Monitores antigos no Damn Small Linux

Publicado por Perfil removido em 09/04/2008

[ Hits: 8.439 ]

 


Monitores antigos no Damn Small Linux



Olá senhores!

É com imensa satisfação que escrevo aqui a minha segunda dica no Viva o Linux, mas não é sobre a distribuição SuSE Linux e sim da Damn Small Linux.

É sabido por muitos que a distribuição Damn Small Linux é totalmente optimizada para computadores antigos, vide que a mesma conforme em seu site principal roda até em PCs 486DX com 16 MB de RAM.

Mas, a mesma, confesso que faz milagres mas nem tantos, e me deparei com a seguinte situação:

Peguei um computador antigo (HP Vectra) com 100 Mhz e 32 MB FPM (ou EDO) e quis colocar o Damn Small Linux nele, porém o mesmo só quis ativar o modo de resolução de 1024x768 pixels e o meu monitor de testes (um Samsung SyncMaster 3) só daria a resolução máxima de 800x600 pixels sendo limitado esta resolução por sua placa controladora interna.

Como o mesmo só dava a opção de 1024x768 pixels a tela ficava muito trêmula e ilegível. Por sinal, não era possível alterar a resolução da tela para baixá-la e o comando xorgconfig estranhamente não está presente nesta distribuição (eu estava rodando do LiveCD), aí eu fiz o seguinte:

Apertei Ctrl+Alt+Delete para entrar no modo texto, digitei "xsetup.sh" ( sem aspas) para configurar novamente o servidor gráfico, com este comando vai aparecer uma janela em modo texto chamado DSL X Setup.

Vai aparecer duas opções: a Xvesa server e a Xfbdev server, escolhemos a primeira delas por ser mais compatível e com a tecla TAB mudamos para Ok (clicar enter) e prosseguimos, vai aparecer agora uma janela perguntando se possui um mouse USB (USB mouse?) clique em Yes ou No conforme você possuir um dos periféricos, a próxima janela pergunta se possui um mouse PS/2 (IMPS/2) escolha entre Yes ou No conforme você possuir este mouse.

Agora vem a parte principal de você escolher a sua resolução preferida (Choose your preferred screen resolution), como o monitor que apresentei não permite resolução de 1024x768 pixels também seria arriscado colocar a resolução de 800x600 pixels com o risco de voltar a tela ficar instável e ilegível, então escolhemos a primeira opção (640x480 pixels) e clicamos em Ok, na segunda parte escrita Escolha sua profundidade preferida de cores (Choose your preferred color depth) escolha 4 bits para não dar erros e prossiga com ok.

Na próxima janela o Damn Small Linux te dará a opção de escolher sua própria resolução dpi (Choose your own dpi?) mas por questões de compatibilidade deixamos a opção marcada em No e clicamos enter.

A Janela seguinte pergunta se queremos configurar nosso teclado para uso no Damn Small Linux, escolhemos o nosso padrão br-abnt2 e clicamos em Ok.

Agora voltamos ao console automaticamente após escolher a última opção acima, digitamos "startx" (sem aspas) e pronto! Estamos no Damn Small Linux sem a tela tremida por causa do monitor antigo, se preferir alterar agora a resolução através do modo gráfico, vá em DSL (canto inferior esquerdo da tela), System e escolha Control Panel, logo após escolha Xvesa e altere a resolução suportada por seu monitor. Ou se preferir faça todo o comando em modo texto se assim o desejar.

Esta etapa em modo texto foi feita para alterar a resolução por causa que a mesma estava muito trêmula e ilegível e através do modo texto conseguimos consertar a mesma.

Espero que esta dica seja proveitosa a todos, boa sorte e Viva o Linux!!!

Outras dicas deste autor

Otimizando seu Linux com o prelink (e uma mãozinha do Kurumin)

Compilando o kernel do Linux para outras arquiteturas de forma (muito) rápida

Salvando jogos em flash para seu PC

Faça foto descrição e compartilhe com o mundo

Confira a atualização do Xplico 0.7.0!

Leitura recomendada

Fazendo o Slackware desligar seu gabinete ATX

Adicionando seu usuário no arquivo sudoers

Boot do Linux no notebook Amazon PC AMZ 101, 201 e 601

Como iniciar o Debian Linux 4 no modo de texto

Configurando a placa rede para pegar o IP automaticamente no Debian

  

Comentários
[1] Comentário enviado por Teixeira em 09/05/2008 - 13:43h

Soyuz, eu experimentei ontem o DSL.

Apesar de ter um monitor do tipo entrelaçado, não tive problemas com isso pois escolhi VGA e posteriormente 800x600 e indiquei a profundidade de cores como sendo 16 - mas nada de framebuffer!
(Minha versão é a 4.algumacoisa. Quando fui baixar, tinha essa versão disponível e eu achei que era mais nova).

Não sei o tipo de teclado que eu tenho (é um modelo "trash donation" que tem na mesma tecla o ponto-e-vírgula e o ce-cedilha).
Experimentei o abnt2, latin, us, etc. mas não consigo acentuar nada.
Não encontrei o Português nem o Espanhol nas configurações de idiomas.

Outra coisa, não consigo ouvir CDs.
Tem um ícone que abre o player, (o som está funcionando, pois executa o teste de tom e dá aquele "cymbal crash" no boot) mas não executa as músicas.

O visual do DSL é muito bom (melhor até que o do Kurumin com os ícones mágicos), especialmente se considerarmos que roda em máquinas tão antigas quanto 486 e que o wm é o velho companheiro JWM, que é normalmente muito modesto.


[2] Comentário enviado por Teixeira em 15/05/2008 - 20:30h

Penso que o pessoal que disponibiliza qualquer distro deveria pensar um pouco "por baixo" e colocar a resolução de video como padrão em 640x480.

Depois seria o caso do usuário fazer algum ajuste, já vendo o que está fazendo.

Da maneira como se faz, se o incauto usuário entrar no modo gráfico, não consegue visualizar nada.

Acontece a mesma coisa com Debian, Kurumin, Famelix. Knoppix. etc.
Não sei se isso é mal "de família", mas é causa de constantes pedidos de socorro pelos foruns afora.


[3] Comentário enviado por removido em 16/05/2008 - 01:06h

Peço desculpas por responder só agora mas tive sérios problemas com o meu provedor de internet, em relação ao teclado há uma configuração que você faz já no modo gráfico, é em system ou alguma coisa, depois verifico melhor, já os CDs você está tentando ouvir o mesmo à partir do livecd? você possui 2 leitores ou somente 1? realmente som eu não testei ainda mas vou testar e digo logo a você.

Mas o som de você ouviu talvez não esteja relacionado a distribuição e sim ao chipset de sua placa mãe que possui um mini alto-falante, pode ser até o alto-falante que possui nos gabinetes, eu possuo uma placa da Intel que aceita Pentium 100 Mhz e possui um desses falantes, sai até algum som como esse mas nada no nível de se ouvir com qualidade...

O problema desta distro é o inglês, pois nem todos possuem proeficiência nesta língua, estou me coçando para testar o Dizinha Linux na versão 1.0 Full, deve ser até melhor que esta distro e com todo o respeito o Basic Linux que você testou e instalou, vem mais completa mas acredito que o kernel seja o 2.4 mas não tem problema...

Olha, para o vídeo vir em padrão de 640x480 acho um pouco difícil pois hoje em dia não é uma resolução muito usada, e a tela fica imensa pois fui testar o Dream Linux com esta resolução ficou impraticável, muito grande e não consegui configurar nada direito e tive que colocar a resolução em 1024x768...

No mais peço desculpas por não ter respondido e estou às ordens no que precisar...

[4] Comentário enviado por Teixeira em 16/05/2008 - 20:51h

Pois é, Soyuz!

A questão do som em já consegui entender, embora não concorde com a solução adotada por eles (mas dá para usar).
Para ouvir o CD tem que abrir o player, abrir um editor, copiar as faixas que se quer ouvir, indicar se quer execução randômica, e só então começar a ouvir música.

O som é bom. Menos mal. O tal "cymbal crash" (batida de pratos) é mesmo do subsistema de som, numa gentileza toda especial do ALSA.
Também poderiam ter escolhido um som mais suave.
O Kurumin também é assim: Mata o usuário de susto.

Depois de configurar o teclado, não sei como configurar a linguagem.

Acho que passei por esse estágio no liveCD, mas uma vez no HD essa opção desaparece.

Quanto à distro ser em Inglês, eu mesmo não tenho dificuldades - afinal é a minha segunda língua - mas para outros usuários a coisa pega.

Nos Estados Unidos o próprio pessoal do Basic Linux está instalando o DSL em alguns casos. Para eles que falam Inglês, é ótimo, principalmente para pessoas que tenham migrado diretamente do Windows.

A quantidade de pessoas lá (principalmente no interior) que ainda têm hardware considerado por nós como ultrapassado, é muito maior do que poderíamos pensar.

O problema do video é que se ajustar para 640x480 dá para exibir (embora mal) em QUALQUER monitor.
Mas ajustando para 1024x768 os monitores antigos não aguentam e ficam exibindo faixas horizontais ou a tela se apaga.

Descobri que o Beaver não aceita outras linguagens.

Outra coisa que observei é que o usuário tem de reaprender a usar o mouse, e isso não é realmente nada agradável, fácil nem intuitivo.

Fui arrastar o ícone do Beaver para desktop segurando Ctrl e só o que consegui foi desaparecer com o ícone.
Agora aparece um retângulo amarelo onde se lê "NO ICON", e nem assim o Beaver foi parar no desktop.

Todos os editores funcionam b-e-m d-e-v-a-g-a-r, como se o sistema estivesse sobrecarregado. Dando uma olhada nos recursos do sistema, não percebi nada de anormal.
Kurumin gasta mais recursos e ainda assim roda um pouco mais rápido apesar de, mesmo no IceWM, usar recursos do KDE.

Mas eu não separei nada como swap. Pode ser que fazendo isso melhore alguma coisa.

[5] Comentário enviado por isaacangello em 13/05/2009 - 01:34h

samba no DSL e DSL-N

script que faz download e instala automaticamente o samba para Damn Small Linux

roda em shell com interface do dialog

http://www.sssr.50webs.org



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts