Firebird: Como parar e iniciar no Slackware Linux

Publicado por Eustabio J. Silva Jr. em 15/10/2008

[ Hits: 17.438 ]

 


Firebird: Como parar e iniciar no Slackware Linux



Algumas pessoas querem saber algo aparentemente simples que é como parar e iniciar o servidor de banco de dados Firebird. Para quem usa Slackware Linux os seguintes passos são necessários no shell do Linux:

su
# /etc/rc.d/init.d/firebird stop
# /etc/rc.d/init.d/firebird start


Em meus testes foram utilizados o Slackware 12.1 e Firebird 2.1.

Obs.: O instalador do Firebird 2.1 já está disponível para Slackware.

Outras dicas deste autor

Sistema Aberto de Automação Comercial no Linux

Kernel 2.6.11.7 no Slackware 10.1

Problema na instalação do BROffice.Org no Slackware 11

Documentação do CodeIgniter em português

Cada vez mais Linux

Leitura recomendada

Instalando MariaDB no CentOS 5.7

Remoção de CONSTRAINT no Firebird

Dados X Informação

Curso SQL grátis

Lentidão ao carregar sistema com Fedora 7 + LDAP + Samba

  

Comentários
[1] Comentário enviado por E Junior em 27/10/2008 - 10:20h

A depender do pacote de instalação os comandos poderão ser estes:
$ su
# /etc/rc.d/firebird stop
# /etc/rc.d/firebird start

Caso você queira simplesmente reiniciar, uso comando seguinte comando:
$ su
# /etc/rc.d/firebird restart

[2] Comentário enviado por teuzin em 08/12/2008 - 16:56h

Olá, você poderia me passar os passos que você utilizou para instalar o firebird 2.1?

Estou tentando a dias, tentei pelo source da pagina, por pacote feito para o slack, instalei as dependencias, porem, a instalação sempre ocorre sem erro algum, no entanto o firebird nao inicializa, nao cria nenhum arquivo de inicialização etc.

grato

Matheus

[3] Comentário enviado por E Junior em 10/12/2008 - 16:54h

Vá em http://www.firebirdsql.org/ e baixe o Firebird NPTL. Ele tem esse nome "FirebirdSS-2.1.1.17910-0.nptl.i686.tar.gz".

32-bit Superserver para Linux (NPTL)

NÃO USE, SE SEU KERNEL NÃO SUPORTA NPTL THREADING ! Para saber, execute o seguinte comando "getconf GNU_LIBPTHREAD_VERSION". Se não retornar algo semelhante a "NPTL 2.n.n", mas algo semelhante a "linuxthreads-0.nn", então você deve usar um kit para o antigo modelo de threading (multitarefa).

Se você usa o Slackware 12.1 não terá problemas de usar NPTL.

O arquivo do Firebird tem 5.8MB.

Segue uma documentação traduzida de como instalar o Firebird.

Instalando no Linux
As instruções seguintes descrevem a instalação Clássica. Para instalação do Superserver o nome “CS” é substituído por “SS”. Por exemplo, o pacote FirebirdCS-2.1.n-nnnnn.i686.rpm é substituído por FirebirdSS-2.1.n-nnnnn.i686.rpm.

Nota
Para aqueles que, no passado, teve duros problemas de instalar o Firbird no Slackware, um boa notícia é que os instaladores desta versão incluem suporte ao Slackware.

Entre como super-usuário(root), ou abra um shell root. No exemplo de nome de arquivo, substitua nnnnn com o número de compilação do kit que você tem de fato.

Instalação RPM

Para o instalador RPM, digite:
$rpm -ivh FirebirdCS-2.1.n-nnnnn.i686.rpm

Instalando o Tarball

Para instalação tarball, localize o arquivo “.tar.gz” e digite:
$tar -xzf FirebirdCS-2.1.n-nnnnn.tar.gz
$cd FirebirdCS-2.1.n-nnnnn.i686
$./install.sh
O que os scripts de instalação Linux fará
Os scripts de instalação Linux faráInstalando no Linux
As instruções seguintes descrevem a instalação Clássica. Para instalação do Superserver o nome “CS” é substituído por “SS”. Por exemplo, o pacote FirebirdCS-2.1.n-nnnnn.i686.rpm é substituído por FirebirdSS-2.1.n-nnnnn.i686.rpm.

Nota
Para aqueles que, no passado, teve duros problemas de instalar o Firbird no Slackware, um boa notícia é que os instaladores desta versão incluem suporte ao Slackware.

Entre como super-usuário(root), ou abra um shell root. No exemplo de nome de arquivo, substitua nnnnn com o número de compilação do kit que você tem de fato.

Instalação RPM

Para o instalador RPM, digite:
$rpm -ivh FirebirdCS-2.1.n-nnnnn.i686.rpm

Instalando o Tarball

Para instalação tarball, localize o arquivo “.tar.gz” e digite:
$tar -xzf FirebirdCS-2.1.n-nnnnn.tar.gz
$cd FirebirdCS-2.1.n-nnnnn.i686
$./install.sh
O que os scripts de instalação Linux fará
Os scripts de instalação Linux fará

1.Tentará parar qualquer servidor que esteja executando atualmente.
2.Adiciona o usuário 'firebird' e o grupo 'firebird' se eles já não existirem.
3.Instala o software dentro do diretório /opt/firebird e cria os links para bibliotecas no /usr/lib e arquivos de cabeçalho em /usr/include
4.Adiciona automaticamente o gds_db para a porta 3050 para /etc/services se a entrada já não existir
5.Adiciona automaticamente localhost.localdomain e HOSTNAME para /etc/gds_hosts.equiv
6.a. O SuperServer instala somente um script de início do servidor em tc/rc.d/init.d/firebird. b. O Classic server instala um script de início em /etc/xinetd.d/firebird ou, para sistemas inetd antigos, adiciona um entrada no arquivo /etc/inetd
7.Específico para SuSE, um novo link é criado em /usr/bin para o script init.d e um /etc/rc.config Firebird entrada é criado.
8.Inicia o servidor/serviço. O Firebird deverá iniciar automaticamente no runlevel 2, 3 ou 5
9.Gera e define uma nova senha radonica para o SYSDBA e grava-a no arquivo /opt/firebird/ SYSDBA.password.
10.Adiciona um entrada para aliases.conf para o banco de dados amostra, employee.fdb.


Testando sua instalação Linux

Passo 1 – Acessando o banco de dados
Em um shell:
$cd /opt/firebird/bin
$./isql -user sysdba -password <password>1
SQL>connect localhost:employee.fdb /* este é um caminho apelido */
SQL>select * from sales;
SQL>select rdb$relation_name from rdb$relations;
SQL>help;
SQL>quit;
Nota
1 Uma senha foi gerada para você durante a instalação. Ela pode ser obtida no arquivo /opt/firebird/SYSDBA.password, localizado no diretório raiz do Firebird.

Passo 2 – Criando um banco de dados

O servidor Firebird executa por padrão como usuário 'firebird'. Enquanto esta tem sido sempre a configuração recomendada, o padrão anterior tinha para o servidor executar como super-usuário. Quando rodando como super-usuário, o servidor tem totalmente uma habilidade de largo-alcance para lê, criar e apagar arquivos de banco de dados em qualquer lugar no sistema de arquivo POSIX.

NOTAS DE INSTALAÇÃO

Por razões de segurança, o serviço deve ter uma habilidade limitada para lê/apagar e criar arquivos.
Quando a nova configuração é melhor de uma perspectiva de segurança, é requer algumas considerações especiais tidas em conta para criação novos bancos de dados:

1.O usuário 'firebird' tem que ter permissão de escrita para o diretório em que você queira criar o banco de dados.
2.O valor recomendado para do atributo Database no arquivo /opt/firebird/firebird.conf deve ser definido para Nulo, para permitir acesso somente através das entradas no arquivo aliases.conf.
3.Entradas para uso em aliases.conf para usuários abstratos de localizações físicas do banco de dados.

Os procedimentos para criar um novo banco de dados pode variar em configurações diferentes, mas na configuração seguinte, os passos recomendados são:

1. Se um diretório que é do próprio usuário 'firebird' não existe, então mude para o super-usuário e crie o diretório:
$su - root
$mkdir -p /var/firebird
$chown firebird:firebird /var/firebird
2. Crie um novo banco de dados físico e configure uma entrada apelido para o ponto para ele. Como super-usuário ou firebird, execute o seguinte script:
$cd /opt/firebird/bin
$./createAliasDB.sh test.fdb /var/firebird/test.fdb
(O uso é: createAliasDB.sh <dbnome> <caminhoparadb>)
3. Como uma alternativa (para o passo 2) os passos no script createAliasDB.sh pode ser executado manualmente por:
$vi /opt/firebird/aliases.conf
e adicionar a linha no fim do arquivo:
test.fdb /var/firebird/test.fdb
4. Então crie o banco de dados:
$/opt/firebird/bin/isql -u sysdba -p <password>
SQL>create database 'localhost:test.fdb';
SQL>quit;
5. Se o valor de DatabaseAccess em /opt/firebird/firebird.conf está definido para Full ou um valor de caminho restrito (Por exemplo:
DatabaseAccess=/var/firebird) outra alternativa para o passo 2 é criar o arquivo físico de banco de dados diretamente, usando o caminho absoluto com o nome do arquivo:
$/opt/firebird/bin/isql -u sysdba -p <password>
SQL>create database '/var/firebird/test.fdb';
SQL>quit;
Se você usa esta configuração, o arquivo de banco de dados pode também ser acessado diretamente sem um entrada no arquivo de apelidos:
$/opt/firebird/bin/isql -u sysdba -p <password>
SQL>connect '/var/firebird/test.fdb';
SQL>quit;


1.Tentará parar qualquer servidor que esteja executando atualmente.
2.Adiciona o usuário 'firebird' e o grupo 'firebird' se eles já não existirem.
3.Instala o software dentro do diretório /opt/firebird e cria os links para bibliotecas no /usr/lib e arquivos de cabeçalho em /usr/include
4.Adiciona automaticamente o gds_db para a porta 3050 para /etc/services se a entrada já não existir
5.Adiciona automaticamente localhost.localdomain e HOSTNAME para /etc/gds_hosts.equiv
6.a. O SuperServer instala somente um script de início do servidor em tc/rc.d/init.d/firebird. b. O Classic server instala um script de início em /etc/xinetd.d/firebird ou, para sistemas inetd antigos, adiciona um entrada no arquivo /etc/inetd
7.Específico para SuSE, um novo link é criado em /usr/bin para o script init.d e um /etc/rc.config Firebird entrada é criado.
8.Inicia o servidor/serviço. O Firebird deverá iniciar automaticamente no runlevel 2, 3 ou 5
9.Gera e define uma nova senha radonica para o SYSDBA e grava-a no arquivo /opt/firebird/ SYSDBA.password.
10.Adiciona um entrada para aliases.conf para o banco de dados amostra, employee.fdb.


Testando sua instalação Linux

Passo 1 – Acessando o banco de dados
Em um shell:
$cd /opt/firebird/bin
$./isql -user sysdba -password <password>1
SQL>connect localhost:employee.fdb /* este é um caminho apelido */
SQL>select * from sales;
SQL>select rdb$relation_name from rdb$relations;
SQL>help;
SQL>quit;
Nota
1 Uma senha foi gerada para você durante a instalação. Ela pode ser obtida no arquivo /opt/firebird/SYSDBA.password, localizado no diretório raiz do Firebird.

Passo 2 – Criando um banco de dados

O servidor Firebird executa por padrão como usuário 'firebird'. Enquanto esta tem sido sempre a configuração recomendada, o padrão anterior tinha para o servidor executar como super-usuário. Quando rodando como super-usuário, o servidor tem totalmente uma habilidade de largo-alcance para lê, criar e apagar arquivos de banco de dados em qualquer lugar no sistema de arquivo POSIX.

NOTAS DE INSTALAÇÃO

Por razões de segurança, o serviço deve ter uma habilidade limitada para lê/apagar e criar arquivos.
Quando a nova configuração é melhor de uma perspectiva de segurança, é requer algumas considerações especiais tidas em conta para criação novos bancos de dados:

1.O usuário 'firebird' tem que ter permissão de escrita para o diretório em que você queira criar o banco de dados.
2.O valor recomendado para do atributo Database no arquivo /opt/firebird/firebird.conf deve ser definido para Nulo, para permitir acesso somente através das entradas no arquivo aliases.conf.
3.Entradas para uso em aliases.conf para usuários abstratos de localizações físicas do banco de dados.

Os procedimentos para criar um novo banco de dados pode variar em configurações diferentes, mas na configuração seguinte, os passos recomendados são:

1. Se um diretório que é do próprio usuário 'firebird' não existe, então mude para o super-usuário e crie o diretório:
$su - root
$mkdir -p /var/firebird
$chown firebird:firebird /var/firebird
2. Crie um novo banco de dados físico e configure uma entrada apelido para o ponto para ele. Como super-usuário ou firebird, execute o seguinte script:
$cd /opt/firebird/bin
$./createAliasDB.sh test.fdb /var/firebird/test.fdb
(O uso é: createAliasDB.sh <dbnome> <caminhoparadb>)
3. Como uma alternativa (para o passo 2) os passos no script createAliasDB.sh pode ser executado manualmente por:
$vi /opt/firebird/aliases.conf
e adicionar a linha no fim do arquivo:
test.fdb /var/firebird/test.fdb
4. Então crie o banco de dados:
$/opt/firebird/bin/isql -u sysdba -p <password>
SQL>create database 'localhost:test.fdb';
SQL>quit;
5. Se o valor de DatabaseAccess em /opt/firebird/firebird.conf está definido para Full ou um valor de caminho restrito (Por exemplo:
DatabaseAccess=/var/firebird) outra alternativa para o passo 2 é criar o arquivo físico de banco de dados diretamente, usando o caminho absoluto com o nome do arquivo:
$/opt/firebird/bin/isql -u sysdba -p <password>
SQL>create database '/var/firebird/test.fdb';
SQL>quit;
Se você usa esta configuração, o arquivo de banco de dados pode também ser acessado diretamente sem um entrada no arquivo de apelidos:
$/opt/firebird/bin/isql -u sysdba -p <password>
SQL>connect '/var/firebird/test.fdb';
SQL>quit;


A tradução não está lá essas coisas, mas acho que dá para entender.

Tchau!!!



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts