Google Chrome e os discos SSD

Publicado por Andre (pinduvoz) em 10/11/2010

[ Hits: 9.689 ]

Blog: http://casadopinduvoz.wordpress.com/

 


Google Chrome e os discos SSD



Se você tem um computador com SSD (Solid State Disk) e usa o navegador Google Chrome, vai experimentar um ganho de performance movendo o cache para um "ramdisk", ou seja, para um disco virtual criado na memória RAM.

Quem acompanhou os artigos abaixo, que tinham por objeto o AAO com SSD, já deve ter modificado o /etc/fstab para acomodar no "ramdisk" (tmpfs) a pasta /tmp.

Artigo para o Fedora:
Artigo para o UNR:
Então basta mover o cache para /tmp, abrindo o editor de menus (no KDE ou no Gnome, tanto faz) e alterando o comando para abrir o Google Chrome, que deve ficar assim:

/opt/google/chrome/google-chrome --data-cache-dir=/tmp

A dica deve valer também para o Chromium, onde deve ser acrescentado o parâmetro do comando acima:

--data-cache-dir=/tmp

Até a próxima.

Outras dicas deste autor

LXDE - Ícone da Lixeira na Área de Trabalho

Entretenimento no GNU/Linux + TV de tela grande

Remover transparência da janela inativa no Ubuntu

Plank - Um dock leve

"Tap to click" no Lubuntu 18.10

Leitura recomendada

Instalando o OpenOffice 2.4.1 no Debian Etch

SubDownloader - Forma mais fácil de conseguir legendas para filmes

Tint2 - Painel leve para X

Corrigindo tema de ícones no Ubuntu 12.04

Rodar cygwin pelo wine no Ubuntu

  

Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 10/11/2010 - 17:45h

Só uma coisa, eu tentei fazer isso, e o firefox e o OpenOffice (e derivados, como o BR e o Libre) não funcionam com o cache sendo salvo na memória RAM

E essa dica só deve ser feita com quem tem mais de 1 giga de memória RAM (mais 2 gigas, de preferência)

E como a RAM é usada pelos programas que estão sendo executados, se você executa muitos programas (como o firefox que consome muita ram) esse processo não é recomendado, a menos que crie uma partição SWAP

[2] Comentário enviado por pinduvoz em 10/11/2010 - 19:27h

@ seninha

No Firefox vc simplesmente "desliga" o cache.

Siga os links dos artigos sobre Fedora e UNR no AA1 e vc verá como desabilitar o cache do Firefox e também o "readahead".

No Google Chrome não há como desabilitar o cache, daí a solução de movê-lo para a RAM.

Tenho 1 GB de RAM no meu AA1 e consigo navegar com várias abas do Google Chrome abertas ao mesmo tempo. E o ganho de velocidade pela não gravação de dados no lento SSD do AA1 compensa bastante.



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts