Suas partições Linux encheram? Não tem mais espaço? Veja o que você pode fazer!

Publicado por Alberto Federman Neto. em 31/07/2009

[ Hits: 43.459 ]

Blog: https://ciencialivre.blog/

 


Suas partições Linux encheram? Não tem mais espaço? Veja o que você pode fazer!



Bom, você está usando o seu Linux... De repente os seus diretórios (raiz ou /home) lotaram e você não tem mais espaço vazio. É fácil de reconhecer. Seu Linux fica "maluco"!

Movimentos espontâneos ou sumiço de cursor do mouse, janelas abrem sozinhas, você não consegue mais navegar, seu Firefox retorna sucessivos erros, o boot do seu Linux, em modo "verbose", mostra mensagens de erros de partição, você não consegue mais criar pastas ou ícones, começa a receber mensagens de que não tem permissões de escrita em certos diretórios (permissões que antes você tinha ou seu sistema as usava e escrevia automaticamente), não tem mais memória para atualizar nada, fica sem a tela de login ou se essa aparece, mas dá erros e você não loga etc. Quase não dá para usar!

Você se pergunta... o que posso fazer? E rápido, antes que meu sistema trave totalmente!

1) Como checar:

Primeiro, o jeito mais fácil é abrir um aplicativo para ver como está o uso do disco rígido. Em KDE o aplicativo se chama KDiskFree. Abra-o pelo menu ou Konsole, com o comando:

kdf

Se você usa Ubuntu ou outra distro com Gnome, o nome do aplicativo é BaoBab:

baobab

Esses aplicativos gráficos lhe mostrarão muito facilmente qual a parte do HD ou partição está cheia.

2) O que fazer para não ter que formatar ou reinstalar toda a sua distro? Afinal, formatar é mais para Windows!

Primeiro, se tem espaço no disco rígido, livre ou alocado para o Windows, usando um particionador como Gparted, redimensione a partição para sobrar espaço na partição cheia. Isso é o mais seguro!

Agora, se de jeito nenhum tem espaço sobrando no seu HD, faça como descrito:

Se é a partição raiz (/) que está cheia, é mais fácil. Anote em um papel, escolha os aplicativos que pode remover. Use os procedimentos adequados da sua distro para apagar os pacotes que não vai usar. Se sua distro permitir, use opções de remoção completa, limpa, ou que removem configurações.

Se quiser, usando gerenciadores de arquivos (veja abaixo), apague as pastas referentes aos pacotes que deletou, mas cuidado, não apague pastas de X, de sistema, de configuração e nem de GNOME ou KDE, mesmo que vazias.

Se você removeu o Gnome todo, por exemplo, e uma pasta chamada Gnome ficou, pode ser que seu sistema use um aplicativo dependente de Gnome que não funcionará mais se você remover a pasta.

Agora, se o diretório que encheu é o /home ou /home/usuário, aí o procedimento é diferente.

Não adianta remover os aplicativos porque em muitas distros deixam os arquivos de configuração no /home.

Primeiro faça backup de tudo o que achar importante, depois:

Dá para fazer com comandos, mas é demorado e mais difícil. Use o seu gerenciador de arquivos favorito. Existem muitos para Linux e são muito melhores que o Windows Explorer e mais bonitos. Abra-o em modo root:

kdesu (ou gksu, ou sudo) aplicat

Onde "aplicat" é o comando do seu gerenciador de arquivos favorito: Konqueror, Thunar, Dolphin, Midnight Commander, Krusader, PCMan etc.

Aberto, configure-o para exibir arquivos escondidos, "hidden", depois, CUIDADOSAMENTE, procure as pastas ou diretórios muito cheios e que contenham arquivos temporários ou que possam ser removidos. Se necessário, use a opção "procurar arquivos" do gerenciador de arquivos.

3) O que posso tirar?

Pastas que costumam acumular arquivos que podem ser removidos são: Lixeira (geralmente se chama Trash ou .Trash); /var/tmp; /tmp; diversos diretórios chamados Temp; /..../cache; /....../log etc.

O cache do navegador também em geral pode ser deletado, costuma ficar em um sub-diretório de uma pasta chamada /firefox ou /mozilla ou ainda /.mozilla.

Essa procura e remoção precisa ser demorada e cuidadosa, mas nunca é garantida ou 100 % segura. Isso porque em Linux, como em Unix, você nunca tem certeza do que pode tirar por causa das dependências e dos pacotes, ao serem instalados, gravarem partes em pastas espalhadas por todo o HD, e por causa ainda dos caminhos, dos paths, cuja estrutura em Linux é complexa e delicada.

Além disso tudo, a árvore de diretórios é ligeiramente diferente e dependente de cada distro em particular. Portanto procure com paciência e cuidado!

4) Resolvido!

Depois disso, feche a sessão, faça reboot e cheque.

Pode ser que precise reinstalar um ou outro pacote ou refazer um ou outro arquivo de configuração do /etc, mas muito possivelmente seu Linux voltará a funcionar normalmente, sem que seja preciso reformatá-lo!

Boa sorte. Use Linux!

Outras dicas deste autor

Atualização controlada de Sabayon Linux

Como criar DVDs, SVCDs e VCDs no Linux

Ambiente gráfico LXQt no Sabayon

Qmmp - Um tocador parecido com o Winamp

Atualizando Cairo-Dock no Sabayon - Compilação direta

Leitura recomendada

Clonando partições/HDs com o dd

Smbmount e smbfs no Fedora Core 5

Windows montando partições Linux

Método fácil (adequado inclusive para iniciantes) de backup e cópia

Sistema de Arquivos em Rede (NFS)

  

Comentários
[1] Comentário enviado por albfneto em 31/07/2009 - 18:28h

Testado.
Resultado do teste, sôbre Sabayon 4.0 r1 Full, atualizado a 4.2, duplo Boot com XP
semprom 2800, 32 Bits HDD 80, 40 Win, 40 linux (Faculdade USP)
Eu tinha só 6 Giga para a Raiz.
Estava com esta ocupação:

sda2, Raiz. 96-97 %
sda3, /Home, 100 %

Agora:

sda2, Raiz tem 65 %
sda 3, /Home, tem 7 % (Arquivos Pessoais foram guardados em Backup)

e só precisei re-instalar, o Amarok, o K3B e o Krusader! rsrsrsr

[2] Comentário enviado por annakamilla em 01/08/2009 - 00:25h

adicionando :

para distros como debian e ubuntu:

$sudo apt-get clean

$sudo apt-get autoclean

só que é bom evitar pois já tive muitos problemas de dependências com esses comandos.




[3] Comentário enviado por albfneto em 01/08/2009 - 00:43h

Oi Anna...
Uma curiosidade, existe para Sabayon também:

equo cleanup

e para gentoo:

emerge world --deepclean

mas são comandos perigosos e se tiver muito, muito cheio, não é o suficiente..
em todo o caso, apagar coisas em Linux, mesmo temp ou cache,é só em último caso... hoje os HDs são bem grandes, é melhor deixar o seu Linux apagar o que pode, automáticamente, afinal nosso linux é inteligente!!! srrsrsrsrsrsrrs
é como falei, 100 % garantido e seguro não é!
é uma medida a tomar, em último caso, para não precisar reformatar tudo....



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts