Qual será nosso destino? [RESOLVIDO]

1. Qual será nosso destino? [RESOLVIDO]

lekegf
lekegf

(usa Ubuntu)

Enviado em 27/05/2010 - 21:08h

Dae galera. Creio que todos aqui devem saber (ou ao menos ter uma idéia) sobre ideologia do Software Livre e a importância da Liberdade de Escolha. Mas até onde isso nos afeta?

IMAGINEM A SEGUINTE SITUAÇÃO:

Tendo em vista a possibilidade do "Linux" disparar no segmento desktop para uns 40%, quantos aqui estariam dispostos a usar somente um sistema operacional que utiliza o Linux Kernel? Tipo, uma super mobilização: "Parem tudo, à partir de agora nós, 2% do segmento desktop que utilizamos Linux por nossa própria vontade, vamos utilizar somente X sistema com Y ambiente gráfico".

Quais seriam as consequência disso? Impossível de isso acontecer? Se um dia um o "Linux" chegar à 40% do mercado, como você acha que isso vai acontecer? Só uma distribuição vai reinar? Várias? Vai ter uma "distro mor" que vai ter boa parte desse mercado, e o resto vai ser uma variante praticamente igual dela?

E para quem pensou, estou mesmo me referindo ao Ubuntu. Talvez nas mãos da Canonical isso um dia vire realidade.

Bom para ela? Bom para a gente? Para o Software Livre? Não sei. Afinal, quem ganharia com isso?

Eu acho os conceitos do Software Livre meio utópicos... É isso que queremos, ficar nos 2% para sempre? Vivemos num mundo capitalista, e se quisermos lutar contra empresas como a Microsoft ou a Apple, vamos precisar de alguém para nos representar. Tudo isso vai meio que contra os conceitos do SL, mas como eu disse, é utopia achar que esse modelo onde todos saem ganhando pode contra essas empresas. Alguém vai querer sempre mais, e sempre será assim. Sei lá, talvez fosse melhor encarar e realidade logo e começar a fazer alguma coisa para mudar, se adaptando a realidade do meio que vivemos. Claro que mesmo assim ia ser difícil, mas já seria o começo de uma longa jornada.

Gostaria de ouvir diferentes opiniões acerca do assunto. Boiei geral ou você acha que isso tem algum sentido... O que você tem a dizer a respeito?


  


2. Re: Qual será nosso destino? [RESOLVIDO]

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 27/05/2010 - 21:21h

Bom, esse tipo de pergunta sempre é bastante pertinente. Mas eu gostaria de lhe recomendar um pouco mais de cautela ao citar o conceito "Capitalismo x Socialismo".

Nossa sociedade é capitalista, e é praticamentee impossível que isso mude. Não podemos e não devemos atacar um sistema que trouxe ao mundo a maior evolução da história em um tempo tão ínfimo.
Não fosse o capitalismo, provavelmente nós nem estaríamos nos comunicando à distâncias tão grandes, como agora.


3. Re: Qual será nosso destino? [RESOLVIDO]

Joao
stack_of

(usa Slackware)

Enviado em 27/05/2010 - 21:28h

Acredito que mais utópico que o comunismo é o capitalismo.

O monopólio da Microsoft é um exemplo de que não existe o tão propalado "livre mercado".

Há pouco tempo o mundo viveu uma grande crise econômica. Os governos se endividaram para salvar os bancos, e o que acontece em seguida na Europa? O "livre mercado" perdeu a confiança na capacidade dos governos europeus de pagarem as dívidas contraídas para salvar o "livre mercado". Existe algo mais paradoxal e, por que não dizer, ridículo do que isso?

Tem uma frase do Bernard Shaw que diz assim:

“Se tiveres uma maçã e eu tiver outra maçã e se as trocarmos, cada um de nós ficará apenas com uma maçã. Mas se tiveres uma ideia e eu outra ideia e se as trocarmos, cada um de nós terá duas ideias.”

Essa é a filosofia multiplicadora do software livre.



4. Re: Qual será nosso destino? [RESOLVIDO]

lekegf
lekegf

(usa Ubuntu)

Enviado em 27/05/2010 - 21:29h

É sim, quero dizer que seria melhor que isso fosse feito mais com Ubuntu do que com Windows, e que a filosofia do SL (apesar de todas as qualidades) ta meio ultrapassada para os tempos de hoje... e se continuar assim as coisas não saem dos 2%. =/ Bah sei lá, estou confuso, por isso gostaria de mais opiniões.


5. Re: Qual será nosso destino? [RESOLVIDO]

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 27/05/2010 - 21:32h

Olha stack, na verdade isso está longe de ser um paradoxo.

Você acha que isso foi uma opção dos governos? Sem um sistema financeiro forte, nem haverá o que governar.

O estado é obrigado a injetar dinheiro na economia, do contrário, o próprio estado entra em colapso.

Isso seria um paradoxo, talvez, antes da revolução francesa, quando os estados eram "donos de tudo".

Hoje, o estado não tem mais autonomia para decidir os rumos da economia, tanto quanto as elites sociais.


6. Re: Qual será nosso destino? [RESOLVIDO]

Alberto Federman Neto.
albfneto

(usa Sabayon)

Enviado em 27/05/2010 - 21:41h

eu acho o seguinte, enquanto não muda, podemos usar o que gostamos...
Software Livre, e livre pensamento, é livre criação, Tecnologia Livre gera mais Tecnologia Livre, mais Linux, outros Linux...

quando uma distro sobressair mundialmente... e ficar comercial.... Ubuntu será um MS windows.... e a Canonical será uma Microsoft!
será o fim de Mandriva , de Fedora, de openSUSE a comunidade, mesmo a Livre vai fazer coisas, prá Ubuntu e só.., pq Ubuntu será o que se usa!

Slackware e gentoo, continuarão a ser para poucos, mas terão seu desenvolvimento tecnológico atrasado...

mesmo que fique gratuito... monopólio é sempre ruim... Google OS se pegar no Mundo, mata tudo até Ubuntu...
veja, monopólio Google... lentamente mata seus concorrentes, os outros buscadores!

não é nem suposição, e conatatação... mandriva está sendo vendidada, Ubuntu e Slackware estão em crise..

Buscadores? o Mundo todo usa Google!


7. Re: Qual será nosso destino? [RESOLVIDO]

Joao
stack_of

(usa Slackware)

Enviado em 27/05/2010 - 21:41h

O modelo do capitalismo é falido. Existe uma minoria de ricos que suga uma maioria de miseráveis.

A Foxconn na China explora milhares de operários para que a Apple, HP etc vendam seus Ipads e outras tralhas com altas margens de lucro na Europa e EEUU. Enquanto isso os funcionários da Foxconn cometem suicídio na empresa pois são humilhados com excesso de trabaho e salários muito baixos.

http://www.guardian.co.uk/world/2010/may/17/foxconn-suicide-china-factory-life


8. Re: Qual será nosso destino? [RESOLVIDO]

irado furioso com tudo
irado

(usa XUbuntu)

Enviado em 27/05/2010 - 21:43h

na verdade (minhas observações) existem bem poucas distribuições de verdade: as RH-Like, as Debian-Like e Slackware (Absolute é descendente) e algumas outras que lutam por nichos bem particulares (gentoo, mint, etc).

Temos a "pure" RHEE, comercial. Na verdade a RH foi a PRIMEIRÍSSIMA a apostar no mercado corporativo, já lá se vão mais de 6 a 8 anos.. tem sido bem sucedida.
versões não comerciais:Fedora (play-ground de nerds da RH), a CentOS (pra quem gosta de RH mas não cacifa $$$). Essas são as RH-Like

Comercial: SuSE, da Novell. Bem recebida desde o seu lançamento, primeiramente na Alemanha. É muito bem situada na Europa toda.
versão não comercial: openSUSE (que é uma distribuição quase-beta da SuSE, mas não tão "vivendo temeráriamente"). Apesar de *rpm, são descendentes da Slackware

Debian: creio que a única que não se bandeou para o lado puramente comercial, é como sempre foi e (pelo contrato social) assim permanecerá até o fim dos tempos.
Debian-Like: a Ubuntu foi a primeira versão de um Linux voltado especificamente para o deskitópi (Lindows não conta, morreu cedo). Atrás da Ubuntu vieram um monte de "filhotes", todos *buntus possíveis: XUbuntu, KUbuntu mas (a rigor) não diferem grandemente da versão original.

Em minha opinião, são as três vertentes que devem permanecer. As *buntu contínuamente voltadas para dominar o deskitópi seduzindo os usuários menos interessados na sofisticação "por baixo" da aparência. As RH-Like (e SuSE) voltadas fortemente para o mercado corporativo, embora alguns 'debianers' e 'slackers' de imorredoura paixão queiram competir na área. Não dá, uma GRANDE emprêsa quer suporte e não softwares apaixonantes. Enquanto NetAdmin eu selecionaria corporativamente uma Grande Corporação por trás do soft.

Slackware, fortemente baseada no System V (Unix) com algumas poucas variantes, também deve permanecer. "Se vc aprende RH, vc conhece RH, se aprende Debian, conhece Debian, se aprende Slackware, conhece Linux". Por mais que nos empurrem goela abaixo as LPI-1 e II, que são FORTEMENTE debianizadas.

As demais.. bem, as demais não contam, que nos perdoem os big-linuxers, getooses, mandrivas-fans. Ou sairão de cena brevemente (como já houve com várias, nêstes dez anos) ou ficarão como nichos de nerds ;)

eu? eu uso qualquer coisa (risos), então o que ficar, pra mim está bom. Isso no deskitópi, porque pra servidores e fwll eu não abro mão de BSDs.





9. Re: Qual será nosso destino? [RESOLVIDO]

alvin
ipi

(usa Lubuntu)

Enviado em 28/05/2010 - 00:03h

To com o "stack_of".


@lekegf
[No Comunismo era +/- assim, tudo muito bonito, e ele não durou muito.]

Provavelmente vc deve estar se referindo ao Stalinismo soviético. Nao se pode referendar uma alternativa de produção econômica num insucesso de uma experiencia totalitária.

Qt a duvida levantada pelo seu tópico sugiro q leia a GLP. Daí entenderá a logica e a filosofia do Software Livre, consequentemente verá q independente do q se transforme o Ubuntu o SL nao morre. E outra coisa, a Canonical é uma empresa comercial, portanto existe para ganhar dinheiro, e isso ela ja faz, vender SO nao é e nao será o objetivo, o Ubuntu sempre será gratuito, nao importa o tanho q ele alcance.

@ggxadrez
Qual o seu conceito de evolução?
Pq nao devemos atacar um sistema q nos ataca?
Vc nao acredita em alternativas em que um homem nao tenha q explorar o outro?
Acha o capitalismo perfeito pq ele traz evoluções rápidas na comunicação, pra qts?
E qts pagam pra outros usufruírem das pseudo comodidades/necessidades criadas pelo próprio capitalismo, isso nao conta?
Vc acredita mesmo q a evolução/revolução da informática é universal? Será q todos podem pagar?
Será q o trabalhador da Foxcom pode ter um PC, ou um PC conectado?

Simplesmente pq no capitalismo é assim, tudo tem preço, e so usa quem paga.






10. Re: Qual será nosso destino? [RESOLVIDO]

Andre (pinduvoz)
pinduvoz

(usa Debian)

Enviado em 28/05/2010 - 00:22h

O conceito que está por trás do SL não tem nada a ver com o comunismo, e muito menos com a mais do que ultrapassada "luta de classes" (comunismo x capitalismo; ou, aqui, linux x windows).

O conceito tem a ver com o desenvolvimento cooperativo que faz com o produto final não tenha dono ou preço. Todo mundo participa e todo mundo pode usar. E isso, com certeza, não vai morrer nunca, pois o lado "social" (inclui o "orgulho" de desenvolver algo viável) fala mais alto do que o lado "econômico".

E para constar, pois alguns costumam esquecer: vc não pode vender o Debian, mas pode cobrar para implantá-lo numa empresa e prestar o necessário suporte.


11. Re: Qual será nosso destino? [RESOLVIDO]

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 28/05/2010 - 00:29h

Ipi, não sou capitalista, nem quero dizer que o capitalismo seja a melhor coisa do mundo.

Mas veja bem, hoje a expectativa de vida do brasileiro é de 71 anos, à 100, 150 ou 200 anos atrás, não ia além de 40. Hoje em dia, você não morre depois de pegar um resfriado, sendo que até pouco tempo isso acontecia muito, e pra não falar na mortalidade infantil que diminuiu radicalmente.

É claro que existem ricos e pobres, explorados e exploradores. Me diga, você compra sua comida no supermercado? Você vai ao cinema, ao shopping, qual sua profissão?

Sempre houve, e sempre haverá desigualdade e exploração; a comida que você coloca em seu prato, foi produzida por trabalhadores que, muitos, sequer sabem escrever seus nomes. Por isso eu digo: "Ninguém pode cuspir no prato que come".

Eu particularmente sou simpatizante das ideias de esquerda, mas tenho senso crítico suficiente para saber que o Socialismo Tradicional é tão falido quanto, ou até mais que o Capitalismo.

Eu sempre recomendo a leitura das ideias de Gramsci, foi discípulo de Marx, e precursor das ideias de Paulo Freire. Seu trabalho criticou incisivamente, o marxismo. Pois as ideias de Marx, estavam corretas em apenas 50%. Ele acertou quando diagnosticou a situação pela qual a, então atual, sociedade passava. Mas falhou miseravelmente ao indicar uma solução para o problema.

E essa é a maior dificuldade que temos ainda hoje. Por isso que eu digo que, ficar atacando um sistema, que lhe proporciona internet, comida no prato, roupas para vestir, remédios, direito à educação e muitas outras regalias, sem um objetivo específico, sem ter ao menos uma carta para colocar na mesa, é um tanto ridículo, isso não vai além de senso comum.

Sei que aqui pode não ser o melhor lugar para discutirmos esse tipo de assunto, e sei que não poderei responder todas as suas perguntas nesse espaço. Mas quero que saiba, que eu me coloco no lugar dos outros sim, e tenho certeza de que você também, mas "Então é natal, e o que você fez?"

Abraço


12. Re: Qual será nosso destino? [RESOLVIDO]

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 28/05/2010 - 00:47h

Lekegf, desculpe termos saído do tema principal



01 02



Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts