Twitter no pidgin

Publicado por albert guedes em 02/04/2009

[ Hits: 11.441 ]

Blog: https://teko.net.br

 


Twitter no pidgin



Pois é. Mais uma vez o pidgin mostra sua versatilidade e trás até vocês mais um serviço inusitado.

Dessas vez é o Twitter, o famoso serviço de mensagens instantâneas que pode ser acessado via mobile ou via site.

Pra quem não conhece, o diferencial do twitter é que as mensagens não são apenas instantâneas, são curtas e rápidas, um tipo de noticiário de última hora, mas no tamanho de uma frase. Parece bobo, mas quem usa está adorando, inclusive esse que vos escreve. :D

Então vou ensinar como acessar o twitter via pidgin.

Primeiro, tenha uma conta no twitter obviamente. :P

Baixe o pacote mbpurple para Linux no site: http://code.google.com/p/microblog-purple/downloads/list

É bem melhor conferir esse site, pois assim vocês pegarão a versão mais atual.

No momento que escrevo essas linhas (30/03/2009), o mais atual pode ser pego por esse link direto: mbpurple-0.2.1.tar.gz

Após baixar o pacote, descompacte no diretório /tmp. Entre como root e digite:

# cd /tmp/mbpurple-<versão atual>
# make
# make install


e você já estará com o plugin instalado no pidgin.

Agora abra o pidgin, vá na aba "Contas", clique em "Adicionar" e finalmente clique em "Protocolo".

Se tudo ocorreu certo com a instalação, você encontrará o protocolo "TWitterIM" em "Protocolo". Clique nele e, na janela que abrir, digite nome de usuário do twitter, senha do twitter e termine clicando "Adicionar".

Após isso será acrescentado à sua lista de contatos do pidgin uma seção com o nome "TWitter" e com um inusitado usuário chamado "twitter.com".

Clicando nesse usuário abrirá uma janela de conversação onde você poderá ver as atualizações de seus "perseguidos" no twitter, bem como mensagens para você e ainda você poderá mandar suas mensagens para o twitter da janela de conversação.

Digite no pidgin e aparecerá no site do twitter! :D

É isso aí pessoal, mais uma diquinha para mostrar o poder que tem o pidgin com sua flexibilidade open-source, junto com a comunidade que faz os plugins pra ele. Com essa combinação, o céu é o limite (ou talvez não!).

Espero que gostem da dica. Até a próxima.

Outras dicas deste autor

Como ver a saída de qualquer comando MySQL no PHP

Comando "locate" sumido no SuSE Linux

Descubra o ip de links de uma página sem esforço

Instalando o Google Chrome nativo no Linux com suporte a flashplayer

Configurando o X em sistemas Debian ou similares na linha de comando

Leitura recomendada

Reprodução de vídeos do Facebook (ffmpeg) no Opera em Deepin 15.5 [Resolvido]

Enganando sites com o Lynx

Instalando flashplayer no Linux

Grupo de estudos para LPI 1, 2 e 3 no Facebook

Instalação do plugin Java no Google Chrome

  

Comentários

Nenhum comentário foi encontrado.



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts