Montando partições remotas do SAMBA no boot

Publicado por Davidson Rodrigues Paulo em 22/04/2004

[ Hits: 25.121 ]

Blog: http://davidsonpaulo.com/

 


Montando partições remotas do SAMBA no boot



Se você usa o SAMBA para compartilhar arquivos entre dois PCs, é muito útil ter o compartilhamento remoto sempre pronto após inicializar seu Linux. Isso é muito simples!

Uma vez configurado o compartilhamento, crie um ponto de montagem para cada compartilhamento. Nesse exemplo, vou considerar uma máquina remota chamada SERV e os compartilhamentos DOCS, MP3 e SOFT. Segue os comandos:

# mkdir /mnt/SERV
# cd /mnt/SERV
# mkdir DOCS MP3 SOFT


Agora, edite o arquivo /etc/fstab, e adicione as seguintes linhas:

//SERV/DOCS  /mnt/SERV/DOCS  smbfs  defaults,rw,username=guest 2  1
//SERV/MP3   /mnt/SERV/MP3   smbfs  defaults,rw,username=guest 2  1
//SERV/SOFT  /mnt/SERV/SOFT  smbfs  defaults,rw,username=guest 2  1

Salve o arquivo e saia do editor. Pronto! No próximo boot os compartilhamentos estarão montados no diretório /mnt/SERV/.

Para montar manualmente os compartilhamentos, depois de editar o /etc/fstab, basta digitar

# mount //SERV/DOCS
# mount //SERV/MP3
# mount //SERV/SOFT


Observações:
  • SERV, DOCS, MP3 e SOFT são nomes ilustrativos. Sua rede provavelmente vai ter nomes diferentes, mas os procedimentos são os mesmos, só mudam os nomes.
  • Isso só vai funcionar se:
    • o sistema de arquivos 'smbfs' for suportado pelo seu kernel. Se não for, você terá que recompilá-lo ativando esse suporte.
    • os compartilhamentos da máquina remota não exigirem nome de usuário e senha. Se exigirem, você terá que substituir o parâmetro 'username=guest'' para 'username=,password='
    • seu SAMBA estiver funcionando e os compartilhamentos remotos estiverem visíveis.

É isso aí, espero que isso seja útil. Um abraço e...

"...liberdade pra dentro da cabeça..."

Outras dicas deste autor

Problema: notebook hiberna ou desliga quando fonte é desconectada

Encontro virtual do projeto BrOffice.org

Como juntar dinheiro para cursos e certificações

Lançado livro sobre OpenOffice

Removendo vários pacotes no Slackware de forma rápida

Leitura recomendada

Adicionando "Criar novo arquivo" no menu do Arquivos do Gnome

Alterando senha de admin do Grafana

FFmpeg: criando dois ou mais arquivos de saída simultaneamente

Instalando pacote local com o YUM

Como usar um GIF como wallpaper no I3WM

  

Comentários
[1] Comentário enviado por cvs em 22/04/2004 - 16:26h

e pra que serve aquele 2 e 1 na frente, por que nao usou o 0 0 ?

[2] Comentário enviado por davidsonpaulo em 22/04/2004 - 18:14h

pra falar com franqueza, eu ainda não sei o que significam esses dois números que ficam na frente, por ainda não pude ler sobre o assunto. Acontece que uma vez tive dúvida sobre montagem de partições FAT e NTFS e na linha do fstab que me passaram disseram para colocar 2 1 para que qualquer usuário pudesse acessar. Mas, sinceramente, sei lá. Só sei que funciona. Se funcionar com 0 0 (e for melhor), basta trocar...

Valeu pela observação...

[3] Comentário enviado por davidsonpaulo em 22/04/2004 - 18:17h

pra falar com franqueza, eu ainda não sei o que significam esses dois números que ficam na frente, por ainda não pude ler sobre o assunto. Acontece que uma vez tive dúvida sobre montagem de partições FAT e NTFS e na linha do fstab que me passaram disseram para colocar 2 1 para que qualquer usuário pudesse acessar. Mas, sinceramente, sei lá. Só sei que funciona. Se funcionar com 0 0 (e for melhor), basta trocar...

Valeu pela observação...

[4] Comentário enviado por rafstrat em 23/04/2004 - 00:46h

Pessoal é o seguinte
esses dois ultimos numeros significam se o processo dump sera usado (utilitario de backup) e o outro a ordem em que o fsck devera ser executado.
Quando os valores forem zero o dump ira ignorar o filesystem e o fsck nao ira checar o filesystem.

[5] Comentário enviado por rafstrat em 23/04/2004 - 00:47h

Pessoal é o seguinte
esses dois ultimos numeros significam se o processo dump sera usado (utilitario de backup) e o outro a ordem em que o fsck devera ser executado.
Quando os valores forem zero o dump ira ignorar o filesystem e o fsck nao ira checar o filesystem.

[6] Comentário enviado por sombriks em 13/02/2007 - 23:59h

aqui eu uso da seguinte maneira:

//comander/muscias /mnt/musicas smbfs guest,ro,user,fmask=777 0 2

no caso meu security level eh share, o que me permite apenas criar compartilhamentos ro ou rw. Por isso o parâmetro guest, :D

ah, e não sei ao certo, mas como o usuário era o nobody (????) eu não conseguia gravar em partilamentos rw até eu colocar esse prâmetro fmask ae.

ademais excelente dica, figura entre as favoritas faz teeeempo!

[7] Comentário enviado por femars em 14/12/2008 - 23:13h

Cara! Exelente Dica!



Contribuir com comentário