch Linux

Clodoaldo Santos
clodoaldops

(usa Linux Mint)

Enviado em 20/11/2023 - 19:54h

Qual configuração do PC no qual pretende instalar Linux?

Sugiro instalar Linux noutro SSD ou em dualboot no mesmo disco até ter certeza de que não vai precisar do Windows.



3. Re: [Leap of Faith] Saindo do Windows 10 para o Arch Linux

Tipoff tipoff
tipoff

(usa LMDE)

Enviado em 20/11/2023 - 21:00h

Cara, gpu passthrough é chato de configurar e na maioria das vezes não fica legal. Sugiro assistir o vídeo abaixo do Fábio Akita, ele fez um setup com Manjaro no host + VM Windows com GPU passthrough, e no vídeo tem algumas informações boas de como fazer:
https://youtu.be/IDnabc3DjYY

Mas caso queira algo mais simples de se fazer, o dual boot é a forma mais segura e rápida de se ter Windows/Linux na mesma máquina. No seu caso vale a pena experimentar o dual boot antes de partir de fato para o Linux, pois seu setup me parece ser mais complexo devido aos equipamentos de áudio.

Se o seu uso com Linux for mais o terminal e comandos do Linux, outra opção mais simples ainda é usar o WSL2 com Arch para se ter um Linux dentro do Windows, sem precisar se preocupar com configurações de hardware e partições de disco. Nesse cenário você continua com o Windows e pode usar o Arch pelo Windows terminal.


4. Re: [Leap of Faith] Saindo do Windows 10 para o Arch Linux

Felipe
Katataf1sh

(usa Arch Linux)

Enviado em 03/12/2023 - 15:45h


clodoaldops escreveu:

Qual configuração do PC no qual pretende instalar Linux?

Sugiro instalar Linux noutro SSD ou em dualboot no mesmo disco até ter certeza de que não vai precisar do Windows.


tipoff escreveu:

Cara, gpu passthrough é chato de configurar e na maioria das vezes não fica legal. Sugiro assistir o vídeo abaixo do Fábio Akita, ele fez um setup com Manjaro no host + VM Windows com GPU passthrough, e no vídeo tem algumas informações boas de como fazer:
https://youtu.be/IDnabc3DjYY

Mas caso queira algo mais simples de se fazer, o dual boot é a forma mais segura e rápida de se ter Windows/Linux na mesma máquina. No seu caso vale a pena experimentar o dual boot antes de partir de fato para o Linux, pois seu setup me parece ser mais complexo devido aos equipamentos de áudio.

Se o seu uso com Linux for mais o terminal e comandos do Linux, outra opção mais simples ainda é usar o WSL2 com Arch para se ter um Linux dentro do Windows, sem precisar se preocupar com configurações de hardware e partições de disco. Nesse cenário você continua com o Windows e pode usar o Arch pelo Windows terminal.


Oi pessoal, tudo bem? Desculpem a demora, trabalho embarcado em navio e só agora pude responder, voltei para minha folga em casa.

@clodoaldops
Respondendo, o Desktop é um 5950X, CH7 Wi-Fi, RTX 3080 Ti e 32GB de RAM, mas realmente no caso do Desktop o mais sensato é fazer de início um Dual Boot mesmo até ter certeza da compatibilidade com todos os equipamentos, obrigado pela dica.

@tipoff
Rapaz, excelente, não apenas esse vídeo do Fábio Akita como o conteúdo dele em geral, gostei muito do canal, já me inscrevi, obrigado pela dica. Normalmente acompanho os gringos, DemonKiller, Chris Titus Tech, The Linux Experiment e Brodie Robertson, isso no que diz respeito a Linux.

Pois é, o colega @clodoaldops também sugeriu o Dual Boot anteriormente e vocês tem razão, esse é o caminho para o Desktop, preciso estar com tudo 100% testado e aprovado.

Sim, uso bastante o Terminal, minha preferência é sempre por resolver as coisas através de linha de comando, até mesmo no Windows uso bastante o Powershell, é bem simples e fácil para fazer e rodar scripts. Experimentei sua sugestão mas sinceramente não curti o WSL2, não é a mesma coisa que rodar bare metal, óbvio que uma solução virtualizada jamais será, porém achei mais esquisito até do que rodar em uma VM de um Virtual Box ou VMWare da vida, e achei a integração com o Docker BEM zoado para dizer o mínimo.

Enfim pessoal, acabei fazendo a conversão total no meu Notebook, cheguei em casa há dois dias e de cara iniciei os trabalhos, devo dizer que estou muito satisfeito e também orgulhoso para com o resultado. O note é um DELL G3 com um i7 9750H, GTX 1660 Ti e 16GB de RAM (já comprei um kit de 32GB que deve chegar semana que vem, quero poder ficar sossegado quando for rodar VMs), instalei o Arch Linux no modo tradicional, nada de Archinstall e muito menos ALG. Optei pela Kernel Zen por ter algumas pequenas vantagens em jogos, incluindo supostamente melhor latência, por conta da Zen instalei o driver nvidia-dkms e demais pacotes da NVIDIA.

Minha idéia original era utilizar o Hyprland como DE, gosto muito de tiling window managers, até porque uso muito mais o teclado do que o mouse, key binding é importante para mim, costumo criar várias hotkeys para otimizar o fluxo de trabalho. Passei 24h usando o Hyprland e me apaixonei, que DE sensacional, porém, um problema MUITO sério, ele usa Wayland, por conta disso tive de abandonar a idéia do Hyprland pois não foi possível ter acesso a todas as funcionalidades da dGPU; mesmo usando o EnvyControl por exemplo, o painel de controle da NVIDIA continuava capado, sendo assim, resolvi ser mais tradicional e fui no feijão com arroz mesmo, Plasma X11, até porque se já é ruim NVIDIA no Linux em Desktop imagina em um Notebook com Optimus.

Bom, vou ser bem direto porque se for ficar discursando sobre todas as nuances aqui meu post vai acabar virando uma redação do ENEM. Resumo da ópera, Arch Linux instalado com kernel zen, sddm e kde plasma no X11, configurei o boot via systemd. Coloquei a dGPU em modo exclusivo NVIDIA, refiz meu undervolt da CPU que usava no Throttlestop no Windows porém com o intel-unvervolt, por sinal INFINITAMENTE mais fácil e melhor, assim como o controle de fans pelo fancontrol, refiz também o overclock e curva de fans da dGPU com o GWE e já consegui customizar um pouco o DE, instalei o sxhkd (KEY BINDING!), o Rofi, que configurei como launcher e tem suas próprias hotkeys através do sxhkd rodando como service, enfim, por hora é isso, aos poucos vou otimizando cada vez mais, mas a experiência tem sido das melhores, zero problemas até então, ou melhor, toda vez que surgiu alguma questão consultei o Arch Wiki (ferramenta indispensável) e resolvi de boa. Até então não notei qualquer diferença em termos de performance nos jogos usando proton, pelo menos não nos que costumo jogar. Bom, é isso aí pessoal, agora é continuar me aprofundando cada vez mais, mas uma coisa é certa, ZERO arrependimentos, não poderia estar mais satisfeito, a próxima etapa agora é o Desktop. Como não poderia faltar segue um money shot da minha obra.




5. Re: [Leap of Faith] Saindo do Windows 10 para o Arch Linux

Tipoff tipoff
tipoff

(usa LMDE)

Enviado em 03/12/2023 - 16:08h

Show de bola @Katataf1sh! Seu setup é bem customizado, que bom que deu certo a migração!

Eu também não gosto muito do WSL2, apesar dele melhorar o Windows para desenvolvedores, acaba atrapalhando também ao alocar mais memória e limita funcionalidades por conta de ser uma VM. Na real, sugeri o WSL2 pois pode ser considerado uma última opção, tipo quando o hardware não suporta Linux de forma alguma (talvez nos notebooks surface, acredito eu...).

Sobre o canal do Fábio Akita, considero uma referência técnica absurda, todo o conteúdo dele é detalhado e completo. Vale a pena acompanhá-lo.


6. Re: [Leap of Faith] Saindo do Windows 10 para o Arch Linux

Felipe
Katataf1sh

(usa Arch Linux)

Enviado em 03/12/2023 - 17:21h


tipoff escreveu:

Show de bola @Katataf1sh! Seu setup é bem customizado, que bom que deu certo a migração!

Eu também não gosto muito do WSL2, apesar dele melhorar o Windows para desenvolvedores, acaba atrapalhando também ao alocar mais memória e limita funcionalidades por conta de ser uma VM. Na real, sugeri o WSL2 pois pode ser considerado uma última opção, tipo quando o hardware não suporta Linux de forma alguma (talvez nos notebooks surface, acredito eu...).

Sobre o canal do Fábio Akita, considero uma referência técnica absurda, todo o conteúdo dele é detalhado e completo. Vale a pena acompanhá-lo.


Obrigado. Achei o WSL2 muito lento e frustrante, existem camadas sobre camadas que acabam tornando o fluxo de dados lento, toda a dinâmica de um arquivo sair do sistema de arquivos do Windows passando por um protocolo de rede, para depois chegar ao sistema de arquivos do Linux para só então chegar ao container do Docker é BEM ruim, para mim não rola, pareceu uma regressão, não vi toda essa vantagem que a Microsoft parece querer vender. Para um fluxo de dados pesado fica impraticável, acaba-se gastando o triplo do tempo, senão mais, que levaria em um ambiente nativo. Mas é como você falou, realmente existem cenários em que pode ser bem útil como o exemplo que citou quando se está usando hardware que não atende aos requisitos de sistema do Linux, daí é até bacana ter a "opção".

Sem dúvidas, vou continuar acompanhando o canal do Fábio, já fiz algumas maratonas e o cara é muito fera, conhecimento absurdo, já aprendi muita coisa de virtualização que nem fazia idéia assistindo os vídeos dele, novamente obrigado pela recomendação, agregou bastante.






Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts